15 outubro 2011

15 de Outubro: é hoje.


Portugal:
Angra do Heroísmo
Barcelos
Braga
Coimbra
Faro
Funchal
Lisboa
Porto
Santarém
Évora



Brasil:
AL – Maceió
AM – Manaus
BA – Cruz das Almas
BA – Salvador
CE – Fortaleza
DF – Brasilia
GO – Goiania
MT – Cuiabá
MS – Campo Grande
MG – Belo Horizonte
MG – Divinópolis
MG – Uberlândia
PA – Santarém
PA – Belém
PR – Cascavel
PR – Curitiba
PR – Londrina
PR – Paranavaí
PE – Olinda
SP – Campinas
SP – Jundiaí
SP – Presidente Prudente
SP – Santo André
SP – São Bernardo do Campo
SP – São Caetano do Sul
SP – São Carlos
SP – São Paulo – Anhangaba
SP – São José do Rio Preto
SP – Sorocaba
RJ – Búzios
RJ – Campos dos Goytacazes
RJ – Macaé
RJ – Nova Friburgo
RJ – Niterói
RJ – Rio das Ostras
RJ – Rio de Janeiro
RJ – Rio de Janeiro
RN – Natal
RS – Pelotas
RS – Porto Alegre
RS – Porto Alegre
RS – Passo Fundo
RO – Porto Velho
SC – Florianópolis
SC – Tubarã

Não mudará o Mundo. Mas é sempre melhor de que ficar parados.
São 951 cidades em 82 Países. E Você fica sentado?


Ipse dixit.

23 comentários:

  1. Arapongas15.10.11

    Tô fora

    é armadilha Bino!

    ResponderEliminar
  2. Eu não vou, ver gente a tomar lanche na rua, passear o cachorro e os nenens, a cantar e a beber como se fosse uma festa, mais vale ficar em casa.

    Quando houver revolta à grega, contem comigo, cobardes do meu país.

    ResponderEliminar
  3. Ora aí está... Não podemos esperar que um Sistema se altere se continuarmos a seguir as regras desse Sistema. Alteração implica subversão de regras estabelecidas... sem isto não há Evolução. Já disse que vou... e levo a minha mãe, mas já lhe informei que vamos como "observadores"... Quero ouvir e ver em pessoa o que estes Escravos andam a dizer e o que pensam fazer...

    Enquanto continuarmos a seguir as Regras... não alteramos NADA DE NADA.

    ResponderEliminar
  4. "Quando houver revolta à grega"... temos que ser mais inteligentes que os gregos... ir para a rua andar à pancada com os escravos da chibata também não leva a lado nenhum...

    O alvo são os senhores que estão nos bastidores... o seu património e o resto...

    ResponderEliminar
  5. Sinceramente, os alvos para mim são toda a gente que alguma vez votou PS e PSD, as elites neutras servem o poder que há, seja este, o comunismo ou o fascismo.

    Inteligentes que os gregos... a primeira revolta grega assustou a banca ao ponto de adiarem a crise mundial quase três anos, ou já não se recorda? Quando as taxas de juro baixaram todas?

    ResponderEliminar
  6. Voz
    Nem mais, a revolta ou revolução devia ser interior ou pessoal, eu sinceramente e com muita pena minha acho que isto não vai dar em nada..

    Se os 99% muda-se os seus comportamentos e não fizéssemos aquilo que esperam que nós façamos, o sistema caia por ele próprio, o maior inimigo dos 99%, é que mais de metade dos 99% quer pertencer aos 1% e nunca iremos chegar ao equilíbrio, pelo menos por agora..

    Saudações

    ResponderEliminar
  7. "as elites neutras servem o poder que há" já me ri a bom rir...

    as elites servem???!??? as elites não servem MANDAM... anda aí confusão

    ResponderEliminar
  8. Se em vez de manifestações e passeatas, cada pessoa fosse em seu banco fechar sua conta, isso sim quebraria o sistema e rapidamente tudo mudaria. Se passassem um mês sem comprar combustível, um mês apenas sem consumir produtos de segunda e terceira necessidade, o sistema com certeza ía rever seus conceitos e faría o que o povo tanto pede.
    Mas infelizmente, acham que com passeatas e manifestações em ruas vão conseguir algo, enquanto isso eles ficam a assistir bebendo champagnat das sacadas dos prédios e rindo dos otários.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo15.10.11

    Estas passeatas, manifestações não servem para nada a não ser virar alguma notícia de 30 segundos na TV. A massa a turba ignara não sabe de fato porque está protestando, apenas vai para não ficar de fora e aí acaba a manifestação e todo mundo volta para casa com o rabinho entre as pernas. O que mudou? nada. Isto me lembra do cachorro que corre atrás do carro e quando este para ela não sabe o que fazer.

    Abraços

    José Carlos Pereira, um dos anônimos.

