26 setembro 2011

Os Controladores

Google quer o meu número de telefone.
É uma questão de segurança, dizem.
Com certeza, deve ser isso.

"Estou, sou Google, fala Max?"
"Sim, sou Max"
"Certeza?"
"Certeza"
"Pode jura-lo?"
"Juro"
"Tá bom, então adeus".

De facto sinto-me mais seguro.
Google sabe muito de mim. Demais.

Blogger. Picasa. Gmail. Chrome. Buzz. Google+.
Falta-me só Orkut.

Diz o Centro de Privacidade de Google:
Existem 5 princípios de privacidade que descrevem a forma como abordamos a privacidade e as informações do utilizador em todos os nossos produtos:
  1. Utilizar informações para fornecer produtos e serviços valiosos aos nossos utilizadores.
  2. Desenvolver produtos que reflictam normas e práticas de privacidade eficazes.
  3. Tornar a recolha de informações pessoais transparente.
  4. Fornecer aos utilizadores escolhas úteis para proteger a respectiva privacidade.
  5. Ser um supervisor responsável das informações que mantemos.
Interessante. Só que:
  1. Eu não quero um produto valioso, eu quero um bom produto que proteja a minha privacidade. Que, por exemplo, não mantenha o histórico das minhas pesquisas. Pois o que procuro na internet é questão minha, não de Google.
  2. É simples desenvolver produtos que reflictam normas de privacidade eficazes: é só não recolher informações.
  3. Mas eu não quero a recolha de informações.
  4. Eu não quero escolhas, quero só uma possibilidade: que os meus dados não sejam recolhidos.
  5. Mas quem nomeou Google supervisor?
O que sabe Google?
Sabe o meu nome, onde moro, quem são os meus amigos, a quem escrevo, quem me escreve, o que é dito nos e-mail; sabe o que penso, o que digo, o que faço; quais fotografias tiro, onde já fui e com quem. O que gosto, o que não gosto. Qual a minha instrução, as ideia políticas. O que procuro na internet, o que compro na internet.

Com Google nos telemóveis nem estes escapam. Quem ligamos, quem nos liga. Onde estamos. Que fazemos.

Só isso? Não, na realidade sabe muito mais.
Porque utilizar internet significa deixar rastos.

E se um "supervisor" for capaz de recolher estes rastos, em pouco tempo terá um óptimo retrato dos utilizadores. Não é preciso ter um blog onde exprimir as próprias ideias: é suficiente navegar, os rastos são deixados de forma quase inconsciente.

E não falta o nosso aspecto psicológico: ou acham que os joguinhos servem só para nós entreter e gastar alguns trocos (pois há quem gaste dinheiro com isso).

Mas se o Leitor acha Google o problema está enganado, pois Google é apenas um entre os muitos que querem os nossos dados.

O Leitor tem um cartão de crédito? Ou um Multibanco (como se chama no Brasil?)? Então tem ideia da quantidade de rastos que deixa atrás de si?

Com um simples multibanco é possível reconstruir o nosso dia-tipo, com boa aproximação.

Onde tomamos o pequeno almoço, onde abastecemos o carro e com quanta gasolina, a que hora entramos na autoestrada, onde saímos, hora de chegada no parque da empresa, onde, quando e com quem almoçamos, a que hora saímos do parque, em quais lojas compramos, a que hora voltamos para casa, os amigos com os quais saímos à noite, em qual cinema vamos passar duas horas para descontrair.

Porque nos desejamos descontrair, mas entretanto os nossos dados são continuamente recolhidos.

Depois a Brigada de Trânsito diz "Os documentos, s.f.f".
Mas não sejam ridículos, liguem para o meu banco que ele conta a minha vida toda.

A coisa mais divertida é que nenhum destes dados foi obtido com a força: todos foram entregues por nós, com o sorriso nos lábios. Somos tão idiotizados que dizemos ao nosso carrasco: "Com força e não errar".

Eu moro em Portugal e aceito com a máxima tranquilidade que os meus dados sejam recolhidos por uma empresa dos Estados Unidos. "Tá bom", posso pensar, "os Estados Unidos são longe, o que pode acontecer?".

