08 fevereiro 2011

Porque há revolução no Egipto? (Hard Version)

O anterior artigo explica a razão da revolta no Egipto e nos Países da África do Norte. Mas...

Escreve Vítor ao comentar O barril: "Alguma semelhança destas revoltas com as 'Revoluções Coloridas' financiadas por George Soros et caterva (Geórgia, Ucrânia, Quirguistão...)?"

Pois...

A Arma Final

O facto é que o produto financeiro inventado pela Goldman Sachs é também uma terrível arma: quando uma empresa ou pessoa detém o poder de obrigar centenas de milhões de pessoas a passar a fome, qualquer bomba atómica torna-se ridícula.

A fome é a verdadeira arma final.

Goldman Sachs está ciente disso? Com certeza.
Outras pessoas têm consciência disso? Com certeza.

Então existe outra possibilidade de leitura: as revoltas da África do Norte podem ter sido provocadas. Exactamente como as várias revoluções coloridas nos Países da Ex- União Soviética, como lembra Vítor.



A seguir o resumo dum documento publicado pelo National Endowment for Democracy (NED).

São as despesas dos Estados Unidos no Egipto, despesas que têm como objectivo suportar organizações que defendem o desenvolvimento democrático, a defesa dos direitos humanos, os direitos dos trabalhadores, a condição das mulheres, dos jovens, a liberdade de expressão.
Numa palavra: enfraquecer o regime do País.


Dólares e Pirâmides 

Isso mesmo: dum lado Washington elogiava o Presidente Mubarak, doutro lado trabalhava para preparar a queda dele.

E as seguintes despesas são relativas apenas ao ano 2009.
 
$ 318,757 Centro Americano para a Solidariedade Internacional do Trabalho
$ 48,900 Instituto Andalus da Tolerância e Estudos Anti-Violência
$ 25,000 Fundação Árabe de Apoio a Sociedade Civil (AFSCS)
$ 22,600 Sociedade Árabe de Direitos Humanos (ASHR)
$ 20.000 Associação para o Progresso da Mulher (AWTAD)
$ 22.000 Associação Egípcia de Mulheres Advogadas Mulher
$ 25.000 Centro-Ponte para o Diálogo e o Desenvolvimento (BTRD)
$ 25,000 Observatório dos Direitos Humanos (BAHRO)
$ 34,400 Centro de Assistência Jurídica da Mulher egípcia (CEWLA)
$ 187,569 Centro para Empresas Privadas Internacionais (CIPE)
$ 19,400 El-hak Centro para a Democracia e os Direitos Humanos
$ 25,300 Centro Egípcio para os Direitos da Educação.
$ 48,900 Instituto da Democracia egípcio (EDI)
$ 33,300 União Egípcia da Juventude Liberal (EULY)
$ 20,500 Organização para a Assistência Social (FOSC)
$ 50,000 Hukuk Elnas
$ 20,000 Associação para o Desenvolvimento Humano (HDA)
$ 65,000 Ibn Khaldun Centro de Estudos de Desenvolvimento (ICDS)
$ 17,000 Centro Internacional para Justiça, Apoio Jurídico e Advocacia (anteriormente conhecida como Associação Justiça em Gharbeya)
$ 20,000 Justiça e Cidadania Centro de Direitos Humanos (JCCHR)
$ 20,000 União dos Advogados Democráticos e Estudos Jurídicos (LUDLS)
$ 20,300 Mogtamaana Associação para o Desenvolvimento e Direitos Humanos
$ 81,000 Associação Nacional para a Defesa dos Direitos e das Liberdades (NADRF)
$ 24,500 Fundação Mundial para o Desenvolvimento e Assistência da Sociedade Civil
$ 19,200 Nossas Mãos para o Desenvolvimento Integral
$ 45,300 Projecto sobre a democracia no Médio Oriente (POMED)
$ 20,000 Centro Regional de Investigação e Consultas (RCRC)
$ 25,000 Associação de Desenvolvimento Rural (RDA)
$ 27,000 Centro de Estudos Rurais (RSC)
$ 20,500 Associação para o Desenvolvimento da Mulher Rural (RWDA)
$ 19,000 SAWA Associação para o Desenvolvimento da Sociedade, Mulher, Criança e Ambiente
$ 30,000 Filhos da Terra Centro para os Direitos Humanos (SLCHR)
$ 19,000 Fórum da Juventude

Fizeram o total? Pena, pois já tinha feito eu: 1.419.426, mais de um milhão de Dólares, num País pobre como o Egipto, e isso só em 2009. No site do NED podem encontrar a descrição e a função de cada organização, muitas das quais previam seminários, alguns destes até no estrangeiro.


Duas hipóteses

Mas esperem: Mubarak não é um dos melhores aliados dos Estados Unidos? É.
E o mesmo Mubarak não facilitou (e de que maneira) a política colonialista de Israel? Facilitou.

