09 dezembro 2010

Wikileaks: toc toc, está alguém?



Ainda com Wikileaks.
Um pesadelo.

O mártir

Não param as notícias nos média: Assange preso, a Suécia quer a extradição, há uma acusação de estupro.
Nos blogues e sites independentes é ainda pior: Wikileaks é a última esperança de quem luta contra o Império do Mal, Assange um mártir.

Poucos são os que param e reflectem.

Reflectem acerca de quê? Acerca dum simples pormenor: Julian Assange está vivo.

Talvez para a maioria dos leitores isso possa parecer como um facto normal, mas não é: se Assange fosse verdadeiramente um perigo para os Estados Unidos e, sobretudo, para Israel, estaria debaixo de dois metros de terra. E não desde agora.

Pelo contrário, Assange é vivo e saudável.
Por enquanto no Reino Unido, onde Scotland Yard teve a cortesia de esperar antes de prende-lo, depois veremos.

Se os militares ingleses tivessem o mesmo respeito quando for altura de capturar os alegados terroristas inimigos do Ocidente, Guantanamo estaria meia vazia.

Mas como é possível duvidar de Wikileaks?
Ao ver Wikileaks e os média em geral que juntam as forças para expor a verdade nua e crua acerca da invasão dos EUA no Iraque, no Afeganistão e, mais recentemente, o que o Departamento de Estado dos EUA pensa acerca dos líderes mundiais? Podemos ter ainda reservas?
Quer dizer, isso é o que está a acontecer, certo?
Uma série de revelações históricas, não é?

Pois não é.

 Velhices

O que acontece é que os média estão a difundir notícias já velhas e incompletas. Só que agora têm uma camada de credibilidade graças ao bom Julian Assange, alto, louro, olhos azuis, um perfeito proto-mártir.

O que verdadeiramente consegue surpreender-me é o facto de sites de notícias alegadamente alternativas estarem a funcionar como um poderos eco para estas mentiras.
Difundem a história de Wikileaks sem algum espírito crítico.

Não vamos fazer nomes, não é simpático: mas falamos de sites que a cada dia podem contar com dezenas de milhares de visitantes. Um movimento impressionante para defender o mártir australiano. Tudo sem parar, sem pensar, sem duvidar, sem perguntar.

Toc toc: está ainda alguém por ai?

O leitor tem dúvidas acerca de quanto afirmado?
Então o leitor faça um favor: abra YouTube e procure alguma coisa acerca das atrocidades dos Estados Unidos no Iraque ou no Afeganistão.
E, uma vez encontrado, olhem para a data de publicação do vídeo. Velhinho, não é?

Pois é.

Os Estados Unidos utilizam esquadras de killer? Olha só a novidade: a notícia tem 7 anos e pode ser encontrada neste link do diário britânico Guardian.
Aliás, na notícia original é presente a informação segundo a qual estes killer são treinados pelos Israelitas.

Washington paga os média do Iraque e do Afeganistão para obter notícias mais favoráveis?
Wow! Quem poderia ter imaginado uma coisa destas?
Talvez o Lincoln Group, que em 2005 ganhou em exclusivo a possibilidade de controlar todos os média do Iraque. Esta revelação é tão perturbadora que está no Wikipedia desde 2005.

Quantos civis foram mortos no Iraque? Milhares? Ohhhhhh...esta sim que é uma revelação aterradora.
Querem uma ainda pior? Visitem Just Foreing Policy, que ainda faz as contas: já ultrapassou 1 milhão e 400 mil vítimas. Na verdade, Wikileaks apoia uma estimativa muito baixa que fica mais próxima das avaliações oficiais.

Mas se Assange ficasse por aqui até não seria mal.
Afinal é bom lembrar o mal da guerra, os sofrimentos envolvidos, o papel longe de estar limpo das "Forças do Bem", Estados Unidos in primis.

O problema nasce quando Wikileaks avança com outro tipo de "revelações".


A CIA agradece. Israel também.

Wikileaks, por exemplo, fornece as "provas"de que o Paquistão está ajudar os Talibãs. O Paquistão e não a CIA, como muitos suspeitam.

Resultado? O seguinte: o New York Times publica um artigo cujo título é
O serviço de inteligência paquistanês ajuda os revoltosos.
E a CIA agradece.

Avança o Guardian:
Wikileaks revela que Irão e Paquistão vendem mísseis aos Talibãs.
E a CIA agradece, outra vez. Menos o Irão que vê confirmado o seu papel de mau da fita no Médio Oriente. Tal como Israel predica.

Doutro lado, que Teheran seja um dos principais objectivos destas "revelações" parece evidente.

Telegraph:
Wikileaks, como o Irão concebeu um novo colete-suicida para Al-Qaeda no Iraque. 
O quê? Mas nem nas fantasias mais selvagens de Tel Avive haveria espaço para notícias como estas.

