17 março 2011

Boa notícia: as catástrofes naturais acabaram

Circulam vozes na internet. Suspeitas. O terramoto no Japão é apenas o último elo duma série de acontecimentos que fazem pensar.

Será que o que está a acontecer no mundo é normal? Absolutamente normal?
Será que a velocidade com a qual viajam as informações contribui para a sensação dum planeta mais perigoso?
 
Gostaria de deixar clara a minha posição desde já: os fenómenos naturais acontecem, está na natureza das coisas. Sempre aconteceram e continuarão a acontecer. E no passado o planeta sofreu episódios bem piores, tais como a queda de asteroides mortíferos e a quase extinção da vida.

Os dois últimos grandes terramotos tiveram lugar em Haiti e Japão: são estas duas localidades que apresentam um risco sísmico particularmente elevado.

Se um terramoto devastador atingisse a Suécia, por exemplo, ficaria muito suspeitoso, pois este País apresenta um risco telúrico muito baixo.

Mas Haiti e Japão estão sentados em cima de falhas tectónicas, zonas extremamente problemáticas do planeta. O Japão, em particular, convive com os terramotos desde sempre.

Paradoxalmente, em ambos os casos as vozes na internet falaram logo de conspiração, de operação dos Estados Unidos, de HAARP. Significa isso que as catástrofes naturais já não podem existir? O terramoto de Lisboa, ano 1755 afinal não passou duma operação americana?

Porque o nível agora é este. Na internet há relatos segundo os quais não apenas o do Japão e de Haiti, mas também o terramoto de Sumatra foi responsabilidade do HAARP, assim como a grande seca na Rússia (porventura, o único caso que pode ter algum sentido).
 
O telemóvel fica sem rede? Chove um pouco mais? Apanhei uma multa por excesso de velocidade? Culpa do HAARP.

Obviamente não pode ser assim, o nosso é um planeta "vivo", em contínua embora lenta transformação.

Mas vamos analisar alguns dados. As desgraças acontecem, é claro, mas é sempre bom tentar perceber algo mais. Afinal, é o único planeta que temos, melhor vigia-lo. E pode sempre haver algo de interessante. Se calhar não uma conspiração, mas algo de interessante na mesma.




Tsunami e terramotos

Até bem poucos anos, a maioria de nós nunca tinha ouvido falar de tsunami. Agora, de repente, há tsunami um pouco por todos os lados. Normal?

Existe uma explicação para isso: a verdade é que os terramotos são fenómenos não totalmente conhecidos. Sabemos quais as causas, podemos medir a força, mas quanto a prevê-los, por exemplo, nem pensar.

Os tsunamis são intimamente ligados aos terramotos e começaram a ser estudados só em tempos recentes.
A consciência de que um tsunami pode provocar mais mortos do que um terramoto, por exemplo (e este é o caso do Japão), é recente também.

Tudo normal então?
Não.

Os tsunami, como referido, são provocados pelos grandes terramotos: e a seguir alguns gráficos.

Começamos com o número dos terramotos no período 1973 - 2011:


O padrão é claro até 2008: um continuo crescimento do número total dos terramotos. Depois uma queda: menos terramotos nos últimos 3 anos (a HAARP distraiu-se?).
E a força dos sismos?


 
Um padrão parecido, mas não idêntico: subida nos últimos anos, com "picos" em 2004, 2007 e 2010. A cada 3 anos. Interessante, não é?

Em particular, terramotos com magnitude 7:


Em aumento, a partir de 1994.
E magnitude 8:


Mesma coisa: parece existir uma "vaga".
Sensação confirmada pelo gráfico da magnitude total:



Neste caso a magnitude está a subir desde 1990. E lamento informar que na altura a HAARP não existia. Pena.

Que podemos fazer com estes gráficos?

Duas coisas.
A primeira é falar duma conspiração americana, que tem como objectivo a criação de grandes sismos um pouco por todo o mundo.
A segunda é começar a enquadrar estes fenómenos numa dimensão maior.


EUA? Sim, mas não só


Começamos com a primeira hipótese.

As alterações climatéricas e ambientais para fins militares são uma realidade, não há dúvida acerca disso.

Doutro lado, a experiência ensina que quando o Homem pode estragar algo, dificilmente consegue conter-se.