    ResponderEliminar
  10. "cada pessoa fosse em seu banco fechar sua conta"..ahahah

    Para esta MANADA de ESCRAVOS isso é algo simplesmente inconcebível. Para estes a BANCA é o Oxigénio...

    Isso é o que apenas alguns alucinados como eu e tu sabem que deveria ser feito... mas ainda somos muito poucos!

    ResponderEliminar
  11. nésio15.10.11

    Retrato do mundo

    http://noticias.uol.com.br/album/111015_album.jhtm?abrefoto=7

    ResponderEliminar
  12. É Voz, mas como eu disse em outro comentário: "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura", vai chegar o momento crítico que todo mundo vai se dar conta disso e aí sim todos irão dar as mãos.

    Assim espero.


    Abraços

    ResponderEliminar
  13. Essa foto que o Nésio nos mandou confirma o que Voz disse, a imagem dolorosa de um povo que foi enganado e se agarra desesperadamente a um sistema que foi imposto ao mundo todo e faz com que muitos acreditem que é a única salvação (dinheiro, papel pintado).
    Foi assim que "eles" nos criaram e é para isso que lutam, para que nunca consigamos sair das "trevas" da ignorância.

    Abraços

    ResponderEliminar
  14. Pois é... aqui no Brasil estamos saturados, mas sinto que o povo ainda está desorientado em como fazer-se ouvir... Dia 12 estive nas ruas com o pessoal que se manifestava contra a corrupção. Estamos tentando ser ouvidos, já que juridicamente quem manda são os que pagam para fazer as leis! Quem ainda pode consumir produtos de 2a. ou 3a. necessidade como o Burgos falou...rs... estava lá NA PASSEATA! Tem um monte de pessoas que só compra os de 1a. necessidade... POR FALTA DE OPÇÃO desses estavam alguns poucos, EU POR EXEMPLO! E OUTROS... COMEM DO LIXO, OS POBRES E MENDIGOS, esses estão por ae...

    ResponderEliminar
  15. Anónimo15.10.11

    Max e amigos:

    Como dito aqui, o sonho de 85% dos 99% é pertencer ao 1%.

    Sou radicalmente contrário ao capitalismo. Ele cede por curtos períodos às reivindicações e quando surgem os primeiros sopros gélidos do inverno, trata de cortar todo e qualquer "benefício". Lembremo-nos que para reparar estragos nas instituições que produziram os rombos, que agora têm que ser cobertos com a chancela do dinheiro público. Nosso dinheiro. Trata das conquistas trabalhistas, como benesses concedidas pelo sistema. Um sistema magnânimo.

    O cinema, a música, a propaganda, tudo que vem dos EUA está impregnado da supremacia do american way of life. A alma ocidental foi tomada. O capitalismo na sua forma liberal é devastador e protestar para que ele tome jeito de nada adiantará. É como a estória do escorpião que pica o sapo. Sua natureza é esta. 1000 vezes ele nos picará durante a travessia, se assim permitirmos. Protestar apenas pela correção dos excessos funcionará até quando? O que foi feito de 2008 pra cá, pra evitar chegarmos aonde nos encontramos? Alguém foi preso? Não vale aquele "cidadão" que apostava o dinheiro dos outros num fundo. Como dizem, era um outsider. Como punir os caras que agem em conformidade com o que deles o sistema espera?

    Vamos manter toda desmedida ganância de um sistema que está irremediavelmente fadado a aniquilar nosso planeta? Um sistema que produz o equipamento de ponta de hoje, que uma inovadora tecnologia o transforma na geringonça no dia seguinte? Na maioria das vezes tais inovações não passam de cartas marcadas, delas já se tinha conhecimento. Digo, conhecidas há tempos por seus criadores. Um sistema que está engessando o campo das pesquisas de tanto expedir patentes. Patentes inclusive do que a natureza nos oferece. Patentes sobre a cura: produz-se a doença, fabrica-se o remédio. Patentes sobre o alimento. Nosso DNA patenteado. Dentro em pouco Deus será tratado como pirata. Seu processo foi negado no mercado de marcas e patentes. É este sistema que pensamos curar? Queremos curá-lo? Vamos dar mais uma oportunidade pra ver se ele se emenda? Até quando?

    Até.
    Walner.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo15.10.11

    Desculpem o segundo parágrafo saiu de afogadilho. Deveria ser:

    Sou radicalmente contrário ao capitalismo. Ele cede por curtos períodos às reivindicações e quando surgem os primeiros sopros gélidos do inverno, trata de cortar todoe qualquer "benefício". Lembremo-nos que para reparar estragos nas instituições que produziram o rombo, rapinaram o dinheiro público. Dinheiro do povo. Sistema que trata das conquistas trabalhistas, como benesses concedidas. Um sistema magnânimo...

