20 julho 2011

Vacinas, terrorismo, estupidez

As vacinas funcionam?

Afirmar que todas as vacinas são inúteis é um disparate. Tal como afirmar que toda as vacinas são úteis.

É suficiente confrontar alguns dados históricos para perceber que muitas doenças já estavam em fase regressiva aquando da introdução da vacinação e que o golpe de graça foi dado pelos novos hábitos dos homens: mais cuidado com a higiene pessoal, tratamentos dos resíduos mais eficientes.

Também temos o outro lado da moeda: doenças como a poliomielite efectivamente baixaram a própria incidência, e como a simples higiene ou novos hábitos pouco têm a ver com isso, é óbvio que as vacinas desenvolveram um papel determinante.

Infelizmente, recentes episódios no mínimo suspeitos (para não dizer verdadeiros embustes) como o caso da Gripe A (ou H1N1 ou Gripe Suína) não ajudam a esclarecer as dúvidas. Pelo contrário, favorecem a desconfiança: eis explicado porque são cada vez mais os pais na Europa que recusam as vacinas obrigatória para os filhos.
Só em Portugal são três mil as crianças que cada ano não são vacinadas (e a taxa de mortalidade não aumentou, diga-se).


Depois, ao descobrir que as campanhas de falsa vacinação podem ser simplesmente utilizadas por fins militares, a confusão aumenta. Mas é isso que se passou.


A CIA e a hepatite do Paquistão

Conforme relatado pelo The Guardian e, mais tarde, pelo New York Times, alguns oficiais da intelligence dos Estados Unidos têm financiado uma falsa vacinação na esperança de obter uma amostra do DNA para demonstrar que Bin Laden realmente vivia num determinado distrito do Paquistão.

The Guardian:
O DNA de um dos filhos de Bin Laden poderia ser comparado com uma amostra da irmã dele, que morreu em Boston em 2010, para fornecer evidências da presença da família na área.

[...] Assim, os agentes contactaram [Shakil] Afridi, o oficial médico responsável pelo distrito de Khyber, uma zona tribal que corre ao longo da fronteira afegã.
[...] O médico foi para Abbottabad em Março, e disse ter recolhido fundos para vacinar gratuitamente contra a hepatite B. Ignorando os serviços de saúde em Abbottabad, pagou bem operadores de baixo nível do governo local, que tomaram parte na operação sem conhecer a ligação com Bin Laden.

[...] Em Março, os trabalhadores de saúde administraram uma alegada vacina no bairro de Sher Nawa, um pobre área nos limites de Abbottabad. A vacina para a hepatite B é geralmente subministrada em três doses, a um segunda um mês após a primeira. Mas em Abril, em vez de entregar a segunda dose em Sher Nawa, o médico voltou e mudou toda a equipa para Abbottabad Bilal enfermeiros, um outro subúrbio.

Não há nenhuma evidência de que a "vacinação" terá produzido o tão desejado DNA. O médico citado neste artigo foi preso pelas forças de segurança paquistanesas e a CIA recusou-se comentar.

Pode simplesmente parecer mais um exemplo de mau gosto por parte dos Estados Unidos. Mas a coisa é bem mais grave do que isso.

Existem no mundo islâmico fortes resistências perante o programa das vacinação. Lógico, as vacinas na maior parte dos casos são produzida por empresas ocidentais.


O caso de Nigéria

No Outono de 2003, um grupo de imam no norte do estado de Kano, na Nigéria (área onde havia na altura a maior taxa de transmissão de poliomielite) começou a pregar contra a vacinação anti-polio, afirmando que não de um acto de protecção se tratava mas duma campanha para esterilizar e matar as crianças muçulmanas.
 
O Presidente do Supremo Conselho da Nigéria disse à BBC: "Há fortes razões para acreditar que a vacina contra a poliomielite foi contaminada com produtos anti-fertilidade, com o vírus que causa o HIV/AIDS, e com o Vírus Simian que poderia causar câncer".

