01 fevereiro 2011

Os Cristãos segundo os judeus



Publico? Não publico?
Mah...

Eis um artigo que considero "delicado". Por varias razões.
  • Em primeiro lugar porque o assunto é sensível: falamos de religião.
  • A seguir, porque falamos de religião judaica (e espero por isso que o blog não fique "misteriosamente" apagado...).
  • Depois porque reunir todo o material, mas sobretudo pesquisar fontes fidedignas, demorou bastante.
  • E, para acabar, porque não quero dar deste blog uma impressão anti-semita. Pelo simples facto de que eu não sou anti-semita, assim como não sou anti-ninguém.

Mas é verdade que o que descobri foi uma "revelação", justo para ficar em tema.

    Vamos com ordem? Boa ideia.



    A religião judaica baseia-se na Torah, o Livro Sagrado por excelência, e em outros textos, entre os quais o Talmud e o Mishnah, ambos escritos sob inspiração divina. E o presente artigo focaliza a atenção no primeiro destes últimos, o Talmud.

    O Talmud foi redigido por volta do séc. IV d.C. e mais tarde foi declarado proibido no mundo cristão várias vezes. Desde 1244, com o Papa Inocêncio IV (Impia Judeorum perfidia), até à encíclica Mit brennender Sorge do Papa Pio XI em 1937, porque julgado ofensivo devido às seguintes razões:
    • afastamento do texto bíblico original
    • blasfémia contra Deus, Cristo e a Virgem Maria
    • interpretação errónea da lei mosaica
    De facto, encontrar uma versão decente do Talmud não é simples.


    O Talmud de Pranaitis

    Há algumas semanas tive ocasião de ler a versão do Rev. Iustinus Bonaventura Pranaitis, e isso provocou uma profunda curiosidade.

    Pranaitis era um padre católico, mestre de Teologia e professor de Língua Hebraica na Academia Eclesiástica Imperial de S. Petersburgo, na Rússia: em 1892 publicou o livro Os Ensinamentos Secretos dos rabinos sobre os Cristãos.

    A data é um pormenor importante pois apenas 5 anos mais tarde foram publicados os polémicos (e falsos) Os Protocolos de Sião; é extremamente provável (para não dizer certo) que o autor dos Protocolos conhecesse o livro de Pranaitis e a similaridade de algumas passagens deixa pensar que Os Ensinamentos tivesse funcionado como "inspiração" dos Protocolos.

    Mas não é dos Protocolos que vamos falar: é do Talmud. E Os Ensinamentos fala mesmo disso.
    Na prática, o padre Pranaitis analisou todas as passagens nas quais o livro sagrado hebraico tem um atitude crítica (este é um eufemismo) no que diz respeito à religião cristã. E material não faltou, é evidente.

    Mas qual o grau de confiança de Os Ensinamentos Secretos dos rabinos sobre os Cristãos? Esta foi a dúvida.
    Razão pela qual decidi procurar confirmações.


    As versões

    Em breve foi possível comparar uma versão inglesa do Talmud com a de padre Pranaitis, e as diferenças encontradas eram muitas.

    Possível que um padre tivesse inventado (literalmente) tantos "factos" acerca dum livro que também naquela altura era difícil encontrar mas não totalmente impossível?

    Sim, possível: ao longo dos séculos a Igreja fez destas coisas e muito mais.

    Mas havia também outra hipótese: que a versão inglesa utilizada (do século XX) tivesse sido também "adoçada".

    Para boa sorte, encontrei um blog americano, Real Zionist News, que tem uma interessante particularidade: é escrito por um hebreu. E confirma a segunda ideia: a versão inglesa foi, de facto, adoçada. Até nem muito: mesmo nesta publicação do séc. XX, ficam observações no mínimo ofensivas contra o Cristianismo.

    O que pode explicar também o pouco interesse por parte hebraica numa maior difusão do próprio livro sagrado.

    Doutro lado, ler algumas passagens pode ajudar a perceber melhor o ponto de vista hebraico em relação a muitas questões práticas.

    Por isso, vamos ver mais em detalhe.

    Os "Versos Satânicos", por assim dizer, do Talmud podem ser distintos em três categorias:
    1. A supremacia judaica.
    2. Ódio pelos Gentios (todos os não-judeus).
    3. Blasfémias contra Jesus Cristo, a Virgem Maria, e todos os Cristãos.
    Começamos bem...
    A seguir alguns exemplos. Entre parênteses o livro e a secção do Talmud que contém a frase.


