02 fevereiro 2011

A janela informática

Não tem nada a ver com a geopolítica ou a economia, nem com a sociedade; e este não é um blog de informática. Mas muitos leitores de Informação Incorrecta ainda utilizam Internet Explorer, por isso aqui vai a novidade:

Falha no Internet Explorer 
compromete segurança dos utilizadores
Um defeito encontrado no Internet Explorer, o browser da Microsoft, está a comprometer a segurança de milhões de pessoas.
Numa nota publicada sexta-feira, a Microsoft dá conta de vulnerabilidades no scripting que afectam todas as versões do sistema operativo Windows.

Esta vulnerabilidade poderá fazer com que um utilizador descarregue malware inadvertidamente para o seu computador e permitir a um hacker obter dados sensíveis como passwords de mails.

“O principal problema desta vulnerabilidade é a eventual partilha de dados privados”, indicou Angela Gunn, uma representante da Microsoft ao site de tecnologia online Tech Eye. “Temos conhecimento de informações publicadas e código ‘tentativa e erro’ que tenta explorar esta vulnerabilidade mas ainda não tivemos indicação de nenhum caso de exploração activa [desta vulnerabilidade]”.



Angela Gunn explica ainda: “Um hacker poderia construir um link HTML concebido para espoletar script malicioso e, de alguma forma, convencer o ‘alvo’ a carregar nesse link. Quando o utilizador carregasse nesse link, o script malicioso instalar-se-ia no computador do utilizador durante o resto dessa sessão. Semelhante script poderia recolher informação (por exemplo passwords de e-mails) ou interferir na sessão”.

Todos os utilizadores do Internet Explorer (estimados 900 milhões em todo o mundo) deverão visitar o Microsoft Security Response Center e fazer download de um software patch temporário que bloqueia o protocolo MHTML (e que por sua vez poderá comprometer uma navegação fluida).

A empresa está a trabalhar numa solução permanente para resolver o problema.

Dados

Segundo os dados estatísticos fornecido pelo Google Analytics, os leitores do dia de ontem utilizaram os seguintes browsers:

Firefox 39,12%
Internet Explorer 32,48%
Chrome 17,98%
Safari 4,42%
Opera 5,69%
Outros 0,32%

São percentagens que variam poucos quando comparadas com o histórico desde a inauguração do blog.
Eu não estou aqui para fazer uma campanha anti-Microsoft, cada um de nós é livre de gastar o próprio dinheiro e recursos nas coisas que mais preferir.

Todavia posso falar da minha experiência enquanto utilizador de sistemas informáticos há bastante tempo e também como leitor de sites especializados, portugueses e não.

Neste aspecto, no mercado é possível encontrar produtos melhores.
Melhores porque mais rápidos, mais leves (o peso dos software é importante também) e, sobretudo,mais seguros.

Nada pior do que ter o computador infectado por um "vírus" (termo muito genérico para indicar vários tipo de ameaças).
O risco é de perder todos os dados armazenados no computador. Ou, pior ainda, disponibilizar dados pessoais sensíveis à terceiros, os quais podem desfruta-los de muitas maneiras: pensamos só em dados quais números de cartões, contas do banco, password, etc.

E ter um sistema Windows com o navegador Internet Explorer é meio caminho andado para encontrar problemas.


Sugestões?

Não costumo dar aconselhamento, pois parto do princípio que quando se trata de errar consigo faze-lo muito bem sozinho; mas desta vez vou abrir uma excepção.

Eu costumo utilizar Firefox, apesar do produto ter perdido alguma coisa  nos últimos tempos; mas Firefox continua sendo o mais "parecido" com Internet Explorer e isso pode facilitar a vida do usurário.

Um óptimo produto é sem dúvida a última versão de Opera, que é espantosamente rápida. Se não fosse preguiçoso, teria já passado ao Opera...

Sempre muito válido Chrome, em particular na versão Chrome Canary, pouco conhecida mas muito boa: e o meu "segundo" navegador, pois podemos ter mais do que um no mesmo computador, não há problemas nisso.

Haveria muitos mais navegadores, mas acho estes já constituir uma boa base: qualquer um deles é mais rápido do que Internet Explorer e, sobretudo, muito muito muito muito mais seguro.
E, dados que nem todos somos multimilionários, a boa notícia é todos estes produtos são gratuitos também.

Instalar um novo navegador é simples: é só descarregar o ficheiro, carregar e esperar. A seguir já está, é só começar a navegar. Dificuldade: zero.

Problemas? Dúvidas? Não sabemos qual browser escolher? Nunca instalámos alguma coisa? Medo de estragar o computador?
Podem enviar-me um mail (informacaoincorrecta@gmail.com), sem problemas: prometo responder, como faço sempre. E não cobro o serviço!

Links

Por isso, deixo aqui os links dos produtos aconselhados:

Mozilla Firefox 3.6 (Portugal)
Mozilla 3.6 (Brasil)
Mais parecido com IE. Simples, rápido, mais seguro.

Google Chrome (Portugal)
Google Chrome (Brasil)
Também simples, rápido, estável, talvez ainda mais seguro.

Google Chrome Canary
Como antes, mas com mais funcionalidades e "leve"

Opera 11.01 (Portugal e Brasil)
Possivelmente o melhor navegador da actualidade. Sem dúvida o mais rápido. E agora aceita extensões...


Nota: não falo do Safari, pois quem utiliza os computadores da Apple está já muito bem servido.


Ipse dixit.


Fonte: Público

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...