E que os Estados Unidos estejam a estudar formas para provocar catástrofes em zonas "delicadas" é absolutamente credível.

Mas não podemos esquecer que os Estados Unidos não são os únicos que detêm este potencial. Rússia e China, por exemplo, têm os mesmos objectivos.
Se acreditarmos na hipótese HAARP, então não podemos omitir que Moscovo opera com o sistema SURA, em Nižni Novgorod.
E a China? Mistério. Mas se Pequim não tivesse instalações parecidas ficaria muito surpreendido.

Então: desejamos ainda acreditar que os "maus" estejam sempre dum só lado?



Idiotice militar

A seguir.

O HAARP provocou o sismo no Japão? Ok, vamos admitir isso.
Alguém pode explicar a razão? Sim, podem existir razões económicas: e, de facto, o Japão está a passar por um mau bocado neste sentido, sem considerar que esta desgraça, tal como as outras em geral, enriqueceu os bolsos de alguém.

Mas pensamos nisso: numa altura em que a fricção entre China e Estados Unidos está a subir, que faz Washington? Põe no caos total o próprio melhor aliado na zona.

Não só: mas trabalha tão bem que consegue arrasar o potencial energético do País amigo, precipitando Tokio num pesadelo radioactivo do qual ninguém sabe como e quando conseguirá sair.

Isso, repito, no País aliado situado exatamente ao largo das costas chinesas.
E poucos dias antes, sempre os malvados Estados Unidos tinham atingido também a Nova Zelândia, outro País amigo.
Porquê? Assim, provavelmente estava a sobrar um pouco de energia, porque desperdiça-la com um terramoto num País inimigo? Melhor num País amigo, assim tudo fica entre nós.

Golpes de mestre, sem dúvida. Se calhar sem sentido nenhum, mas sempre de mestre.

Se os teóricos dos HAARP tivessem indicado a Rússia ou a China quais possíveis responsáveis, ao menos a história teria tido um mínimo de significado.


O Sol e Mãe Natureza

Abandonemos as teorias conspiracionistas e, tal como afirmado, tentemos encaixar os fenómenos em algo de mais sério.

Por exemplo: já repararam no que está acontecer ao Sol? Já repararam na esquisita atitude da estrela nos últimos anos?
Falta de manchas solares ao longo de meses, fuga dos padrões observacionais históricos, agora um repentino despertar com uma actividade explosiva superior ao normal?

Não estou a sugerir um iminente Armageddon, nem a chegada de Nibiru com todos os Annunaki de mau feitio: acho que os leitores já conhecem qual o ponto de vista deste blog em relação a estas histórias.

Mas o nosso planeta, todas as nossas vidas, dependem da atitude da nossa estrela. Que, paradoxalmente, conhecemos pouco.

Por coincidência, o nosso conhecimento acerca do Sol faz lembrar o acerca dos terramotos: conhecemos a força, conhecemos os princípios, mas não somos capazes de fazer previsões, a não ser de tipo estatísticos.

Falta-nos algo mais, falta perceber a essência da estrela.

Se tivesse que escolher um culpado pelas recentes desgraças que atingem o planeta, eu escolheria Mãe Natureza. Pelo menos, até prova contrária.
Em última análise, sempre foi a verdadeira responsável das grandes catástrofes.

Não estou a ver fins do mundo por causa do plano intergaláctico que colide com os quantos hiper-cósmicos quadrimensionais: simplesmente pode ser que algo esteja a acontecer, como é natural. Algo que desconhecemos e que bem merece ser seguido. Sem preocupações (preocupados de quê? Nem sabemos de que se trata!), mas com curiosidade e sede de aprendizagem.

Pois nós não vivemos "compartimentalizados".
Pelo contrário: apesar dos nossos "importantíssimos" assuntos tal como a dívida pública, o preço do ouro ou o campeonato de futebol, vivemos num planeta vivo, indissoluvelmente ligado ao destino do Sol.

Que, por sua vez, faz parte dum grupo local de estrelas, postas no interior duma galáxia, que faz parte dum grupo local de galáxias, que compõem o Universo.

Pensar que tudo possa funcionar de forma autónoma e independente parece-me bastante limitado. E com isso acabo o sermão.

Ámen.

Ipse dixit.