    A supremacia judaica

    - Se um gentio atingir um judeu, ele deve ser morto. (Sanhedrin 58b)
    - Se um judeu encontra um objecto perdido por um gentio, não tem de ser devolvido. (Baba Mezia 24a)
    - Se um Judeu mata um gentio não haverá pena de morte. (Sanhedrin 57a)
    - O que um judeu rouba a um gentio, pode ser mantido. (Sanhedrin 57a)
    - Os judeus podem usar subterfúgios para contornar um gentio (Baba Kamma 113a)
    - Todas as crianças dos gentios são animais. (Yebamoth 98a)
    - As meninas nascidas de gentios estão num estado de "niddah" (impureza menstrual!) desde o nascimento. (Abodah Zarah 36b)

    Isso só para começar. Mas há mais.


    Ódio pelos gentios




    - Os gentios não são humanos. São bestas. (Baba Mezia 114b)
    - Se você comer com um gentio, é o mesmo que comer com um cão (Tosapoth, Jebamoth 94b)
    - Mesmo os melhores dos gentios deveriam ser mortos. (Soferim 15)
    - A relação sexual entre os gentios é como a relação sexual entre animais. (Sanhedrin 74b)
    - Quando se trata de um gentio em tempos de paz, pode-se prejudicá-lo indirectamente, por exemplo, através da remoção de uma escada depois de ele ter caído num buraco. (Shulkan Arukh, De 'ah Yoreh, 158, apenas na edição hebraica)

    Blasfémia contra Jesus Cristo, 
    a Virgem Maria e todos os Cristãos.

    - "Yashu" (pejorativo para Jesus ') está no inferno, sendo fervido em excrementos quentes. (Gittin 57a)
    ['Yashu' é um acrónimo para a praga judaica, "Que o seu nome (Jesus) seja apagado para sempre."]
    - Yashu (Jesus) era sexualmente imoral e adorava um tijolo. (Sanhedrin 107b)
    - Yashu (Jesus) foi afastado do povo judeu por causa da sua maldade e recusou o arrependimento. (Sotah 47)
    - Míriam (Maria, a mãe de Jesus), a cabeleireira, teve relações sexuais com muitos homens. (Shabbath 104b, apenas na edição hebraica)
    - Ela (Maria), que era descendente de príncipes e governadores, praticou a prostituição entre os carpinteiros. (Sanhedrin 106a)
    - Os Cristãos que rejeitam o Talmud irão para o inferno e serão punidos por todas as gerações a seguir. (Rosh Hashaná 17a).

    Ao ler estas frases (e muitas outras, no mesmo estilo), digo a verdade: acho isso muito divertido, até infantil. A minha favorita é a da escada e do buraco. Mais do que uma religião, este parece o "Manual do pequeno Nazi". Um Nazi não cristão, óbvio.

    Para concluir, algumas considerações.

    A primeira, a mais importante.

    Eu fiz as minhas pesquisas e antes de publicar tais "disparates" quis verificar não uma mas várias vezes, pois não é meu interesse nem hábito ofender as crenças de outras religiões.

    E quem costuma seguir este blog já deve ter percebido qual a importância que dedico às fontes.

    Portanto, se algum dos leitores deste blog tiver conhecimentos que possam contrariar esta versão, terei todo o gosto em conceder amplo espaço não apenas para réplicas como também para uma clara retratação.
    Errar é humano e, apesar dos cuidados, posso ter errado.

    Aliás: espero que isso aconteça.
    Pois uma coisa é apresentar estas "infantilidades" como tais (de facto, acho tão ridículas que nem chegam a ofender), outra coisa é pensar que estas afirmações possam ser verdadeiramente parte integrante duma religião que, afinal, representa um guia espiritual para um povo.


    E, para acabar, lembro o endereço alternativo de Informação Incorrecta: http://informaçãoincorrecta.wordpress.com.

    Por enquanto está inactivo, mas nunca se sabe, pode vir a ser preciso...


    Ipse dixit.


    Fontes: Real Zionist News, Talmud FaithWeb, Free Mansory, Halahkah, Olo-Dogma, Os Ensinamentos Secretos dos rabinos sobre os Cristãos (PDF)

    17 comentários:

    1. Anónimo1.2.11

      ja tinha ouvido falar que o talmud ensinava esse tipo de infantilidades imorais, mas nunca confirmei por mim mesma, e nem lhe sei dizer se é veridico, mas suas fontes parecm-me confiaveis. O que seria interessante era postar alguns ensinamentos da kabala, que tambem é um livro judeu ou de jerusalem, não sei ao certo, mas diz que esse livro contem ensinamentos sagrados.