Ainda o Telegraph: 
WikiLeaks, o Irão obtém da Coreia do Norte mísseis com os quais atingir Europa.
Com certeza. Também Saddam Hussein tinha mísseis assim, lembram? Guardian:
O especialista da Defesa Adam Holloway afirma que o MI6 [o serviço de intelligence britânico, NDT] obteve a informação directamente dum taxista que tinha ouvido falar dois comandantes militares do Iraque acerca das armas.
E não é o caso de sorrir, o nível é o mesmo.
Mesmo na altura em que os Estado Unidos estão empenhados na demonização do Irão e têm um porta-aviões no Mar da China, eis que surge Wikileaks com estas estrondosas "revelações". Maravilhoso.

E Israel? Ah, pois, Israel...

Eis o pensamento da terra de Rei David:
Em Israel, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, disse que reivindicava as revelações de [Wikileaks, NDT] sobre a extensão das preocupações internacionais e árabes sobre o Irão e o seu programa nuclear.
"Israel não foi danificado de alguma forma pelas publicações de Wikileaks", disse Netanyahu.

"Os documentos mostram muitas fontes que apoiam as avaliações de Israel, particularmente acerca do Irão. A nossa região tem sido refém duma narrativa que é o resultado de 60 anos de propaganda que pinta Israel como a maior ameaça. Na verdade, os líderes entendem que esta visão é falsa. Pela primeira vez na história, há um consenso de que o Irão é uma ameaça."
Netanyahu só não disse "Obrigado Julian".
Talvez tinha pressa, esqueceu do pormenor. Mas o sentido é o mesmo.

Pergunto: mas é preciso dizer mais?
E percebem agora porque Julian Assange está vivo e em boa saúde?


Parabéns

Conclusão: Wikileaks foi uma operação bem pouco sofisticada, mas resultou. E afinal é isso que conta.
Por isso é preciso dar os parabéns aos autores. Cujos nomes podem ser intuídos sem grandes esforços cerebrais.

Em breve a poeira irá assentar-se. Os dados acerca dos civis mortos no Iraque serão esquecidos ("é normal, é uma guerra"). E quando alguém afirmar que o Irão é o Reino do Terror, poderá sempre acrescentar "Também Wikileaks disse isso!".
E o circulo será fechado.

Sinceramente, pensava que fosse preciso algo mais.
Esperava que o 11 de Setembro tivesse ensinado alguma coisa, tivesse difundido o habito de não parar perante as aparências mas de ir um pouco além.
No mundo de internet há pessoas que põe em causa tudo ou quase, chegando a imaginar conspirações que envolvem alienígenas, mundos perdidos, Jesús Cristo, os Kennedys e a gripe das aves.

Depois é suficiente um australiano com recortes de jornais para que todos fiquem aniquilados.

Tal como disse: esperava que fosse preciso algo mais.

Culpa minha, peço desculpa.

Nota
Desejo realçar uma das outras poucas vozes que, tal como eu, pararam e tentaram reflectir: Prova Final. Caso tenha esquecido alguém, façam o favor de indicar! Obrigado!!!


Ipse dixit.


Fontes: Nexus, GuardianWikipedia, Just Foreing Policy, New York Times, Telegraph

15 comentários:

  1. NunoSav9.12.10

    http://www.youtube.com/watch?v=brGAgrxscOg

    E mais recentemente (saltar para 12:30):

    http://www.youtube.com/watch?v=fedMe4x2iwg

    Acho que é tudo dito em ambos...

    ResponderEliminar
  2. Excelentes links Nuno, obrigado.

    Pena não ter um Alex Jones também nestas bandas, daria jeito...

    Entretanto, o jornalista Webster Tarpley (o mesmo dos vídeos) parece ter encontrado o elo entre Assange e a Casa Branca, segundo quanto declarado hoje à agência de notícias italiana Ansa.

    Quando foi citada pela primeira
    vez Wikileaks? Em 2007, no dia 24 de Fevereiro, num artigo do Washington Post (link: http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2007/02/23/AR2007022301596.html).

    O autor do artigo? Cass Sunstein, o homem de Barack Obama que predica a "infiltração cognitiva" nos grupos "complotistas" a meio de internet.

    Uma curiosa casualidade, sem dúvida.
    Mas sempre curiosa.

    Também Tarpley fala do passado de Assange, não ficando excluída uma ligação ao projecto da Cia MK-Ultra. Mas esta última é só uma hipótese e nada mais.

    Impressão minha, mas esta história ainda não acabou.

    ResponderEliminar
  3. Max, gosto de seu Blog, e isso que você postou é uma pura realidade, aliás, depois da Farsa Assange, parei de ver muitos blogs, pois percebi que eles na realidade não "sacam" as coisas. E justamente só olho o seu e o Prova Final. Gostaria que fosse diferente, mas assim é.

