22 junho 2011

A derrota dos Estados Unidos

Até que enfim.
Parece que a guerra no Afeganistão está prestes a acabar.
Barack Obama, o Prémio Nobel de origem irlandesa com o hobby de governar o Mundo, está a tratar com os Talibans.

Tratar? Pára, pára tudo.
Mas Bin Laden não morreu? Al Qaeda não está enfraquecida? Então os Estados Unidos tratam o quê? Impõem e ponto final, não é?


A derrota

Em teoria sim. Na verdade não.
O problema não é, e nunca foi, o agente da CIA ou a estrutura criada para assustar o planeta. O problema é composto por quem realmente vive no Afeganistão. E este alguém são os Talibans.

E se o bom Obama quer acabar com esta guerra, que seca os cofres da Administração e não leva para lado nenhum, tem que tratar com eles.

No futuro a intervenção no Afeganistão será parte dos manuais das academias militares, com o título de "Como não conduzir uma guerra". E antecipará o capitulo sucessivo: "Como não gerir um post-guerra", onde o assunto principal será o Iraque.

Começar uma intervenção militar sem conhecer os adversários foi o pior erro dos Estados Unidos. A Administração Bush não gastou muito tempo na análise deste povo: confiou na superior capacidade de fogo, técnica, nos drones, nos bombardeiros invisíveis aos radares.

Mas os Talibans não têm radares, têm camelos. E o camelo é a melhor máquina para terras áridas, porque foi projectado pela Natureza.


Os Estados Unidos não consideraram o aspecto psicológico.
Os Talibans não lutam para os lucros das multinacionais, lutam porque aquela é a terra deles. E mais: são empurrados por uma religião que não concebe a derrota.

Podemos não concordar com a religião deste povo (de facto são uns fanáticos radicais), mas temos de admitir: dobraram a resistência dos Estados Unidos.

10 anos de guerra, milhares de mortos: serviu para quê?

Antes de ser Presidente, Barack Obama explicou que não era contra todas as guerras.
Era contra as “guerras estúpidas” e “de opção”, como o Iraque. E seria interessante que Obama explicasse a sua ideia acerca de "guerra inteligente".

A do Afeganistão deve ser uma delas, o bom Obama considerava esta como "uma necessidade".
Eu acho que só por isso deveria ser premiado com um segundo Nobel da Paz.


Alguém está um pouco farto

Mas, explica o Público:
A pressão para retirar e desinvestir tem crescido e vem mais ou menos de toda a parte. Segundo todas as sondagens, há cada vez menos americanos a considerarem que esta guerra “vale a pena ser travada”.
O Congresso, por seu turno, pretende cortar substancialmente o pedido de 3,2 mil milhões de dólares que a Casa Branca fez para gastos no Afeganistão ao longo do próximo ano fiscal. Actualmente, esta guerra custa aos norte-americanos 10 mil milhões de dólares por mês.
10 mil milhões de Dólares por mês...
Os últimos a pedirem um fim rápido do envolvimento no Afeganistão foram os mayors norte-americanos, que na sua conferência anual, Segunda-feira, votaram uma resolução a pedir que o dinheiro gasto nas operações afegãs seja usado para criar empregos nos EUA.
Nos States há ainda alguém com o cérebro ligado, ao que parece.


Calma: há sempre a Líbia...

Mas os Estados Unidos não descansam: fecha-se uma guerra, eis logo outra, tanto para manter as tropas bem treinadas.

A Líbia, em teoria, deveria ter sido uma guerra-relâmpago.
Também Hitler tinha dito isso em 1939.

Agora é evidente que para tentar resolver a questão será precisa uma maior participação dos EUA. Sempre que isso possa ser resolutivo: os cofres de Washington estão vazios mesmo.

A Nato prolongou a missão "humanitária" na Líbia até Setembro. Não será suficiente, todos sabem isso.

Os tempos podem ser muito longos. Talvez não fosse mal pensar numa solução alternativa: talvez não seja esta a altura para derrubar Khadafi.

Mas não haverá nenhuma solução alternativa, porque o Ocidente não aprende com os próprios erros. Também porque quem mexe os cordéis quer lá saber dos mortos e das condições económicas dos participantes. As prioridades são outras.


Ipse dixit.

Fontes: Reuters (1), Reuters (2), Público

3 comentários:

  1. eheheh quais Talibãs quais quê!!!!

    Os American Fucks estão no Afeganistão porque estão lá, no mínimo, $1 trilião em minérios... o resto é fumo e conversa da treta...

    Desde alumínio, ouro, prata, molibdénio, cobre, cobalto etc...

    Estes Parasitas Planetários só param quando acabarem de secar o Afeganistão...

    No fim de contas eles próprios acreditam que todos estes minérios lhes pertencem pois levaram a PAZ ao Afeganistão e esta é tipo a forma de pagamento!!!

    Bem fazem os Talibãs...

    ResponderEliminar
  2. Desculpa lá isto de dois comentários seguidos mas quero deixar o link do vídeo (minuto 03:25) clica aqui se quiseres ouvir tudo também estás à vontade... Quem é amigo!?!

    ResponderEliminar
  3. Só consigo pensar na "Canção do Senhor da Guerra".

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...