Então qual o sentido? Porque minar o futuro dum fantoche que faz o que é pedido?
Existem no mínimo duas explicações.

A primeira diz que o Egipto, assim como a Tunísia por exemplo, eram restos duma época que já desapareceu, a época da Guerra Fria.
Hoje já não são precisos regimes quase-ditatoriais, a melhor forma para controlar um povo é dar-lhe as palavrinhas mágicas: Liberdade e Democracia.

Quando um povo estiver convencido de ser democrático e de gozar de plena liberdade, está feito: pode ser controlado sem limites.

Esta pode ser uma explicação.

A segunda está relacionada com a Nova Ordem Mundial de Vítor: a ideia é criar uma grave crise, não apenas regional, para implementar um novo regime que possa controlar não apenas um Estado mas a totalidade do globo.
Por isso não apenas revolução no Egipto e na Tunísia, mas também na Jordânia, na Argélia, na Mauritânia, no Yemen, no Sudão...


O açougueiro de Washington

O meu ponto de vista? Eu prefiro a explicação do artigo anterior: acho que a ganância dos bancos ocidentais é mais do que suficiente para explicar a actual situação.
Mas como? Acabei de publicar uma lista que demonstra como os Estados Unidos estivessem a preparar uma revolução e agora digo que não é verdade?

Omar Suleima
Não digo que não seja verdade, pelo contrário: penso que os Estados Unidos sempre gostaram de fazer jogos duplos. Ao despoletar duma crise, eis que Washington pode sempre afirmar perante os revoltosos: mas nós sempre estivemos ao vosso lado. É o que está a acontecer.

Além disso, a crise no Norte de África é uma crise regional. Por enquanto não ultrapassa a África do Norte e temos só um País (a Jordânia) no Médio Oriente. Nada de global.

E as reacções de Washington são também elucidativas: o candidato proposto para presidir a fase de transição é Omar Suleima.
Omar Suleima??? Mas os leitores sabem quem é este fulano?

Procurem na Internet.

Omar Suleima sempre foi o braço armado de Mubarak, o braço mais violento e sanguinário, chefe da organização que utiliza a castração dos presos políticos.
Este indivíduo, segundo os Estados Unidos, deve representar o Novo Egipto.

Está tudo dito.


Ipse dixit.


Fontes: National Endowment for Democracy

4 comentários:

  1. Vitor8.2.11

    Muito bem elucidado Max.

    Os EUA estão a jogar um jogo duplo, onde não há riscos, é ganhar ou ganhar. Embora os 'EUA' seja apenas um braço armado nas mãos dos plutocratas, o pessoal do dinheiro, que está acima do Governo, acima das Leis, como a FED, e por conseguinte, os Bancos Privados que a mantém... Os EUA deixaram de existir no momento que foram tomados por este pessoal...

    Não seria de todo errado, se afirmarmos que hoje em dia não existem nações, mas empresas.

    ResponderEliminar
  2. "Não seria de todo errado, se afirmarmos que hoje em dia não existem nações, mas empresas."

    Bonito: eu acho mesmo que a Nova Ordem Mundial não será um super-governo, mas um imenso mercado global onde o verdadeiro poder estará nas mãos das multinacionais.

    Possivelmente existirá um super-governo, mas de competências extremamente limitadas.

    Neste aspecto, acho que estamos no bom caminho. Pensamos nos bancos, todos interligados; nas casas farmacêuticas, presentes em todo o mundo.

    Portanto: dinheiro e medicamentos já estão. Agora é a vez dos alimentos.

    O eventual super-governo será apenas a cereja no topo do bolo. Nem seria preciso, a bem ver...

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Vitor8.2.11

    Com certeza meu caro Max, o dinheiro move o mundo, logo quem controla o dinheiro, controla o mundo.

    Infelizmente o dinheiro passou de um mero sistema de garantia de trocas, para se tornar Senhor dos Homens, ao mesmo tempo em que facilitou nossa vida, foi também o maior infortúnio.

    Quando o dinheiro se desvinculou do trabalho, passando a ser 'premissa' deste, os ganhos que vieram (dinheiro que gera dinheiro) foram a princípio consideráveis, mas frutos de uma prática doentia, que hoje os resultados assim demonstram e você os traz a luz; mas contudo o problema não está no dinheiro e sim no homem que fez mal uso deste em nome da ganância... Quanto a isso... "Nada de novo sob o sol"


    Grande abraço, de mais um entre seus leitores aficionados!

    ResponderEliminar
  4. Já agora deixo aqui este link para Crise social do Egipto:
    Prosperidade financeira para investidores e especuladores da Wall Street
    – Uma agenda oculta por trás da decisão de Mubarak de não renunciar?
    por Michel Chossudovsky

    http://resistir.info/chossudovsky/egipto_06fev11.html


    abraço

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...