17 dezembro 2010

Hell(as)



Pergunta Bruno: como anda a Grécia?

Justa observação. Afinal foi o primeiro Pais a ser vendido ajudado pela Dupla Maravilha, FMI e UE.
Isso aconteceu em Maio, há quase 7 meses, nesta altura deveria ser possível observar os primeiros resultados da cura.

E de facto é possível.
Aquilo que parecia um País à beira do abismo, graças ao tratamento milagroso, tornou-se um pequeno paraíso. Deve ser por isso que nunca chegam notícias: é para evitar vagas de ciumes. Se os Europeus estivessem informados acerca da situação grega, todos queriam ser socorridos.
E, claro, não há espaço para todos.  



Aumenta o tempo livre

Aumento de 3,1 pontos percentuais do desemprego registados na Grécia no terceiro trimestre de 2010, comparado com o mesmo período de 2009, de acordo com dados da Autoridade Grega de Estatística.
O total dos sem trabalho é agora 621.938, numa população de 11.260.402. A taxa mais elevada dos últimos 10 anos.

Isso significa que os Gregos têm mais tempo para gastar com as próprias famílias, o que é sempre bom.
E também a produção industrial aponta para esta explicação: em Outubro -4,2%.

Esta sim que é vida. 
Mais festas

Tendo mais tempo à disposição, os Gregos costumam encontrar-se em manifestações de alegria, a última das quais ocorreu ontem.

Definida pela oposição como "greve geral", foi na verdade uma maneira para agradecer ao governo. Até foi atirada uma garrafa de espírito ardente para o interior do Ministério das Finanças, um claro convite para um brinde; infelizmente o Ministério pegou fogo, mas isso em nada perturbou a festa.

Um ex ministro quis juntar-se à festa: Kostas Hatzidakis, ex ministro dos transportes, é infelizmente conhecido por ser uma pessoa muito distraída e ontem confirmou esta impressão ao chocar contra muitos socos. Como é possível comprovar neste vídeo:






Sexta e sábado nova festa, desta vez dos jornalistas.

A euforia toma conta de todo o País, sem excepções.
Ontem o aeroporto de Atenas teve que encerrar, evidentemente com medo que os aviões pudessem ser confundidos pelo elevado número de fogos de artificio.
 
Uma democracia mais evoluída

E a propósito de transportes: estradas, portos, aeroportos e comboios, tudo vai ser privatizado ao longo dos próximos meses. A ideia do governo de facto é a seguinte: porque só o Estado tem que ter estas riquezas? Todos têm o direito de possuir a própria autoestrada ou o próprio caminho de ferro!

Por isso casinos, lotarias, frequências rádio, televisões, manufacturas: tudo está à venda, para a felicidade dos Gregos!

O que demonstra também a profunda transformação que sofreu a classe política: antes vista coma retrógrada e corrupta, com a ajuda de FMI e UE tornou-se na vanguarda do continente.

Mas é toda a sociedade grega que está a evoluir depressa.

O Presidente da Câmara de Maroussi, George Patoulis, é um verdadeiro pioneiro neste sentido: com a aprovação do Ministério, acabou de lançar um cartão para melhorar o serviço de saúde e as vantagens estão à vista.
Os residentes agora têm acesso a dois dos maiores hospitais privados do País.

O diário Rizospatis reporta a boa experiência dum destes moradores que, após ter-se sentido mal, deu entrada numa destas estruturas privadas e a seguir duma breve visita, foi convidado para ficar no hospital e submeter-se a uma série de controle: análises ao sangue, ecografia e teste de stress cardíaco, tudo pela ridícula quantia de 300 Euros!
Basta de taxas

Entretanto George Papandreou, o conhecido herói nacional, apresentou ao Parlamento um novo pacote de medidas para permitir que o actual estado de graça não acabe.

Uma nova manobra para um total de 6 biliões de Euros.

Novas taxas?
Nem pensar, os políticos aprenderam a lição da Dupla Maravilha e agora está muito em frente também neste aspecto.

O mesmo Papandreou, que nestas últimas semanas trabalhou com os enviados do FMI e da UE,  realçou que as receitas não derivarão de novos impostos mas da subida de IVA.
Que, como todos sabem, não é um imposto mas uma contribuição voluntária que cada cidadão quer pagar a qualquer custo.
 
As prendas de Bruxelas

E a União Europeia?
Bruxelas está tão contente com a situação de Atenas que quis participar na festa: e decidiu no mês passado enviar uma prenda de 9 biliões de Euros.
Nada mal, eh?

Bom, em verdade sabemos como são os políticos da União, e de facto Bruxelas pediu dois pequenos favores em troca.

O primeiro é que o Estado grego assuma um novo trabalhador apenas quando outros 5 forem reformados.
O segundo é introduzir a possibilidade de negociar violações dos contratos de categoria, isso é, quando o trabalhador é pago menos do que deveria.

"Só isso?" perguntaram maravilhados os Gregos em coro. "Ora essa, óbvio que vamos fazer estes pequenos favores, somos ou não somos a grande família europeia?"

Grande povo este grego!

Inveja, coisa feia...

Claro, todo este bem estar acaba com o gerar inveja.

Os Americanos da Moody's, por exemplo: vivem num País, os Estados Unidos, mergulhado numa crise sem fim.
Olham para a Grécia e que vêem? Um pequeno paraíso.

E partem as retaliações.
A agência quer cortar o rating e porquê?

1. porque acha que a Grécia não pode conseguir reduzir a dívida que, pelo contrário, aumenta.

2. porque as receitas baixam em relação ao ano passado.

Coitada da Moody's.
Não consegue perceber que esta é exactamente a cura implementada pela Dupla Maravilha, FMI e UE.
É por isso que a Grécia vive numa Primavera sem fim, tudo está controlado. 

...até na UE!

Mas a inveja não é apenas americana.
Há sabotadores em todos os lados, até no coração da Europa.

Eurostat, por exemplo, acaba de difundir dados claramente falsos, segundo os quais o deficit grego em 2010 será de 9,4% contra o 8,1% previsto.
Ridículo.

Assim como sem sentido é a previsão da dívida que deveria alcançar, sempre segundo as más vozes, 144% do PIB contra estimativas de 133,3%.

Nem vale a pena comentar, pois só quem não entende os efeitos benéficos do tratamento FMI-UE pode escrever coisas assim.

Strauss Kahn, a sabedoria

Para acabar, a satisfação de Dominique Strauss Kahn, um dos grandes heróis do povo Grego.
Questionado acerca da situação grega, assim respondeu hoje:
O mundo entende que estamos a tentar salvar a economia.

Sem, dúvida, na Grécia já entenderam.
E, por último, um álbum de recordações com as melhores imagens da última festa em Atenas (dia 16 de Dezembro de 2010): 







Go to ImageShack® to Create your own Slideshow


Ipse dixit.



Fonte: Enet, To Vima, Rizospatis
Fotografias: Il Sole 24 Ore

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...