31 março 2011

Dois Leitores

Dois leitores, dois comentários, em ordem de chegada.

Vitor em Fantasmas:

[...]
As consequências que hora enfrentamos, provenientes de nossa ausência ou pouco caso de nossa parte, refletem senão as nossas atitudes perante a sociedade, sejam elas pequenas ou grandes. O afastamento de nossos deveres, voluntário ou não implica em grandes consequências em diferentes níveis, mas de toda forma percetíveis.

Relegamos nossos deveres devidamente orquestrados por uma estrutura cujo objetivo é a alienação, sem a qual a sociedade orquestrada ruiria.

Mas também de nada valem rios de informações sem análise, sem o confronto, a busca... a maneira com que a informação nos apresenta é tentadora, devido a simplicidade e frieza, que por fim termina por nos iludir. Dando a impressão que vivemos sempre em um estado onde tudo já está consumado, passado de um presente que não quer passar.

Imersos no passado ou alavancados ao futuro, o presente já não se faz presente... as palavras que hoje nos trazem conforto, amanhã nos farão sofrer se deixarmos nos aliciar pela ilusória segurança destas...

O fato de já nos encontrarmos aqui, já é um indicativo positivo, mesmo que a insegurança ainda ofusque a ação. Sempre procuro calcar minhas palavras com ações, para que estas não destoem, pois palavras sem atitudes é como uma casa sem alicerce...

E a maneira que encontrei de agir, foi em tomar parte no que aqui chamamos de "Associação de Bairros".

E para que possamos agir devemos enfrentar o medo.

O medo, paralisante, assaz cruel... 


R. Saraiva em Death Zone:

Desejar a morte de alguém, é um acto tão condenável como matar alguém.

A humanidade está em tempos de transição e é necessário fazermos grandes reformas íntimas para mudarmos a nossa forma de ser e estar com o outros e com o planeta.

As nossas crianças devem ser educadas sobre a égide de uma bandeira de caridade, Amor ao próximo, paz e civismo; e não se deve negligenciar essa educação, pois elas são o nosso futuro. Boa educação não é só ter boas notas, é ensinar também os bons princípios, principalmente do respeito pelo próximo e este ensinamentos devem ser transmitidos tanto nas escolas como em casa.
Sem isso, as crianças nascem desviadas com tendências más que podem até não ter sido incutidas, mas muitas vezes não foram contrariadas. Mas num Mundo onde o professor tem cada vez menos autoridade dentro de uma sala de aula e onde os pais são cada vez mais ausentes, as crianças nascem no limbo, auto-educando-se naquilo que acham ser o melhor para elas e, numa atitude egoísta, não percebem o seu papel numa sociedade cada vez mais necessitada de bons princípios.

Este vídeo reflecte militares sem escrúpulos, e os comentários revelam pessoas iguais a eles.

Acredito que a Paz, a Caridade Mundial e o tão esperado Mundo Novo só podem ser possíveis se todos acreditarmos nisso e fizermos a nossa parte da sementeira...cultivando os bons princípios nos mais novos, na família, nos amigos, etc.

Obrigado Max, por seres uma pessoa que não acredita em tudo o que se vê e se diz.

Obrigado ao leitores por cada vez se inconformarem mais e questionarem o porquê das coisas, buscando soluções não-utópicas e praticando uma parte da solução junto daqueles que lhe são próximos.

O Mundo precisa de histórias felizes.


PS: O meu captha diz begin (começar), e eu digo: É sempre tempo de recomeçar - só é precisa a força de vontade.

Há outros comentários que gostaria de realçar, mas o espaço é o que é.
Apenas uma observação: é ao receber comentários como este que percebo que abrir o blog valeu a pena.


Ipse dixit.

3 comentários:

  1. Comovido...

    :,)

    Continua com o blog; eu tenho espalhado a palavra...

    ResponderEliminar
  2. Xenofonte31.3.11

    Sim, sem duvida dois comentarios bons e interessantes. Concordo bastante com o que o meu amigo Saraiva disse. A importancia da educacao e' tremenda numa sociedade funcional que se diga regida por bons valores.
    Complicado e' definir o que sao bons valores e incuti-los as geracoes que se seguem.
    Penso que nisso, cada vez mais o ser humano se tem desviado de valores que considero fundamentais.

    Infelizmente julgo que cada vez menos nos preocupamos menos e somos mais desconfiados, no que toca a relacoes com o proximo. Uma vaga de futilidade(culpo governos e media tambem) tem invadido as mentes da raca humana.

    Julgo que nos paises mais ricos isso e' mais notorio, pois o que interessa cada vez mais e' aparentar ser do que propriamente ser, ter o ultimo modelo da Apple, ter as roupas que estao mais na moda, etc..

    E' impressionante o desinteresse que a maioria das pessoas que eu conheco tem por este tipo de temas, so querem mesmo saber de programas da trampa na tv e as ultimas fofoquices. Assuntos que podem ou poderao vir a ter grande impacto nas suas vidas. Uma das razoes e' sem duvida o comodismo e a preguica em investigar o porque de algumas coisas. Enfim, faz-me confusao a indiferenca, e julgo ser essa a razao pela qual a Humanidade continua a repetir os mesmos erros ciclicamente (ie: Fukushima= Chernobyl com esteroides, Libia=Mentira chamada Iraque)

    Este blog e' muitissimo bom, nao so pela pertinencia do conteudo que inseres, mas tambem pela interaccao entre os varios utilizadores deste espaco. A vida e' um caminho de aprendizagem constante e este blog tem-me ajudado a reflectir sobre diversos temas e perspectivas interessantes.

    Um abraco para todos

    ResponderEliminar
  3. Oi Max!

    Tu também recebe meus agradecimentos por escrever com a leveza que escreves sobre economia...rsrs... tens uma habilidade com as palavras para deixar a informação clara e agradável. já o disse antes em outro post.
    Também penso que as crianças não podem se criar sozinhas, sem um referencial positivo, muitas vezes com uma empregada que não pode repreender com medo de perder o emprego ou até judiando do pequeno sem q ele tenha merecido. Isto deforma os sentimentos e as referencias.
    Penso que talvez seja por isso que indivíduos se destacam numa universidade pela inteligencia, mas sua compaixão pelo ser humano e por toda a vida na terra é fragil e sem referencial claro. Só posso entender a corrida ao poder e a busca de estatus cuo assim! Fármacos que não curam e geram novos sintomas... energia atómica que pode destruir o futuro de um povo inteiro. Acções que geram poluição e morte...
    Quero crer que quem pensa e reflete sabe agir e pode fazer algo, como o beija-flor que leva água no bico para apagar o incendio na floresta... aonde foi parar o pelicano nesta hora??? ;^)

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...