24 outubro 2010

O pântano

Para entender como está a Nato no Afeganistão apenas dois episódios que ocorreram esta semana.


1. O amigo Irão

Segunda-Feira houve em Roma, Italia, a reunião dos representantes dos 45 Países que ocupam aquele País. 

Inesperadamente, houve também um iraniano do establishment, Ali Oanezadeh, para o qual os Americanos mostraram uma invulgar cordialidade.  
No final Richard Holbrooke (conselheiro especial do presidente Barack Obama e da Segretária de Estado Hilary Clinton) disse:
Reconhecemos que o Irão tem um papel para desenvolver com o objectivo de encontrar uma solução.  
Mas como? O Irão não era um dos três Países do Eixo do Mal, um dos Estados Sacanas, violador de direitos humanos?
E a pobre Sakineh, no fundo culpada só de ter feito matar o marido? 



Nada, tudo fechado numa gaveta por enquanto. 
Para ganhar no Afeganistão até o Irão é bom.


 2. A notícia ridícula

O segundo episódio é acerca das notícias segundo as quais haveria negociações em Kabul entre Hamid Karzai (presidente do Afeganistão desde 2004) e "altos comandos" talibãs directamente ligados ao Mullah Omar (leader do movimento dos Talibãs), sob os auspícios do lendário general Petraeus que até teria facilitado a transferência, via aérea, dos negociadores.

Uma notícia ridícula.
Se os Americanos soubessem onde ficam estes "altos comandos" já os teriam bombardeados, tal como fizeram com os outros líderes dos Talibãs.

É um estratagema para tentar dividir os Talebâs, como declara Abdul Salan Zaeef, o ex-embaixador do do governo talibão em Islamabad, capturados após a queda do Emirado e, antes de acabar na Baía de Guantánamo, passado pelas prisões de Bagram e Kandahar, onde foi desnudado e ridicularizados por homens e mulheres militares dos EUA, enquanto outro tirou fotografias; mas que tem ficado afastado do movimento do Mullah Omar. 

Mas o facto de ter perdido quase 5.000 homens ao longo da última ofensiva de Petraeus não pode ter convencido os Talibãs a aceitar as negociações?
Responde Zaeef:
Quem espalha esta lenda não sabe nada dos Afegãos. Se alguém mata o meu irmão eu tenho até de morrer para vinga-lo. Petraeus lançou uma grande ofensiva, mas reforçou a guerrilha. Somos feitos assim. A guerra faz parte da nossa cultura. Quanto mais nos matam mais nos tornamos duros e difíceis.
Na realidade, contactos entre os enviados de Karzai e Omar estão em andamento há um ano. Não em Kabul mas na Arábia Saudita, sob o patrocínio do príncipe Abdullah. Mas a condição prévia, para Omar, antes de qualquer negociação, é que as tropas estrangeiras devem partir  
Explica Zaeef::
Essas condições não mudaram. Para os Talibãs, o Afeganistão está sob ocupação estrangeira  desde 2001, não reconhecem Karzai, o governo, a Constituição, as eleições. Assim, antes a coligação tem que retirar-se, depois será trabalho dos Talibãs tratar como resto do País. Então nós pensamos que o Taliban para lidar com o resto do País.  

Seria a coisa certa: são eles, os Afegãos que têm de decidir o próprio destino.  

E a exit strategy, estratégia de saída? 
Fomos nós que criámos o pântano, teremos de sair cobertos de lama.


3. Bin Laden e o dom da ubiquidade

E, para acabar, uma notícia do passado dia 18.

Bin Laden? No Paquistão. Palavra da Nato.
O chefe da al-Qaeda, Osama bin Laden, e o número dois da rede terrorista, Ayman al-Zawahiri, vivem sob protecção no nordeste do Paquistão, referiu um alto responsável da NATO citado pela cadeia de televisão CNN. 

O responsável da NATO afirmou ainda, sob anonimato, que o chefe dos Talibãs afegãos, Mullah Omar, se deslocou nos últimos meses entre as cidades paquistanesas de Quetta (sudoeste) e Carachi.

De acordo com esta fonte, o líder saudita da al-Qaeda, procurado pelos Estados Unidos por ter ordenado os ataques de 11 de Setembro de 2001, vive em boas condições numa das zonas tribais fronteiriças com o Afeganistão "sob a protecção dos habitantes e de certos elementos dos serviços secretos paquistaneses".

De acordo, de acordo.

Mas não vivia numa caverna?
Nem por isso, agora está no Paquistão e vive em "boas condições".

Mas não tinha estabelecido a própria base no Irão, tal como afirmaram os serviços secretos israelitas?
Sim, mas o bom Bin gosta de viajar: um dia o Irão, outro no Afeganistão, pois no Paquistão...afinal é apenas o homem mais procurado do mundo, qual o problema?

Ok, não importa. Afinal onde está precisamente agora?
Simples:
Diversos responsáveis norte-americanos, incluindo recentemente a secretária de Estado Hillary Clinton, afirmaram que Bin Laden se encontrava nas zonas tribais isoladas do noroeste paquistanês.(Expresso)
Ah.
Diversos especialistas sobre a Al-Qaeda consideraram que o chefe da rede terrorista se encontra no norte do Waziristão, um dos distritos montanhosos e definido como um dos principais refúgios dos talibãs afegãos e paquistaneses e dos seus aliados da Al-Qaeda.(Jornal de Notícias)
Ahe?
O funcionário disse à CNN que nos últimos anos Bin Laden tem-se movimentado a partir da região montanhosa de Chitral, no extremo Noroeste do Paquistão, perto da fronteira chinesa, junto ao Vale Kurram, também zona de fronteira com o Afeganistão.(IOL)
Com certeza.
A Nato acredita que Bin Laden se tenha escondido na região de Tora Bora (IOL)
Mais?
uma afirmação sem base. Nós a rejeitamos", disse um funcionário do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, pedindo anonimato. Segundo ele, não há provas para sustentar a matéria e a intenção dela é apenas "difamar o Paquistão".(Estadão via Yahoo)
 
Para a comodidade do leitor, reunimos num mapa as localizações do bom Bin:



1: Bin Laden está aqui: Chitral
2: Bin Laden está também aqui: Zona de Tora-Bora
3: Bin Laden está também aqui: Região do Warizistão
4: Bin Laden está noutro mapa segundo o governo do Paquistão

Só para ter uma ideia, entre a localidade de Chitral e do Warizistão a distancia ultrapassa os 400 quilómetros...


Fontes: Il Fatto Quotidiano, Jornal de Notícias, Expresso, IOL, Estadão via Yahoo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...