07 dezembro 2010

O Grande Jogo - Parte II



Segunda parte do artigo "O Grande Jogo". 
A primeira parte pode ser encontrada neste link.

Boa leitura.

A Doutrina Primakov e a Tríplice Entente Eurasiática

Assim como nenhum de nós está fora ou além da geografia, nenhum de nós está completamente livre da luta pela geografia. Essa luta é complexa e interessante, pois não se trata apenas de soldados e canhões, mas também de ideias, formas, imagens e imaginação.
Edward Wadie Said, (Cultura e imperialismo, 1993) 

Se as perspectivas da China de tornar-se uma superpotência global são reais, então a concretização duma forte aliança euro-asiático, que inclua Rússia, Irão, Índia e China, certamente dará origem a uma "mega-potência" Eurasiática.
Esta mega-potência tornaria os Estados Unidos um anão: na melhor das hipóteses, os EUA ficariam como uma potência secundária, tal como a França, a Grã-Bretanha, a Alemanha e o Japão comprados hoje com os EUA.
Neste contexto, a materialização duma forte entidade Eurasiática historicamente tem sido sabotada, posta debaixo tensão e combatida pelos estrategas americanos e britânicos, no que é melhor descrito como a "estratégia" anglo-americana na Eurásia.



Historicamente, Londres sempre trabalhou para evitar o surgimento de qualquer potência rival forte no continente (a Euroásia). Halford Mackinder, o "chamado" pai da geopolítica, não foi homem que inventou estas ideias, mas articulou as características na política britânica. Os EUA têm apenas herdado tal estratégia.

Um autêntica mega-potência eurasiática  seria um pesadelo geo-estratégico para as elites anglo-americanas e para os interesses delas. Neste contexto, o aprofundamento da cooperação entre Rússia, China e Irão pode ser chamado de "pesadelo geo-estratégico de Halford Mackinder." A Doutrina Primakov, neste sentido, é uma refutação Eurasiática do alerta de Mackinder sobre a ameaça estratégica à Grã-Bretanha e aos jogadores parecidos, como os EUA, feita por um forte actor continental.

Em 1996, o Russo perceberam que a Federação Russa era vista mais como um território colonial para ser dividido em esferas que como um parceiro dos Estados Unidos e da Europa Ocidental.
Desde então, começou a adquirir valor a Doutrina Primakov e a estabelecer-se em Moscovo.

Segundo a doutrina Primakov, os líderes do Kremlin estavam prontos para estabelecer uma aliança estratégica entre Moscovo, Pequim e Nova Deli. Teheran também era vista com bons olhos como quarto membro adicional.

Primakov colocou a tónica sobre a coordenação estratégica com o Irão. Teheran, para a extensão da sua importância geo-estratégica e força como potência Regional do Médio Oriente e Norte de África (MENA), foi finalmente colocada no quadro da Doutrina Primakov pelos entusiastas  pro-Euroásia do Kremlin. Das sementes da Doutrina Primakov, uma coligação começou a formar-se entre China e Rússia, enquanto Nova Deli gentilmente manteve a distância.


A deslocação do equilíbrio mundial: a "Aliança Contra-Global"

Temos o dever de lembrar que as causas de qualquer guerra estão localizadas principalmente nas fraudes e nos erros de cálculo em tempo de paz, e que estas causas têm as próprias raízes na ideologia do confronto e do extremismo. 
Isto é particularmente importante para ser lembrar isso hoje, porque estas ameaças não diminuíram, mas apenas transformaram-se e  mudaram a aparência. 
Estas novas ameaças, bem como sob o Terceiro Reich, mostram o mesmo desprezo pela vida humana e a mesma aspiração a estabelecer um exclusivo diktat sobre todo o mundo.
Vladimir Putin, 62 º aniversário da Vitória na Europa (9 de Maio de 2007)

As divisões que existam durante a Guerra Fria não desapareceram, foram alteradas e transformadas.
Na Euroásia e além da coligação, evoluiu a partir do que foi um conjunto de interesses mútuos para uma contra-aliança global. Rússia, China e Irão estão na frente desta coligação na Euroásia e Médio Oriente.
Na América Latina e nas Caraíbas, são Venezuela e Cuba que segurando as bandeiras da resistência à hegemonia geo-política dos EUA.

Dentro da Euroásia, a SCO (Shanghai Cooperation Organization) e a Organização do Tratado de Segurança Colectiva (CSTO) (re-agrupamento da Rússia e diversas ex-repúblicas soviéticas) estão a aproximar-se duma possível fusão para equilibrar a Nato.
Um grupo do Hemisfério Ocidental, liderado pela Venezuela, que pode ser chamado Bloco bolivariano, que originariamente era chamada de Alternativa Bolivariana para as Américas ou ALBA, está a expandir-se na América Latina e nas Caraíbas.

A Venezuela aderiu à Coligação Euroásia, em Teheran, com Moscovo e Pequim para formar um "Quadrilátero Global", que inclui Caracas e América Latina. Internacionais As recentes visitas de Hugo Chávez, que foi na Bielorrússia, na Ucrânia, no Irão, na Rússia, na Síria, na Líbia e em Portugal, fazem parte dessa aliança.

Enquanto em Teheran, Mahmoud Ahmadinejad e Chávez afirmaram que a Venezuela e o Irão estão a trabalhar numa nova ordem mundial alternativa, Venezuela e Líbia também pediram várias vezes para criar uma Organização do Tratado Atlântico do Sul, entre Africanos e Países da América do Sul, para combater a Nato.

A aliança entre Venezuela e "Bolivarianos" nas Américas e Eurasiáticos, é formada pela reciprocas resistências aos EUA. De acordo com a retórica de Chávez e dos seus aliados, a Aliança Bolivariana é contra o "império norte-americano" e os seus vassalos.
Por mais de uma década, a Venezuela e o bloco bolivariano foram empenhados em cimentar o que eles chamam de "cordão de aço", uma política para fortalecer os laços com os seus aliados e parceiros, na Eurásia e na África.


Acaba aqui a segunda e última parte do artigo. Segunda e última por enquanto. 
A continuação deste texto irá fornecer uma visão geral das várias frentes do actual "Grande Jogo", que é a base da marcha para uma guerra global. Examinará as frentes em diferentes áreas geográficas e geopolíticas.

Lembramos que a primeira parte pode ser encontrada neste link.


Fonte: Global Research via Eurasia 
Tradução: Informação Incorrecta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...