16 junho 2011

0,1%

Boas notícias!
De vez em quando acontece.

A boa notícia é a seguinte: estamos mais ricos!

Ok, não todos. Alguns. Poucos. Mas poucos mesmo.
Mas que importa? Afinal sempre de maior riqueza falamos.


0,1%

The Wall Street Journal informa que 0,1 por cento da população mundial (ou seja, as pessoas mais ricas do mundo) possuem 22% da riqueza do planeta e que o número de super-ricos está em crescimento.

Visto? Cada vez mais ricos.

Segundo o diário, no ano passado, durante uma das fases mais agudas da crise, o número de pessoas ricas aumentou 12,2%.
E depois dizem que as crises fazem mal.

Outro facto: os cinco maiores bancos dos Estados Unidos (Bank of America, JP Morgan, Citibank, HSBC e Goldman Sachs) no final de 2010 originaram lucros por mais de 19 mil milhões de Dólares.
Por isso: crises? Que venham elas.


Um último dado: de acordo com o relatório elaborado anualmente pela revista de negócios Forbes, existem 1.210 pessoas no mundo com um património líquido superior a 1.000 milhões de Dólares. Os activos líquidos totais destas pessoas são de 4.000 milhões de Dólares, mais do que todos os ativos de 4 mil milhões de pessoas em todo o mundo juntos.

E agora a parte mais divertida: entre estas pouco mais de 1.000 pessoas estão presentes os donos dos maiores meios de comunicação: Time Warner (CNN, AOL), Disney (ABC), Rupert Murdoch, News Corporation (FOX), Bertelsmann, Viacom.

Hoje, o poder dos media é ainda mais forte e concentrado em cada vez menos mãos.


Quem senta nos conselhos de administração das empresas mais ricas do Mundo, também tem assento no conselho dos grandes conglomerados dos media e influenciam a linha editorial, promovem ideias em detrimento de outras. Pois são os grandes meios de comunicação que regulam o fluxo das informações e das ideias.

Em outras palavras, o chamado mercado livre das ideias é gerido por essa elite económica que usa o poder dos media (que possui) como uma caixa de ressonância para as próprias posições, de forma directa ou indirecta.

Dizia Alex Carey, o sociólogo australiano que por primeiro estudou o assunto da propaganda e das corporações:
O século XX foi caracterizado por três desenvolvimentos de grande importância política: o crescimento da democracia, o crescimento do poder económico e o crescimento da propaganda para proteger o poder económico.

Bla, bla, bla...o que interessa é que estamos mais ricos.

Tudo o resto é conversa.
E cheira um pouco a subversivo.

Mas abandonamos as terras dos invejosos: Informação Incorrecta, sempre muito à frente, apresenta uma lista de carros que não podem faltar na garagem do leitor.
Porque um blog tem que ser assim: útil.

Por isso eis algumas imagens da revista Forbes, que, lembramos, é só para gente fina.


É só escolher

Gostam de ter um carro mas também passar a ideia de que pensam no futuro com investimentos mirados?  Que tal um carro em ouro?
 

À direita o Gold Bugatti Veyron, mágica criação de Gumball Rally. Nada mal, pois ultrapassa os 400 km/h. 

Ideal para quem tem pressa.
Custo? Desconhecido.
Contras: é só para duas pessoas e dá um bocado nas vistas.
O leitor tem família? Ou gosta de privacidade?
Ok, então vamos ver outras ofertas.
 


Eis o Mercedes-Benz Gold plated C63 AMG, rápido e discreto.

De facto, é igual a qualquer outro Mercedes, apenas diferente por causa da tinta exterior. Que na realidade é ouro.

Grandes prestações, grande bagageira.

O quê? Incómodo na cidade. Pode ser...



Então que tal o mítico Carocha? Eis o Volkswagen Beetle Gold.

Económico (gasta pouco), 4 lugares, discreta bagageira. Nada mal, eh?

A propósito: se o leitor estiver interessado mas não sabe o que fazer com a rapariga, é favor contactar-me.

O leitor não gosta de ouro? Não há crise.



Eis o Bentley Continental GT Suitcase Croco: cómodo, espaçoso, rápido e ainda mais discreto com a carroçaria em búfalo.