Gráficos: Dlindquist

11 comentários:

  1. Anónimo17.3.11

    De acordo com as minhas investigações... Tudo aponta que seja a actividade solar a causa, e que o Sol está só a reagir a aproximação do 2ºSol que pode ser o tal Nibiru dos Súmerios que erroneamente foi confundido com um planeta.
    Os Annunaki pra mim vieram da constelação de Orion, não de um planeta perdido no nosso sistema solar... O que tem essa orbita estranha é um 2º Sol uma anã branca resultante do fenómeno do aparecimento do nosso sistema solar.

    Tudo se interliga e faz sentido se analisarmos as profecias, a Astrologia e a Ciência moderna.

    O nosso sistema solar funciona como uma grande relógio e os antigos sábiam disso e registaram mesmo sem a ajuda de instrumentos modernos. Como foi possível isso? Saber de ciclos de milhares de anos? Será que não tiveram alguma ajuda exterior? Alguém que conhece-se bem o espaço sideral? CLARO

    NÃO SERA AS RELIGIÕES UMA ANOMALIA NA NOSSA HISTÓRIA?

    Porque os Deuses sempre vieram dos céus?

    Porque tinham poderes sobrenaturais para a época?

    Preparem-se: "Guerras e Rumores de Guerras, Terremotos e sinais no Céu"

    Fim dos tempos? Não, fim de uma era: "Segue um homem com uma tina de água"

    ASTROLOGIA! SIM, a sabedoria dos antigos, herança dos Deuses...

    O nosso sistema solar passa por muitas mudanças: TUDO É UM CiClO de fim e principio continuo...

    Gil

    ResponderEliminar
  2. Marcio (Brasil)17.3.11

    Permita-me discordar em alguns pontos. O Japão não é aliado militar nem economico dos EUA, pois não tem exército e em economia/capitalismo não se tem aliados têm concorrentes. Sabemos também que a astronomia/astrologia são as ciencias mais exatas que existem, pois tudo no universo acontece em ciclos repetitivos, assim fica facil prever muitos fenômenos. Os EUA cortaram a propria carne (vide 11 de setembro de 2001) para ter motivos para fazer a guerra no Iraque, por que dispensariam o Japão para defender os interesses Yankees? Sobre o HAARP a explicação é símples: sabe-se que a China tem e a Russia também, mas não vai dar para saber que foi o autor do ataque, mas pode-se especular sendo a Russia, sem falar da China, adversaria do Japão, os EUA podem fazer o ataque e ESPECULAR quem dos dois adversarios o fez para eliminar a concorrencia.

    ResponderEliminar
  3. É curioso que o nº de sismos desceu repentinamente em 2008, o ano da crise economica, será que já há dinheiro para meter o HAARP a andar lol?

    Quanto ao sismo do japão e vulcões, já não se onde vi, mas há quem associe o sismo, aos ventos solares e um certa posição da Lua, se é verdade isso não sei

    ResponderEliminar
  4. Olá Gil!

    "De acordo com as minhas investigações"
    Já começa muito bem: uma pessoa que não fica com a versão oficial mas procura a verdade, gosto disso.

    Quanto ao resto: há pontos com os quais concordo, outros não, óbvio.
    Mas a ideia um 2º Sol, uma estrela anã, agora é admitida abertamente até pela Nasa.

    E cada vez estou mais perto da ideia dum "ciclo". Não algo de "predestinado" (do tipo: inútil fazer algo pois tudo voltará na mesma), mas que a natureza possa ter padrões ainda desconhecidos é uma ideia fascinante.

    Não concordo com Annunaki e companhia, e o termo "astrologia" provoca-me espasmos: mas isso não interessa, pois é apenas a minha opinião.
    Por isso, a coisa melhor que o Gil pode fazer é continuar com as próprias pesquisas sem deixar-se influenciar das opiniões dos outros. Como as minhas :)

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  5. Olá Marcio!

    Olhe, desejo agradecer o seu comentário e sem ironia, pois não há uma só coisa com a qual eu possa concordar.

    E agradeço? Sim, exacto, e não brinco.
    A ideia deste blogue não é criar um clube de "elite" (minha nossa!) mas um lugar aberto a todos, todos mesmo.

