17 outubro 2011

As Mentes Pensantes contra o balão da morte

A Europa cai em pedaços, mas as Mentes Pensantes de Bruxelas não param de pensar em nós. O que assusta, evidentemente.

Agora o alvo são as crianças. Porque talvez o Leitor nunca tinha reparado nisso, mas as criaturas correm riscos mortais.
Risco? Perigo? Eis a Directiva da União que trata de tudo.

Por exemplo: um balão insuflável. Sim, aqueles balões que as crianças gostam de insuflar e depois fazer explodir.
Parece coisa inocente, afinal todos fizemos isso no mínimo uma vez na vida. E sobrevivemos, esquisito mas sobrevivemos.

A partir de agora os balões poderão ser explodidos só se a criança, menor de 8 anos, for acompanhada por um adulto. Porque, explicam as Mentes Pensantes, a criança pode engolir o balão e sufocar.


Diz a Directiva:
Para balões de látex, deve haver um aviso de que crianças com menos de oito anos devem ser controladas e os balões quebrado devem ser excluídos.
Justo, chegou a altura de pôr fim a esta matança.

E os bolos com amêndoas? Eu acho falta aqui um aviso, do tipo: "Atenção, bolo com amêndoas, mastigar antes de engolir, a garganta das crianças deve ser controlada e os pedaços não mastigados retirados".

E se o bolo tiver restos de cascas? Minha nossa, nem quero pensar nisso...
Melhor ainda seria proibir os bolos, substituídos por uma fotografias deles. Sempre com a presença dum adulto, pois a criança é idiota e poderia engolir a imagem também.

Continua a Directiva: apitos? O quê, apitos???
Nada, proibidos. Peças pequenas, podem ser engolidas. Porque as crianças são como o avestruz, engolem tudo.

"Ehi, onde está o meu telemóvel? Joazinho, cospe já o telemóvel. E também o carregador!"

Os apitos que rolam numa língua de papel? Proibidos se a criatura tiver menos de 14 anos, diz Bruxelas.
Mas porquê? Alguma vez viram um rapaz de 13 anos engolir um apito? Não é por isso, é que contêm substâncias tóxicas. Que, evidentemente, depois dos 14 anos deixam de ser tóxicas, tornam-se saudáveis e ajudam o crescimento.

Jogos ruidosos, como instrumentos musicais? Parem tudo, a Directiva quer ver claro nisso: fazem barulho porquê? Não podem fazer um barulho silencioso?

E os ursinhos de peluche ou pelúcia, não podem transmitir doenças ou infecções? Eu apanhei a tuberculose por causa dum peluche, que passou apenas quando contrai a lepra por causa do Dominó.

Um funcionário da UE admitiu que as novas disposições são difíceis de entender, mas insistiu que os especialistas em segurança conhecem o assunto:
Pode dizer-se que as crianças estalaram balões ao longo de gerações, mas já não pode ser assim e isto é para a segurança delas.

Por favor, alguém pare estes indivíduos antes que seja tarde demais


Ipse dixit.

Fonte: Telegraph

3 comentários:

  1. HAHAUHAUHAUHAUAHUAHA
    Ah pelo amor dos deuses!
    E não é de se dizer que este planeta não tem mais jeito?

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17.10.11

    Não disse, posts acima, sobre os limites da onisciência do George Soros e sua patota. Falam que o cara pensa em tudo. Então me digam: poupar as criancinhas da sanha dos balões assassinos, pra quê, se a intenção é lançar alguns rojões atômicos?

    Walner.

    ResponderEliminar
  3. E eu que achei que eles já tinham chegado ao limite, mas essa foi demais, isso não pode ser verdade.
    Com tanta coisa importante nesse mundo para se fazer e ficam se preocupando com uma idiotice dessas.
    Me digam, alguém já viu uma criança engolir um balão???
    Cada dia eu me convenço mais que estão querendo nos enlouquecer.
    hehehehehe

    Abraços

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...