    ResponderEliminar
  17. Anónimo15.10.11

    Para os curiosos:

    No blog do Gilson sampaio o artigo: "Semillas Secuestradas (biodiversidade ameaçada)", encontramos a rapinagem deste sistema que saqueia o povo por todos os lados. Não apenas se apropria de suas divisas, mas também de sua cultura, como também de suas fontes de riquezas naturais.

    Totalitarismo corporativo é fato, não é ficção. Outra fonte é o documentário "O Veneno Está na Mesa".

    Até.
    Walner.

    ResponderEliminar
  18. olá Burgos: muito relevante a tua proposta de não usar bancos. Acredito que muitos de nós poderiam fazer isso. Os funcionários públicos por certo não, pois recebem via banco, e não somente eles. Mas imaginem se muitos de nós evitassemos ao máximo usar cheques, se não aceitassem cartões de crédito que os bancos tentam empurrar guela a baixo, se tentássemos pagar nossas contas em dinheiro, evitando o máximo possível transações bancárias, se incentivássemos o sistema de trocas de produtos e serviços,se evitássemos as compras a prazo, utilizando o mínimo possível o próprio dinheiro...Imaginem se as pessoas fossem se convencendo que vale mais a pena guardar seus poucos recursos financeiros pessoalmente,se não corressem a fazer seguros de tudo que não segura coisa nenhuma, gastando o que não mais dariam aos bancos em educação para entender melhor das coisas e realidades, saúde para durar mais tempo, lazer cultural para alargar os horizontes, um lugar não só para morar, mas para subsistir, em comunicação eletrônica, enquanto ela é razoavelmente livre, para desfazer-se da TV, Tv a cabo, jornais, revistas e outras traquitanas...Já experimentar o prazer de ter controle sobre sua própria contabilidade é uma grande conquista, substituir o consumo supérfluo por investimentos em solidariedades diversas é uma conquista maior ainda. Posso garantir a vocês que consegui muito desde o dia em que desisti de fazer o que toda gente faz. Por isso mesmo parabéns mais uma vez Burgos

    ResponderEliminar
  19. Anónimo15.10.11

    Uma pergunta: Vocês sabem quem está por detrás da organização destas manifestações simultâneas por todo o mundo, e do apoio às mesmas?

    Resposta: Muitos dos que manipulam tudo o resto.

    Exemplo: George Soros apoiou o movimento "Occupy Wall Street". A Goldman Sachs, "amigalhaça" de Soros, faz um donativo enorme à polícia de Nova Iorque. O que vemos favorecido? O confronto nas ruas. O motivo perfeito para se reforçar a vigilância e o poder policial, e declarar a lei marcial.

    Isto, para mim, é como diz o Marcos do www.libertar.in: há que nos "desligar" do sistema, essa é que é a verdadeira solução. Por "desligar" entenda-se "estarmos no sistema sem sermos dele".
    E por isto entenda-se "não nos interessarmos nem participarmos no que o sistema nos impinge".
    E por isto entenda-se, por sua vez, as roupas de marca, o entretenimento lava-cérebros do costume, o novo telemóvel que saiu no mercado...etc., etc..

    A sugestão do Burgos, se bem se lembram, já Eric Cantona também a deu, e não resultou em nada. O próprio Cantona foi o primeiro a não ir ao banco no dia marcado, e se só ele retirasse a fortuna que lá tinha, o banco falia logo...

    Mas se tal coisa acontecesse, muita gente ia ficar na pobreza, e infelizmente, não iam ser os "ricalhaços". Esses têm sempre o dinheiro bem protegido...

    ResponderEliminar
  20. Maria, tu expôs melhor o meu pensamento, obrigado.
    Quando disse produtos de segunda e terceira necessidade estava a falar sobre muitas coisas que compramos e podemos viver sem elas, como a Maria mencionou.
    Vários exemplos como fechar conta em bancos, se não podem fechar, então saquem tudo ou deixem o mínimo possível, podemos muito bem viver sem comprar combustível, usar uma bicicleta ou até caminhar para ir ao trabalho, usar o mínimo possível, e comprar estritamente o necessário.
    Eu ainda acho que passeatas não resolvem as coisas.
    O povo tem que se unir, mas como irmãos, numa ajuda recíproca e não gritando para surdos que não querem nos ouvir e muito menos largarem as mamatas em que vivem.

    Abraços

    ResponderEliminar
  21. Voz falou uma coisa bem certa, enquanto seguirmos as regras deles não conseguiremos absolutamente nada.
    temos que nos unir e fazermos as nossas regras, regras essas para que não nos utilizem mais em benefício de uns poucos que estão a rir de nossa cara.

    Abraços

    ResponderEliminar
  22. nésio16.10.11

    Outro retrato do mundo
    http://www.record.xl.pt/storage/ng519AB755-098E-4440-B934-0FDBF3B15A0E.jpg

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...