    Eu sou curioso e quando encontro uma pessoa que pensa exactamente o contrário de quanto eu digo, então paro e penso: será que esta pessoa tem razão?

    Definir a astrologia uma ciência exacta, por exemplo, nem me passa pela cabeça. Depois encontro Marcio e penso: e se tivesse razão? Pelo menos algumas razão? Afinal que eu sei acerca da astrologia?

    Por isso vou informar-me. É assim que funciona. E acho isso muito bom.

    Obrigado Marcio e um abraço!

    Nota: o Japão não é um aliado militar? E que tem bases militares em território japonês?

    ResponderEliminar
  6. Olá Carlos!

    Lolol, a crise não perdoa!
    Quanto ao resto: sabemos pouco do assunto, esta é a verdade.

    Por acaso adoro a astronomia e cada vez fico surpreendido com o teor das descobertas. Matéria obscura, energia obscura, parecem termos saídos dum filme de ficção científica, mas agora sabemos serem realidade.

    Para que servem? Quais efeitos têm? Como funcionam? Têm influência até no nosso sistema solar? Mistério...fascinante!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Boa noite.
    pela segunda vez tive um comentário meu abortado no blogue (ou blog). Não sei quem o aborta, se o google ou o administrador, a quem tenho muita consideração. Talvez eu seja muito petulante em não acreditar em tantas opiniões que acho erradas, como iluminatis (será que é tão difícil saber realmente quem são os iluminatis? Enquanto não dermos nomes aos bois continuaremos como débeis mentais) ou outras coisas do gênero e direcione minha crença a outras causas, mas a verdade é que nem sempre podemos dizer tudo o que pensamos. E, como não há espaço nem na internet para dizermos o que pensamos, encolhemos em nosso espaço que é só nosso e deixemos que a massa se desespere e faça a revolução mundial... Revolução que os deixará em completo estado de escravidão.

    ResponderEliminar
  8. Muito engraçado Mescar: estava na internet, tentando deixar um comentário OT no blogue de Ravena (Evoluindo Sempre).
    Razão? Um meu comentário deixado ontem desapareceu.
    E como conheço Ravena há alguns tempos, acho ser muito improvável um "apagão" dela.

    Abro Informação Incorrecta e que vejo? A mesma coisa acontece aqui.

    Caro Mescar, neste blog não há censura. Ou melhor: até hoje (se lembro bem) nunca apaguei um comentário. Mesmo tendo aparecido um par deles ofensivos.

    A minha política é intervir só em casos extremos (distúrbios repetidos).
    Caso contrário, o espaço está aberto ao público, sem limitação nenhuma.

    Além disso: nunca apagaria um comentário de Mescar que, como é óbvio, será sempre extremamente bem vindo neste espaço!!!

    Ao invés, uma curiosidade: Mescar instalou Firefox 4?
    Eu sim, e desde então tenho problemas, como o caso do comentário não publicado no blogue de Ravena e outras coisas (do género: abro internet com Firefox 4 e o computador desliga: nada mais, nada menos...).

    Se continuar assim vou passar utilizar Chrome ou, melhor ainda, Opera 11...

    Lamento pelo comentário perdido, é coisa bastante chata. Mas não tenho culpa!!!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  9. Bom dia Max:
    É o que imaginava. Tenho a certeza que não apagou. Sei que algo aconteceu. Exatamente dois comentários mais apimentados que fiz não entraram em seu blogue. Sei que não foi você, mas sei que a gente não pode falar tudo na Internet. Vivemos em uma falsa liberdade. Os nossos algozes lutam apenas pela liberdade de nos escravizar. O meu Firefox é o antigo. Não baixei a nova versão por imaginar que não é a perfeita.
    Caro Max, fique tranquilo que sei que buscas a verdade, como todos que aqui postam. Sei de muita coisa que não circula na Internet, mas estou tentando entender realmente o que significa.

    ResponderEliminar
  10. desculpe, mas suas contra argumentações de negação não tem base. ou lógica.

    ResponderEliminar
  11. Olá Ahehu e bem vindo neste blogue!

    "...não tem base ou lógica".

    Pode ser, como costumo repetir: aqui ninguém tem a verdade no bolso.
    Mas gostaria de saber a razão, caso contrário vai ser difícil debater o assunto.

    Abraço!

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...