28 novembro 2010

Baixa propaganda

O seguinte artigo é muito interessante.
Vamos ler, e depois algumas considerações.


11 razões pelas quais a Coreia do Norte 
é a nação mais bizarras da Terra
Os Estados Unidos estão a entrar em guerra com a nação mais bizarras do planeta?  
Muitos americanos realmente congratula-se com a "Guerra da Coreia Parte II", mas antes das pessoas ficarem demasiados animadas, é importante lembrar que nunca fomos numa guerra com uma nação que realmente tinha armas nucleares.
Nesta fase, não é claro exatamente quão poderosas as armas nucleares da Coréia do Norte, mas quase todos concordam que eles são loucos o suficiente para usá-las. Segundo os relatos, a Coreia do Norte teria milhares de baterias de mísseis capazes de atingir os 10 milhões de pessoas que vivem em Seul.


A morte e a devastação que poderiam ser causados por um ataque total contra Seul é quase inimaginável. Na verdade, os 24,5 milhões de pessoas que vivem em Seul e nos arredores tornam-a a segunda maior área metropolitana do mundo.
O próximo conflito na península coreana será extremamente sangrento.

Infelizmente, a próxima guerra coreana parece mais próxima do que nunca. As tensões na península são muito elevadas. Hoje, a Coréia do Norte tem um dos maiores exércitos do mundo. Segundo alguns relatos têm mais de 1 milhão de soldados activos. Mas a Coréia do Sul é altamente militarizada também, há 28 mil soldados estacionados na Coréia do Sul, que os Norte-Coreanos deveriam enfrentar.
Agora o resto do mundo está num estado de grande excitação, pois um conflito entre as potências nucleares poderia sair de mão muito facilmente. Se a Coreia do Norte atingisse a Coreia do Sul com armas nucleares, é quase certo que os EUA atacariam com bombas a Coreia do Norte. A morte e a destruição que se seguiriam seria sem precedentes.

E o que a China acha disso? A Coreia do Norte não seria tão agressiva agora, sem a permissão da China. Talvez a China está a tentar enviar uma mensagem ao Ocidente.

Por outro lado, alguns acreditam que esta poderia ser uma questão muito mais profunda.O regime da Coreia do Norte está à beira de desmoronar sobre si mesmo. Mesmo os Chineses estão fartos. A verdade é que uma nova Guerra da Coreia poderia ser útil para os Chineses de muitas maneiras.

Em primeiro lugar, a Coreia do Sul (o maior aliados dos Estados Unidos  na região) seria absolutamente arrasada mesmo ao "ganhar" a guerra. Isso iria paralisar uma peça extremamente importante do tabuleiro geopolítico.
Em segundo lugar, os Estados Unidos ficariam envolvidos em mais um conflito caro e, sem dúvida, iam sofrer prejuízos. O parecer do resto do mundo sobre os Estados Unidos ficaria ainda mais azedo, especialmente se as armas nucleares foram usadas.

Em terceiro lugar, a China ganharia uma "vantagem" enorme com uma facada atrás das costas da Coreia do Norte após o início de um conflito. Em troca dum apoio a uma coalizão EUA/Coreia do Sul, a China poderia pedir muitas coisas. Não é impensável imaginar que a China poderia agarrar uma fatia significativa da Coreia do Norte depois da guerra. O governo chinês está regularmente envolvido em "disputas de fronteiras", e a China nunca teria a chance de ganhar uma grande fatia do território.

Finalmente, o "vencedor" de qualquer nova guerra na península coreana seria provavelmente a China. Os EUA ficariam livres do "problema da Coréia do Norte", mas pagariam um preço alto. É difícil imaginar qualquer cenário que acabasse por beneficiar muito os Estados Unidos.

Esperemos que não vai estourar um novo conflito total na Coréia. A Coreia do Norte é governada por um líder louco o suficiente para realmente usar armas nucleares. Se você duvida, considere o seguinte 11 factos ...

# 1, o primeiro "Grande Líder" da Coreia do Norte, Kim Il-Sung, é profundamente venerado na Coreia do Norte. Na verdade, existem mais de 500 estátuas de Kim Il-sung, em todo o País. Muitos Coreanos aparentemente acreditam que Kim Il-Sung criou o mundo.

