20 maio 2011

A Doutrina do Choque

O cinema! O cinema! Em 3D!!!

Não, nada disso: o leitor Senam, que agradeço, apresenta um vídeo interessante, "A Doutrina do Choque".

Não é curto, por isso ficam avisados: sentem-se de forma confortável, peguem nas pipocas e observem.
Vale a pena.

Quem costuma seguir este blog já conhece o assunto. Mas os novos???
Os leitores mais recentes podem consultar outras pérolas de infinita sabedoria que Informação Incorrecta já espalhou:

Técnicas de manipulação mental
Pensar de pensar

E mais não digo.
Também porque de facto não há nada mais para dizer.

E agora: boa visão!


7 comentários:

  1. Anónimo20.5.11

    O curioso é que todos os principais envolvidos e beneficiados são judeus, inclusive a tal kahn, que escreveu o livro.
    Tudo isso está nos protocolos ds sábios de sião, inclusive a instilação praticada por essa judia para corroer as estruturas governamentais, isso esses lixos já fizeram na revolução francesa e derrubaram as monarquias não judias do mundo e agora estão a fazer nos estados independentes. Dividindo para governar.
    Esse povo ainda vai pagar!!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo20.5.11

    Max, olha isso :
    http://noticias-alternativas.blogspot.com/2011/05/lampadas-fluorescentes-compactas.html

    Serio, ta ficando complicado ficar livre de morrer mais rapido.

    ResponderEliminar
  3. Vitor20.5.11

    Anônimo, não creio que seja justo atacar os judeus como um todo pelas ações de um grupo em especial. Eles são vítimas como nós somos, alguns por apoiarem conscientemente, outros ao serem iludidos pelo apelo 'judaico' do Sionismo...

    Os Sionistas sequestraram o Judaismo, a meu ver, da mesma forma que Roma o fez com o Cristianismo. O poder que Roma constituiu outrora é inferior ao conquistado pelo Sionismo, devido a muitos fatores que na época não existiam.

    A participação Sionista em revoluções é perceptível, através de um messianismo ideológico, bem visto, por exemplo, na Revolução Russa (1917).

    Enfim, é um assunto muito extenso e interessante de debater, se o patrulhamento sionista permitir...

    hehehe


    Abraços!

    ResponderEliminar
  4. Olá Anónimo! Olá Vitor!

    Acho que o comentário de Vitor diz tudo: as considerações acerca dos Árabes (feitas no post anterior: Nós e ou outros: a armadilha da diversidade) podem ser feitas para o povo israelita também.
    Não faz sentido tornar uma inteira nação um demonio.

    Eu sei: custa ver o que se passa com os Palestinianos, custa ver os lugares-chave do mundo nas mãos da elite sionista. Mas não podemos esquecer que é mesmo disso que falamos: duma elite. Poucas pessoas que controlam um inteiro povo.

    Esquisito? Não é a mesma coisa que acontece nos nossos Países também?

    A participação de Portugal na missão Nato no Afeganistão: o que pode pensar um Árabe? Que os Portugueses querem ocupar Kabul?

    A maioria dos Portugueses nem sabe onde fica Kabul e nunca pensou de enviar tropas naquele longínquo País.

    Mais: a maioria dos Portugueses seria bem feliz de retirar os (poucos) soldados que enviou.

    Mas a verdade é que as tropas (poucas, para boa sorte) ainda lá estão. Apesar do sentimento e da vontade popular.

    Isso deve dizer algo, não é?

    Abraço!

    ResponderEliminar
  5. Olá Anónimo!

    Não fico espantado perante esta notícia: por questões de trabalho sei que muitos dos objectos que utilizamos podem ter efeitos secundários nocivos.

    Até a água pode: experimentem beber 10 litros duma só vez.

    No caso das lâmpadas "economizadora", estas foram literalmente "atiradas" para os mercados como a solução das soluções.
    Só depois, como sempre acontece, são feitos estudos específicos; então alguém diz "Ehi, mas isso faz mal!". Eh sim, faz. Mas agora todos têm.

    O artigo é bem interessante, só não percebo uma coisa: como consegue uma lâmpada economizadora emitir Estireno na atmosfera, considerado que este é um hidrocarboneto insaturado líquido?

    E Fenol, um ácido sólido cristalino branco?

    Eu tenho em casa lâmpadas economizadoras e nunca vi pingos de Estireno nem cristais de Fenol no chão...

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  6. Olá Max,
    Já conhecia essa questão da lampada citada pelo anônimo e o que acontece é que os rios ultravioletas catalizam a sintese desses materiais, através dos elementos isolados que existem no meio ambiente. Não é só isso, no corpo humano o estrago é bem maior, pois varios elementos são ligados de forma equivocada, criando uma sujeição ao cancro.
    O mesmo acontece em fornos de microondas onde as moléculas agitadas pelas ondas de alta frequência se reagrupam de forma equivocada. Por exemplo, o amido da pipoca e a lactose do leite se reagrupam como dioxina, o maior carcinogênico que existe.

    ResponderEliminar
  7. NunoSav23.5.11

    Espero que quem viu o documentário entenda a diferença entre mercado livre e o que é mostrado, como se ditaduras militares fossem capazes de implementar tal coisa :D

    O vídeo tem boas informações mas passa uma ideia errada:

    - Não acreditem que o mercado pode ser livre, precisamos de politicas socialistas como as de F.D. Roosevelt !

    ou então ando a ficar paranóico e não foi nada disso que foi transmitido.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...