Os rumores espalharam-se como fogo e outros políticos aproveitaram a oportunidade para fins políticos, como um acordo pós-eleitoral de partilha de poder entre os muçulmanos do Norte e o Sul cristão.  


Três estados de maioria muçulmana, Kano, Kaduna e Zamfara, pararam completamente as vacinações contra a poliomielite.  

A aceitação da vacina no resto do País declinou tão rapidamente que o governo nacional foi forçado a agir. 
Ordenou testes sobre a vacina, formou uma comissão especial para visitar os laboratórios onde as tais vacinas eram preparadas e a Organização Mundial de Saúde convocou uma reunião de emergência.

Entretanto, todavia, a poliomielite alastrou.
No final de 2003, quando o boicote tinha começado, havia apenas 784 casos conhecidos de pólio em todo o mundo.  
No final de 2004, havia 793 novos casos na Nigéria. 

A doença espalhou-se para além das fronteiras da Nigéria e infectou Benin, Botswana, Burkina Faso, Camarões, Chade, República Central Africano, Cote d'Ivoire, Etiópia, Gana, Guiné, Mali, Sudão e Togo. 

Rastos de poliomielite do tipo "nigeriano" têm aparecido no Yemen, que abriga o maior porto no Mar Vermelho e Arábia Saudita, pondo em risco os milhões de peregrinos que chegam ao País para o Hajj (a peregrinação islâmica à Meca) 

Isso foi conseguido apenas por "vozes" infundadas. Agora estamos perante mais do que isso: um facto.
E as vacinas voltam a estar no meio da tormenta. Não apenas as "más" vacinas, mas todas elas.



Olha quem fala...

Diz o Dr. Unni Karunakara, presidente internacional de MSF, a Médicos Sem Fronteiras. 
A mera sugestão de que a prestação de cuidados médicos tenha sido feita sob falsos pretextos irá danificar a percepção pública do verdadeiro propósito da actividade médica.
O que é verdade. 
Como não deixa de ser verdade que Médicos Sem Fronteiras foi envolvido no tráfego de órgãos humanos durante a guerra do Kossovo...   


Ipse dixit.


Fontes: Diário de Notícias, Wired, The Guardian, The New York Times

6 comentários:

  1. As vacina é um assunto muito controverso mesmo, tem muita conspiração na internet em torno delas, mas difícil saber o que é verdade ou mentira.

    ResponderEliminar
  2. Ricardo21.7.11

    Sr. Max falou em ter atitudes objetivas e terminou o texto de forma vaga...

    E aí... quais vacinas são seguras? Quais realmente deveriam ser tomadas?

    Polio? Em países onde não existe mais Polio selvagem? No Brasil, teoricamente, desde 1996 não existe Pólio selvagem. Teoricamente desde então todos os casos foram causados pela doença.

    E a Meningite?

    Precisamos nos vacinar de doenças bestas como Catapora, Caxumba, Sarampo?

    As Hepatites?

    Gostaria MESMO de saber isso...

    Na Internet o que mais tem é pessoas da nova era falando mal de antibióticos, etc. e tal...

    Obrigado,
    Ricardo.

    ResponderEliminar
  3. Olá Ricardo, olá Observer!

    Acho que Observer respondeu às pergunta de Ricardo.

    Quais vacinas são úteis e quais não?
    Não faço ideia.
    Posso dizer que a vacina contra a Gripe H1N1 (ou Gripe A) foi apenas um bluff comercial, isso é evidente.

    Mas as outras?
    No caso da Polio selvagem, por exemplo: foi a vacina que debelou a doença? Acredito que sim.
    Mas se a doença desapareceu há 15 anos seria possível parar com a vacinação?

    Aqui seria preciso um estudo serio, que infelizmente nenhum especialista tem a coragem de fazer. Porque significa começar uma guerra contra um dos maiores negócios do mundo. E contra algumas das empresas mais poderosas.

