19 maio 2011

O discurso de JFK

No dia 27 de Abril de 1961, John F. Kennedy fez um conhecido discurso perante os membros da American Newspaper Publishers Association. Conhecido e "estranho", por assim dizer.

Informação Incorrecta propõe o áudio original  e a tradução daquelas palavras. JFK foi sem dúvida um político sobrestimado, cujo assassinado criou o mito e deixou em aberto muitas perguntas: o que poderia ter feito o Presidente ao completar ao seu mandado? E, obviamente, quem matou JFK?

Este discurso, juntamente com outros factos e palavras, podem fornecer um vislumbre das razões que levaram à morte do 35º Presidente dos Estados Unidos?

Uma coisa é certa: se em vez de Presidente JKF tivesse sido um blogueiro de hoje, seria apelidado de conspiracionista e visionário.






A própria palavra "segredo" é repugnante numa sociedade livre e aberta, e nós somos um povo intrinsecamente e historicamente contrário às sociedades secretas, aos juramentos secretos e aos procedimentos secretos.
Porque somos contrastados em todo o mundo por uma conspiração monolítica e impiedosa que desfruta a forma encoberta para expandir a sua esfera de influência, com a infiltração em vez da invasão, com a subversão em vez das eleições, com a intimidação em vez da livre escolha, com os guerrilheiros de noite em vez de exércitos de dia.
É um sistema que tem reunido vastos recursos humanos e materiais para a construção duma máquina coesa, altamente eficiente, que combina militares, diplomáticos, intelligence, operações económicas, científicas e políticas.

A organização é secreta, não pública; os seus erros escondidos, não divulgados; nenhuma despesa para ser aprovada, nenhum segredo vem à luz. Esta é a razão pela qual o legislador grego Solone declarou crime que um cidadão se abstivesse do debate.
Peço a vossa ajuda na tremenda tarefa de informar e alertar o povo americano. E estou confiante de que com a vossa ajuda o Homem será tal como nasceu: livre e independente.

JFK, lembramos, foi morto em Dallas, dois anos e meio depois deste discurso, por Lee Harvey Oswald, o único homem do mundo capaz, entre as outras coisas, de fazer curvar as balas disparadas.
Mas é normal, pois Oswald era uma pessoa com problemas.
Que foi morta por Jack Ruby, outra pessoa com problemas.
O que também é normal.

Fonte: YouTube

7 comentários:

  1. Para bom entendedor,estas palavras são mais que suficientes.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo20.5.11

    Quem ganhou com a morte de JFK?

    Não seria o FED, seria?
    Oh, wait...

    ResponderEliminar
  3. Olá Anónimo!

    A Fed? Sim, a Fed ganhou com isso. Mas quem está atrás da Fed?

    Abraço!

    ResponderEliminar
  4. Falatausername20.5.11

    Parabéns Max. Esse blog é nota 1000.

    Nota lastreada em ouro, é claro.

    ResponderEliminar
  5. Qué isso Max, todo mundo sabe que o assassinato de JFK não teve nada de especial, só por que o Lee Harvey Oswald que atirou por traz do carro fez o tiro chegar pela frente?? Só por que uma Carcano 1891 não pode estorar a cabeça de um homem como fez com JFK?? Ou sera que é por que tinha um cara numa arvore na frente do carro de kennedy com um rifle na mão?? Nada disso faz esse assassinato incomum, deve ser coisa da nossa cabeça.

    ResponderEliminar
  6. The very word "secrecy" is repugnant in a free and open society; and we are as a people inherently and historically opposed to secret societies, to secret oaths and to secret proceedings. We decided long ago that the dangers of excessive and unwarranted concealment of pertinent facts far outweighed the dangers which are cited to justify it. Even today, there is little value in opposing the threat of a closed society by imitating its arbitrary restrictions. Even today, there is little value in insuring the survival of our nation if our traditions do not survive with it. And there is very grave danger that an announced need for increased security will be seized upon by those anxious to expand its meaning to the very limits of official censorship and concealment. That I do not intend to permit to the extent that it is in my control. And no official of my Administration, whether his rank is high or low, civilian or military, should interpret my words here tonight as an excuse to censor the news, to stifle dissent, to cover up our mistakes or to withhold from the press and the public the facts they deserve to know.

    John F. Kennedy
    (100th birthday today)

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...