12 novembro 2010

A declaração

O blog Bimbo Alieno enviou-me um mail, que publico já.

Trata duma notícia alarmante, que nos media não é explicada. 

Nestas horas são referidos os efeitos positivos, mas ninguém esclarece quais as implicações ou o verdadeiro sentido. 

Eis o texto:

O tempo voa e 2013 está atrás da esquina
É difícil perceber coisas demasiado grandes que evoluem à nossa volta. Mas o que aconteceu hoje não pode e não deve passar despercebido

Reunidos para o G20, os ministros das Finanças da Alemanha, França, Itália, Espanha e Reino Unido emitiram uma declaração, uma declaração que acalmou os mercados, previamente "enrolados" num perigoso vórtice.
A joint statement released by Britain, France, Germany, Italy and Spain made clear that any new (bailout) mechanism would only come into effect after mid-2013 with no impact whatsoever on the current arrangements.
The statement by the ministers effectively means that Europe will not be enforcing losses on private investors holding bonds before 2013.  

Tradução:
A declaração conjunta divulgada pela Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália e Espanha deixou claro que qualquer mecanismo (bailout) novo só entrará em vigor depois de meados de 2013, com nenhum impacto sobre o regime actual.
A declaração dos ministros na prática significa que a Europa não imporá perdas aos investidores privados detentores de títulos antes de 2013.  

Os mercados reagiram ao fazer voltar os juros dos Títulos irlandeses e portugueses para níveis menos insanos, as acções do sector financeiro retomaram vigor e os media mainstream estão felizes com o sucesso desta medida.
Liguem o espírito crítico! Parem e pensem.
Em 2013, como poderão os Países menos "virtuosos" emitir dívida? Quem irá subscrever obrigações que em caso de reestruturação seriam praticamente desintegradas?
A única resposta possível é que os governos apostam no regresso dos deficit orçamentais dentro dos níveis de alerta antes de 2013.
Isso só é possível através da aplicação dum corte violento da despesa pública, saúde, educação, segurança social e impostos.
A fim de não prejudicar os actuais proprietários dos Títulos de Estado gregos, irlandeses, portugueses, etc. nós cidadãos iremos pagar uma conta muito cara, enorme e próxima. Parece ter sido ontem o começo da crise financeira: o 2013 chegará num piscar de olhos.
Esta afirmação é pura loucura, e é baseada na crença de que o povo-boi não irá notar esta transferência de riqueza, e que passivamente verá desaparecer os serviços públicos e, murmurando, pagará os impostos que o Estado irá impor.
Eu gosto de pagar impostos, quero dizer, realmente gosto. São uma expressão da civilização social.
Algumas vezes alguns interlocutores reclamam de pagar muito, eu sempre respondo: "Não me diga: eu pago tudo"
Mas não posso aceitar que para não prejudicar pessoas que estão a amadurecer interesses de 6, 7 ou 9% com Títulos comprados conscientemente, sabendo que eram lixo, eu veja anulados serviços e reduzidos os meus rendimentos.
E você também não deveria.
Esta declaração deve ser interrompida, cancelada, referendada, alterada. Algo deve ser feito.

Posso sugerir aos Leitores que esta notícia seja difundida? Posso sugerir o mesmo aos amigos "blogueiros"?

Provavelmente é inútil, a decisão foi tomada.
Mas temos que tomar consciência do que está a passar-se.

E temos que difundir estes conhecimentos, para melhor perceber quem é que governa e com quais técnicas.

Obrigado.


Fonte: Bimbo Alieno
Tradução: Informação Incorrecta

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...