19 novembro 2010

O gasóleo chinês

Então, prontos para o grande dia? Começa a Cimeira da Nato!

Por isso vamos falar de China.
O que falta em Pequim? Feijão preto? Chouriço? Não: falta gasóleo.

Parece impossível, mas na segunda (próxima primeira) economia do mundo ter um motor diesel é sinonimo de desgraça.

O diário Chinês People's Daily retrata a situação:
A escassez doe diesel em diversas províncias e cidades não ficou aliviada. Em vez disso, está a piorar. De acordo com o Economic Information Daily, o preço ao grossista do gasóleo continua a estar acima de 8.000 Yuan por tonelada, e chega em algumas áreas remotas perto de 10.000 Yuans.



Afirma Liao Kaishun, analista de produtos petrolíferos refinados de empresa C1 Energy Company:
Em apenas uma ou duas semanas, a escassez do diesel, que era localizada inicialmente apenas no leste e no norte, já espalhou-se na China inteira. Os preços do gasóleo têm subido em todo o País têm aumentado, o que levou a um fenómeno de preços altos mas sem vendas. O preço, em algumas áreas remotas no sudoeste da China e no Sichuan, subiu para 8 Yuan por litro [acerca de 0.88 €, NDT], o equivalente a 9.500 Yuan por tonelada.
Zhong Jian, analista-chefe da Oilgas.com.cn, diz que dada a disparidade entre os preços dos grossistas e os preços a retalho, os postos de gasolina vão perder dinheiro ao vender diesel. Algumas bombas até perderam mais de 600 Yuan por tonelada. Portanto, muitos postos de gasolina optaram por não vender ou vender menos combustível diesel. Quase todas as bombas particulares pararam de fornecer diesel, porque não podem suportar os prejuízos.

Dados divulgados pelo Petroleum Flow Committee no âmbito da Câmara Geral de Comércio da China na semana passada, mostra que mais de 2.000 postos de gasolina privados no sul da China, principalmente nas províncias de Guangdong, Jiangsu e Zhejiang, fecharam devido à escassez de carburante. Liao disse que, actualmente, o número real de postos de gasolina particulares que fecharam vai muito além da oficialidade.
Resultado: longa filas de camiões à espera para poder abastecer.
De acordo com o Economic Information Daily, havia muitos camiões à espera em longas filas para abastecer na frente dos postos de gasolina em Yueyang, Zhuzhou e Xiangtan na secção de Hunan, na via rápida Pequim-Zhuhai. Além disso, os veículos que aguardam encontram-se em filas estendidas ao longo das estradas, provocando o congestionamento do tráfego, grave em algumas secções.

Mas afinal, qual o problema da China com o gasóleo?
O facto é que a procura aumentou de forma drástica e repentina. Todos querem um veiculo diesel.

Aqui entra em função o mercado: quando a procura dum bem aumenta, o preço do bem aumenta também.
Só que se o preço aumentar em demasia, os revendedores (que são obrigados a praticar um determinado preço) deixam de ter margem de lucros e até entram em perda.

Resultado: melhor não vender gasóleo e não perder dinheiro.

A China está a enfrentar alguns problemas de crescimento. O do gasóleo é um deles. Mas não é o único.

Ipse dixit.


Fonte: People's Daily
Tradução: Informação Incorrecta

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...