29 novembro 2010

E...?

"Somente os tolos não têm dúvidas."
"Tens a certeza?"
"Não tenho dúvida!"
Luciano De Crescenzo

Hoje abrir um qualquer diário significa ler as revelações de Wikileaks. Não há maneira de fugir, pois ocupam todos os títulos.
E já alguém fala de 11 de Setembro da diplomacia.
Impressionante.

Eu não quero ser "do contra", não quero dizer o contrário só porque é chic e faz muito intelectual. Esta é uma atitude particularmente estúpida. Mas quero duvidar, sempre e acerca de tudo.

Então vamos ver estas clamorosas revelações de Whiskyleaks.

Os principais financiadores da rede terrorista Al-Qaeda continuam a ser doadores sauditas
Ohhhh. Afinal não é Israel que financia Al-Qaeda, afinal são os Árabes.

A China desenvolveu uma acção de sabotagem de computadores tendo por alvo os Estados Unidos e os seus aliados
Ohhhh, Eu pensava que a cyberguerra fosse só ficção científica. Mas não, Whiskylik explica que é mesmo realidade.



Norte-americanos e sul-coreanos discutiram a perspectiva de uma Coreia unificada em caso de implosão do regime de Pyongyang, devido à transição de liderança, ou a problemas económicos.
Ohhhh. Quem diria? Americanos e Sul-Coreanos discutiram duma possível guerra na Coreia?

Os EUA pediram aos seus diplomatas para intensificarem a recolha de informações sobre dirigentes estrangeiros. O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e os representantes dos outros membros permanentes no Conselho de Segurança - França, Reino Unido, China e Rússia - foram também vigiados mais de perto.
Ohhhh. Como se chama este? Deixem ver..."espronagem"? "estrionagem"? Não, "espionagem", isso mesmo.

O Guardian refere que o rei Abdullah, da Arábia Saudita, "apelou frequentemente" aos EUA para atacarem o Irão, a fim de travar o seu programa nuclear, segundo o embaixador saudita em Washington. O rei aconselhou os norte-americanos a "cortarem a cabeça da serpente"
Ohhhh. Assim, a Arábia Saudita, aliado dos Estados Unidos, está contra o Irão. Revolucionário.

O embaixador norte-americano em Riade refere num relatório enviado à secretária de Estado Clinton, preparatório da sua visita de Fevereiro deste ano, que Abdullah afirmou que "se o Irão conseguir desenvolver armas nucleares, todos na região farão o mesmo, incluindo a Arábia Saudita". 
Ohhhh. Não, sério? Mas quem poderia imaginar...

Os documentos revelados confirmam, segundo El País, a intensa actividade diplomática norte-americana para bloquear o Irão, que o predomínio da China na Ásia é visto como um dado adquirido, bem como os esforços desenvolvidos junto dos países da América Latina para isolar o líder venezuelano, Hugo Chávez.
Ohhhh. Fico se palavras.

Mas vamos em frente, pois há uma parte dedicada aos vários leader mundiais.
Diplomatas norte-americanos citam fontes que o descreviam [Kim Jong-il, NDT] como “um tipo flácido” ou como alguém com “traumas físicos e psicológicos”, em resultado da trombose que sofreu recentemente.

Da embaixada norte-americana em Paris vinham comunicações que descreviam o “estilo pessoal autoritário e muito sensível” do Presidente francês Nicholas Sarkozy, num relatório em que era notada a sua tendência para criticar a acção do primeiro-ministro François Fillon e dos membros do seu próprio gabinete.

Sílvio Berlusconi, o primeiro-ministro italiano, é descrito como “irresponsável, vaidoso e ineficaz como um líder europeu moderno” por Elizabeth Dibble, a encarregada de negócios dos EUA em Roma. Outro relatório proveniente da embaixada norte-americana em Itália fala de Berlusconi como um líder “física e politicamente fraco”, cujas “noitadas frequentes e gosto pelas festas fazem com que não descanse o suficiente.”

Hamid Karzai, o Presidente afegão, é tido como “um homem muito fraco que não liga aos factos, é facilmente influenciado por quem lhe vier comunicar as histórias mais bizarras que falem de conspirações contra ele.”
Nicolas Sarkozy? Autoritário e sensível, muito disposto a queixar-se com os membros da própria equipa e o primeiro-ministro François Fillon. 