      ResponderEliminar
    2. Rodrigo1.2.11

      Não consigo entender pq os judeus odeiam tanto a Jesus. Ele não era judeu? De acordo com o que estudei cheguei a conclusão de que o Cristianismo não é baseado nos ensinamentos de Jesus e sim em rituais pagãos de adoração ao sol ou aos deuses do sol praticados no antigo Egito. Se as pessoas seguissem os ensinamentos de Jesus não haveriam cristãos.

      ResponderEliminar
    3. Estava a falar com um amigo, e ele me disse que acreditava que Jesus seguia a seita dos Essênios, e não dos Judeus... Isso é apenas uma hipótese, mas caso seja realmente verdade (o que provavelmente nunca saberemos) pode estar aí a origem desta raiva toda.
      Sem sentimento anti-algumacoisa, mas o próprio antigo testamento é sanguinolento. Parece uma daquelas páginas policiais em que vc a torce e dela só falta sair sangue. Basta ler Deuteronômio 32; 41-42: "Se eu afiar a minha espada reluzente, e a minha mão travar do juízo, então retribuirei vingança aos meus adversários, e recompensarei aos que me odeiam. De sangue embriagarei as minhas setas, e a minha espada devorará carne; do sangue dos mortes e dos cativos, das cabeças cabeludas dos inimigos". Essa leitura faz com que esse mini-nazismo contido no Talmud não me surpreenda.
      P.S.: Apesar de não comentar sempre, leio praticamente todos os post, e só tenho a dizer uma coisa: O Informação Incorrecta é um dos melhores blogues independentes na língua portuguesa. Parabéns Max!!!

      ResponderEliminar
    4. Osga1.2.11

      http://iamthewitness.com/books/index.php

      http://www.iamthewitness.com/

      Aqui consegue-se mais informação

      ResponderEliminar
    5. @ Anónima:

      A kabala...está um pouco fora dos temas do blog. Mas também o Talmud. E é verdade que o assunto é interessante.
      Vou ver o que consigo encontrar, prometo!

      Abraço!


      @ Rodrigo:

      Nem sei que responder...o assunto é tão amplo que assusta. Das palavras do Cristo hoje sobra bem pouco.
      Mas quais foram as verdadeiras palavras Dele? Sabemos, por exemplo, que os Evangelhos foram modificados ao longo dos séculos, e não pouco.

      O mesmo Talmud hoje difundido é uma versão "adoçada", isso é, adaptada do original...

      Quanto ao ódio, isso é muito esquisito, de facto: até os Muçulmanos reconhecem Jesus como o maior entre os profetas (depois de Maomé, claro)... No comentário de Tony há uma possível explicação.

      Abraço!


      @ Tony

      Muito obrigado por seguir o blog, onde não existe qualquer obrigação de comentar!

      Sim, de facto há um "salto" não indiferente entre o Velho Testamento e o Novo. Aliás, parecem referir-se a coisas diversas.

      No V.T. Deus é muitas vezes cruel, enigmático (a luta contra Moisés, por exemplo) até injusto em alguns casos.
      No N.T. é Paz e Amor, tal como o Filho.

      É um assunto interessante, para ler acerca do qual encontrei muitas coisas, inclusive os Essênios...Se tivesse que publicar tudo o que encontrei, seria marcado como herético e queimado na praça pública :)

      Obrigado e um abraço!

      ResponderEliminar
    6. Olá Osga!

      The French Connection: acho que vou descarregar alguns livros.

      A ideia é que os mesmos Israelitas acabam com o ser vítimas dum projecto que nem conhecem.

      Por isso recuso ser anti-semita: não podemso pensar que um inteiro povo seja constituído por doidos varridos, é uma visão infantil.

      Seria como afirmar que todos os Americanos são como o ex presidente Bush, o que é clamorosamente falso.

      Ao aceitar esta versão, então não falta muito para afirmar que todos os Portugueses cantam Fado, que todos os Brasileiros dançam a samba, etc. etc.
      Não é como os lugares comuns que podemos perceber a realidade.

      Vi de forma rápida o site indicado e parece ir na mesma direcção.

      Muito obrigado!

      ResponderEliminar
    7. Osga2.2.11

      Max,


      a questão não se prende por ai, de serem todos ou não. O real poder Israelita torna-se tão perigoso, obscuro e esoterico que é impossível negar as evidencias.

