17 outubro 2011

Como desentupir os canos: sondagem

Escreve Pedro:
Max, acho que você está errado neste caso, você tem ilusão de escolha e ilusão de que pode fazer algo pra mudar, entendo que só se muda agindo, porém não será desta vez, não de uma "revolução" forjada como tantas outras e você também sabe, irrelevante quem participe ou não os planos estão traçados e as metas serão alcançadas, acreditar que alguém, sendo bilhões ou um apenas, poderá mudar algo é infantilidade na altura do campeonato.
Boa, ainda bem que Pedro fala nisso. Porque pode ter razão. E, com base nos comentários, podemos afirmar que há outros Leitores que partilham esta visão.

Então surge um pequeno problema: se estas manifestações forem todas forjadas (e concordo), se as metas serão alcançadas apesar de qualquer nosso esforço, alguém pode dizer-me o que estamos a fazer aqui? Neste ou em outros blogues, entendo.

Porque se excluirmos as manifestações, qual outra possibilidade para alterar o rumo dos acontecimentos existe?


Os blogues e internet no geral podem ser tranquilamente excluídos: porque enquanto estamos aqui a tratar dos máximos sistemas do universo, nas escolas são formados milhões de novos escravos. Que, se calhar, um dia poderão encontrar um blog de informação alternativa, mas que por enquanto reforçam cada vez mais a ordem existente (com relativos planos futuros).

Pensar que uma mudança possa ser começada pela internet é uma ilusão, também por outra razão: a manifestação 15 de Outubro começou assim, tal como Occupy Wall Street e as revoltas da África do Norte. Isso significa que é permitido ficar indignados até quando isso não representar um perigo, mas passado o limite há uma óbvia intervenção que "direcciona" o protesto nos carris da "normalidade".

Dos media nem vale a pena falar.
Da política nem pensar.
Das manifestações acabamos de dizer.

Então, eis a minha pergunta: que tal transformar este blog em Culinária Incorrecta? Não seria mais útil?

É uma pergunta séria a minha. Se os Leitores estão aqui porque o mundo é um lugar mau, não há maneira de mudar, mas gostamos de descobrir todas as injustiças e os abusos, então temos que admitir: Informação Incorrecta é um ponto de encontro de masoquistas.

Que pode ser uma ideia legitima, nada a dizer, mas neste caso melhor mudar o nome do blog, uma coisa do tipo "Sofrer, que prazer", "Sofrimento Correcto" ou algo parecido.

Como masoquista eu não sou, talvez não seja mal dedicar o esforço a algo de mais útil. Como as receitas. Ou conselhos para o jardim, como desentupir os canos, coisas assim.

Eu acho que um trabalho vale a pena se em vista tivermos um resultado útil: passar horas a ler (ou escrever) artigos para ficar mal não é grande coisa como objectivo.

Se a ideia for "Continuemos assim, continuemos só para poder sofrer", então não sei, se calhar é melhor martelar-se os dedos da mão uma vez por dia e depois visitar um blog que explique como preparar um prato de esparguetes (que, lembro, têm que ser comidos "al dente", 5 minutos de cozedura no máximo. Ficam rijos? Claro que ficam rijos, são "al dente").

Qual a ideia dos Leitores? Que acham? Quais os objectivo deles? O que esperam?

Leitores! Falem! A blogosfera ouve!

Os mais preguiçosos podem participar na sondagem ao lado (à direita!, em cima!), onde é preciso só escolher uma das opções apresentadas.
Os mais bem dispostos podem comentar aqui e votar na sondagem ao lado.

A sondagem terá uma duração de 2 anos. Demais? Ok, então 6 dias, até o próximo Domingo.

Desde já: obrigado pela participação!


Ipse dixit.

P.S:: Esqueci-me! Esta não é uma sondagem acerca deste blog, é mais uma sondagem acerca dos Leitores e, mais no geral, acerca da utilidade da blogosfera qual possível ponto de partida para mudanças. Obrigado!

22 comentários:

  1. Anónimo17.10.11

    Eu escrevi uma solução alternativa nos comentários do post anterior: "desligarmo-nos" do sistema, que é como quem diz, boicotarmos tudo o que não precisarmos.

