28 julho 2011

Quando Jesus fala...


Um leitor Anónimo enviou um  texto com o pedido de publicação.

E eu publico porque, embora o texto em questão seja bastante comprido (e "comprido" é uma metáfora), não faltam pontos de interesse.

Em primeiro lugar temos a simbologia.
Quem trata de questões ocultas sabe quanta importância tenham os símbolos.
E, em caso de dúvida, é só pegar numa nota de um Dólar e observar o conjunto de desenhos e palavras para perceber.

Depois temos um fenómeno literário, Alexandra Solnado, que farta-se de vender livros em nome de Jesus. Solnado faz parte dum fenómeno new age, uma "revisitação" da religião.
O que não tem nada de mal, em princípio.

Mas que esconde um perigo: e se estes fenómenos não fossem o que parecem ser? Se alguém estivesse a utilizar estas "crenças" para outros fins? Como podemos ter a certeza de que não haja este género de risco?
Isso sem contar outros aspectos, que têm a ver com o dinheiro e a essência da religião.

Eu desconhecia por completo a existência de Alexandra Solnado: mas desconfio dum Deus que prepara cursos karma na internet e que tenta ganhar com isso.
Talvez seja lógica evolução, talvez eu esteja simplesmente a ficar velho, não sei.


Prontos? Certeza?
Ok, vamos.
Olá a todos quantos lerem este texto.

Tenho a fazer um aviso importante a fazer. 

Por razões pessoais que, julgo eu, compreenderão, não divulgarei qualquer informação
acerca de mim…divulgarei apenas o que tenho a dizer. Farei algumas observações sobre o que
me leva a agir dessa maneira no final no texto…por agora, peço-lhe só que o leia até ao fim, e
que tire as suas conclusões. Quaisquer que elas sejam.

Nos últimos anos, assistiu-se a uma crescer da chamada “cultura da conspiração”…as
informações  acerca de sociedades secretas, de conluios entre elites políticas e financeiras,  de
esquemas e planos para a criação de uma nova ordem mundial, varrem hoje a internet de ponta a ponta, e muito daquilo para que temos sido alertados há anos é hoje exposto por mais e mais
pessoas, começando hoje – finalmente! – a deixar de parecer loucura. 

Cada um dos indivíduos (muitos deles anónimos) que ajudam a expor os factos que nos
são  “convenientemente”  escondidos pelos meios de comunicação convencionais  –  a maioria
destes, controlados por cúmplices da conspiração acima referida  –  ajuda a expandir a análise
dessa mesma conspiração, ao trazer novos  pontos de vista  e de análise, novos elementos e
factos, novos detalhes até então nunca descobertos,  e  que resultam em novas
conclusões…conclusões que constituem muitas vezes, só por si, novos elementos que ajudarão
a chegar a outras e outras conclusões.

É pois, um processo ininterrupto…e muitas vezes, muito do que é exposto  provém de
elementos erradamente apresentados, muitas vezes de forma propositada,  de modo a gerar a
chamada  desinformação,  uma forma deturpada  e enganadora  de informação,  cujo intuito é
beneficiar  sub-repticiamente a imagem e o poder de quem – ou do que –  se denuncia, muitas
vezes através do  engodo. Para analisar  este tipo de  dados  torna-se assim necessária  uma
depuração constante sobre a sua proveniência, e uma grande dose de discernimento.

O surgimento da “cultura da conspiração” contribuiu para o surgimento ou crescimento
de outras “culturas”…por exemplo, a cultura “anti-sistema”, que questiona tudo quanto constitui
os actuais sistemas políticos e sociais, defendendo mudanças radicais e alternativas nas
estruturas de poder e de organização social, ou a cultura “new age”, que promove novos
conhecimentos espirituais como fonte de sabedoria e conhecimento para as escolhas do futuro.

Estas são hoje como duas faces da mesma moeda, uma levando à outra, e ambas, por si só ou
em conjunto, vistas como a “solução” para os problemas de hoje.


Mas é aqui que tudo se complexifica: é que muito do que é divulgado e promovido por
estas duas culturas, “anti-sistema”  e “new age” é também desinformação…é uma forma das
elites secretas consolidarem ainda mais o seu poder através da manipulação do pensamento das
massas, através do que lhes impingem. Então, como distinguir ao certo o que são informações e
novas ideias para o futuro, do que é deturpação, engodo e desinformação sob disfarce?

Uma das personalidades mais marcantes do universo anti-conspiração, David Icke
(cujos pontos de vista, a meu ver,  também  não deixam de ser, em determinados pontos,
influenciados por informação pouco refinada), revela algo bastante eficaz: a simbologia
denuncia tudo. As sociedades secretas têm os seus símbolos próprios, pelos quais demonstram
um elevado grau de obsessão no seu uso. Faz, aliás, parte das crenças dessas sociedades que “os símbolos governam o mundo, não regras ou leis”. Assim, tudo e todos quantos estão associados a sociedades secretas incluem uma simbologia própria  –  ícones, gestos,  palavras,  expressões, posturas,  certo tipo de imagens ou padrões, enfim, todo o tipo de códigos. Se alguém  que conheça essa simbologia se aperceber da sua presença em algum lado, ou do seu uso por parte de  alguém, pode  justificadamente  supor  que esse algo ou alguém  estará associado a um objectivo oculto de uma sociedade secreta. Na maior parte das vezes, não se enganará.

Quem desconhece esses símbolos, frequentemente nem reparará neles, ou, se reparar,
nem pensará no seu real significado. Há dois motivos para isto: o primeiro é que muitos desses
símbolos tornaram-se bem presentes  no nosso dia-a-dia, e por isso já ninguém os estranha,
passando até despercebidos; o segundo é que faz parte dos objectivos das sociedades secretas
manter as massas distraídas e na ignorância, para que não se apercebam do que está subtilmente
a acontecer.

Recentemente,  analisei  algo que, a meu ver, deve ser discutido. Trata-se de um
fenómeno “new age” que, aparentemente, parece querer promover o bem, mas cuja simbologia
faz emergir um padrão suspeito, e que, quando analisado ao pormenor, revela, a meu ver, algo
terrível.  ATÉ POSSO ESTAR ERRADO NAS ILAÇÕES QUE TIREI, TENDO SIDO
LEVADO POR UMA LINHA DE RACIOCÍNIO ERRÓNEA, mas, não podendo deixar de considerar a possibilidade do que concluí,  ESCREVO  POR ISSO ESTE TEXTO: PARA ALERTAR MAIS ALGUÉM QUE POSSA CONTINUAR A INVESTIGAR O ASSUNTO, e assim, poder confirmar ou desmentir o que passo a descrever.

O fenómeno em causa é o fenómeno Alexandra Solnado. A sua história faz hoje parte
do  que é considerado cultura geral…para a descrever de forma abreviada,  ela afirma receber
mensagens ditadas por Jesus Cristo, as quais, após transcritas  ipsis verbis,  são publicadas  em
livros que vendem milhões.

Isto, simbologias à parte, obriga-nos logo, em primeiro lugar, a perguntar se tal coisa é
possível…e a resposta remete-nos para três possibilidades.

A primeira: Não, e todo o fenómeno é uma aldrabice.
A segunda: Sim, e o que está escrito na saga ESTE JESUS CRISTO QUE VOS FALA
(EJCQVF) é verdade.
A terceira: Sim, e a própria Alexandra pode, também ela, estar a ser enganada.

Passo a explicar esta última.

Muitas das pessoas que afirmam entrar, astralmente,  em contacto com entidades
sobrenaturais, afirmam também algo de perturbador: que essas entidades podem não ser quem
dizem…a  entidade em questão pode mentir, e pode, digamos,  disfarçar  a maneira como se
“apresenta”, de modo a conseguir convencer eficazmente que é outra entidade  com outras
intenções. Quem entra em contacto com entidades dessas pode, pois, ser alvo de uma manobra
de decepção por parte de uma delas.

Essas entidades, por existirem fora do campo “físico”, têm a liberdade de se moverem
para onde  querem  e de observar o que querem. Sabem pois, como agimos, como pensamos,
como falamos, como nos comportamos, enfim…como funcionamos. Sabem mais sobre nós do
que nós sobre elas, pelo que sabem o que é preciso fazer para nos manipular, caso exista essa
intenção. Dado que não  sabemos “quem é quem”, existe sempre o risco de entrarmos em
contacto com entidades perigosas que se camuflam para manter os incautos com as defesas em
baixo e se aproveitarem deles.

Lembro-me até  de um caso curioso em que dos  próprios escritórios de Alexandra
Solnado advertiram para essa situação:  foi daquela vez em que  o  famoso  humorista céptico
Ricardo Araújo Pereira ligou para os referidos escritórios e, na brincadeira (mas sem que a
recepcionista o soubesse), referiu que Jesus lhe tinha aparecido em sonho e lhe tinha dito que o
que Alexandra dizia era tudo mentira…ao que a recepcionista respondeu, seriamente, que  a
entidade que apareceu a Ricardo podia, ou não, ser Jesus.

A própria Alexandra transcreve nos seus livros que chegou a duvidar. Aliás, a própria
Alexandra Solnado narra, quase no fim do primeiro livro EJCQVF, um  encontro com um ser
enganador: diz que viu uma imagem de Nossa Senhora a qual, ao fim de uns segundos, se
desfez, revelando por detrás uma entidade assustadora. Diz ainda que a entidade que se lhe
apresentou como Jesus Cristo (e com a qual tem  comunicado  desde então), a tirou então  da
proximidade da outra entidade, colocando-a em segurança.