# 2 é dito ser necessário pendurar fotos de Kim Il-Sung em todas as casas na Coréia do Norte.

# 3 milhões de Norte-Coreanos morreram de desnutrição, literalmente, nos últimos 10 anos.

# 4 A Constituição da Coreia do Norte realmente garanta a liberdade de expressão e de imprensa.

# 5 Foi relatado que durante os períodos de fome extrema na Coreia do Norte, o canibalismo não era incomum. Vários anos atrás, o Washington Post publicou as palavras duma desertora de 29 anos sobre o que aconteceu no País:
Quando alguém está com muita fome, simplesmente enlouquece. Uma mulher da minha cidade matou o próprio bebé de 7 meses e, junto com outra mulher, comeu-o.
O triste é que a desertora de 29 anos, nem sequer considerou o que ela tinha visto como algo errado:
Eu não posso condenar o canibalismo. Não que eu gostaria de carne humana, mas estávamos muito famintos. Era comum desenterrar alguém que tinha morrido há pouco para comer a sua carne. Eu vi uma mulher interrogada por canibalismo e ela disse que tinha um bom sabor.
# 6 Em 1987, a Coréia do Norte começou a construção do Hotel Ryugyong, que seria o hotel mais alto do mundo se tivesse sido concluído dentro do cronograma, em 1989. Pelo contrário, a construção do estranho arranha-céu de 105 andares que assemelha a uma pirâmide foi suspensa em 1992, e a estrutura ficou inacabada ao longo de 16 anos, apenas como uma casca de concreto com o interior completamente vazio, que pairava sobre Pyongyang. O trabalho no projeto foi retomado em 2008 e é estimado para ser finalmente concluído em 2012.

# 7 Uma das principais "atrações" da Coreia do Norte é o Pueblo, um navio americano capturado pelos Norte-Coreanos aos "imperialistas americanos", em 1968.

# 8 Segundo a imprensa norte-coreana, Kim Jong-il é um fenómeno em quase tudo. Diz-se que fez 38 voltas abaixo do par (incluindo 11 "hole in one") na primeira vez que jogou golfe.

# 9 Os cristãos são abatidos em algumas das formas mais brutais imagináveis na Coreia do Norte. Este a seguir é apenas um exemplo.
Enquanto o Entrevistado 17 estava no Exército norte-coreano, a sua unidade foi enviada para alargar a estrada entre Pyongyang e a cidade portuária de Nampo. Eles estavam a demolir uma casa desocupada em Yongkang, uma cidade do distrito, quando, entre dois tijolos num porão, encontraram uma Bíblia e um pequeno caderno que continha 25 nomes, um identificado como pastor, dois como chon-do-sa (pastores auxiliares) , dois como anciãos, e outros 20 nomes, aparentemente paroquianos. Os soldados levaram a Bíblia e o bloco de anotações para o escritório local do Partido dos Trabalhadores Coreano (KWP), onde os dirigentes do partido disseram que a unidade que a polícia militar de Bowisaryungbu seria quem deveria investigar.
Procurados nos locais de trabalho através da listagem de ocupações no caderno, as 25 pessoas foram presas pelos militares sem nenhuma acusação formal. O entrevistado não tinha conhecimento de quaisquer procedimento judicial para aqueles presos.
Em Novembro de 1996, os 25 foram levados para o local de construção da estrada. Quatro filas rectangulares de espectadores reuniram-se para assistir à execução. O entrevistado 17 estava na primeira fila. Os cinco líderes seriam executados: o pastor, dois pastores auxiliares, e dois idosos. Ficaram com as mãos e os pés amarrados e foram colocados deitados na frente dum rolo compressor.
Esse rolo compressor era um grande veículo de construção importado do Japão com um enorme e largo rolo de aço pesado montado na parte frontal, para esmagar e nivelar a pista antes da betonagem.
As outras vinte pessoas detidas foram postas ao lado. Os condenados foram acusados de serem espiões Kiddokyo (cristão protestante) e de conspirarem para participar em actividades subversivas. Então disseram: “Se abandonarem a vossa religião e servirem apenas Kim Il Sung e Kim Jong Il, não serão mortos.”
Nenhum dos cinco disse uma palavra. Alguns dos paroquianos reunidos para assistir a execução choraram, gritaram, ou desmaiaram quando os crânios estalaram debaixo do rolo compressor.  
# 10 Alguns anos atrás, quando a China enviou ajuda humanitária à Coreia do Norte, os Norte-Coreanos decidiram ficar mesmo com os comboios com a ajuda.  As equipas de Chineses foram enviadas de volta através da fronteira a pé.

# 11 Uma música chamada "No Motherland Without You" ("Nenhuma Pátria Sem Ti") foi escrita especificamente por Kim Jong-il e é uma das canções mais populares da Coréia do Norte. É cantada regularmente pelos militares norte-coreanos.
Ainda não convencidos?  A verdade é que a Coreia do Norte é muito, muito perigosa e não podem ser subestimados. Esperemos que os Estados Unidos nunca tenham que lutar contra eles. 


O artigo foi retirado dom blog parecido com Informação Incorrecta. "Parecido", não igual.
Acerca da primeira parte nada a dizer, óbvio: uma correcta análise da situação. Mas a segunda parte é propaganda pura.

Não é de Informação Incorrecta a intenção de defender o regime de Kim Jong Il, longe disso: mas  também não é possível descrever o povo da Coreia do Norte como um conjunto de loucos assassinos.

Pelo contrário, estes pobres desgraçados merecem respeito e compaixão: há décadas estão sob o calcanhar dum regime militar pseudo-comunista feroz, que não deixa espaço para qualquer dialogo social. As condições de vida são particularmente duras e com certeza muitos entre o povo Norte-Coreano gostariam poder mudar.

Descreve-los como canibais que até gostam de carne humana, entre as outras coisas, é só propaganda de baixo (muito baixo) nível.

Fonte: The Economic Collapse

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...