21 dezembro 2010

Divertidos

Notícia curiosa hoje: a agência de rating Moody's ameaça cortar a avaliação de Portugal.
Numa nota divulgada hoje, a Moody’s, que cortou recentemente o rating da Irlanda em cinco níveis e que ameaçou baixar a notação da Grécia e de Espanha, coloca a dívida portuguesa sob revisão para possível corte, alertando que poderá chegar a dois níveis.

A decisão da agência de notação financeira prende-se com três factores identificados no documento, de entre os quais as “incertezas quanto à vitalidade da economia portuguesa no longo prazo, que podem ser aumentadas por causa da austeridade orçamental”.

Além disso, a Moody’s mostra-se ainda preocupada com as dificuldades de Portugal em aceder ao mercado de capitais a um preço “sustentável” em 2011, prevendo que o país tenha de continuar a pagar um preço elevado para se financiar.
Paramos e pensamos.



Quem é Moody's? É uma agência de rating, já sabemos.

Quem é realmente Moody´s? É uma agência de rating nas mãos dos bancos e empresas privadas, nomeadamente ING Group, Citigroup, Fannie Mae, Pfizer, Exxon Mobil, Hasbro e outras.

Agora outra pergunta: quem é o Banco Central Europeu?
Em teoria é o banco dos Europeus, na realidade é a expressão dos maiores bancos privados do Velho Continente.

E o Fundo Monetário Internacional? É a expressão dos maiores bancos mundiais.

Portanto, após Portugal ter implementado as medidas requeridas pelos mercados internacionais (isso é, bancos e empresas privadas) e ter comprometido o desenvolvimento da própria economia, agora as mesmas instituições que tanto festejaram a introdução das medidas afirmam: "Epá, mas agora o desenvolvimento da tua economia está comprometido".

É impressão minha ou alguém está a gozar?


Ipse dixit.

Nota: para saber mais acerca das agência de rating aconselho As Três Irmãs.
Quanto ao BCE e FMI: em breve alguns aprofundamentos, pois merecem.

Fonte: Público

3 comentários:

  1. Olá Max!
    Bem interessante este artigo e obrigado por falar sobre a Grécia nos post anteriores. Me impressiona como o mundo é manipulado de uma forma, as vezes ou na maioria das vezes, descarada. Eu já tinha minha suspeitas sobre as agências de ratings, após ler o artigo sobre "As três irmãs" minhas suspeitas viraram realidade. Tudo se resume a um grande jogo de interesses. Um exemplo também, são as empresas de auditorias, as "big 4". O caso do banco Panamericano, brasileiro, a empresa Deloitte simplesmente não viu o rombo e da mesma forma com o Carrefour no Brasil. É muito absurdo, deixar passar em branco alguns bilhões de reais, seria muita incompetência.
    Posso estar equivocado, mas alguém ganhou com isso.
    E agora a minha pergunta, quem audita as empresas de auditoria?

    Abraços,
    Bruno

    ResponderEliminar
  2. Boa pergunta.
    Vou ver se consigo encontrar uma entidade com esta tarefa, mas tenho sérias dúvidas.

    Carrefour? Banco Panamericano? Deloitte?
    Infelizmente não conheço os factos, mas é uma óptima ocasião para informar-me. Carrefour é uma empresa francesa que também opera (com sucesso) em muitos Países europeus.

    Obrigado pela dica!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. É Max, chego a esquecer que você está em outro continente. No Brasil existem uma instituição chamada Banco Panamericano, pertencente ao grupo SBT de telecomunicação, que por final pertence ao famoso Sivio Santos, procurando na internet, achará inúmeros fatos sobre isso. Quanto a história do Carrefour, ocorreu uma "maquiagem no balanço" escondendo um rombo de R$ 1,2 bilhões, decorrentes de bonificações negociadas que nem sempre se concretizavam.

    Segue dois links que podem te dar uma certa noção dos fatos

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/838884-auditoria-de-rombo-do-carrefour-e-a-mesma-do-panamericano.shtml

    http://economia.estadao.com.br/noticias/not_42662.htm

    Abraços,

    Bruno

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...