Faço uma pergunta legítima: Então e se a entidade que a salvou  também  não fosse
realmente Jesus Cristo? Se não fosse realmente Jesus Cristo, que melhor maneira de convencer
definitivamente alguém de que era realmente Jesus Cristo, senão a partir da Sua característica
benignidade, ao salvar alguém de uma entidade maligna? A  pessoa salva pensaria
automaticamente: “se uma entidade é maligna e a outra me salva, então a que me salva só pode
ser boa”. E talvez fosse exactamente isso que a entidade que salvou quisesse que se pensasse
acerca dela, para convencer que era realmente Jesus Cristo – podendo não o ser.

Alexandra apresenta o testemunho de vários pais-de-santo que também confirmaram a
presença sobrenatural como sendo de Jesus. Mas esses pais-de-santo também podiam ter
“percebido” o que essa entidade queria que eles “percebessem”…

Porque penso que talvez não seja Jesus Cristo? Porque quem entra em contacto com as
mensagens contidas na série EJCQVF depara-se com grandes apelos à evolução e ascensão das consciências humanas, mas a simbologia incluída nos livros e nas mensagens conta uma história diferente…

Um dos pontos mencionados na série EJCQVF é que estamos cheios de crenças antigas
que foram sendo deturpadas ao longo dos séculos, e que os conhecimentos até então restritos às sociedades secretas seriam essenciais para compreender a verdade. A simbologia recorrente ao longo da série EJCQVF é, não surpreendentemente, simbologia utilizada no seio de sociedades secretas.

Comecemos logo pelas cores.  Mais concretamente, os contrastes. No seio das
sociedades secretas, os contrastes representam dualidades em paralelo, opostos em consonância, ou (mesmo que em dissonância) em co-existência, dois “algos” cujas energias são utilizadas de forma simultânea para um propósito comum, para criar determinado efeito.

Existem 3 contrastes aos quais as sociedades secretas atribuem bastante significado: o
contraste  azul/vermelho  (que  representa, entre outras, as dualidades  masculino/feminino,
intelecto/acção, e lógica/instinto - esta última, o instinto, ligada ao impulso, à atractividade e à
sexualidade), o contraste vermelho/preto (que simboliza o instinto em paralelo com o mal, ou
simplesmente com o misterioso, o oculto), e  o contraste  preto/branco  (que simboliza a
dualidade entre a pureza e a ausência da mesma, entre o bem e o mal).

Nas  primeiras edições  do primeiro livro (ainda na editora Angelorum, e não na
Pergaminho), este  possui  uma capa azul, e na contracapa, observa-se uma foto de Alexandra
Solnado envergando uma blusa vermelha.  Isto tem uma panóplia de significados: simboliza o
ressurgir de uma energia feminina após longos séculos de domínio  da energia masculina,
simboliza a parceria Jesus (masculino)/Alexandra (feminino), e além de tudo, a figura da mulher
vestida de vermelho é também um símbolo bastante recorrente em sociedades secretas.

O contraste azul/vermelho é verificado com mais significância ainda quando comparado
com o segundo livro da série, que, na primeira editora, possuía uma capa vermelha. Na
contracapa deste, surge agora Alexandra vestida de branco num fundo preto. As cores produzem um efeito psicológico artificial: apelam a que o nosso lado escuro e instintivo veja Alexandra como fonte de luz e tranquilidade.

Nota: Em cada uma das capas, é possível verificar uma  flor junto à margem esquerda.
Algumas flores têm significados específicos nas sociedades secretas, tais como a rosa, o lírio e o lótus. Não consegui identificar a flor em questão, por isso não sei se existe algum significado escondido.

Mas continuemos. Em EJCQVF é  ainda mencionado que o triângulo é o símbolo da
nova era, a conexão entre lógica, emoção e Céu/espírito…  e que Jesus às vezes aparece em
forma de olho quando quer observar as reacções de alguém.

O  triângulo e o olho são dois símbolos bastante utilizados  por sociedades secretas,
especialmente em conjunto. É algo normalmente associado ao catolicismo, e à ideia de Deus
vendo tudo através da trilogia pai/filho/espírito santo, e também associado à ideia de “terceiro
olho”, o olho espiritual ou psíquico…mas  este  símbolo  teve, na realidade a sua origem nas
sociedades secretas que construíram o catolicismo  (como degeneração do cristianismo), que o
controlam nos bastidores e que construíram muitas das suas catedrais.

Nota: Muitas catedrais têm também chão  axadrezado, algo também característico das
sociedades secretas. Tal simboliza a coexistência e oposição/“alternância” entre o bem e o mal. Este padrão simboliza também o “método de jogo” das sociedades secretas no controlo do mundo, e que está, supostamente, na origem do jogo de xadrez. Muitos edifícios de Estado pelo mundo fora partilham também este padrão com muitas catedrais, entre outras características, como por exemplo, a arquitectura.

Mas continuemos. Uma das visões que Alexandra teve, referente à ascensão espiritual
da Terra, era a de uma multidão avançando em direcção a um olho (novamente o olho) de onde
emanava luz. Uma outra era a dos planetas alinhados em forma de estrela de 6 pontas, no centro da qual estava a terra, atrás da qual aparecia um olho do qual emanava luz.

A estrela de 6 pontas é frequentemente associada ao judaísmo. No entanto, a existência
desse símbolo é anterior ao judaísmo. Teve origem em sociedades secretas.

Em, EJCQVF, Jesus refere-se à energia divina como “Rá”. Rá era o nome  dado, no
antigo Egipto, à divindade solar, considerada a mais importante de todas. Foi dos “bastidores”
da sociedade do antigo Egipto  (e das sociedades anteriores a esta) que as sociedades secretas
emergiram. O sol é, ainda hoje, um  símbolo/ícone utilizado em sociedades secretas – e não é
coincidência que se encontre presente ainda hoje em muitas igrejas.

E por aí fora, e por aí fora…sempre símbolos associados a sociedades secretas, e muita
informação espiritual revelada apenas em sociedades secretas.

Mas a verdade é que nas sociedades secretas, o que existe por detrás de tudo é, nada
mais, nada menos do que…satanismo! Muitos membros de sociedades secretas já o
confessaram. Muitos dos seus rituais maléficos já foram descritos e expostos. Muitos dos
membros  de “categoria” mais baixa nem fazem ideia disto, ou pelo menos até chegarem a
determinado patamar nas hierarquias das sociedades secretas. Muita da sua simbologia (na qual
se inclui muita da que foi supostamente mencionada por Jesus a Alexandra)  tem, no seio das
sociedades secretas, um significado maléfico.

Passo a explicar.

O triângulo é uma forma  simplificada de representar a  figura da  pirâmide, que nas
sociedades secretas é o símbolo da hierarquia: Em baixo estão as bases, mantidas na ignorância,
tudo sustentando a partir do seu trabalho, e sem nada saberem do que se passa “acima” delas;
logo acima estão aqueles que controlam as bases,  e que, por estarem um ”patamar”, acima,
sabem como estas funcionam. No “patamar” acima estão os que mandam nos anteriores, e que
sabem o que se passa nos dois “patamares” abaixo; Logo acima os que mandam nestes, e assim
sucessivamente até se chegar ao topo. O objectivo das sociedades secretas é controlar tudo a
partir dos bastidores, sendo elas o topo da pirâmide, e por conseguinte, esta é o símbolo da sua
estrutura de controlo e poder. Frequentemente, o topo da pirâmide é representado por um olho
dentro de  um triângulo…é esta a origem do símbolo do “olho que tudo vê”,  bem como a
expressão correspondente,  e é representado numa posição separada/desfasada da pirâmide,
como que independente dela, para que ninguém “lhe encontre o rasto”.

Esse olho não representa somente a informação e supervisão de tudo quanto se passa no
resto da estrutura…simboliza também a preferência por apenas metade do lado humano – o mal
– enquanto o bem (o outro olho) é deixado de parte.

NOTA: Estes dois símbolos em particular aparecem frequentemente, de forma explícita
ou dissimulada, em todo o tipo de produtos e de material audiovisual. Por exemplo, muitos artistas lançados e patrocinados por sociedades secretas, em muitas das suas fotos, escondem um dos olhos ou evidenciam um deles – é a difusão de um símbolo que pretendem que fique subtilmente e subliminarmente impresso nas nossas mentes.

O olho dentro do triângulo tem também um segundo significado…caso se veja esse olho
como representação benéfica e não maléfica, o triângulo serve para lhe “barrar” a visão.

A estrela de 6 pontas  tem um significado esotérico. Tem origem no diagrama da
“mandala metatrónica”, que simboliza a unidade e a intersecção entre tudo no universo,
representa a origem dos 7 chacras (ou centros energéticos) do corpo humano  e da qual,
supostamente, surgiu a famosa teoria dos seis graus de separação. No entanto, desconheço verdadeiramente a sua origem, razão pela qual não lhe teço mais comentários.

No entanto, a estrela de 6 pontas com um olho no meio, essa sim, é um símbolo muitas
vezes presente em sociedades secretas. Dado que, como foi anteriormente explicado, para as
sociedades secretas, o olho único simboliza o mal, isto significa a intenção maligna como força
controladora de tudo quanto existe.

