02 setembro 2011

Goldman Sucks e a Tragédia Grega

Num relatório secreto (mas não muito, ao que parece) de 54 páginas, Goldman Sachs anuncia que a barraca está prestes a desmoronar.

Pior dum blogger catastrofista.

Os génios pensam

Segundo a agência:
  • os bancos europeus precisam dum bailout sistémico do valor de 1.000 milhões (um trilhão) de Dólares
  • o pequeno comércio dos bancos americanos está parado; pena, pois é a actividade principal, a única que cria lugares de trabalho
  • o crescimento da China não é sustentável (evidentemente é preferível o involuntário não-crescimento ocidental...)
  • tentar resolver a crise da dívida com outra dívida não funciona (LOLOLOLOLOLOL)

Seria interessante saber quanto ganham os analistas da Goldman Sachs para descobrir estas Grandes Verdades que qualquer Leitor pode encontrar neste como em outros blogues do género, e não desde hoje.


Goldman Sachs aconselha depois algumas maneiras para proteger os próprios investimentos.
  • deixar de apostar no Euro
  • investir no Franco Suíço (olha só a originalidade)
  • comprar CDS europeus (isso é, apostar na falência de alguém do Velho Continente).
Tudo isso enquanto há uns dias, Abby Joesph Cohen, conceituado economista americano, dizia numa entrevista no canal CNBC que as coisas estão a ficar melhores e que Wall Street irá recuperar depressa. O simpático Cohen é um estratega dos investimentos na...Goldman Sachs!

Resumindo: uma cambada de génios.
E depois ficamos perplexos se o mundo está como está?


A Grécia e a Dupla Maravilha

Entretanto, após mais de um ano de cura FMI-BCE, a Grécia não vai conseguir cumprir a meta do défice público definida para este ano.

E agora está em risco a nova parcela do plano de resgate.

O défice orçamental de 2011 será de pelo menos 8,6 por cento do PIB, face a uma meta de 7,6 por cento.
O ministro das Finanças grego, Evangelos Venizelos, deu uma conferência de imprensa onde assumiu que o défice aumentará “automaticamente” devido ao “agravamento da recessão”, mas não adiantou ainda qualquer estimativa para o seu valor, que remeteu para meados de Setembro, após novas negociações com a troika.

Mas para já não há acordo entre o Governo grego e os representantes dos credores internacionais nem sobre a dimensão da derrapagem do défice, nem sobre as suas razões.

Funcionários gregos, citados também pela Reuters, dizem que a principal razão da ultrapassagem do limite definido é uma recessão maior do que o esperado, induzida pela austeridade, mas os inspectores da troika em Atenas consideram também que o país não está a concretizar as reformas com o vigor suficiente.
Ok, então vamos ver.

Há um País em fortes dificuldades, alias, falido; chega a Dupla Maravilha FMI-BCE que corta as reformas, os ordenados, os serviços, aumenta os impostos, vende todo o património do Estado, e o País entra em recessão.

Nesta altura a Dupla Maravilha observa o País e diz: "Mas como, entraste em recessão? Não cumpriste as metas? Ahiahiahi, assim não podemos continuar a ajudar-te..."

Eu, se fosse Grego, nesta altura começaria a festejar.


Ipse dixit.

Fontes: Wall Street Journal, Il Grande Bluff , Il Corriere della Sera , Público

1 comentário:

  1. Esse Cohen tá de brincadeira. Digamos que ele sopra a resposta e depois investe? Enquanto vivermos de especulação, financeira, imobiliária e até futebolística, ficamos sem horizonte.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...