Búfalo sim, mas pintada de forma que pareça a pele duma cobra. Genial.

Um artigo para gente muito fina, que querem impressionar mas com elegância e bom gosto.

Eh? Incomodo para a cidade? Outra vez???




Então que dizer deste fantástico Mini Cooper JCW Louis Vuitton?

Meus senhores, este é o máximo da classe, do gosto superfino.

E para a cidade é um autêntico mimo.

Mas se o leitor quiser gastar, mas gastar mesmo...




Se o leitor quer gastar, eis a solução: McLaren SLR 999.

Parece um McLaren vulgar, daqueles que normalmente cruzamos na rua.

Mas não é: são 5 quilos de ouro e 600 rubis.

Custo? 5,2 milhões de Dólares. Tudo incluído. E se acharem isso caro, esperem para ver o seguro...



Para concluir, uma pergunta que de vez em quando gosto de lembrar: e que tal uma extinção de massa?
Tipo aquela dos dinossauros.
Talvez fosse merecida.


Ipse dixit.

Fonte: The Wall Street Journal

5 comentários:

  1. Nos alienam e nos fazem babar com objetos de desejos que nunca poderemos ter (a maioria), a não ser que adentremos para o crime, seja tráfico, estelionato, sequestro; o único meio de se levantar toda essa grana ($$$) para adquirir um carro desses, que pelas qualidades devem nos fazer eternamente felizes, contentes e sem problemas de saúde.

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo Tony.

    Esses abusos do consumismo não nos trazem saúde, nem felicidade. A saúde preserva-se e a felicidade é tida em conjunto com aqueles que amamos - os nossos familiares e amigos.

    Abraço,
    -- --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  3. Eu estava pensando em comprar ouro para possíveis emergências, graças a esse post agora sei exatamente o que comprar!

    Nada melhor que comprar ouro e de quebra um carro!

    ---

    Brincadeiras a parte, agora estou com uma dúvida enorme, por algum tempo pensei que a crise era devido a péssima administração dos responsáveis pela economia, mas geralmente chamam a estes Senhores de inteligentes, brilhantes, etc...

    Então fiquei em dúvida, se a crise não é resultado da má administração de alguns banqueiros, seria uma crise artificial de transferência de riquezas?

    Os bancos possuem computadores capazes de efetuar diversos cálculos e cobrir diversos cenários, sabendo de antemão os resultados. Eles estão cientes de cada passo que dão e suas consequências, ou já perderam o controle?

    Ou as duas são válidas?

    Neste momento não consigo diferenciar a causa do efeito...

    ResponderEliminar
  4. Ricardo P.16.6.11

    Nossa...

    "a História da Inquisição é bem diferente da que lhe contaram"

    Ah é? Na verdade toda história relativa à tudo é bem diferente do que fora nos contado... mas com certeza, essa história em questão envolveu muito sofrimento... muita dor...


    "Templários e outras adjacências quem gosta muito de vender como algo crível é o nosso caro charlatão Dan Brown"

    Bem... Templários não existiram? O próprio Vaticano publicou o julgamento o qual este escomungou os cavalheiros...

    "Legalização do aborto e casamento entre pessoas do mesmo sexo. A mim é clara a verdade. Estas coisas não combinam nem com verdade nem com decência humana. Alguém que tira um ser do ventre não pode ser considerada humana. É um réles animal."

    Sim... somos animais... mas animais, se você realmente crê em algo divino, também são divinos... e não deviam ser tratados com levianidade...

    Sim esses animais às vezes tem relações homosexuais... sim, aborto é um assassinato... mas a vida não é tão simplista para ser julgada desta forma...

    Sobre a melhor coisa que disseram nos comentários: A EDUCAÇÃO é a chave da nossa evolução social... não precisamos temer à deus... devemos nos educar e saber quais desejos animais devemos suprimir, em pró de um bem maior...

    Não acho que há algum problema em alguém ser homosexual, porém há sim, muito problema na forma imoral e brutal o qual nosso instinto de sobrevivência evoluiu para a ganância e destruição!!!

    Com ele... ninguém irá sobreviver!

    ResponderEliminar
  5. Acho que andam por aqui uns zeros a mais "4.000 mil milhões de Dólares"

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...