      Com este discurso não faço distinção face ao poder católico pois a situação é a mesma.

      Controlo de recursos e riqueza é a base disto tudo a meu ver.

      ResponderEliminar
    8. Anónimo15.3.11

      Fica muito claro o racismo dos judeus. Lutero tinha razão ao dizer que os judeus são o povo mais racista da face da terra. Para rebater as mentiras e blasfêmias do Talmud contra o cristianismo o Grande Reformador Martin KLuther redigiu "Os Judeus e suas Mentiras" .

      ResponderEliminar
    9. Anónimo18.4.11

      Aqui vai um fos melhores sites sobre este assunto referente aos Judeus:

      http://fugaziquo.blogspot.com

      ResponderEliminar
    10. Vitorino Batalim3.2.13

      Olá aqui de Portugal. O que posso acrescentar é que hoje mesmo estive a ler um livrinho de 20 páginas, publicado em 1938 na Tunisia, com o Titulo "Les Juifs et Le Talmud"-Os Judeus e o Talmude-onde a respeito do talmude diz a mesma coisa que o seu Blog. portanto você cplheu boa in formação, certamente. Eu estudoi estas questoes faz muito tempo e se me quiser contactar para troca de informações pode faze-lo no FB sob o nome Vitorino Batalim

      ResponderEliminar
    11. Anónimo3.2.13

      Sobre a bíblia, os judeus a a cabala:

      http://www.youtube.com/watch?v=6gKOLAaaopg

      ResponderEliminar
    12. Anónimo13.2.13

      Olha eu penso que a raiva dos judeos contra Jesus explica se do mesmo modo que a raiva dos filhos de Jaco por Jose foi sempre inveja. Jaco amava mais a Jose e ele era melhor que seus irmaos no caso de Jesus e os judeos o caso é que Jesus em pouco mais de tres anos e com doze pescadores semi analfabetos fez um milhao de vezes mais seguidores do que os judeos em mais de cinco mil anos de proselitismo a única razao desse ódio é inveja assim como os irmaos de Jose venderao ele como escravo aos gentios ismaelita descendentes de Ismael e assim aos egipicios assim os judeos a quase dois mil anos entregaram Jesus seu irmao aos romanos para ser morto isso ja estava predestinado e representado no proprio livro deles e assim como os irmaos de José tiveram q ir procurar alimentos em José assim um dia os judeos irao procurar conhecimento em Jesus verao aquele a quem ttanspassaram isso é profetico. Gostei muito do assunto parabens Rodrigo de Curitiba.

      ResponderEliminar
    13. Só Jesus salva4.5.14

      Essa é uma guerra eterna

      ResponderEliminar
    14. Este comentário foi removido pelo autor.

      ResponderEliminar
    15. Anónimo26.10.15

      Por um lado, certas passagens do Talmude podem parecer infantis, mas muitos deles a levam a sério e, em outras circunstâncias, tornar-se-iam catastróficas. A nossa sorte é que esses "infantis" não têm massa crítica para agir como "nazistas" (imagino que apenas uma minoria deles pensa assim). Além disso, sabem que dependem dos não judeus.

      ResponderEliminar
    16. No novo testamento Jesus afirma que veio servir e não para ser servido (humildade) enquanto os judeus, por se sentirem superiores, querem ser servidos pelos gentios (orgulho). E há muitos outros ensinamentos do Mestre no NT que confrontam a vaidade, o exclusivismo e a pretensa superioridade dos judeus. O amor universal, a igualdade entre os povos perante de Deus, pregada por Jesus, constitui, para os judeus, uma das maiores afrontas à dignidade do "povo eleito". Acredito que sejam esses uns dos principais motivos para, no Talmud, sentenciarem o extermínio do Cristianismo.

      ResponderEliminar
    17. No novo testamento Jesus afirma que veio servir e não para ser servido (humildade) enquanto os judeus, por se sentirem superiores, querem ser servidos pelos gentios (orgulho). E há muitos outros ensinamentos do Mestre no NT que confrontam a vaidade, o exclusivismo e a pretensa superioridade dos judeus. O amor universal, a igualdade entre os povos perante de Deus, pregada por Jesus, constitui, para os judeus, uma das maiores afrontas à dignidade do "povo eleito". Acredito que sejam esses uns dos principais motivos para, no Talmud, sentenciarem o extermínio do Cristianismo.

      ResponderEliminar

    Printfriendly

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...