12 setembro 2011

A Grécia? Bau!

E acabamos o dia com alegria.
As Bolsas ocidentais voltam em perda:

Lisboa -4.19 %
Paris -4.03 %
Milano -3.98 %
Madrid -3.41 %
Atenas -2.76 %
Frankfurt -2.27 %
Londres -1.63 %

Nesta altura New York também se encontra em terreno negativo, -1.27 %, enquanto o Bovespa do Brasil fica a -3.20 %.

Os motivos de tanto entusiasmo? Ainda uma vez ela, a Grécia.
Ao longo do fim-de-semana muitas foram as notícias relativas a uma eventual falência de Atenas.
Informação Incorrecta não publicou nada pois Leonardo, interrogado em propósito, tinha vaticinado:
Bau.
Que significa: "Não, não vai falir neste weekend, temos de esperar ainda um pouco, em vez disso, ainda há uma fatia de mortadella?"


Como a mortadella é gordurosa e faz mal, foi substituída com a normal ração, o que deixou o cão maldisposto e sem vontade de profetizar mais.
Por isso é agora o Max obrigado a perceber o que se passa.

Ao que parece, a Grécia tem dinheiro até Outubro.
Depois? Depois é só rezar, e muito.

Enquanto isso, os juros sobre os Títulos de Estado a um ano alcançam um fantasmagórico 100 % e a dois anos 57.57 %.
E o governo, que diz?

Filippos Sachinidis, vice-ministro da Economia:
Temos espaço de manobra até Outubro. Tentamos que o Estado possa operar sem problemas. 
Até Outubro? Se a ideia era tranquilizar não parece esta a melhor das declarações. E para alegrar o povo, eis uma nova medida: nova taxa sobre os imóveis, + 4 Euros por metro quadrado.
A receita é: matamos o doente assim ficamos certos de matar o vírus também.

Na Zona Euro o destino da Grécia parece claro.
Christian Linder, secretário geral do Fdp que, contrariamente ao que o acrónimo pode fazer suspeitar, não é uma associação de pessoas pouco confiáveis mas um dos partidos que apoiam o Governo de Angela Merkel:
Em última análise, não é possível excluir que a Grécia seja obrigada a abandonar a Zona Euro.
Ámen.

Outro alemão, Juergen Stark, tinha-se demitido do Banco Central Europeu ao longo da semana passada. Pois a Alemanha está numa posição difícil: não pode continuar a salvar a Grécia (os eleitores já não suportam isso), mas não pode deixar que a Zona Euro entre numa crise ainda mais profunda (o que significaria desintegração), pois os bancos alemães são metidos nisso de forma bem importante.

Por isso, no centro do Velho Continente começam a circular vozes...
O nº 2 do Governo, Philipp Roesler:
Para estabilizar o Euro não podemos ter medo de pensar em algumas opções e, entre estas, também a insolvência ordenada da Grécia.
"Insolvência ordenada", "default programado", "deafult parcial", "default controlado"...eu imagino estas pessoas perante uma especie de tabu psicológico:
Sim acho que a Grécia pode entrar em fal...fale ehm...falennnn...desculpem: a Grecia pode entrar em falennnnnn...falennnnnnnnaaaaarggghhhh!!!!

É que não conseguem, não conseguem mesmo. Deve ser um bloco, algo que toma posse da mente e trava os pensamentos indesejados. Não conseguem dizer uma coisa tão simples, tão óbvia que todos, cidadãos e mercados já perceberam, e não desde hoje: a Grécia está falida.

Antes de concluir: olho à França.
Porque os abutres do downgrade já levantaram o voo e andam à procura dum alvo...


Ipse dixit.

Fonte: Corriere della Sera, Informazione Scorretta

6 comentários:

  1. Pois é amigo...
    Um dobre de finados para a UE?
    Queres apostar?
    Os gregos não vão aceitar isto muito bem desta o Governo vai cair.
    Eles vão sair do Euro e da UE.
    A UE vai comer o pão que o diabo amassou, lembraste de Termopolidas?

    ResponderEliminar
  2. maria12.9.11

    Perguntas, Max, Perguntas! Não entendo de economia, mas depois de ler palavra incorrecta, estou pelo menos tentando balbuciar perguntas.
    A Grécia vai falir, então os bancos da Alemanha e outros na Europa, vão se ver em maus lencóis!? Se isso estiver correcto, então os bancos em Wall Street vão também perder dinheiro, porque a falta de pagamento vai derrubando uns após outros neste lindo mundo das finanças globalizadas!? Se isto estiver correcto, então uma primeira tentativa de equacionamento já está em curso, certo? Ou seja, o saque de estados independentes do jogo de dominó, tal como a Libia, cujo tesouro financeiro já está sendo dividido!? Se isto estiver correcto, então outros estados mais ou menos desatrelados deverão ser também saqueados por uma questão humanitária de não deixar os bancos grandes e legais que não podem ser desagregados neste mundo globalizado ter esse injusto fim!?
    Bom, Max, agora, se tiveres paciência, corrige essa ladainha aí e aponta algumas respostas.Abraços

    ResponderEliminar
  3. Desculpem lá chamo a atenção de todos para este artigo:
    http://www.eutimes.net/2011/09/british-leader-warns-russia-time-of-end-has-come/
    Penso que é importante.

    ResponderEliminar
  4. Ricardo13.9.11

    Quem tem dinheiro emprestado para a Grécia tem seguro... as seguradoras falem... não tem problema... são dos mesmos donos dos bancos... essa crise toda é um fiasco!!! Desculpinha para aumentar impostos, cortar serviços aos cidadãos e baixar as taxas pagas pelos bancos...

    ResponderEliminar
  5. Para quem acompanha o fenomeno dos mercados e' impossivel nao reparar na enorme fragilidade dos maiores bancos europeus. Os bancos franceses,italianos e alemaes em especial destaque que, desde o inicio do ano, as suas accoes ja perderam aproximadamente 50% do valor. Os bancos europeus sao demasiado grandes, com passivos e activos monstruosos e pouco capital proprio. Fala-se na recapitalizacao destas entidades mas a mim parece-me bastante complicado fazerem-no de forma legal. A Xerox do BCE vai estar ligada de forma bastante activa durante mais de uma decada se o Euro nao colapsar entretanto.

    Na minha opiniao a crise da divida soberana ainda esta na sua fase inicial e o pior esta mesmo para vir. Os ciclos de negocio estao cada vez mais curtos. Estaremos atentos ao proximo trimestre no qual o que se passara na Europa ira influenciar o resto do mundo quando ja se fala na possibilidade da China comprar parte importante da divida italiana...

    Tanto CAC40 e DAX30 estao-se a aproximar dos niveis minimos de 2008 e penso que uma ajudinha das agencias de rating e esses minimos serao mesmo ultrapassados. Como disse o Max e bem, estejam atentos 'a Franca e em especial 'a Societe Generale.

    ResponderEliminar
  6. http://www.bloomberg.com/apps/quote?ticker=GGGB1YR:IND

    Juros da divida grega a um ano

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...