E os dados dos bancos? Onde acabam? Quem pode lê-los? São mantidos ao longo de quanto tempo?

Os dados recolhidos pelo Multibanco ou pelo cartão de credito não ficam no banco: ficam nos computadores da empresa que gere os cartões, em associação com o banco. Mas quem é esta gente? O que quer?

E a televisão via cabo? Sabe quais programas vejo? Conhece a minha conta Facebook, sabe quais filmes alugo.
E a rede wi-fi?
E o operador do telemóvel?
E o cartão para as portagens? 

Quem controla os controladores?

"Ò Max, estás um pouco paranoico, não estás?".
Talvez.

Obama quer instalar um transmissor rádio na pele dos Americanos? Obama é um idiota, para controlar os nossos movimentos já existe tudo: com internet, um cartão e um telemóvel (que é possível seguir até quando desligado) a nossa vida não tem zonas cinzentas: está tudo em claro, é só preciso ler.

Não é uma assombrosa tecnologia do futuro: é o presente.

Eu posso ser paranoico, mas pergunto: tudo isso é normal?
Se a resposta for "sim", então eis a pergunta mais importante: quais garantias temos?


Ipse dixit.

22 comentários:

  1. Anónimo26.9.11

    A google detém um império de espiolhanço, há tecnologia google para tudo.

    Há um motor de busca que usa tecnologia google, mas que não arrecada informações sobre os utilizadores. É o www.startingpage.com. Mas qualquer que seja o browser, convém sempre usar a navegação "em privado"...

    Quanto ao chip, esse é um cavalo de tróia: não apenas enviará informações nossas para o exterior, também receberá informações vindas do exterior que nos influenciam. Não é ficção científica nem paranóia é a pura realidade.
    Há informações sobre testes feitos: meteram um chip num touro, enviaram informação que o tornava agressivo e o fazia investir, e depois enviaram informação que fazia acalmar-se e desistir do ataque. É tecnologia de manipulação do comportamento. Pensem nos resultados em termos de engenharia política e social. Já houve gente, incluindo polícias mexicanos, que receberam o chip.

    Mas também já há chips autocolantes, como se fossem tatuagens. Permitem, entre outras coisas, gravar e filmar tudo o que vemos e ouvimos.

    Pesquisem sobre isso. Divulguem. Podem começar com uma entrevista que Alex Jones fez a Aaron Russo, um realizador de cinema que, depois de dar essa mesma entrevista, morreu de cancro num tempo de recorde de 6 meses. "Coincidência"...

    ResponderEliminar
  2. Max estava a ficar confusa, cá os dados não são colectados, mas sim recolhidos. Colectada é uma empresa nas finanças, por exemplo.
    Não é paranóia da sua parte, quando muito pode ser minha, pois acabei com os cartões dos bancos, com os bancos e não permito vias verdes ou chip no carro, mas ando por aqui... no Google, enfim.
    Agora queria que visse esta notícia sobre a Yahoo:
    Yahoo censura protestos nos EUA
    Usuários do correio eletrônico Yahoo não puderam enviar mensagens que mencionavam a palavra “protesto” relacionada com o ocorrido neste final de semana em Wall Street, em Nova Iorque.
    http://contextolivre.blogspot.com/2011/09/yahoo-censura-protestos-nos-eua.html

    ResponderEliminar
  3. Olá Fada!

    Peço desculpa, erro meu: já substitui com "recolhidos".

    A notícia é muito engraçada, pois Yahoo afirma não saber nada e pediu desculpa. O que significa.

    Se for verdade, significa que alguém introduziu um filtro no sistema Yahoo. Mas quem?

    Al-Qaeda? Sim, deve ter sido Al-Qaeda...

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  4. eheh... nunca sabem de nada! Por isso também podemos deduzir que podem vasculhar os servidores da Yahoo à vontade que os tipos continuam a roncar...

    Quanto aos métodos de vigilância: faltou mencionar os contadores de energia "inteligentes" que estão a ser instalados pela América fora!

