16 janeiro 2011

Chemtrails alegadas e reais: U.K.

No dia 14 Informação Incorrecta publicou um artigo (Chemtrails alegadas e reais) acerca das chemtrails nos Estados Unidos: um relato baseado exclusivamente em documentos oficiais, publicados pelo Exército dos EUA em 1977, ao longo duma investigação do Senado.

Temos portanto a admissão da existência, no passado ao menos, de chemtrails utilizadas para estudar os efeitos das substâncias dispersas na atmosfera.

O artigo continha uma pergunta não escrita: aconteceu apenas nos Estados Unidos?


Os rastos químicos de Sua Majestade

Resposta: não.

Outro exército admitiu, em tempos mais recentes, ter utilizado a mesma técnica com as mesmas finalidades: o Exército de Sua Majestade.



O Ministério da Defesa inglesa admitiu, em 2002, ter conduzido experiências similares no período 1940-1979, testes ao longo dos quais foram utilizados produtos químicos cancerígenos como o cádmio e sulfato de zinco.

Num artigo do jornal britânico The Guardian são reportadas estas admissões oficiais do Ministério da Defesa: milhões de pessoas envolvidas em testes de armas biológicas. Assim, uma grande parte da Grã-Bretanha foi exposta à infecção de bactérias pulverizadas em experimentos secretos.

No artigo é possível ler, entre outras coisas:
Um capítulo do relatório, "Experiências com partículas fluorescentes" revela como entre 1955 e 1963 os aviões voavam de norte-leste da Inglaterra para a ponta da Cornualha ao longo das costas meridionais e ocidentais, dispersando enormes quantidades de sulfato de zinco e cádmio sobre a população. Os produtos químicos ficaram à deriva por milhas, e a fluorescência permitiu controlar a propagação.
(...)
Apesar do Governo ter insistido na segurança deste composto químico, o cádmio é uma reconhecida causa do câncer do pulmão; e não acaso, durante a Segunda Guerra Mundial, foi considerado pelos aliados como uma arma química.

Portanto, substâncias tóxicas difundidas sobre a população num experimento que durou nada mais nada menos que oito anos.

E mais:
Escherichia coli
Num outro capítulo, "Experiências de cobertura de grandes áreas," o Ministério da Defesa descreve como entre 1961 e 1968 mais de um milhão de pessoas ao longo da costa meridional da Inglaterra, de Torquay ao New Forest, foram expostas às bactérias Escherichia coli e Bacillus globigii, que simula o agente do antraz. Estes lançamentos tiveram origem não de aviões mas dum navio militar, o Icewhale, ancorado ao largo da costa do Dorset, que pulverizou os micro-organismos num raio de 5-10 milhas.

Bom, nada de grave. A Escherichia coli, afinal, pode causar:
- Toxinfecção alimentar
- Infecção do tracto urinário
- Colecistite
- Apendicite
- Peritonite
- Meningite
- Infecções de feridas
- Septicemia

Nada que não se trate com um pouco de aspirina.


Consequências? Ora essa...

Bacillus globigii
Assim, um milhão de pessoas expostas no espaço de sete anos a uma infecção de bactérias e, ao ler o artigo até o fim, aprendemos de bactérias propagadas através do metropolitano (mesma técnica utilizada nos Estados Unidos) ou pulverizadas nas teias de aranha das caixas do correio.

Algumas famílias que vivem nas áreas que foram mais envolvidas nos testes segredos, estão convencidas de que os experimentos causaram defeitos congénitos nos filhos, deficiências físicas e dificuldades de aprendizagem.

Disparates: um pouco de substâncias cancerígenas e Escherichia coli nunca mataram ninguém. Justamente o Ministério e o Governo obviamente negam uma tal acusação.

O actual responsável da estrutura de Porton Down, que dirigiu e executou tais experiências no passado, afirma que:
Os resultados destes testes irão salvar vidas, se o País ou as nossas forças armadas forem confrontados com ataques de armas químicas e biológicas.
Vosso filho nasceu deficiente? Vosso pai morreu de câncer? Sim, mas pensem quantas vidas salvas!

Perguntado se tais testes ainda estão em curso, a resposta foi:
Não é nossa prática discutir as pesquisas em andamento.
Justo: o inimigo está sempre à escuta.


Ipse dixit.


Fonte: Guardian

1 comentário:

  1. NunoSav16.1.11

    Site que acabei de descobrir sobre o assunto:

    http://aircrap.org/

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...