18 janeiro 2011

Gripe A: às vezes regressam...

Diário de Notícias, Janeiro de 2010:

Gripe faz quatro mortos 
Três pessoas já morreram por causa do H1N1 [...] Para quem não tem indicação para receber esta vacina - que é para idosos, doentes crónicos, grávidas e profissionais de saúde - resta a hipótese de tomar a que protege só contra o H1N1, já que sobraram muitas doses do ano passado.

Guarda: 28 casos de Gripe A entre profissionais e doentes do Hospital Sousa Martins 
O número de profissionais e de doentes do Hospital Sousa Martins da Guarda infetados com gripe A aumentou para 28, disse hoje à Lusa fonte do conselho de administração da Unidade Local de Saúde (ULS).



Casos de gripe continuam a crescer
Continuam a aumentar os casos de gripe em Portugal, apesar de ainda estarmos numa fase de "actividade gripal moderada", segundo a informação dada pela rede de médicos sentinela. [...] O H1N1 já tinha feito um morto. Este cenário levou a Direcção Geral da Saúde a reforçar a recomendação para que todas as pessoas com indicação para isso (idosos, doentes crónicos, grávidas e profissionais de saúde) se vacinem contra a gripe sazonal. E a lembrar que a vacina contra o H1N1 está disponível para todos os adultos.

Áustria: um alemão morreu vítima da gripe H1N1
Um turista alemão morreu vítima de gripe H1N1 em Saalbach, perto Salzburgo, no oeste da Áustria, anunciaram quarta-feira à noite os serviços de saúde austríacos. [...] No ano passado, quatro dezenas de pessoas morreram na Áustria vítimas do vírus da gripe H1N1.
Gripe A faz segunda vítima mortal desde Setembro 
Uma mulher de 51 anos, que não estava vacinada, morreu ontem por patologias associadas à inoculação do vírus da gripe A (H1N1).


Estas são apenas algumas notícias que apareceram ao longo do presente mês de Janeiro num diário português. Mas é possível encontrar mais. E se o nosso horizonte de pesquisa passar a incluir os diários estrangeiros, as noticias aumentam exponencialmente.

Particularmente significativa o último título: segunda vítima mortal desde Setembro. Duas vítimas em cinco meses.
Quantas vítimas fez no mesmo período a gripe "normal"? Não há respostas.

O Dr. Tancredi Ascani é membro da Ordem dos Médicos e Cirurgiões de Perugia, Itália. 
Dele é o seguinte texto, que Informação Incorrecta resumiu:


Depois de...
Admitam: pensavam que, após as provas, estavam à espera dum véu piedoso sobre toda essa história da febre, das vacinas, da pandemia inventada pela (lembramos que para declarar a pandemia da gripe suína, a Organização Mundial da Saúde teve que mudar a definição de "gripe pandémica"). Mas não: estão de volta.
Depois dos biliões de Dólares deitados no lixo em vacinas não utilizadas, anti-virais perigosos e máscaras inúteis;
depois de inúmeros casos de graves reacções colaterais com a vacina (que não é de água doce!),
depois do mundo inteiro ter ficado indignado com a campanha despropositada dos medias criada para assustar as pessoas e aceitar a injecção (não antes de assinar uma declaração que iliba os fabricantes por qualquer efeito colateral), uma vez que os estudos científicos mais prestigiosos chumbaram drasticamente a eficácia da vacina contra a gripe em cada faixa etária, mesmo após as revelações publicadas pelo British Medical Journal acerca de "especialistas" da OMS pagos pelas empresas farmacêuticas para convencer os governos a comprar as vacinas;
depois de ter tentado subministrar algumas vacinas com adjuvantes cujos efeitos desconhecidos e potencialmente perigosos (rejeitado até pelos Estados Unido);
depois do governo polaco ter denunciado esta gripe como uma colossal fraude e ter recusado comprar a vacina e poupar assim milhões de Euros;
depois de outros governos terem tentado vender milhões de doses da vacinas aos Países pobres (onde as pessoas morrem de fome, não de gripe), tentando sem vergonha compensar assim os rios de dinheiro gasto aqui;
depois de tudo isso eis que, como se nada tivesse acontecido, tentam começar de novo com a ridícula contagem das vítimas (facto nunca acontecido antes para epidemias de gripe), contagem que já ocupa os títulos dos jornais.
Quase sempre estamos perante pacientes terminais ou severamente imunodeficiêntes, nos quais o vírus da gripe desempenha um papel absolutamente marginal. Pessoas debilitadas, que teriam morrido por qualquer outra razão.
Provavelmente, para salvar a face e continuar implacáveis a enganar as pessoas, já estão a conceber uma vacina que apague a memória de curto prazo, mas podem ter certeza: não vai funcionar.

Fontes: Diário de Notícias, Omeosan

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...