    Mas é bom para eles... assim ficam mais "seguros"

    ResponderEliminar
  5. Eu gosto da forma como escreve Max!!! Ás vezes fico confusa mas é muito sui generis e gira!!! :)) Não se deixe levar por mim e muito menos peça desculpa... :) para ser italiano, exprime-se melhor que a grande maioria dos portugueses! Ainda agora me parti a rir com o post "bons alunos" ahahhahahahah!!! e não é pomposo! coisa que odeio!

    Que significa? Significa que fazem o que querem, manipulam a seu bel prazer e depois ainda gozam com a malta. Não há como os acusar!...
    Quanto á Al Qaeda... ahhahahah!!

    Voz, "falas" pouco, mas a matar!!! :)) eheheheheh
    É o que se chama curto e grosso! :)) ehhehehehe!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo26.9.11

    Quem controla os controladores?

    ResponderEliminar
  7. Pior foi uma época em que tive uma conta no Itaú só para receber salario. Quando sai do emprego cancelei a conta. Ao entrar no outro emprego abri uma conta no Bradesco. Um belo dia estava eu em meu trabalho quando me dizem que eu havia recebido uma carta. Estranhei. Era uma carta do Itaú que me mandou propagandas!

    Fiquei pasma, como o Itaú conseguiu o endereço do meu novo emprego??!!!! Como? Se eu havia cancelado tudo na agencia e não havia dado o endereço de meu novo emprego! Aliás, como eles sabiam que eu tinha um novo emprego? De onde eles pegaram o endereço?

    Nem cartão de crédito eu tenho! Só pago em dinheiro! Como então?

    Essa vigilância é um absurdo!!!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo26.9.11

    Max e amigos,

    Sou taxista na cidade do Rio de Janeiro, portanto, paranóico crônico. GPS no meu Melivra (carro da GM), nem bebado. Celular, me desfiz. Cartões de crédito, aos tenho me desfeito deles. Meu grande problema são minhas ligações com blogs suspeitos. Aí eu me ferro.

    Até.
    Walner.

    ResponderEliminar
  9. "Big Brother is watching YOU!"

    Interessante artigo, Max.

    Diante de flagrante desrespeito a privacidade alheia, fica a questão, como se proteger?

    Ainda não está claro quais informações são retidas por sites, através de 'cookies', por exemplo, e sua finalidade.

    Ferramentas como 'Tor' são suficientes para preservar o anonimato na web?

    Acredito que em parte sim...

    ResponderEliminar
  10. Marta26.9.11

    Mas eu já sei disso há muito tempo! Nem minha mãe sabe tanto sobre mim quanto o Google. Já havia percebido há tempos. E sabe? Eu não ligo a mínima! Não roubei, não matei, sou uma simples mulher que cuida da vida como todos os cidadãos comuns. Não tenho celular, não utilizo nada eletrônico, exceto o PC. E sabe por que não tenho celular? Porque não preciso dele, é um aparelho ridículo que fez das pessoas umas patetas, com aquele troço pendurado na orelha até para ir ao banheiro.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo26.9.11

    Isto é que é democracia! Deixo um comentário e ele não aparece. Devo ter dito algo que não agradou ao dono do blog.

    ResponderEliminar
  12. Vitor, acho que o Tor é sim uma ferramenta que garante o anonimato, pena que é muito lenta...

    E anônimo, até onde eu sei esse blog não censura comentários, tenha certeza disso se você tiver vendo esse comentário.

    ResponderEliminar
  13. Olá Anónimo censurado!

    Como disse Tony: neste blog não há censura, por isso deve ter-se tratado dum erro.

    Faça o favor de ré-publicar e, caso houver problemas, não hesite em contactar-me via e-mail.

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  14. Não, não estás paranóico Max, Eles sabem de nós.
    É verdade, não estou a ser modesto.
    Através do Sitemeter tenho acompanhado os visitantes dos meus blogues e curioso, muitas vezes provêem de Montain View (United States), onde a Google tem sede. Sei que já fui monitorizado e que me acompanham diariamente, assim como a ti Max, disso não tenho dúvidas amigo, agora porquê?
    Não sei, será por sermos incómodos por vezes?
    Porque será?
    Alias o modesto Espaço Aberto já conheceu a ira dos censores, por mais que uma vez...
    Deve ser porque de vez em quando deixa os políticos locais com as orelhas a ferver?
    Ou por umas inocentes alfinetadas, vá-se lá saber porquê?
    Max, continua amigo porque para a frente é que é o caminho...