Mas talvez a referência simbólica mais perturbadora de todas em EJCQVF seja aquela
em que, como técnica de limpeza espiritual, Alexandra recebe instruções para “colocar” uma
estrela na cabeça do paciente…é que existe uma gravura famosíssima, bastante conhecida e
utilizada  no seio de sociedades secretas,  que representa o diabo sentado num trono, coberto
parcialmente com um pano. Nessa gravura, existem duas estrelas  (ou, melhor dizendo,
pentagramas): uma na cabeça, apontada para cima, outra no peito, apontando para baixo.

Foi até essa gravura que esteve na origem da estátua memorial a George Washington, que também foi membro de uma sociedade secreta.

Nessa gravura que mencionei, o diabo é representado com cabeça de cabra, e além
dessa, existe uma outra gravura, não menos famosa, de uma cabeça de cabra inserida dentro de
um pentagrama invertido. Tudo quanto nas sociedades secretas envolve cabras tem a ver com
satanismo.

Essa conotação/associação entre  a figura da cabra e a energia maligna é ainda mais
reforçada se, partindo do princípio que os Evangelhos são fiéis à realidade (e até podem muito
bem não ser), tivermos em atenção que Jesus, há 2000 anos atrás, estabelece a diferença entre as “ovelhas” e os “cabritos”: diz que as “ovelhas” são os tementes a Deus, e os “cabritos” os que se extraviam por onde querem.

E no entanto, Jesus dirige-se a Alexandra como “cabrita”! De todos os adjectivos que
Jesus podia escolher, vai logo escolher “cabrita”?... Acho que é no segundo volume de EJCQVF que Jesus até estabelece uma analogia positiva para o conceito de “cabrita”, apesar de dizer, no início do primeiro volume de EJCQVF, que se dirige a Alexandra por último porque por último se contam as ovelhas…realmente muito estranho.

Obviamente, e vendo as coisas por outro prisma, as mensagens de hoje devem fazer
sentido e ter significado nos termos dos dias de hoje…e hoje em dia, vemos o termo “ovelha”
como algo negativo: deixou de significar alguém meigo, manso e dócil, para passar a significar
alguém que obedece sem pensar. Neste contexto, a palavra “cabrito” poderia adquirir um
sentido positivo, deixando de significar alguém “extraviado” para passar a significar alguém que
não aceita facilmente o que lhe impingem. Mas não é isto que Jesus refere.

No seio das sociedades secretas, até existe algo mais tenebroso ainda:  invertem
significados de modo a transformar o bom em mau e o mau em bom, pelo que idolatram o diabo (ou pelo menos a entidade maligna conotada como tal), como a entidade que traz a luz. Aliás, é exactamente isso que a palavra “Lúcifer” significa: “o que traz a luz”, ou “o portador da luz”.

Acho até que significa, mais precisamente,  “o fazedor da luz”, e não é uma “luz”
qualquer…para as sociedades secretas, esse tipo de “luz”, associada a conhecimento, é a mais
preciosa de todos: é o tipo de conhecimento que dá poder…e para se conseguir poder, vale tudo na maneira de usar esse conhecimento, sem olhar a meios.

Como é que Alexandra disse que supostamente Jesus se lhe apresentava? Como um ser
de luz. Acredito que se fosse realmente Jesus a aparecer, não escolheria outra forma, mas e se
não fosse Jesus? Que luz é realmente aquela que lhe apareceu? Muitos dos exercícios e técnicas
espirituais ensinadas em EJCQVF fazem-me questionar em que direcção e para que finalidade
estaremos afinal a encaminhar a energia das nossas orações e meditações…

Obviamente, existe a hipótese de todos estes símbolos não  terem um significado
originalmente  maléfico,  e  terem  sido, isso sim, sonegados  e  deturpados  pelas sociedades
secretas, que, por sua vez, também talvez se tenham tornado corruptas, e não começado como
corruptas. Se realmente for Jesus a ditar todas essas mensagens e a utilizar toda essa simbologia, e se esta tiver realmente um sentido originalmente não maléfico, talvez Jesus esteja a recuperar o sentido original dessa simbologia.

Mas será que foi isso que aconteceu? Infelizmente, não sei a resposta para esta pergunta.


Mas deixemos um pouco de parte as simbologias. Existe um outro elemento,  nada
abonatório para  as mensagens  presentes  em EJCQVF:  as contradições. Deixo aqui  alguns
exemplos.

O primeiro é aquele em que Jesus afirma que deseja que o bem vença o mal de uma vez
por todas, e, num outro volume da série, afirma que a chave para a evolução é equilibrar os
opostos – o que, indirectamente, significa equilibrar o bem e o mal.

O segundo é aquele em que Jesus defende o ecumenismo religioso como chave para a
resolução de problemas da humanidade  (diz até para adorarmos os deuses uns dos outros!), e
mais tarde afirma que  o futuro não pertence às religiões, mas às filosofias  –  filosofias com
espiritualidade.  E no entanto, Alexandra afirma, numa das suas entrevistas, que hoje,
espiritualidade é nome de religião…

Nota número um: Um dos objectivos das sociedades secretas é a criação de uma religião
global como forma de controlo das massas.

Nota número dois: Muitos deuses de determinadas religiões são entidades demónicas
para outras.  A “história”  e o nome  de determinado deus ou deusa sofre sempre alterações, adaptações e distorções ao longo do tempo, nas quais, muitas vezes, o “mau” é transformado em “bom” e o “bom” em “mau”. Por exemplo, o diabo, para os egípcios, é venerado como um deus. É bom pensar nisso antes de começarmos todos a “adorar os deuses uns dos outros”.

O terceiro é aquele em que Jesus afirma que hoje em dia, só  as almas mais evoluídas
serão autorizadas a encarnar, ou seja, as almas índigo. Mas existe uma passagem em que Jesus
afirma que os índigo só nascem de famílias que tenham potencial  espiritual nem sempre
desenvolvido, propício à educação de almas índigo. Bem, suponho que estas famílias existam
em reduzida minoria em relação às demais, pelo que, em todas as outras famílias, não nascerão
índigos. Então, as almas não evoluídas continuarão a nascer em maioria, não nascerão somente,
por todo o sítio, as mais evoluídas, não é?...

O quarto é aquele em que Jesus afirma que cada um deve seguir o seu sonho, de acordo
com a sua energia pessoal, e não seguir cegamente as convenções. No entanto, também refere
que nem todos os sonhos podem ser cumpridos, apenas aqueles que “ainda vão a tempo”…

O quinto é aquele em que é ensinado que “tudo o que vai, volta”, ou seja, que tudo o
que fazemos tem uma energia que é retornada a nós pelo universo…assim, se fizermos algo de
bom, enviamos energias positivas para o universo, e este, mais hora menos hora, faz regressar
essas energias, fazendo com que algo de positivo aconteça na nossa vida. É o ensinamento da lei da atracção: só atraímos algo cuja energia seja igual àquela que emitimos para o universo. Mas também é ensinado que quando nos esforçamos para chegar a determinado ponto, o universo esforça-se por nos brindar com o  oposto  do que pretendemos!… Isso significa que se desejarmos o bem de todos, por pretendermos promover o bem, o universo nos brindará com o mal? Em que é que ficamos?

O sexto é aquele em que é referido que temos  sempre escolha e livre arbítrio. E no
entanto, também é referido que tudo o que vivemos nesta vida foi planeado ao pormenor antes
de encarnarmos. Então temos escolha, ou estamos somente cingidos a um “guião” previamente
estabelecido?

O  sétimo, e o mais forte de todos,  é aquele em que Jesus afirma que as certezas são
perigosas e que a dúvida é a base da sabedoria, pelo que se deve questionar tudo quanto existe.
É a afirmação anti-dogma por excelência, e pessoalmente, concordo com ela. Mas Jesus também afirma que não dá provas de ser quem é, antes de nós acreditarmos que é realmente Jesus que aparece nas meditações! Acreditarmos sem pôr em dúvida que é mesmo Jesus que aparece não será o primeiro passo para sermos enganados, caso não se trate realmente de Jesus?

Como já referi anteriormente, a própria Alexandra chegou a duvidar, e transcreve , em
EJCQVF,  dois diálogos  em que supostamente Jesus leva a mal ela duvidar que não seja ele.
Uma das vezes, como resposta, sugere que pode ir-se embora, cortar os  contactos, ao que
Alexandra responde que não, ao que Jesus responde que ela está simplesmente confusa. Da
outra, desaparece mesmo durante 10 minutos para desespero de Alexandra, ao fim dos quais
volta e diz que desapareceu por estar cansado de dúvidas. Enfim, a entidade que diz ser Jesus
quase que apresenta como prova inequívoca de ser Jesus o próprio facto de Alexandra querer
que seja realmente Jesus para poder continuar a comunicar com ele. Mas isso não significa
forçosamente que seja, pois não? Talvez a entidade tenha reagido dessa maneira por Alexandra
estar demasiado perto de descobrir algo importante…como o facto de não ser realmente Jesus a entidade com quem comunica…e tenha querido retomar à força  a crença de Alexandra,  da
maneira mais infalível.


Já que “a dúvida é a base da sabedoria”, deixem-me enumerar mais alguns exemplos de
mensagens que impõem bastantes dúvidas:

- Em EJCQVF é ensinada uma técnica espiritual que ensina as pessoas a “despoluirem”
as suas energias pessoais, enviando as suas energias negativas, através dos seus chacras pessoais cardíacos, para o chacra colectivo/planetário de Fátima. Mas isso não é poluir o chacra de Fátima? É que, em EJCQVF, mesmo Jesus admite que o chacra de Fátima está sujo com tanta energia negativa que para lá é enviada!

