13 maio 2011

Grécia: a 9ª Festa Geral (Reloaded)

Uma dica para os leitores portugueses: abram as páginas on-line dos principais diários nacionais e procurem notícias acerca do que se passou ontem na Grécia. Complicado, não é? Pois. Quem sabe qual a razão.

Mas não há crise: aqui está Informação Incorrecta que relata tudo acerca da grande festa.
Festa? Isso mesmo, festa. E quais proporções!

O Gregos voltaram nas ruas para manifestar a própria felicidade, sem esquecer um especial agradecimento ao Governo.
Dois sindicatos, o Adedy (trabalhadores do sector público) e a Gsee (sector privado) chamaram os Gregos todos: "Venham, participem nesta grande manifestação de apoio ao nosso amado Governo". E os Gregos participaram. E muito.

Mas quais as razões de tanta felicidade?
Um ano de Fundo Monetário Internacional transformaram o País: de pobre até miserável, e tudo em apenas 12 meses. É obra.



Mas não chega: são precisas mais privatizações (mais 50 mil milhões de Euros até 2012) e, provavelmente, uma outra ajuda económica estrangeira: 60 mil milhões de Euros. A alternativa é a bancarrota.

Mas o Governo é tranquilo pois pode contar com o apoio incondicional do Povo. 

"Venham mais privatizações, venham mais sacrifícios" eram as palavras de ordem nas ruas de Atenas ontem.
"Basta de transportes ferroviários, vamos apoiar Papandreou!"; por isso, nada de comboios.
"Basta de transportes aéreos, vamos apoiar ao FMI!"; por isso, nada de aviões.
"Basta de ligações com as ilhas, vamos exprimir toda a nossa felicidade!"; por isso, nada de ferry.

Mas estes Gregos não estarão fartos de tantas festas? Afinal a de ontem foi a 9º Festa Geral nos últimos 12 meses.
A resposta é "não"; e, admitimos, há razões para isso.

No passado Fevereiro, por exemplo, o desemprego subiu até 15.9%. Tinha sido 15,1% em Janeiro e 14,8% em Dezembro. Sempre a bombar, como nos melhores party!
E isso perante um Governo que faz da modéstia a própria bandeira: tinha previsto apenas 14% em 2011, enquanto segundo o FMI teria alcançado um pico máximo de 15,2% e só em 2012.

Moral: em Janeiro trabalhavam 4,27 milhões de Gregos, em Fevereiro eram já 4,18 milhões! Nada mal num País com pouco mais de 11 milhões de habitantes (incluindo crianças, reformados, estudantes...), não é?

Enquanto o povo festeja, os políticos e os economistas fazem as contas.
Sair do Euro? E porquê? Sta-se tão bem! Além disso, seria um suicídio.
Reestruturar a dívida? Nada, outro suicídio.
Na prática, qualquer alternativa ao actual sistema seria um suicídio para os Gregos. Isso segundo os "especialistas", claro.

E o Ministério das Finanças anuncia: "buraco" de 1,3 milhões de Euros nas contas do Estado.
Para onde forma?

Sugestão: controlem as compras de fogos de artifício nos últimos 12 meses. É que o Governo não quer ficar atrás no meio de tanta festa.


Ipse dixit.

Fontes: La Repubblica, Sky.it, IlSole24Ore

3 comentários:

  1. NunoSav14.5.11

    Perderam-se alguns comentários :\

    Algo sobre o assunto:

    http://www.gregpalast.com/the-globalizer-who-came-in-from-the-cold/

    ResponderEliminar
  2. É mas eles dizem que a Grécia está a sair da recessão. Que grande mentira. Eles manipularam tudo e todos. Eu neste momento não acredito nos números que eles apresentam. Mais um chorrilho de mentiras.

    ResponderEliminar
  3. Vivemos num mundo de ilusão.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...