Kadhafi? Uso de Botox, tem medo de voar sobre a água e uma paixão por corridas de cavalos e flamenco, o hábito de ser acompanhado por toda a parte por uma assistente/enfermeira ucraniana Galyna Kolotnytska

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe? "um velho louco"

Angela Merkel? "Evita os riscos e raramente é criativa."

Fofocas? Não, grandes revelações.

Então?

Resumindo: Wishkyliks revela o que todos já sabiam. Este é o grande scoop contido nos 250.000 documentos que agora podemos ler.

Podemos?
Não, podem. 

O que estamos a ler, por enquanto, são resumos feitos pelas redacções dos grandes diários internacionais, como The Guardian ou Der Spiegel. E os jornais mais pequenos "relatam os relatórios". É normal, ninguém lê 251,287 documentos.

Resultado: zero.
Os files de Whiskyliks falam de coisas conhecidas há muito.

Pergunta: cui prodest? Quem ganha com isso?
Por enquanto não há resposta.

Mas podemos realçar um facto: acerca de Israel não há notícias.
Curioso, não é?

Aliás, há uma, a seguinte: 

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, é classificado como um homem “elegante e encantador”

Ohhhh...


Fontes: Público, Corriere della Sera. Wikileaks

5 comentários:

  1. NunoSav29.11.10

    Isto, na minha opinião, não passa de uma maneira de redireccionar a obediência das pessoas de um regime para outro, pelo menos tive essa sensação com "O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e os representantes dos outros membros permanentes no Conselho de Segurança - França, Reino Unido, China e Rússia - foram também vigiados mais de perto.". Deixa os EUA mal-vistos e a ONU como vitima, Israel e suas atrocidades não são mencionadas.

    EUA é agora a maçã podre do mundo diplomático, e os outros são ignorados.

    ResponderEliminar
  2. Pois.
    Parece uma excelente manobra de contra-informação.
    Pena, pois Wikileaks poderia ser uma coisa jeitosa.
    Poderia. Mas após as "revelações" de hoje enterrou-se definitivamente.

    E a coisa "curiosa" é que os Estados Unidos continuam a defender, sempre e sem dúvida, os amigos israelitas.
    Embora as facadas nas costas, das quais esta é só a última.

    ResponderEliminar
  3. NunoSav29.11.10

    http://www.youtube.com/watch?v=jnEzxHWGGwY&feature=sub

    ResponderEliminar
  4. Leo Duro30.11.10

    http://cablegate.wikileaks.org
    Até mesmo esta forma é manipulada?
    pois pelo o que vejo os documentos são os reais sem passar por resumo algum.. ainda mais que hoje foi liberado um documento que confirma a presença de Armas nucleares dos EUA na Holanda e Alemanha, como forma de segurança sob o grande arsenal russo.
    acredito que possa haver manipulação nas pessoas quais escreveram tais documentos para as variadas embaixadas e não por parte dos mesmos. wikileaks merece sim ser alvo de investigação APENAS para confirmar veracidade da informação por ele divulgada. apoio fielmente o contexto de mídia livre e sou contra as milhares de corrupções divulgadas.

    ResponderEliminar
  5. Olá Leo!

    Os documentos são reais, disso não há dúvidas.

    O problema é que não dizem nada.

    Um exemplo?

    "hoje foi liberado um documento que confirma a presença de Armas nucleares dos EUA na Holanda e Alemanha"

    Em Italia há 90 misseis nucleares prontos para ser lançados.
    E todos os Italianos sabem disso.
    É só ler os jornais, só isso.

    Sarkozy é autoritário e queixa-se do seu primeiro ministro? É só seguir um mínimo de politica francesa para saber isso, sem esperar Wikileaks.

    A única coisa que desconhecia era o facto de Kadhafi usar o Botox, mas isso não mudou muito a minha vida.

    Foi levantada muita poeira com notícias velhas e eu pergunto: porquê?

    Quanto ao facto de apoiar fielmente o contexto de mídia livre: concordo ao 100%, mas não quero que os mídia "livres" sejam utilizados para outros fins que não têm nada a ver com a informação.
    Como parece ser o caso.

    Um abraço!

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...