- Em EJCQVF, está escrito que as estátuas de santos são uma maneira de canalizar a
energia dos santos em questão para o lugar em que as estátuas estão. Mas e se o santo não for
santo nenhum a não ser nas cabeças das pessoas, ou nem existir sequer? É a Igreja que, pelo
sistema que criou, denomina os santos, mas a validade desse sistema é em tudo questionável!

-  Também é mencionado que o sexo é uma maneira de limpar as energias  pessoais
(entre as quais se podem encontrar entidades negativas que se tenham “acoplado” a nós), uma
vez que o orgasmo provoca uma explosão de energia que abre e desimpede o kundalini, que é o canal de energia que flui através de nós e que nos conecta ao chamado “eu superior”. Mas isso não é forçosamente fazer com que as energias negativas que existem  no kundalini  também
sejam atiradas para o eu superior e o poluam? Não é fazer com que as energias negativas que
existam em redor de nós consigam entrar dentro de nós mais facilmente (e aceder também ao eu
superior), uma vez que encontram as portas abertas para poderem entrar? E tudo isso não levará a que se polua também, energeticamente a pessoa com que se pratica o acto sexual, uma vez que o sexo é uma troca de energias?

- É ainda mencionado que não se deve rezar/meditar entre as 22:00 e as 5 da manhã,
uma vez que a maior parte das forças do mal se encontra à solta a essas horas. Se é por causa do planeta não estar banhado em luz, compreendo. Mas muitas das mensagens que Alexandra
recebeu foram-lhe ditadas pela noite dentro! Os dias e as horas em que ela as escreveu estão
presentes nos seus livros. Está certo que, por ela supostamente ter uma relação privilegiada com
Jesus, estaria assim protegida por determinada energia benéfica, sim. Mas e se  o facto de
estabelecer contacto durante a noite fosse, isso sim,  facilitado por  não  se tratar  realmente  de
Jesus?

- É referido ainda que não se devem aceder velas à noite, uma vez que, durante a noite,
a luz atrai os espíritos maus que não conseguem encontrar, por si próprios, luz.  Vamos ser
rigorosos: isso inclui somente velas, ou qualquer tipo de  labareda? É que durante a noite, pode
haver todo o tipo delas: lareira, fogão, esquentador…

- É ditado um exercício para obter protecção, aceder ao anjo da guarda e entregar-lhe a
chave do nosso ser. Então e se a entidade a que julgamos conseguir aceder como anjo da guarda não for o anjo da guarda?...


Estes exemplos que se seguem, então, sugerem mesmo que talvez tenha sido a própria
Alexandra a inventar tudo quanto escreveu:

- Em EJCQVF é feita uma metáfora que compara a guerra entre nações ao partir de um
espelho…é referido que é contra o espelho, contra um reflexo de nós próprios que estamos a
investir, e que isso não resolve problema nenhum. Pessoalmente, acho que esta explicação não é a melhor de todas, mas não é isso que vem ao caso. O que vem ao caso é que esta metáfora não é um “original” de Jesus Cristo, mas sim…de David Icke! Foi uma expressão que o investigador proferiu  (e que se calhar também ele leu nalgum lado e resolveu citar)  num vídeo intitulado “The turning of the tide”, de 1996.  EJCQVF data de 2002…Alexandra, conhecedora de espiritualidade e esoterismo, pode ter-se interessado pelo vídeo, que inclui muita informação
dessas duas áreas…e transcrito essa expressão.

- Se tudo se trata de uma parceria entre Jesus Cristo e Alexandra, porque é que ela tem o
projecto em nome próprio, como se tivesse sido uma ideia original sua?

-  Num dos seus recentes vídeos, Alexandra apelava, de forma carinhosa, a que a
fôssemos visitar à feira do livro, onde iria estar em sessão de autógrafos. Isso, quanto a mim, é
jogar com as emoções das pessoas…se elas a fossem visitar, seria não tanto por acreditarem no que ela diz, mas mais por ela simplesmente ter pedido com carinho.

- Nesse mesmo vídeo, ela pedia a colaboração de quem visse, para uma investigação
que ela estava a fazer…pedia que o espectador escrevesse, num formulário,  os  títulos dos  5
livros espirituais que considerava mais importantes. Que “investigação” era essa?... Será que ela
se preparava para “consultar” esses livros para depois “espetar” com o que lá estava, escrito por outras palavras, em futuros volumes da saga EJCQVF, tendo em vista fazer o leitor acreditar que foi realmente Jesus que proferiu o conteúdo dos livros, por este ir de acordo ao que o leitor havia lido em muitos dos livros espirituais mencionados no dito formulário?


Dois últimos aspectos:

1-) Alexandra viu um dos seus livros ser editado pela editora norte-americana Simon
and Shuster. Foi essa a editora que editou, nos EUA, “O segredo”, aquele livro com o qual nem
a própria Alexandra concorda com o que lá é ensinado…em “O segredo”, é ensinado que se
desejarmos com força algo, a energia do nosso desejo é respondida pelo universo. Em suma, se
desejarmos dinheiro, mais cedo ou mais tarde iremos receber montes de dinheiro, se desejarmos um carro topo de gama, mais cedo ou mais tarde iremos ganhá-lo, etc., etc..  Enfim,  uma banalização extrema do conceito da lei da atracção, tanto mais refutável se nos lembrarmos que afinal, o universo nos brinda com o oposto do que desejamos…

Qual foi o livro de Alexandra editado pela Simon and Shuster? “O livro da luz”, uma
compilação da trilogia “Luz  –  pergunte,  o Céu responde”.  Este é um livro que, segundo
Alexandra e, supostamente, Jesus, permite obter respostas das dimensões celestes a perguntas
nossas. Basta fazer uma pergunta, retirar dois símbolos (de um conjunto fornecido juntamente
com o livro) à sorte, comparar os símbolos com o número da resposta correspondente, e lê-la.
Isto, para funcionar devidamente, exige que a pessoa que faz a pergunta esteja, como a própria
Alexandra o diz, devidamente espiritualizada, caso contrário, tudo cairá no ânimo leve. Tal
como em “O segredo”. E pelo índice de sucesso de “O segredo”, ânimo leve é coisa que não
falta… Não terá a Simon and Shuster aceitado editar “O livro da luz” apenas por ter tido um
sucesso  prévio  aqui em Portugal,  estando  a editora  à procura de lucros  fáceis ao explorar as
crenças das pessoas?

2-) Se realmente todos os testemunhos de pacientes que Alexandra inclui nos seus livros
são autênticos, o que se conclui é que Jesus prefere curar pessoas e executar milagres em
instituições que misturam Jesus e dinheiro. Sim, porque o projecto de Alexandra (que, relembro,
é em nome próprio) consiste numa clínica espiritual, que, como todas as clínicas, cobra pelos
seus serviços…o que a faz aproximar-se um pouco mais em semelhança de uma outra
instituição: a controversíssima e multimilionária IURD, onde também há uma alta taxa de cura
por fé.
Aliás, em EJCQVF, há mensagens não só acerca do Céu e da terra, nem apenas sobre
entidades angélicas e demónicas; há mensagens  sobre extraterrestres…o que faz o projecto de
Alexandra assemelhar-se um pouco mais em conteúdo à ainda mais controversa Igreja da
Cientologia. E segundo consta, o fundador dessa igreja, aquando do planeamento desta, terá
proferido a seguinte expressão: “Quero fundar uma religião. É lá que o dinheiro está.”. Segundo
consta também, o seu fundador terá ainda demonstrado intenções tácticas de descredibilizar
todas as outras religiões, para que só a sua recebesse atenção. Novamente o tema da religião
mundial.

Nota: Se realmente o dinheiro é para manter a clínica a funcionar, para pagar aos
terapeutas e ganhar dinheiro para viver (uma vez que, segundo consta, Alexandra se dedica a tempo inteiro  ao projecto), então há de facto uma justificação. Além de que, hoje em dia,  é impossível alguma coisa funcionar se não tiver potencial de negócio e de publicidade, e se não der lucro…
 
Talvez você ache,  legitimamente, que estou a exagerar nesta minha análise. Afinal,
estamos a falar de livros que contêm mensagens  de cariz  positivo, elevado e libertador. Mas
essas mensagens, por sua vez, podem muito bem estar  a servir  somente  de  isco, um truque
psicológico muito recorrente nas manobras de desinformação, que por sua vez, é parte de uma
“estratégia” maior na defesa de determinados interesses…quais, neste caso? Vejamos.

As religiões são um meio de controlo de massas. Uma vez que as pessoas estão a perder
o seu interesse nelas (em parte devido ao facto de haver cada vez mais provas sobre o quanto
são manipuladas e influenciadas, nos  seus bastidores, pela calada), urge  substituí-las por
qualquer coisa semelhante, mas com um carácter de novidade  e de ruptura  que desperte o
interesse das pessoas.

Qual a solução?  A cultura  “new age”. Mas as pessoas não acreditam facilmente
nisso…sabem que  em termos do metafísico, qualquer um pode inventar o que quiser, que
ninguém pode provar se é mentira. Então em que  é que  acreditam? Bem, apesar de já não
estarem muito ligadas à Igreja, continuam a acreditar em anjos, santos e Jesus (apesar de já não
lhes darem muita importância). Então, bastaria promover conceitos “new age” como se viessem
da boca de santos, de anjos e de Jesus, que as pessoas acreditariam. Em Portugal, o resultado só seria eficaz se fosse Jesus a falar.

