12 outubro 2010

Pensar de ver

A notícia não é nova mas representa o ideal complemento do artigo Pensar de pensar, no qual eram ilustradas as 10 estratégias manipuladoras utilizadas pelos media segundo Noam Chomsk.

Lembram da comovente enfermeira do Kuwait?

Nos dias após a invasão do Kuwait por parte do exercito de Saddam Hussein (Agosto de1990), os Estados Unidos começaram os preparativos para uma rápida resposta militar.
Todavia havia um problema: come convencer a opinião publica americana (e não só) da necessidade duma intervenção? Quantos Americanos sabem onde fica o Kuwait?



Além do aparato militar, foi accionada a poderosa máquina multimédia.

O objectivo era preparar as massas, por isso foram contratadas agências de publicidade que trabalharam com o Pentágono.
 
A Hill & Knowlton foi uma destas, contratada uma semana após a invasão do Kuwait, com um contrato do valor de 11 milhões de Dólares, dinheiro entregue pelo Emir Al Sabah. 

 
Depois disso, entre Agosto e Setembro, começaram a circular estranhos rumores sobre e a Hill & Knowlton fez ao Comité dos Direitos Humanos do Congresso dos Estados Unidos o testemunho duma enfermeira voluntária de quinze anos no hospital no Kuwait: a enfermeira Nayira (nome fictício) contou entre as lágrimas as atrocidades vistas com os seus próprios olhos e cometidas pelos soldados de Saddam, que puxavam para fora de incubadoras bebés prematuros para deixa-los morrer de frio no chão.


Eis um breve excerto em língua original:
 




O vídeo do depoimento correu o mundo, e logo após foi apresentado perante o Conselho das Nações Unidas outro testemunho, o dum médico, um certo Dr. Behbehani, que disse ter presenciado o massacre de outras 40 crianças.
 
A indignação internacional ficou ao rubro: os soldados de Saddam Hussein pareciam ter qual único desporto o massacre de bebés: o civilizado mundo ocidental tinha de intervir, e de forma rápida.  


E a doce enfermeira?
Só após anos, muitos anos, foi clara qual a sua verdadeira identidade: a infermierina Nayirah era apenas a filha do embaixador do Kuwait nos Estados Unidos, que nunca tinha sido protagonista de quanto declarado e que tinha sido treinada pela agência Hill & Knowlton para desenvolver este papel. 

E o medico? 
Também o médico Behbehani confessou ser apenas um dentista e admitiu ter mentido após o fim da guerra.

Episódios isolados? Nem por isso: as famosas imagens da invasão do Kuwait, com a chegada dos tanques na cidade do Kuwait que o mundo inteiro pôde ver através de um vídeo amador filmado por dois turistas alemães a partir do próprio hotel,  assim como os patriotas que escreviam nas paredes: "Free Kuwait", foram outros produtos da Hill & Knowlton: vídeos feitos em Hollywood, e incluídos no pacote de serviços oferecidos pela agência. 

E a heróica Jessica Linch? O soldado americano capturado e resgatado após brilhante operação dos marines? Uma operação da agência Rendon Group, como descobriu a BBC.

O discurso poderia continuar: as imagens da guerra no Kosovo, a invasão do Panamá, Timisoara (um dos episódios mais embaraçoso)...

Mas a ideia já ficou clara.

Ipse dixit.

Fontes: Luogo Comune, Youtube

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...