03 outubro 2010

Dilma: à primeira ou à segunda?

Dia de eleições no Brasil.
Acerca 134 milhões de Brasileiros terão que escolher o próximo Presidente da República.acabada a parêntese de Lula, os cidadãos têm que exprimir-se: ou continuar com as políticas dos últimos anos, ou mudar.

Os candidatos são os seguintes:


Dilma Vana Rousseff (Dilma).
Partido: Partido dos Trabalhadores (PT). N° 13.
Idade: 62 anos.
Formação: Economia.
Vida pública: foi Secretária Estadual de Minas, Energia e Comunicação (RS), Ministra de Minas e Energia e Ministra-chefe da Casa Civil.
Vice: Michel Miguel Elias Temer Lulia (Michel Temer).
Partido: Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).


Ivan Martins Pinheiro (Ivan Pinheiro).
Partido: Partido Comunista Brasileiro (PCB). N° 21.
Idade: 64 anos.
Formação: Direito.
Vida pública: Secretário Geral do PCB e Líder Sindical dos Bancários (RJ).
Vice: Edmilson Silva Costa.
Partido: Partido Comunista Brasileiro (PCB).


José Levy Fidelix da Cruz (Levy Fidelix).
Partido: Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). N° 28.
Idade: 58 anos.
Formação: Superior incompleto.
Vida pública: foi apresentador de programas de televisão, professor universitário e publicitário.
Vice: Luiz Eduardo Ayres Duarte.
Partido: Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB).


José Maria de Almeida (Zé Maria).
Partido: Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU). N° 16.
Idade: 52 anos.
Formação: Ensino Médio completo.
Vida Pública: Presidente do PSTU.
Vice: Cláudia Alves Durans.
Partido: Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU).


José Maria Eymael (Eymael).

Partido: Partido Social Democrata Cristão (PSDC) N° 27.
Idade: 70 anos.
Formação: Direito, História, Especialista em filosofia.
Vida Pública: foi Deputado Federal pelo estado de São Paulo.
Vice: José Paulo da Silva Neto.
Partido: Partido Social Democrata Cristão (PSDC).


José Serra (José Serra).
Partido: Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) N° 45.
Idade: 68 anos.
Formação: Economia e Engenharia.
Vida Pública: foi Deputado Federal (SP), Senador (SP), Governador (SP) e Ministro da Saúde e do Planejamento.
Vice: Antônio Pedro de Siqueira Índio da Costa.
Partido: Democratas (DEM).


Maria Osmarina Marina da Silva Vaz de Lima (Marina Silva).
Partido: Partido Verde (PV) N° 43.
Idade: 52 anos.
Formação: História.
Vida pública: foi Vereadora (Rio Branco – AC), Deputada Estadual (AC), Senadora (AC) e Ministra do Meio Ambiente.
Vice: Guilherme Peirão Leal.
Partido: Partido Verde (PV).


Plínio Soares de Arruda Sampaio (Plínio).
Partido: Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) N° 50.
Idade: 80 anos.
Formação: Direito.
Vida pública: Presidente da Associação Brasileira de Reforma Agrária, Secretário do Interior e Justiça (São Paulo – SP) e Deputado Federal (SP).
Vice: Hamilton Moreira de Assis (Hamilton Assis).
Partido: Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).


Rui Costa Pimenta. (Rui Costa)
Partido: Partido da Causa Operária (PCO) N° 29.
Idade: 53 anos.
Formação: Jornalismo.
Vida pública: participou da formação do PCO.
Vice: Edson Dorta Silva.
Partido: Partido da Causa Operária (PCO). 

Segundo as últimas sondagens Datafolha, poderá ser necessária uma segunda volta: Dilma Rousseff, que retoma as ideias de Lula Da Silva, é a favorita (50% das preferências), mas atrás ela o 31% pertence à José Serra e o 17% à ecologista  Marina Silva. A qual poderia ser a grande surpresa destas eleições: nas últimas semanas consegui ganhar 5% das intenções do voto, à medida que os adversários perdiam (Dilma, em particular, -7%).
Os outros candidatos não têm percentagens expressivas.


Mesmo assim, a vitoria de Dilma parece fora de questão. Numa hipotética segunda volta, a "herdeira" do actual Presidente poderá contar com 51 ou 52% dos votos.
 
Até poucos anos atrás, as eleições no Brasil passavam quase despercebidas fora dos limites do mundo lusófono; hoje, pelo contrário, são seguidas com atenção em todo o mundo. Um sinal evidente da mudança no status do País. Cada vez mais o Brasil parece destinado a desenvolver um papel de primaria importância nos campos da economia e da política internacional.

Informação Incorrecta, também, irá seguir o resultado das eleições.

2 comentários:

  1. Caro Max,
    Ganhando Dilma, o maior perdedor é a ditadura midiática que blindou o tucano neoliberal e bateu a valer na candidata do governo.
    Os partidos de esquerda não tiveram vez e voz, à excessão do PSOL.
    Meu temor é que o país se encaminhe para um modelo político semelhante ao americano: um partido declaradamente troglodita e o outro também troglodita com roupa de grife. No Brasil não seria tão radical, mas, seria como troca de turno de uma fábrica.

    ResponderEliminar
  2. Bruno4.10.10

    Bom, a apuraçao dos votos aqui no Brasil terminou e fomos para o 2º turno, com Dilma e Serra. Eu Acredito que a Dilma num passa de um fantoxe do Lula, e que o Serra não tem força politica fora do estado de São Paulo. Independente de quem seja eleito, acredito que as coisas não devam mudar muito do que acontece hoje.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...