Reparem como o “new age” promove muitos dos conceitos que as religiões promovem:
amor ao próximo, paz na terra, mostrar respeito e sensatez em todos os sentidos, viver em prol
do espiritual e não do material, escolher o Ser e não o Ter, etc.. Até aqui, nada contra…só que a promoção desse tipo de ideais está a ser ocultamente levada a cabo por aqueles que só querem que nada disso funcione, que só querem lucro…e muitos dos quais  lidam, nos bastidores, com líderes religiosos.

A estratégia é simples: ninguém gosta de precisar de dinheiro para  viver, de lutar, de
viver num mundo carregado de limitações. Então, exploram também essa característica humana:
fornecem  às pessoas algo que lhes dê a esperança de que  há  uma alternativa  ao tipo de vida
esgotante que vivemos hoje.  E realmente essa  alternativa existe, mas os mesmos que a
promovem, impedem-na para que não aconteça nunca, para poderem continuar a facturar dos
dois lados!

Se for preciso, até promovem os ideais “new age” de modo a favorecer ainda mais
aquilo que  estes pretendem combater. Por outras palavras, levam-nos a pensar que estamos a
favorecer o bem  e a evolução das consciências, quando afinal estamos a favorecer a mesma
mentalidade e a mesma realidade que nos colocou na crise evolutiva que hoje vivemos.

Recordem-se que muita da simbologia em EJCQVF  (e não só)  é apresentada como benéfica,
sendo exactamente o oposto.  Esta, por sua vez, é a simbologia de eleição das sociedades
secretas satanistas que, por sua vez, utilizam essa simbologia para se conectar ao mal, controlam
toda a máquina política e financeira que controla a sociedade,  e  só desejam o poder a todo o
custo. Ao adoptarmos a sua simbologia, acham que estaremos a favorecer o bem?

Se for realmente verdade que “os símbolos regem o mundo, não regras ou leis”, acham
que estaremos a aproximar-nos de Jesus se adoptarmos como simbologia benigna aquela que é
não-benigna? É o mesmo que passarmos todos a usarmos cruzes invertidas (que é o símbolo do
anti-cristo) e dizermos que estamos a promover o cristianismo!

E se a entidade que fala com Alexandra não for mesmo Jesus, seria exactamente nesse
sentido enganoso que nos levaria.

Por  tudo o que acabei de apresentar, não sei  dizer  ao certo qual é o “papel” de
Alexandra Solnado em todo este contexto, nem o “lado” em que ela se enquadra.

Talvez você pense que a minha intenção é denegri-la. Talvez você pense que tenho algo
de pessoal contra ela, ou que  faço parte de alguma coisa que, de alguma forma,  está a ser
prejudicada por aquilo que Alexandra promove. Talvez você pense que eu próprio estou a tentar efectuar uma manobra de desinformação. Talvez você pense que sou um ultra-céptico.

Pode pensar tudo isso, estará no seu mais que legítimo direito, mas garanto-lhe que não
é nenhum dos casos. Sou simplesmente um observador que se interessou pela temática do “new
age” e que, ao manter os olhos abertos, reparou  em tudo  o que  acabou de  divulgar. E aliás,
posso aproveitar a oportunidade para citar mais dois exemplos que nada têm a ver com
Alexandra Solnado: Anne Germain e Alberto Costa.

Anne Germain diz contactar com espíritos já desencarnados. Como já leram antes, estes
podem não ser quem dizem, em primeiro lugar. Mas se repararem bem na presença de Anne, ela por vezes parece estar a falar sem autenticidade nenhuma, como que todo o “espectáculo”
seguisse um guião…

Alberto Costa usa o hipnotismo para fazer os seus pacientes regressarem
temporariamente, nas suas memórias, a vidas passadas, de modo a resolver certos e
determinados problemas que têm nas suas vidas presentes. Mas reparem como, sempre que ele
fazia isso em televisão, a pessoa em questão regressava  directamente  ao momento em que o
problema tinha início…não acham isso “automático” demais?

A razão porque mantenho o anonimato é porque é muitas vezes perigoso dizer o que se
pensa, e com assuntos como estes que acabei de mencionar, todo o cuidado é pouco. Ao fazer
esta exposição, não sei quem estarei eventualmente a  “prejudicar", ou a quem pode ser
“incómodo” que eu mostre aquilo em que reparei. Há gente com intenções muito pérfidas que
não quer que se saiba sequer um milésimo do que acabei de descrever ao longo destas páginas,
pelo que dispenso para mim próprio eventuais sequelas desagradáveis só por  fazer esta
exposição.

Mas reitero o que escrevi de início: de tudo quanto expus, posso estar errado nas ilações
que tirei, tendo sido levado por uma linha de raciocínio errónea e escrevo por isso este texto  -
para alertar mais alguém que possa continuar a investigar o assunto, e assim, poder confirmar ou
desmentir o que descrevi.

Creio que o mais importante é encontrarmos a verdade, sem nos deslumbrarmos facilmente por aquilo que nos impingem.
Eu fiz a minha parte. Conto que faça a sua.

Obrigado pelo tempo dispendido.

44 comentários:

  1. Anónimo28.7.11

    APENAS LI ESTE ESTÚPIDO ARTIGO EM MODO TRANSVERSAL.


    PEÇO AO MODERADOR DO BLOG QUE PARE DE PUBLICAR ESTES DELIRIOS COMPLETAMENTE DIABÓLICOS, ESTA PUBLICIDADE A UMA ALEGADA "VIDENTE" QUE EU NÃO CONHEÇO, NEM QUERO CONHECER, NEM QUERO VOLTAR A OUVIR FALAR, POIS SE A INTENSÃO ERA VENDER ALGUNS LIVROS - FALHARAM.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo28.7.11

    FANTÁSTICO!
    DE LONGE, UMA DAS FONTES DE REFLEXÃO E FILOSOFIA MAIS VALIOSAS DA INTERNET!

    Max, por favor, guarde este texto, copie, imprima, sei la, faça alguma coisa a respeito para preservar esta enorme fonte de informação, reflexão e revelação! Tem muita informação aí, informação que demorei anos para estudar e entender, para criar um pensamento sobre isso, e ainda mais formular um texto tão complexo, deve se ter uma mente muito intelecta e inteligente, além de auto-crítica.

    Repito, texto fantástico, revelador e muito polêmico. Vai explodir a qualquer hora, então o cuidado tem que ser dobrado.

    Max que tome as devidas precauções.

    FANTÁSTICA FONTE DE INFORMAÇÃO E REFLEXÃO

    ResponderEliminar
  3. Caro anónimo do "estúpido artigo",

    se leu o artigo de forma tranversal, deveria ler por inteiro, pois juízos de valor baseados em meio-valor são inválidos devido à sua incoerência e falta de análise.

    O respeito é algo importante, independentemente das crenças de cada. O artigo está interessante e bem estruturado e, se não leu, o autor informa que é a SUA PRÓPRIA OPINIÃO. Desta forma, como em qualquer coisa na vida, devemos analisa e questionar e perceber o que possa ou não fazer sentido.

    Relativamente ao facto de ter sido publicado, o objectivo é realmente forçar as questões e a troca de ideias entre os leitores. Você, já deixou a sua ideia, que por sinal é bastante redutora e sem significado. Reflicta na sua atitude, será melhor para si e para quem o rodeia.

    Se o objectivo é vender livros, isso não sei. Ninguém o obriga, só compra se quiser.


    A educação e o respeito ao próximo é parte fundamental da nossa evolução.

    Amigo anónimo, obrigado pelo seu comentário. Afinal, mostra que nem toda a gente tem a mesma opinião. Mas da próxima, não use palavras depreciativas - pode mostrar o seu descontentamento à mesma com outras palavras.

    Grande abraço,
    -- --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  4. ...e relativamente ao artigo em questão, assim que tiver disponibilidade, deixarei o comentário adequado segundo a minha opinião.

    Belíssima análise e agradeço por partilhar conosco.

    Cumprimentos,
    -- --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  5. Anónimo28.7.11

    de.. ESTÚPIDO ARTIGO

    Bem não queria ofender mas realmente não entendo como é possível alguém que não esteja "tarado", perder tempo a estudar uma burlona e ainda por cima perder mais tempo a escrever "isto", enfim...

    Como neste mundo à pessoas para tudo e mais alguma coisa...

    E se apareceu aquele gajo que assassinou aquelas pessoas todas na Noruega...

    ...também pode aparecer alguém a escrever "isto"!

    Eu é que já perdi muito tempo com "isto" e com este tipo de gajos que aparecem a delirar!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo28.7.11

    Texto excelente!
    Excepcional!

    Gostaria de compartilhar minhas opiniões, pensamentos, filosofias, e estudos a cerca do tema também.

    Aí vai..