    ResponderEliminar
  15. Mário e Max

    Eu já estava achando que era também paranóia minha, mas agora com o comentário do Mário vejo que não é, estranhamente também todos os dias entra Montain View em meu blog, estava até para perguntar isso a vocês mas fiquei com vergonha de que vocês pudessem me achar meio maluco. Agora estou entendendo, fui pesquisar e encontrei que existe uma associação do google com a CIA para espionagem, os dois participam da nova ronda de inversão para Recorded Future, empresa de monitoramento em tempo real.
    Não temos mais como escapar, hehehehe.
    É o fim do mundo meus amigos!
    o apocalipse.

    Abraços

    ResponderEliminar
  16. para anônimo que falou em democracia

    Anônimo se essa democracia que você está falando é a mesma "democracia doa americanos", essa não existe aqui nos comentários do Max, aqui entre nós não é democracia, tem outra palavra que define os comentários nesse blog: Liberdade de Comentários.

    Abraços

    ResponderEliminar
  17. Aqui está um excelente vídeo sobre espionagem na vida das pessoas. Pena que no final fale sobre religião.
    Vale a pena ver.

    http://www.youtube.com/watch?v=R09SZypYRoE

    ResponderEliminar
  18. Mitzrael27.9.11

    Já dizia Zeca Afonso:

    "Eles comem tudo (sabem), eles comem tudo (sabem) tudo e não deixam (dizem) nada!"

    ResponderEliminar
  19. ok, concordo até com os comentários dos leitores desse blog, os antovírus e os vírus também são uma forma de nos invadir de forma condicional... se não pomos um antivírus, somos infectados e causam-nos danos... senão, os antivírus fazem varredura incessante sobre nossos arquivos e vasculham nossos movimentos. E é bom lembrar que a cada movimento de abrir uma pagina noa internet nem nos damos conta de quanto "cookies" enfiam no nosso computador! Aquela frescura do Neo comer bolachas e depois balas no filme Matrix, é uma alegoria do pacote de informações que engolimos ao pesquisarmos na net... estamos sendo sondados faz tempo! antigamente o windows tinha um comando q vc usava q não permitia entrada de cookies, outro q nos avisava de que uns tantos iam entrar... e podíamos escolher aceitar ou não, aceitar a entrada dos cookies era a condição de podermos entrar na pagina ou não... e as atualizações dos programas! mais cockies e fresquinhos para se infiltrar no nosso HD!

    ResponderEliminar
  20. Pois é, Tony.

    O Tor é muito utilizado em países que controlam a internet, tendo sido utilizado no Egito, Irã e por ativistas na China. Este serviço foi criado pela Marinha Americana, embora garanta anonimato, ainda tenho minhas dúvidas.

    Como exemplo, nada impede que o último 'nó' da rede esteja monitorando o tráfego ou tente um ataque (MitM) ou até mesmo rastreie seu IP através de outro programa que não esteja 'passando' pelo Tor.

    --

    Mário e Burgos.

    O Google possui um 'bot' (Googlebot) para rastreamento e buscas em sites para montar o 'Indice do Google', esse serviço pode ser desativado conforme instruções no link:

    http://www.google.com/support/webmasters/bin/answer.py?answer=182072

    O que não deixa de ser uma ferramenta de monitoramento.

    Abraços!

    ResponderEliminar
  21. Anónimo28.9.11

    Eu disse que já sabia que o Google sabe tudo a nosso respeito, Max, mais do que nossa própria mãe. Mas que não há motivos para temores, pois somos pessoas de bem. Acho que foi isso.

    Obrigado pela atenção. Eu estava realmente frustrado.

    ResponderEliminar
  22. Anónimo28.9.11

    Eu disse que já sabia que o Google sabe tudo a nosso respeito, Max, mais do que nossa própria mãe. Mas que não há motivos para temores, pois somos pessoas de bem. Acho que foi isso.

    Obrigado pela atenção. Eu estava realmente frustrado.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...