09 fevereiro 2011

9/11: a terceira via de Khalezov

Até hoje Informação Incorrecta falou do atentado contra as Torres Gémeas uma só vez.
Porquê? Não sei, seria preciso falar com o autor do blog.
Sou eu? Ah, pois, é verdade...

Bah, acho que o assunto está "queimado".

Acerca do 9/11 foi dito tudo. Mas tudo mesmo.
Já não há espaço para novidades, qualquer teoria, até a mais exótica, a mais inverosímil, a mais absurda, foi tomada em consideração e defendida até o extremo.

A única coisa que poderia trazer algo de novo nesta altura seria uma hipotética confissão do exército americano. Ou do mesmo Bush, presidente na altura. Qualquer outra palavra iria juntar-se aos rios de tinta que já foram gastos, sem acrescentar nada de importante.




Um novo mundo

Responsável disso foi a versão oficial.
Há empresas que gastam centenas de milhares de euros, até milhões, para que um prédio em demolição possa cair na própria vertical. O 9/11 demonstrou que é dinheiro mal gasto: afinal, o que é preciso é um avião que atinja o prédio, num ponto qualquer. Com um pouco de sorte, é possível demolir dois arranha-céus com apenas um avião.

O 9/11 obrigou a rever os nossos princípios da física.

O aço, por exemplo: considerado um dos materiais mais duros, afinal não passa dum metal fraquito que funde com temperaturas relativamente baixas.
Para fazer ruir um prédio com estrutura de aço é suficiente um pouco de gasolina e um fósforo: depois é só esperar, a queda é inevitável.

Muito mais resistente é o papel: há bilhetes de identidade que resistem perante incêndios e queda de aviões. Não qualquer bilhete, verdade, apenas os dos terroristas árabes. Mas dá que pensar. Que tal arranha-céus de papel? Seriam indestrutíveis.

O atentado do 9/11 demonstrou que pilotar um avião é uma brincadeira.
Estão a ver os cockpit dos aviões, cheios de instrumentos, teclas, botões? Tudo falso, é só para justificar os ordenados dos pilotos.

Na verdade, é suficiente frequentar 10 dias numa escola de pilotagem qualquer para poder esvoaçar no ar com qualquer máquina: até será possível efectuar manobras no limite da física. E isso mesmo que a escola de voo ateste a nossa completa incapacidade (mas provavelmente é só inveja).

Seria possível continuar, pois o 9/11 abriu as portas dum novo mundo. Provavelmente, tal como aconteceu com as teorias de Einstein, tudo isso será percebido melhor com o passar do tempo, nós não temos capacidades ainda.

O que escrevi? "Qualquer outra palavra iria juntar-se aos rios de tinta que já foram gastos".
Exacto. Vamos juntar um pouco de tinta.


Hiroshima, Nagasaki, New York

Dimitri Khalezov é um especialista em demolições nucleares, ex oficial do Exército Russo.
Nucleares? Isso mesmo.

Ao ouvir o termo, pensamos logo no "cogumelo" atómico de Hiroshima. Mas este é apenas uma face do fenómeno. Na verdade, as demolições nucleares não têm nada a ver com bombas lançadas, "cogumelos" atómicos e toda a cenografia correlacionada.

Khalezov demonstra que o atentado do 9/11 na realidade foi uma demolição controlada, efectuada com cargas atómicas nas fundações dos arranha-céus (as duas Torres Gémeas).

Parece um disparate, não é? Duas bombas atómicas no centro de New York!

Sim, duas bombas atómicas no centro de New York. Nas fundações das Torres.
E inseridas ali quando? Na altura da construção.

O quê???

Exacto, na altura da construção dos arranha-céus: a única maneira conhecida na altura para demolir as duas Torres e obter assim a permissão para a construção. Permissão obrigatória e dependente, por lei, da capacidade de poder demolir o arranha-céu.

Uma teoria que consegue explicar as numerosas mortes entre as equipas de bonificação do Ground Zero.


A teoria

Eu comecei a ler o documento dele com desconfiança, no mínimo:: mas após 33 páginas deixo aberta a porta. Acho que a teoria de Khalezov consegue explicar alguns aspectos, enquanto não soluciona outras questões.

O que, a bem ver, é o defeito de todas as teorias até hoje apresentadas, inclusive a oficial.

Mas não podemos descartar a teoria com um simples "parvoíces!". Khalezov apresenta dados, não apenas uma hipótese de ficção científica.
Pode não ser a resposta definitiva, mas não parece uma contribuição de segundo plano.
A teoria de Khalezov não é mais absurda do que a versão oficial.

"Bravo Max: e quando é que vai traduzir as 33 páginas de forma que nós leitores também possamos ler e avaliar esta bonita teoria?"
Ehhhh? Desculpem? 33 páginas, vocês só podem estar a brincar comigo!

"Nem um resumo?"
Nada. Não é um conto, é uma teoria, até complexa em certos pontos, por isso não é simples fazer um resumo. O mesmo documento de Khalezov é um resumo.

Para os aficionados do 9/11 eis um link: Link!
É o documento de Khalezov, pdf, versão integral, em Espanhol.

"Mas é em Espanhol..."
Sim, em Espanhol, mas percebe-se muito bem, ora essa...


Ipse dixit.

Fontes: Dimitri Khalezov, Danielstulin

6 comentários:

  1. Max, já disse que os seus posts são excelentes??
    PS: adoro esse senso de humor embutido nos textos

    ResponderEliminar
  2. Osga9.2.11

    Tu tens é de ver isto....

    http://www.ae911truth.org/

    Aqui é que é a fonte de tudo!

    ResponderEliminar
  3. Anne, então é assim que estuda?
    Ah, foi promovida, pois foi...não interessa: Anne, prepare o próximo ano!

    ResponderEliminar
  4. Olá Osga!

    Vou ver já, obrigado!

    ResponderEliminar
  5. Bom dia/tarde/noite. A propósito de
    "Mas é em Espanhol..."
    Sim, em Espanhol, mas percebe-se muito bem, ora essa...


    Para quem preferir:
    Dimitri Khalezov – 11 de Setembro, a terceira verdade
    em HTML, aqui;
    em pdf, aqui
    ou em word for windows, aqui
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  6. http://ferrao.org/2010/12/dimitri-khalezov-11-de-setembro-a-terceira-verdade/

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...