    Primeiro, quanto ao simbolismo, as sociedades secretas adotaram estes símbolos por algum motivo, e acho que não foram os mesmo que os criaram, pois estes símbolos como a estrela de 6 pontas(hexagrama, estrala de Davi, selo de salomão) são tão antigos quanto a nossa civilizalção. Recomendo muito o estudo da geometria sagrada (Sacred Geometry) para entender a grande maioria dos símbolos, principalmente o hexagrama, que surgiu das tabuas sumérias e que está ligado ao conceito do "cubo de metatron". Além de ser uma geometria que é uma fonte de conhecimento e poder,pois algumas personalidades ja usaram o conceito do hexagrama para desenvolver e criar tecnologia magnética anti-gravidade). Por isso, existem muitos mistérios em torno da simbologia, uma das teorias diz respeito a um conhecimento codificado e encriptado, que precisa ser estudado para revelar o verdadeiro significado e aplicação.

    Sobre Geometria Sagrada:

    http://institutoseva.blogspot.com/search/label/Geometria%20Sagrada

    http://sabedoria-ancia.blogspot.com/2010/05/geometria-sagrada-base-da-materia.html

    http://sabedoria-ancia.blogspot.com/2011/03/geometria-sagrada-parte-01.html
    (ver todas as partes: 1 a 5)

    Agora, falando sobre o conceito de bem e mal, Deus e Diabo. Isto se deve a origem das religiões. Recomendo estudar a lenda Suméria de ENKI e ENLIL (Diabo e Deus).

    Continua...

    ResponderEliminar
  7. Anónimo28.7.11

    Continuando...


    O autor do texto sem dúvida deve ser um estudioso a cerca de tais temas, pois nunca vi um texto com tanta reflexão a cerca do tema. Sobre o conceito de Luz e Escuridão, realmente, de acordo com algumas fontes que andei estudando, o satanismo está ligado a "iluminação", a luz, ao branco, pois é a luz que cria uma ilusão sobre a verdadeira naturalidade das coisas, isso é extremamente complexo de explicar, recomendo o estudo de religiões como satanismo.
    Lembre-se, estou recomendando o "estudo" e não a prática da religião, apenas o estudo, para compreender certas simbologias entre iluminação, luz e escuridão.
    Este conceito simbólico, segundo algumas fontes ja está praticamente inserido na nossa religião católica cristã de hoje. Pode se observar isto nas vestimentas do Papa (que sempre aparece de branco)e os sacerdotes do vaticano vestidos preto. Papa seria a representação do Deus Sol, da tradição Zoroastrista:

    http://www.espada.eti.br/n2020.asp

    Continuando, gostei muito do texto principalmente por não possuir uma crença ou verdade sobre o que é certo ou não, ou que é verdade e o que não é.

    Realmente, as vezes também desconfio do movimento "New Age"(nova era) em relação a difamação das outras religiões, entre outras coisas como histórias de reptilianos e anunnakis.

    Sobre a Nova Era recomendo o estudo de David Icke e Jordan Maxwell.

    Sobre os tais "espíritos" ou demonios. Não sei bem o que são, mas desconfio sim que possam existir, mas não somente em forma de espiritos e demonios, e sim sob uma forma de "controle mental".
    Digo isso porque certa vez estudei uma teoria sobre entidades extra-terrestres (é somente teoria ok?)que seriam capazes de criar ilusões e controlar algumas pessoas através de alguma força telepática ou tecnologica. Esta mesma teoria afirma que a aparição de Fátima foi obra destes extra-terrestres para uma grande manipulação. Seguindo esta mesma teoria, especulam que este grande segredo também tem haver com as histórias de todas as nossas religiões e sociedades secretas, incluindo a Nova Ordem Mundial, seria o maior segredo ja guardado e codificado.

    Para finalizar e ser ainda mais polemico, deixo uma outra reflexão:

    Imaginem se Jesus tivesse chegado a nós aqui no plano físico terrestre a pouco tempo atrás. E seguindo a história bíblica ele morreria por nós. Ma não em uma cruz (ja que isto era usado como método de punição muito antigo) mas sim morreria em uma cadeira elétrica!
    E então, se fossemos seguir o raciocínio, como aconteceu na história bíblica, todos usaríamos o "símbolo" "cadeira elétrica" como simbologia cristã, ao invés de pendurarmos cruzes no pescoço estaríamos usando mini cadeiras elétricas. Isso é muito estranho!
    E me faz refletir sobre o conceito de oposto como foi dito no texto.

    Um abraço a todos e boa reflexão,
    não me levem a mal e muito menos o autor do texto, pois eu, assim como ele e muitos outros, estamos apenas a procura da verdade e da sabedoria/filosofia. Somos a favor de um mundo melhor e transparente, onde ninguém é superior a ninguém.

    Muito Obrigado ao autor do texto por esta reflexão e informação e muito obrigado ao Max por publicar este post incrível!

    abraços!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo28.7.11

    Ainda sobre o "estúpido artigo"...

    Quem o ler de "forma transversal", não percebe que o dito artigo não é um elogio nem uma publicidade, antes pelo contrário, é uma crítica!

    Não acho que seja de um "tarado" analisar coisas destas...o "new age" é um fenómeno dos dias de hoje, cada vez mais equiparado à religião. Quantos não criticam a religião por lhe encontrarem contradições? Ninguém chama "tarados" a esses, pois não? Então, porque é que não se pode analisar e criticar o "new age", como se faz com as religiões?

    É preciso pensar nisto...

    ResponderEliminar
  9. Confesso que lí. na integra, se o texto refere-se a um livro verdadeiro, nao passa de mais uma mentira a juntar-se a tantos montes...
    Como sempre estao a brincar com essa necessidade psiquica do ser humano de ter um criador/guia...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo28.7.11

    Eu, pessoalmente, acredito em Deus e, consequentemente, acredito no Bem. De algum lado temos que vir, não é?...

    E acredito que há maneira de entrar em contacto com Deus.

    Mas qual será a melhor maneira de o fazer? Esta é, sem dúvida, a dúvida que o texto lança. Porque muito do que se ensina hoje por aí é exploração e deturpação...

    ResponderEliminar
  11. Não vejo porque ofender o autor do texto, me parece que o anônimo referente ao comentário "estúpido artigo" está incomodado. Parece-me uma atitude meio estranha e desesperada.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo!

    "APENAS LI ESTE ESTÚPIDO ARTIGO EM MODO TRANSVERSAL."

    Vê-se, fique descansado.


    PEÇO AO MODERADOR DO BLOG QUE PARE DE PUBLICAR ESTES DELIRIOS COMPLETAMENTE DIABÓLICOS [...],

    Vou já falar com o moderador.
    Ehi, Leo, podes vir aqui um segundo?...O quê?...Seu malcriado!

    Lamento, Leo disse um palavrão, vou tentar mais tarde.


    ESTA PUBLICIDADE A UMA ALEGADA "VIDENTE" QUE EU NÃO CONHEÇO, NEM QUERO CONHECER, NEM QUERO VOLTAR A OUVIR FALAR [...]

    Eu também não conhecia até hoje, mas temos sempre tempo para aprender.

    POIS SE A INTENSÃO ERA VENDER ALGUNS LIVROS - FALHARAM.

    Pois, isso é o que acontece ao ler "na transversal".
    Sugestão: endireite o ecrã.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  13. Parabens pelo artigo !!!

    Começo a pensar que todo o poder que atribuimos a simbolos e entidades, são por excelencia nossos. Imaginem só se a base ignorante da piramide descobrisse a farsa da estrutura que lhe pesa nos ombros.

    ResponderEliminar
  14. Não sei se entendi (perdoem minha cabeça é fraca), mas deu a impressão que o autor do texto quis dizer algo, mas que no final alguns comentários confundiram tudo... Acho!
    Abraços

    ResponderEliminar
  15. Eduardo... eu então fiz bem, comecei pelos comentários para saber até que ponto tinha artigo interesse e realmente não me arrependi.
    O Maurício tem toda a razão...
    É um artigo muito interessante, mas quem leu e continua a ler e a tentar estudar Deepack Chopra, torna-se fácil ver que tudo quanto diz o anónimo no texto tem toda a lógica... para acalmar um pouco os ânimos, deixo aqui um pensamento de Chopra "(...)Einstein também nos revelou que no Universo tudo está de tal forma equilibrado que o impulso para a evolução em desfavor da entropia se verifica numa infinitésima parte de um nº, por exemplo 8.000.000.000.000.001 este nº1 é o que vai impulsionar a expansão do cosmos.
    Entretanto, Deepak Chopra diz-nos: «A vida apresenta desafios que têm origem no lado obscuro. Não precisamos de demonizar as trevas ela é a FONTE de quase todos os desafios que vale a pena enfrentar.
    Caímos na ilusão de pensar que a vida nos obriga a escolher entre o bem e o mal. De facto existe um 3º caminho que é ser integral. Deste ponto de vista conseguimos equilibrar as trevas e a luz sem sermos escravos de ambas. A oposição entre as duas dá origem à tensão criativa. Os bons têm de continuar a ganhar, mas o melhor é os maus não perderem por completo, pois esse seria o fim da história. O Universo ficaria fossilizado para sempre..O ideal é que as forças da verdade, da bondade e da harmonia fiquem um passo à frente das forças obscuras. O nosso corpo consegue fazer isso, tal como o Universo o faz no seu conjunto. Não podemos negar o facto de as formas de vida estarem a evoluir (...) Algo está a manter o equilíbrio mas empurrando-o ligeiramente a favor da evolução. Se pudermos empurrar a balança para a evolução e não para a entropia somos verdadeiros guerreiros espirituais.
    E para isso basta saber que somos parte integrante do Uno, que para além de nós existe um Macrocosmos onde tudo é multiplicável até ao infinito e um Microcosmos, onde tudo é divisível até ao infinito. A Integralidade é termos Consciência que fazemos parte desse Universo e o que para nós pode ser o caos, para as leis do Cosmos é questão da sua sobrevivência.» (...)