    Abraços

    ResponderEliminar
  4. Bah, ele tem divulgado os mexericos das embaixadas, nada de grave.

    Ninguém mata por isso, e ninguém é um perigo real por isso... mas fez com que todos os governos do mundo, com medo que algum primeiro-ministro, rei ou presidente peide ou arrote na presença de um embaixador estrangeiro e isso acabe nas primeiras páginas dos jornais de mexericos, estão completamente receptíveis a um maior controlo da Internet (censura, entenda-se).

    ResponderEliminar
  5. Olá Edu e Olá Geya!

    Muito obrigado, não escondo que as vossas palavras são uma honra: mas não façam isso, não deixem de ver outros blogues.

    Os blogueiros da informação alternativa, isso é todos nós, somos uma raça esquisita: escrevemos para difundir ideias mas também para aprender, embora poucos admitam isso.

    Eu, por exemplo, aprendi imenso desde quando comecei a escrever aqui. E não escondo que estou a mudar de ideia acerca de determinados assuntos.

    Mas somos pessoas, também com o direito de errar.
    Acho que muitos meu colegas caíram na cilada de Wikileaks: mas não foram sozinhos nisso, aliás, meio mundo está com o mesmo problema.

    O facto de ter expresso um juízo (que eu acho estar) errado acerca dum assunto não significa que todo o trabalho deles também esteja.

    É um pouco como uma das vossas fotografias (pois visitei um dos vosso sites!): saiu uma foto mal tirada, isso significa que todas as outras não valem nada?

    Abraço, e ainda uma vez, obrigado!!!!

    ResponderEliminar
  6. Pois Flávio, esta é a minha maior preocupação: as pessoas que atacam PaypPal, que manifestam em Sidney, afinal trabalham para quem?

    Não ponho em dúvida a boa fé das pessoas: mas estão a favorecer uma intervenção autoritária sobre os meios de comunicação, internet em primeiro lugar.

    Talvez fiz um erro. Talvez a operação Wikileaks afinal é mais sofisticada do que tinha pensado.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Max, mais uma vez, parabéns! excelente retórica a sua, me fez mudar de idéia.

    Abraços

    ResponderEliminar
  8. Anónimo11.12.10

    Discordo totalmente do vosso ponto de vista. Assim vou enumerar alguns aspectos do excelente trabalho da existência do wikileaks:

    1 Razão O mártir
    SANGE está vivo. Mas é essa a ideia mesmo. Matar um é um assassino, mas um milhão é um herói. Matá-lo ou faze-lo desaparecer, ou coisa do género, não só irá aumentar a força da causa, como também fragilizar ainda mais a já debilitada imagem diplomática não só dos EUA, mas também de outros paises, que pouco a pouco vão aparecendo. Agora outro aspecto muito muito interessante, só agora depois de começar a revelar este telegramas com informações sobre os EUA e outros paises pondo a nu, o respeito e estratégias usadas entre os EUA e resto do mundo, resolvem silenciá-lo por .... abuso sexual. Então não é que uma das vitimas está a pensar retirar a queixa?
    E o juiz considerou este crime de extrema gravidade, sem direito a qualquer caução para sair em liberdade? Então os pedófilos saiem em liberdade, os politicos idem, idem, entre outros, mas este "abuso" de duas mulheres é de extrema gravidade? Note-se que defendo penas máximas para qualquer tipo de violência quanto mais de abuso sexuais, mas quis salientar apenas como termo de comparação.

    2º. Razão Velhices
    Estas noticias para voçês, que são pessoas informadas, são consideradas velhas ou já antigas (e que realmente o são cronológicamente falando), mas para mim, assim como para milhões de outros utilizadores, são novas em termos de conteúdo. E é essa a missão, dar a conhecer de uma forma compilada e para todos, o que aconteceu não só hoje como há anos atrás, quer os internautas procurem-na ou não. Sim porque se não fossem eles e o impacto que estão tendo, hoje não estaria aqui postando, sobre um assunto que também não o teriam abordado, MESMO SENDO CONHECEDORES DESTAS INFORMAÇÔES. Ou seja se não vamos ao encontro de certo tipo de informação não é por desinteresse, ou alheamento total sobre o que nos envolve, mas por diversos factores da vida particular de cada um que nos levam a concentrar-nos mais em certos aspectos do que outros, é a chamada Atenção Selectiva.
    É essa a missão do wikileaks. Nem mais nem menos.

    3.º Razão Global
    PRESSÃO INTERNACIONAL SEM PRECEDENTES até hoje (excepto china claro)
    Posso pagar com o meu PayPal ou o meu visa card, a minha mensalidade num site pernográfico, ajudar a financiar com donativos o Klux-Klan, sites anarquistas, entre outras organizações, mas NÃO POSSO DAR DONATIVOS AO WIKILEAKS. Porque será? Porque estão fazendo moça? Porque estão esperando ainda revelações piores?

