04 janeiro 2011

Ano Novo, Medos Velhos

Queridos leitores, temos que estar prontos: um ataque nuclear pode chegar.
Quando? Em qualquer altura.
Os responsáveis? Os terroristas, Al-Qaeda em primeira linha.

Uma delirante previsão deste blog?
Não, um alarme lançado pela administração dos Estados Unidos que planeia fornecer aos cidadãos as informações para combater os efeitos da bomba atómica.

W.Craig Fugate, Director Geral da Agência para a gestão das Emergências:
É hora de quebrar o bloqueio psicológico segundo o qual é terrível até pensar sobre este assunto. Devemos estar preparados para lidar com isso.

Justo, vamos quebrar.
Martin Hellman, emérito professor de engenharia eléctrica de Stanford afirma que uma criança nascida hoje, com uma expectativa de vida de 80 anos, tem mais de 50% de probabilidade de ficar vitima dum ataque com armas nucleares.

Pergunta: mais de 50% respeito a quê? Não interessa: 50% e ponto final.



Um ataque nuclear poderia ser realizado com maior probabilidade por uma organização terrorista. Claro, nem teria sido necessário especificar: aliás, já é possível prever um nome. Qual? Este:
Al Qaeda é particularmente conhecida por causa do seu interesse em relação às armas que usam materiais nucleares e a aquisição das competências necessárias para desenvolver uma arma nuclear rudimentar

Letras e música de John Brennan, o principal assessor do antiterrrorismo da Casa Branca.  

E o coro? É já a seguir, com a voz de Matthew Bunn, professor associado da Escola do Governo John F. Kennedy da Universidade de Harvard e, obviamente, especialista em proliferação nuclear e terrorismo.
Não é preciso ter conhecimento secretos para realizar uma bomba rudimental, mas [os terroristas, NDT] poderiam ter mais sucesso com a ajuda de alguém capaz de utilizar o urânio.

Mmmhhh, vamos ver: alguém capaz de manejar o urânio.

Complicado, pois seria necessário um engenheiro nuclear, por exemplo, se calhar um profissional que trabalha num País que está a desenvolver projectos nucleares.

Talvez um País árabe, um País hostil, um País que já escondeu Bin Laden...é difícil, admitimos, aqui é preciso um serviço de intelligence.


Entretanto, o Department of Homeland Security publicou o guia Nuclear Detonation Preparedness: Communicating in the Immediate Aftermath [link para um documento pdf], que oferece as seguintes informações:

• Encontrar o edifício mais próximo, de preferência construído de tijolos ou concreto, e entra para evitar o contacto com o material radioactivo do exterior.

• Se for possível obter um melhor refúgio em poucos minutos, como um edifício de vários andares e uma cave, logo em seguida ir até ali.

• Se estarmos a conduzir, procurar um prédio para fugir imediatamente. Os carros não oferecem proteção adequada contra a radiação duma explosão nuclear.

• Ir para um porão ou no centro dos planos medianos dum edifício de vários andares (por exemplo, no meio do 5 º andar dum prédio com 10 andares, ou entre o 10 ° e o 20 ° num de 30 andares).
 

Um boa guia poderia ter sido: "Perceber como os bancos arruínam a vossa vida num País governado pelas elites financeiras", mas a administração Obama preferiu focalizar a atenção no nuclear.

Uma questão de escolhas.

Enquanto isso, não podia não ser lembrado o facto da mesma administração estar a tentar fazer assinar um acordo para reduzir modestamente o número das armas nucleares possuídas por EUA e Rússia, que controlam a maioria do material nuclear.

No entanto, travar a proliferação nuclear e afastar as mãos dos terroristas não parece ser simples.

O melhor comentário para esta notícia pode ser encontrado no site Sott.Net que relatou os acontecimentos.

Ao comentar as palavras da Administração "Al Qaeda é especialmente conhecida pelo seu interesse de longa data em armas e material nuclear e nos conhecimentos necessários que lhe permitam desenvolver a produção dum dispositivo nuclear improvisado", a utente SophieWorld assim escreve:
É curioso o facto deles falar acerca deles mesmos na terceira pessoa  

Tempos difíceis para a propaganda, até nos Estados Unidos...

Só para não perder o sentido do ridículo, é bom lembrar que tudo isso acontece no único País que até hoje utilizou por duas vezes armas nucleares para bombardear civis, em Hiroshima e Nagasaki, causando cerca de 300.000 vítimas.

Ipse dixit.


Fonte: Sott.Net

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...