    ResponderEliminar
  16. Entretanto e na Sabedoria Ancestral, nas 7 Leis Herméticas, a Lei da atracção ensina que quando se focam as trevas, é-se engolido por elas. A simbologia pode ser uma das suas linguagens, convém não lhe dar atenção, embora a atracção pelo abismo seja por vezes estonteante. Nunca olhes para aquilo que queres evitar! Não demonizar a Sombra. Faz parte de nós apenas e só de nós, humanos, bem como o Divino!

    ResponderEliminar
  17. Eh? As 7 Leis Herméticas?

    Eu conhecia os 10 Mandamentos, já foram substituídos?
    Epá, pessoal, avisem, não é?

    Fada, desculpa, mas a minha ignorância nestes assuntos é abismal.

    Há por aí um link para o pessoal perceber do que estamos a falar?

    Obrigadoooo!!!

    ResponderEliminar
  18. Cá vai Max: :)

    A base de TODA a Sabedoria, a Sabedoria Ancestral que nos tem vindo a ser escondida pelas Religiões. Essa Sabedoria baseia-se nas 7 Leis Herméticas

    ResponderEliminar
  19. Este indiano é um Mestre nas 7 Leis. Se lerem este livro, de onde tirei o extracto do meu 1º comentário, ficam a ver a vida com outros olhos

    ResponderEliminar
  20. Oi, Fada, agradeço, mas...

    É muito para minha cabeça, pena que o meu cachorro, o Thor, morreu, pois quando as coisas se complicavam na minha cabeça, olhava-o, ele balançava o rabo, como quem diz: - Vamos brincar um pouco!

    Mas, obrigado pela tentativa em tentar fazer minha cabeça se "abrir".

    ResponderEliminar
  21. Max, veja este que em poucas palavras diz tudo... :)

    Eduardo... aí está uma resposta simples e esclarecedora! Sim, quem quiser pode dedicar-se à Natureza. A amzade do seu cão, era muito reconfortante para si, uma obra Divina, o seu cão, uma forma de vida, estava tentando dizer que gostava de si. O voo de uma borboleta, o cheiro da maresia, a beleza de uma flor... a "simbologia" criada pela Natureza é mais valiosa do que qualquer outra criada pelo ser humano e poucos lhe dão atenção. O Divino só existe porque o percepciona, nesse momento você é o único ser do Planeta que consegue percepcionar o Universo... o seu cão não conseguia, não tinha essa capacidade, daí que Deus existe porque nós existimos. Nós e só nós temos a capacidade de escolher entre o bem e o mal, mas temos de perceber que para existir o primeiro é necessário que exista o oposto, o segundo. O Conhecimento é mental e segue as outras seis Leis, sendo que a do Eterno Retorno ou a de causa consequência nos ultrapassa... daí que de repente tudo se complica... o Universo não tem princípio nem fim, tudo o que vai volta, o Universo é elíptico, de forma que nada escapa para fora e o Universo é energia... Os astrónomos e físicos quânticos sabem isso melhor que ninguém... veja reportagens de Michio Kaku, por exemplo. É um pouco complicado explicar...
    Sinto muito pelo Thor... eu tenho cães e gosto deles e muito, são os meus melhores amigos. Sei o que é perder um amigo desses. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hummm...parece-me um pouco extremo e arrogante afirmar que um cao,por nao ser um homem,nao tem a capacidade de percepcionar o universo!! e ainda mais arrogante me parece dizer que deus existe porque nos existimos...isso centra o universo no homem e passa a mensagem que o homem esta acima de tudo inclusive de deus!!!...nao consigo concordar com essa afirmacao. se todos os seres estao ligados e tudo esta em perfeito equilibrio,logo tudo sao perspectivas de uma mesma verdade,dai que nao podemos dizer que uma perspectiva é mais valida que outra,todas sao validas e todas sao necessarias para fazer um todo! logo a visao de um cao,ou mesmo de uma pedra!! é tao valida e importante como a de um homem,sendo que a maneira de percepcionar o universo é exatamente essa perspectiva.tambem nao concordo com a ideia que deus existe porque nos existimos!! quando ca chegamos ja tudo estava criado,nao fomos nos que criamos deus,e sim deus( supostamente) que criou tudo

      Eliminar
    2. nos fazemos parte de deus pois esta tudoligado,mas nao criamos sozinhos tudo o que existe! creio eu

      Eliminar
  22. Fada, dá uma viajada no meu blog, depois agente conversa...

    www.universodosviajantes.com

    ResponderEliminar
  23. Tudo isso me intriga.

    Porque tanta complicação com a vida do ser humano?

    Será que não podemos viver apenas e simplesmente em harmonia com os animais, com a natureza e tudo mais sem precisar destes miticismos, religiões e símbolos mirabolantes?

    Será que não podemos viver uma vida simples? Fazer o que gosta, fazer o bem para o próximo, enfim, conseguir a felicidade através da felicidade do próximo.

    grande abraço aos pensadores do blog

    ResponderEliminar
  24. Faltausername29.7.11

    Esse aí do primeiro comentário é o que se chama comumente de troll. É um tipo já catalogado em outros blogs. Como lá, não há remédio, mas há um ditado: Nao alimente os trolls.

    Quanto ao artigo em si, o caso em questão bem podia ser o que Kardec descreve em seu Livro dos Médiuns como um espírito obssessor, que notando a credulidade da senhora, de tudo faz para que esta permaneça em seu controle.

    ResponderEliminar
  25. Observer, a complicação é geradora do caos o Universo só não estagna porque precisa do caos... da desordem nasce a ordm e a evolução. Quando tudo estagna, a vida morre.
    Quanto ao texto e porque fala em Jesus e Alexandra, deixo aqui a minha perspectiva. Jesus não procurou a Luz... a Alexandra foi atrás dela. Jesus preocupou-se com a colectividade e foi um mestre, Alexandra escolheu um atalho, serviu-se mentalmente do Mestre para chegar mais depressa à Luz. Jesus aparece na sociedade com 30 anos, dizem especialistas que até aí Jesus esteve a aprender filosofia ancestral com os budistas.
    Jesus saiu para o Mundo para trazer uma mensagem de Paz e dismistificou o papel malévolo da mulher do Antigo Testamento. Jesus não seguiu um Dogma, foi o Dogma imposto por outros homens que o seguiu. Na aprendizagem Jesus abriu os 8 Códigos de Inteligência inerentes a um Mestre:
    1- Código do altruímo-Colocar-se no lugar do outro.
    2- código da auto-crítica- pensar nas consequências
    3- Código do Carisma
    4- código da Coragem
    5- código da Resiliência- resistir ás intempéries da sobrevivência
    6- código do Amor
    7- código da intuição criativa
    8- código da gestão da psique- gestão da emoção
    Só Jesus pôs estes 8 códigos em prática, Buda não teve de lidar com a "gestão" da sua morte, esta foi natural. Einstein não abriu o altuísmo... abandonou o filho numa clínica. Quis provar que Deus existe e provou o contrário, segundo oa especialistas, a bomba atómica feriu o colectivo humano...
    Ainda hoje a vida de Jesus tem consequências na sociedade. Jesus encontrou a Luz, não foi atrás dela. Alexandra não colocou em prática os códigos, foi engolida pela Sombra. A sombra que utiliza esta sabedoria, no secretismo para o mal...
    O Poder pode ser benigno, a maioria é que não tem capacidade de gerir a sua mente e inteligência porque é ignorante em boa parte devido às seitas do secretismo e ás Religiões dogmáticas se baseiam no medo, grande construtor da Sombra.
    E sim, Observer, os Iluminados sabem que é observando a "SIMPLICIDADE" da Natureza, que se encontra o Caminho do Meio, o da Sabedoria. Veja como Newton descobriu a Gravidade observando o caír de uma maçã!
    Símbologias são para desviar deste conhecimento puro, são atalhos, são rasteiras!Alexandra caiu nessas rasteiras. O Inconsciente colectivvo ou Alma Mater, como lhe chamava o filósofo e psicanalista Carl Yung, absorve todas estas energias e actua fazendo a sociedade parecer um caos.

    ResponderEliminar
  26. Excelente Fada!
    Adorei seu ultimo comentário!

    Muito interessante!

    ResponderEliminar
  27. Obrigada Observer... é difícil explicar tanto em tão poucas palavras... para simplificar:
    Quem actua ampliando a Sombra? Quem age em benefício próprio. Usa o Egoísmo em vez do Altruísmo.
    Quem amplia a LUZ?! Quem age em benefício do Bem Comum ou Colectividade.
    Mas não desesperemos, temos uma Nova Ordem de Mestres. Espalham este Conhecimento pelo Mundo dos quais destaco Augusto Cury, brasileiro e Deepak Chopra, indiano... e há muita gente empenhada no BEM. O Mal é estrondoso, o Bem é discreto, mas está cá entre nós!
    Pratique o Bem e será um verdadeiro guerreiro espiritual! Esqueça a Sombra e ao mesmo tempo saiba que está sempre presente.
    Um abraço. :)

    ResponderEliminar
  28. A teoria do tudo de Michio Kaku. Deus

    Inconsciente Colectivo de Carl Yung

    Inteligência Multifocal de Augusto Cury e os Códigos de Inteligencia.

