20 outubro 2010

13.665.000.000.000 (!!!)

Um bonito dia de sol, sem greves ou manifestantes na rua (em Portugal): é só ligar internet para encontrar notícias engraçadas.


EUA: dívida de 13.665.000.000.000 Dólares

A dívida dos EUA atingiu o valor máximo de todos os tempos, a uma quota de 13.665 biliões de Dólares, isso é, mais 3.000 mil milhões de Dólares desde que o presidente Barack Obama tomou posse. É notícia da emissora CBS, que sublinha como durante o segundo mandato do ex-presidente George W. Bush a dívida aumentou de 4.900 biliões de Dólares.
A coisa agora tem um pouco de ridículo: estamos a falar da nação que é (ainda) o motor económico do mundo. E que, com estes novos dados, têm uma dívida que é igual ao PIB.
Dito de outra forma: em teoria a maior economia do mundo deveria trabalhar ao longo de um ano, sem gastar um cêntimos, apenas para pagar a dívida: nada de despesas, nada de serviços, tudo para poder apagar a dívida.

Mas também nos Estados Unidos há quem pense numa solução.

Federal Reserve: precisamos de 100 biliões por mês

Ao continuar no mundo do surreal, encontramos esta declaração do presidente da Federal Reserve Bank de Atlanta, Dennis Lockhart: o qual declara-se a favor dum novo quantitative easing (ou seja, dinheiro imprimido a partir do nada com as consequências que estamos a ver todos)

O QE2 (como é conhecido na gíria dos mercados internacionais) "pode ter algum efeito positivo", mas "tem de ter um valor bastante elevado para fazer a diferença," disse Lockhart numa entrevista na CNBC.

E concluiu assim:
Algo na ordem de 100 biliões de Dólares por mês seria óptimo
Sim, porque não? Mais mil, menos mil...afinal é só ligar a impressora e as notas começarem a sair.

E para acabar:


China: Pequim ameaça exportação de "terra raras"

A China planeia restringir ainda mais as exportações dos minerais preciosos chamados "terras raras", dos quais tem o monopólio com 95% da produção mundial. A notícia é relatada pelo jornal China Daily que cita um alto funcionário do Ministério do Comércio.

Este seria a segunda redução nas exportações no ano, alguns dias depois do anuncio segundo o qual os Estados Unidos estão a investigar para determinar se a quota de exportação é uma prática proibida pelo Acordos globais sobre o comércio (Wto).

 
Tudo bem: mas afinal o que são estas "terras raras"?

As terras raras são essenciais para a produção de motores eléctricos para automóveis, turbinas eólicas, baterias de lítio, computadores e muito dos acessório informáticos e são amplamente usados na produção de armamentos.


Segundo o funcionário citado pelo China Daily, Chao Ning, a China tem reservas limitadas e está preocupada com as necessidades da indústria nacional.


De facto, Pequim está a ameaçar a restrição à exportação dos 17 minerais raros que servem para o nosso telemóvel, iPod, PlayStation Portable, o ferro de engomar com receptor GPS integrado (para saber onde o leitor vai com o ferro), a máquinas de café ligada a Internet e outros acessório deste tipo.

Preocupados? Eu não muito: afinal já agora é tudo Made in China



Fonte: Informazione Scorretta

2 comentários:

  1. É uma maneira dos chineses obrigarem à compra do produto acabado em vez da matéria prima.

    ResponderEliminar
  2. Acho que sim.

    Em silencio, sem dar nas vistas, os Chineses ocupam o território com a força da economia.

    Qual arma é mais potente? Um tanque dos Estados Unidos ou uma loja chinesa?
    Curto prazo: o tanque, sem dúvida. Mas quanto ao longo prazo...

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...