    Vou contar-lhe um caso pessoal.
    Há muitos anos fiz um teste para ver a minha compatibilidade com a vacina contra a tuberculose.
    A explicação tinha sido a seguinte: se ficar vermelha então é precisa a vacina (pois o corpo já tinha entrado em contacto com a tuberculose e tinha desenvolvido anticorpos), se ficar normal, então vacina (falta de anticorpos).

    Após dois dias tinha uma coisa esquisita, amarelada, em relevo, com um aspecto mesmo estranho. Fui aos médicos, os mesmos que tinha inoculado o teste, e estes ficaram perplexos. Não sabiam que dizer.

    Ninguém da minha família o dos conhecidos tinha tido problemas com a doença, que em Italia é muito rara.

    Eu perguntei: "Mas tenho tuberculose?" Resposta: "Não". "Tenho que fazer a vacina?" Resposta "Talvez não".
    Talvez??? Assinei um papel e recusei a vacina.

    Repito: não sabiam que dizer.

    Depois a coisa passou; demorou ainda uns meses, mas isso também demonstra o nível de preparação de quem tanto acredita nas vacinas.

    Quais os ingredientes das vacinas? Quem controla a preparação? Duas substâncias em separado podem não ser prejudiciais, mas quando misturadas qual o efeito? Há alguém que explique isso? Não, não há.

    Simplesmente é preciso acreditar nas palavras de quem tenta inocular-te um produto que fornece enormes lucros as empresas produtoras.

    É precisa fé: a vacina faz bem.

    Depois, se aparecer algo de amarelado, é só fazer caras perplexas.

    Resumindo: vou fazer uma pesquisa, prometo. Pode demorar um bocado, pois não sou médico e não quero escrever disparates. Não muitos, se possível.
    Mas vou ver o que encontro.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  4. Max,
    só tome cuidado com as histórias mirabolantes da internet, temos que levar em conta aquela expressão do
    "telefone sem fio" onde uma pequena informação diferente vai se tornando uma história cheia de distorções e ficções inventadas ou entendidas de forma exagerada, contada pelas pessoas erradas. É extremamente difícil achar alguma coisa que preste e sem exageros.

    Um dos pais da nova era, David Icke, foi um dos primeiros a se opor as vacinas.

    ResponderEliminar
  5. Olá Observer!

    Verdade.
    É por isso que até hoje fiquei um pouco afastado do assunto. Na internet é simples encontrar material, mas quanto dele pode ser considerado sério?

    Eu não tenho uma preparação que me permita avaliar este aspecto (que é fundamental), por isso sou obrigado a proceder com cautela, e sempre com o benefício da dúvida.

    Como escrevi, não podemos dizer "todas as vacinas são más", não é assim.

    Acho que vou demorar antes de escrever algo; mas ao mesmo tempo gostaria de encontrar alguma coisa, pois as vacinas são um assunto que cedo ou tarde interessa todos nós.

    Obrigado e um abraço!!!

    ResponderEliminar
  6. Ricardo22.7.11

    Todas as vacinas são más = A elite é formada por ETs = o fim do mundo é 21/12/2012 = agrotoxicos, transgênicos e antibióticos são feitos para nos prejudicar... o objetivo principal é nos atacar...

    Esse é o problema... as fontes de informação são sempre muito tendenciosas... é óbvio que o sistema nos trata como gado... que o acúmulo de riquesa e poder nas mãos dos poucos que estão lá em cima passa por cima de qualquer valor moral e realmente não se importam em quanto isso irá prejudicar a socidade, a vida das pessoas, o meio ambiente... tanto faz... mas isso não quer dizer que eles são satanistas buscando nos perjudicar pois o diabo assim o quer...

    Enfim... muito obrigado mesmo Max... esse é um dos 1000 assuntos que eu gostaria de me aprofundar mas é muito complexo obter fontes confiáveis em qualquer versão... só é possível especular...

    Obrigado mesmo... seus artigos são muito bons... por isso você ganha essa posição de SUPER HEROI... daqui há pouco será obrigado à ter resposta para tudo!!! :)

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...