    ResponderEliminar
  29. Muito interessante o texto. Concordo e discordo dele, mas valeu muito a reflexão.

    Achei engraçado o 1º e o 2º comentário. Eles parecem ser da mesma pessoa, como se fosse para representar a dicotomia bom/mau, afirmada pelo autor do texto. Como em símbolos, ou publicidade.

    ResponderEliminar
  30. Anónimo30.7.11

    POR FAVOR, PEÇO A ATENÇÃO DE TODOS...
    Max, Fada, Observer, anónimo e todos os outros interessados na verdade.

    Estamos sendo privados dos maiores segredos e conhecimentos desde o início das eras:

    A CODIFICAÇÃO SECRETA:

    http://www.youtube.com/watch?v=6gKOLAaaopg


    ILLUMINATIMATRIX (a origem da manipulação):

    http://www.youtube.com/watch?v=-xKER2zti9w

    O SEGREDO DO VATICANO:

    http://www.youtube.com/watch?v=bw9PJotFj7o

    Temos que nos unir, acordar, que mundo é esse onde vivemos? Fomos enganados por tanto tempo, vamos dar um basta nisso tudo.

    ResponderEliminar
  31. FADA DO BOSQUE

    Não posso me render á sua atitude digna de quem carrega dentro de si uma luz que nunca desiste de irradiar calorosamente os mais sombrios reconditos humanos. O capricho de seus comentários externam a devoção e respeito com que voce trata as ciencias herméticas. Mas suas palavras não encerram a devoção limitada apenas pela erudição em si. Suas palavras contém toda ternura e amor de quem deseja compartilhar a experiencia divina que se eterniza dentro de voce a cada nova perspectiva existencial sua. Sinto-me lisonjeado em poder escrever-lhe assim. Parabéns e Saudações !!!

    ResponderEliminar
  32. Maurício Matias,
    Meu querido Amigo, para mim é que foi uma honra ser lida e compreendida por você e com humildade, lhe mando um abraço carinhoso pelas suas palavras, que me iluminaram o coração. Muito obrigada, meu amigo virtual! Tenha uma semana muito feliz! :)
    Saudações e um abraço!

    ResponderEliminar
  33. Anónimo3.8.11

    Pra quem se interessar,

    - Origem das sociedades secretas, antigos mistérios e início das Religiões:

    PARTE 1
    http://www.youtube.com/watch?v=5hYAX03X8XY

    PARTE 2
    http://www.youtube.com/watch?v=wiCgbfXFNv8&feature=related

    PARTE 3
    http://www.youtube.com/watch?v=3bUTQYNZgy8&feature=related

    Quem foi Ninrode?
    E a origem de Maria mãe de Jesus?
    Veja todas as partes.

    ResponderEliminar
  34. Anónimo4.8.11

    Não há outro conhecimento sobre o mal e o bem a não ser o livro divinamente inspirado.
    As obras de satanás estão no mundo, cegando e oprimindo, pois ele esta no mundo desde o príncipio da criação.
    E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu. Lucas 10:18
    E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. 2 Coríntios 11:14
    Mas, porque vos digo a verdade, não me credes. João 8:45

    ResponderEliminar
  35. Anónimo5.8.11

    Caro anónimo do comentário do livro divinamente inspirado:
    Lamento dizer-lhe, mas muito do que está na Bíblia também foi deturpado ao longo do tempo, nem que seja nas traduções.
    Vou-lhe dar um exemplo: por aquilo que andei a pesquisar, a História de Jesus difere em muitos pontos entre os textos de várias religiões. Compare os Evangelhos e o Corão. Logo para começar, na história do nascimento de Jesus que se conta no Corão, não houve mangedoura nenhuma, Maria deu à luz num deserto debaixo de uma palmeira (o que por sua vez, é algo parecido com a história do nascimento de Buda...). O que lhe garante que a versão que está certa é a que se conta deste lado?
    E porque também eu andei a pesquisar David Icke: segundo parece, foi o Conselho de Nisseia que, no século 3 ou 4, impingiu aos cristãos aquilo em que haviam de acreditar a partir daí...e a partir daí, houve muita coisa alterada nos textos!
    O Icke também estabelece uma comparação entre os pontos chave da vida de Jesus e da mitologia egípcia de Hórus (mas aqui enganou-se no nome, que seria em princípio Osíris), bem como os nomes por que ambos eram chamados, e as semelhanças eram muitas...Icke chega até ao extremo de dizer que é tudo um "transplante" narrativo e que por isso Jesus nunca existiu.
    Mas aqui, o raciocínio dele tem um "bug"...ele não considerou que se foi o conselho de Nisseia a impingir aos cristãos aquilo em que haveriam de acreditar a partir daí, era porque havia uma história original em que estes acreditavam, e em que Jesus "talvez" entrasse...

    ResponderEliminar
  36. Anónimo5.8.11

    caro amigo "anônimo também
    compreendo sua colocação histórica, na qual já pesquisei errôneamente também. Não posso te convecer por palavras que escrevo aqui, mas, posso te afirmar, que a salvação é pela Fé, quando digo que a bíblia é divinamente inspirada, é que a mesma foi escrita através da vontade de Deus pelo seu Santo Espírito. somente se testifica tal palavra se tens o Espírito de Deus, do contrário, são meras palavras impressas. Se desejas encontrar, busca enquanto tens tempo para a verdadeira "Sabedoria". Que Deus abençoe sua vida.
    Abraço
    Clau

    ResponderEliminar
  37. Anónimo29.4.14

    ALEXANDRA SOLNADO É UMA BURLA! O QUE ELA FAZ NÃO É NADA DE NOVO, ESTUDA BEM AS TÉCNICAS E LANÇA-SE!

    ResponderEliminar
  38. Anónimo29.4.14

    ALEXANDRA SOLNADA É UMA FARSA, BURLA BURLA...

    ResponderEliminar
  39. Daniel Garcia15.5.14

    Boas, excelente artigo, nao conhecia esta sujeita a Alexandra Solnado, mas sei o que se passa aqui pois ha milhares de Alexandras neste planeta.

    Isto trata-se da propaganda do seculo 21, os macons sao satanicos e querem-nos tornar como eles, e simples.

    Eles nao podiam chegar aqui e dizer para rezar ao diabo, poucos aceitavam, por isso chamam isto de "espiritualidade" e promovem esta propaganda na comunicacao social, isto esta ligado ao aborto, homossexualidade, destruicao da familia, destruicao de valores, etc

    Do What Thou Wilt, Faz o que te bem apetecer porque o que e mau talvez nao seja assim tao mau, ate e bom, ridiculo, enfim, ate eu ja cai nestas historias ha uns anos atras.

    Mas acordei para a realidade quando percebi que a New Age = Agenda 21 das nacoes unidas.

    Esta Alexandra sabendo ou nao faz parte da cabala para escravizarnos a todos numa ditadura mundial controlada pelo FMI, Nacoes Unidas e banco Mundial, controlados por tras pela Lucis Trust, CFR e Trilateral Comission e obviamente os Macons.

    A unica coisa que ela diz de jeito que se aproveita e: Nao acredites em ninguem, e eu concordo, porque temos que confiar? por confiarmos no governo e que isto esta como esta. As pessoas estao a espera que os outros lhes resolvam os problemas e depois vao em charlatoes como esta Alexandra.

    So nos proprios podemos resolver os nossos problemas, so nos, mais ninguem e mais nada.

    New Age (cristais, tarot, meditacao, yoga, etc...) E igual = a m****/satanismo. Isto eu sei, Isto e um facto.

    Uma boa dica para saber o que e bom ou mau, verdade ou mentira e Se e promovido na televisao (noticias e fatismas lopes) como sendo bom entao e porque e mau, se na tv dizem que e mau e gozam entao e porque e mentira/invencao ou e bom.

    Obrigado pelo artigo, nao conhecia esta personagem mas como ja disse como ela ha aos milhares (sem exagero).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. daniel garcial,nao acho que deva ,meter tudo no mesmo saco,new age é igual a satanismo! isso nao é bem assim,passo a explicar: se o new age nao fosse perigoso para os poderes instituidos,estes nao gastariam milhoes a tentar ridiculariza-lo e distorce-lo. as ideias bases sao boas e devem ser seguidas,a meditacao,a conexao com a natureza,o reiki,o amor,etc etc,sao tudo caminhos do bem e muito importantes parab quem esta ou procura um caminho espiritual. pelo contrario a televisao é um instrumento de manipulacao,por isso aconcelho a escolher o que ve nela...este caso da alexandra so prova isso mesmo,pegam na espiritualidade e tentam subtil,mente distorce-la,que foi o que fizeram com tudo o que era bom ate hoje...:(

      Eliminar
  40. Anónimo15.5.14

    Sempre me pergunto se 90% dos que te acompanham são malucos, ou se apenas 90% dos que comentam o são.

    ResponderEliminar
  41. Mahasatipatthana Sutta (DN 22) - Os Fundamentos da Atenção Plena

    Este é um dos suttas mais abrangentes e importantes sobre meditação, com particular ênfase no desenvolvimento de insight. O Buda inicia declarando que os quatro fundamentos da atenção plena são o caminho direto para Nibbana, para em seguida fornecer instruções detalhadas sobre os quatro fundamentos: a contemplação do corpo, das sensações, mente e objetos mentais (dhammas)

    http://www.acessoaoinsight.net/sutta/DN22.php

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...