16 outubro 2010

70 anos depois

Um artigo polémico mas que vale a pena ler. 
A pergunta é a seguinte: Hitler queria realmente a guerra?

Sabemos que as acções do ditador alemão acabaram com a explosão da Segunda Guerra Mundial. 
Mas era este o desejo do Führer?  

Hitler quis realmente a guerra?
No primeiro dia de Setembro de 1939, 70 anos atrás, o exército alemão atravessou a fronteira polaca. No dia 03 de Setembro, a Grã-Bretanha declarou guerra.

Seis anos depois, tinham morrido 50 milhões de cristãos e judeus. A Grã-Bretanha estava em pedaços e falida, a Alemanha um monte de ruínas fumegantes. A Europa tinha sido o palco do mais brutal conflito alguma vez conhecido e os civis tinham sofrido os piores horrores.


Em Maio de 1945, as hordas do Exército Vermelho já ocupavam todas as principais capitais da Europa Central: Viena, Praga, Budapeste, Berlim. Uma centena de milhões de cristãos estavam sob o domínio da mais bárbara tirania da História:: o regime bolchevique do maior entre os terroristas, Iosif Stalin.


Que motivo poderia ter justificado tais sacrifícios?


A guerra entre Alemanha e Polónia resultou duma briga por causa duma cidade de tamanho até reduzido. Danzig, alemã ao 95%, tinha sido separada da Alemanha em Versalhes, em violação do princípio da autodeterminação enunciado por Woodrow Wilson. Mesmo os líderes britânicos pensavam que a cidade deveria ser devolvida.


Porque Varsóvia não negociou com Berlim que, por seu lado, deixava vislumbrar a oferta dum território, como compensação, na Eslováquia? A razão é que os Polacos haviam recebido garantias da Grã-Bretanha que, se a Alemanha tivesse atacado, a Grã-Bretanha e seu império teriam socorrido a Polónia.


Mas porque a Grã-Bretanha concedeu uma tal garantia não pedida a uma quadrilha de coronéis polacos, dando-lhes o poder de arrastar Londres numa segunda guerra com a nação mais poderosa da Europa?


Danzig valia uma guerra? Ao contrário dos sete milhões de habitantes de Hong Kong, que os Britânicos cederam a Pequim contra a vontade deles, o povo de Danzig estava a pedir para juntar-se à Alemanha.


Aqui está a resposta: a garantia não estava relacionada com Dantzig, e nem com a Polónia. Estava relacionada com o imperativo moral e estratégico de parar Hitler depois de este ter mostrado, rasgando o acordo de Mónaco e a Checoslováquia com ele, de estar prestes a conquistar o mundo.E não era possível permitir isso.


Se for verdade, seria um ponto interessante. Os Norte-Americanos, afinal, estavam preparados para usar bombas atómicas para manter o Exército Vermelho longe do Canal Inglês. Mas onde estão as provas de que a vontade de Hitler, cujas vítimas até Março de 1939 chegavam a uma pequena percentagem das pessoas mortas pelo general Pinochet ou Fidel Castro, era conquistar o mundo?


Depois de Mónaco, em 1938, a Checoslováquia separou-se. No entanto, que aconteceu às duas partes?


Os Alemães dos Sudetos regressaram sob o governo alemão, como desejavam. A Polónia anexou a região disputada de Teschen, onde viviam milhares de polacos. Os ancestrais territórios húngaros na Eslováquia do sul foram devolvidos para a Hungria. A Alemanha assegurava independência total aos Eslovacos. Em relação aos Checos, estes pediram a Berlim para receber o mesmo tratamento que os Eslovacos, mas Hitler insistiu para que fosse aceite um protectorado.


Agora, podemos certamente desprezar o que foi feito, mas em qual maneira a divisão da Checoslováquia prova que Hitler desejasse conquistar o mundo?


Eis a réplica: se a Inglaterra não tivesse fornecido a garantia e não tivesse entrado na guerra, depois da Checoslováquia teria sido a vez da Polónia, então da Rússia, depois da França, em seguida da Grã-Bretanha, depois dos Estados Unidos.


Agora, o mundo falaria alemão.


Mas se Hitler estava a conquistar o mundo (Grã-Bretanha, África, Médio Oriente, Estados Unidos, Canadá, América do Sul, Índia, Ásia, Austrália) porque dedicou três anos à construção da onerosa Stellung Siegfried para proteger a Alemanha da França?
Heinkel He 111
Porque começou a guerra sem navios de superfície ou para o transporte de tropas e com apenas com 29 submarinos oceânicos? Como é possível conquistar o mundo com uma frota que é incapaz de sair do Báltico?

Se queria o mundo, porque Hitler não construiu bombardeiros estratégicos, em vez de bimotores Dornier e Heinkel que nem poderiam alcançar o Reino Unido?


Porque permitiu que o exército britânico deixasse Dunquerque?


Porque ofereceu a paz aos Britânicos, por duas vezes após a queda da Polónia, e novamente após a queda da França?


Porque, quando caiu Paris, Hitler não exigiu a frota francesa, como os Aliados exigiram e obtiveram a frota do Kaiser? Porquê não reivindicou as bases controladas pela França na Síria para atacar Suez? Porque implorou a Benito Mussolini para que este não atacasse a Grécia?


A razão é que Hitler queria acabar a guerra em 1940, quase dois anos antes de começarem as viagens para os infames campos de concentração. 


Com o ataque à Polónia, Hitler nunca quis a guerra, mas uma aliança como aquelas que já tinha com a Espanha de Francisco Franco, a Italia de Mussolini, a Hungria de
Miklos Horthy e a Eslováquia de Jozef Tiso.

Na verdade, porque desejar a guerra quando em 1939, com a excepção da França, estava rodeado por aliados, amigos ou neutrais? E tinha abdicado da Alsácia, porque recupera-la teria significado uma guerra com a França, o que teria implicado guerra com a Grã-Bretanha, cujo império Hitler admirava e sempre tinha procurado como um aliado.


Em Março de 1939 Hitler não tinha fronteira com a Rússia. Como poderia, então, ter invadido a Rússia?


Winston Churchill tinha razão quando chamou de "uma guerra inútil", a guerra que poderia ter sido um golpe mortal para a nossa civilização?


Fonte: Vdare
Tradução: Informação Incorrecta

3 comentários:

  1. Anónimo16.10.10

    "Winston Churchill tinha razão quando chamou de "uma guerra inútil", a guerra que poderia ter sido um golpe mortal para a nossa civilização?"

    Se foram capazes de matar 50 milhões ontem, hoje “eles” podem fazer muito mais e com maior rapidez, e já dão a entender que vão fazer.

    ResponderEliminar
  2. Caro Anónimo, ventos de guerra? Pois, assim parece de facto...

    ResponderEliminar
  3. Ola! não é o caso de querer ou não a guerra mas sim o fato que o mesmo montou e aniquilou boa parte da civilização europeia em campos de concentração como dizia meu bom e velho avô o ex SS Von Robertus o mesmo foi agente de ligação entre Von Paulus e o exercito vermelho chegamos em uma situação que não nos cabia mais voltar e sim pagar pelo que fizemos.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...