    4.º Razão só para terminar porque haveriam mais.
    Uma nova ordem precisa-se(ver link fantástico http://www.odiario.info/?p=1794) e só com novos actores num novo sistema, pois o actual está podre. A procura para silenciar-nos mesmo na web, só tem como objectivo, proteger os interesses instalados desde a escala local á escala mundial, aumentando os seus tentáculos, e fortalecendo as regras do jogo, em que eu, tu, e vós estamos muitos furos abaixo, de um simples peão neste tabuleiro de xadrez. Não precisamos de uma revolta nacional, mas sim global, que termine com este jogo de interesses, que vão asfixiando cada vez mais cada um de nós.

    Sejam noticias novas, ou velhas, nunca é demais esfregar na cara de cada um de nós esta informação, é como água mole em pedra dura, tanto bate ......

    Postado em
    http://blogleaks.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  9. Discordo totalmente do vosso ponto de vista mas por ser um post demasiado longo não o pude postar. Aqui fica o link no entanto caso tenham interesse em ler.


    http://blogleaks.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  10. http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5jjIqbCp3Xc1yt3HQZe0E_miDUxQw?docId=CNG.daeb8c67c7ec135f804f5378c2542f06.ce1

    Assange, a meu ver, é ou um idiota útil ou um 'false flag', mas enfim, no próximo "O Diabo" falo do assunto, depois não me devo preocupar mais com isso.

    Reforço o que disse: não foi leakado nada de relevante para o mundo...

    Já não recordo quem o disse, mas concordo: "hoje em dia a única liberdade que temos é a de escolher as mentiras em que acreditamos".

    Mas já estou como o Frederico Duarte Carvalho: "Para mim tanto faz"...

    ResponderEliminar
  11. Anónimo12.12.10

    De fato a rigor não vazou nenhuma novidade.


    Porém quanto aos segredos do atentado às torres gêmeas, será que o governo norte americano os deixaria acessíveis?

    ResponderEliminar
  12. Anónimo12.12.10

    Para todos que acham que é uma perda de tempo seguir noticias sobre o weikileaks, deêm uma espreitadela a este video

    http://www.youtube.com/watch?v=t_Qiw3VYgUc&

    A terra está a escorrer-lhes por entre os dedos, e só nem temos bem a noção do extremo valor associado a estas denuncias apenas e só porque pertencemos ao grupo dos que são manipulados em vez dos manipuladores ;)

    ResponderEliminar
  13. Whynotleaks e para todos os que discordam: ainda bem que assim é!

    Eu nuca disse de escrever verdades absolutas. Os post reflectem o que penso, o que pode estar certo ou errado.

    Claro, acho estar certo. Mas alguns dias atrás reportei estas palavras:

    "Somente os tolos não têm dúvidas."
    "Tens a certeza?"
    "Não tenho dúvida!"

    O espírito é este.

    Mais em pormenor: Whynotleaks, ainda não vi o vídeo por questões de tempo, mas amanhã vou ver, prometo. E obrigado!

    Anónimo: o problema é que o mesmo Assange define como estúpidas as insinuações acerca das Torres Gémeas. Ele defende a versão oficial.

    Anónimo 2: "pertencemos ao grupo dos que são manipulados em vez dos manipuladores".
    Sem dúvida.
    Mas isso torna muito difícil determinar quais notícias são manipuladas e quais não.

    Dois cientistas do Irão foram eliminado por participar no programa nuclear do próprio País, ao longo desta semana.
    Eles eram uma séria ameaça para os EUA e Israel.

    Assange é descrito como uma séria ameaça para os EUA.
    Mas é vivo e fala bem de Israel.

    Isso tem que fazer pensar...

    Bom não era esta a intenção mas acho que teremos voltar a falar do Wikileaks e das revelações todas...

    Para todos: um abraço e Obrigado!!!

    ResponderEliminar
  14. Whynotleaks: a mensagem era comprida e não ficou publicada, mas vi agora que chegou na caixa do correio (os comentários são re-endereçados automaticamente.)

    Já aconteceu comigo também.

    De facto a mensagem é longa.
    Posso usa-la como base para um próximo artigo acerca do Wikileaks?

    Em qualquer caso, obrigado!

    ResponderEliminar
  15. Parabens por este excelente blogue em língua portuguesa. Tomei a liberdade de publicar este artigo no meu blogue que desenvolve alguns dos temas aqui abordados: http://octopedia.blogspot.com/2011/01/wikileaks-o-martir-as-velhices-e-cia.html
    Mais uma vês parabens, bom trabalho e até breve.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...