    ResponderEliminar
  2. pai natal17.10.11

    Funcionario da reserva federal admite que a reserva FEDERAL é privada:

    http://www.youtube.com/watch?annotation_id=annotation_399113&src_vid=Ton4iQqbH8s&v=4UqcY8lGUUE&feature=iv

    ResponderEliminar
  3. Vanessa17.10.11

    Gosto do blog e não acho que seja inutil. E não tenho para vos apresentar uma resposta para os problemas, mas gostaria de partilhar convosco mais um choradinho de lamentações...

    Só acho que não é com pequenos actos, acho sim que é preciso uma coisa em grande com consequências sérias. O "inimigo" neste caso é dificil de combater, porque não é um ditador, ou um governo ou alguma coisa concreta e definida: é o complexo economico-financeiro que se apoderou do nosso dia a dia, mas que não tem cara nem se sabe muito bem do que se trata concretamente. E sem um inimigo concreto, é dificil "combater". Tal como o mundo do século xx acabou, também a luta de classes ou a luta de direitos tem que mudar, e deixar para trás as forma de luta tradicionais. Agora já não somos atacados pelos mesmos meios, pelo que temos de nos defender por outros meios também.

    ResponderEliminar
  4. Meu voto:
    Sim, com outras iniciativas

    Depois de anos pensando sobre revoluções, sistemas, movimentos e etc acho que o caminho a ser tomado em grande parte é outro. Claro, ainda é preciso de movimentos e certas reivindicações. Mas não só. O que é preciso é uma mudança de pensamento, caráter e educação das pessoas. Pois não importa onde vivemos e o sistema em que estamos, tudo isto pode mudar sim, mas as pessoas continuarão no tal sistema que mudou, as pessoas continuarão corruptas, violentas, anti-éticas, gananciosas e tudo mais. A diferença é que estas se adaptarão ao novo sistema. Ou seja, continuará tudo outra vez. É preciso criar novas gerações de pessoas pensantes e influentes, que possam educar e influenciar outras gerações e assim por diante. A mudança não vai ocorrer de uma hora para outra, a mudança só seria visível no mínimo em 30 anos ou mais. É uma mudança de pensamento.
    E isso é mais difícil e demorado do que qualquer revolução, porém, é bem mais eficiente e inteligente.

    Tenho certeza que há muito mais a dizer sobre este pensamento, mas agora não me vem mais nada na cabeça e tenho coisas a fazer.

    abraços

    ResponderEliminar
  5. Anónimo17.10.11

    Não existe sistema perfeito.
    Não existe mundo perfeito.
    Não existem pessoas perfeitas.

    Vamos primeiro, tentar nos corrigir nós mesmos antes de saír por aí tentando corrigir o mundo. Comece por você mesmo.

    Sempre haverá falhas, em qualquer coisa.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo17.10.11

    Sei que não tem nada haver.
    Mas é interessante e pode virar um post qualquer hora:

    http://www.jornalnh.com.br/mundo/348589/um-novo-destino-para-hitler-lider-nazista-teria-se-refugiado-na-argentina.html

    Um novo destino para Hitler? Líder nazista teria se refugiado na Argentina. Jornalista argentino afirma que o temido ditador não morreu no fim da Segunda Guerra, mas vindo para América Latina.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo17.10.11

    A grande revolucao deve comecar na cabeca de cada individuo da nossa sociedade...Só assim opteremos mudancas significativas no sistema..
    Esse bolg certamene revolucionou minha mentalidade e com certeza desperta cada leitor ao pensamento critico...
    A grande mudanca esta ai...
    E no momento em que a abrangencia deste tipo de informacao/discussao alcancar mais da metade da sociedade surgirá a verdadeira revolucao...
    Max precisamos de voce... mais do que nunca...
    A midia ja nos proporciona entretenimento suficiente para desviar o foco das nossas atencoes...
    Sou um dos exemplos vivos que comprova a importancia deste blog..
    Muitos mais aparecerao...
    E mesmo que o sistema ainda me considere uma ovelha, eu os notei...e isso sem dúvida faz muita diferenca...
    Sou grato a voce Max e aos menbros deste bolg...

    ResponderEliminar
  8. Orestes17.10.11

    Max

    Pq agora vc nao expoe que o Occupy wall street que está sendo desmascarado...

    O Obama e o george Soros estão por trás do movimento, isto já esta claro! É para provocar uma revolução comunista!

    Parece que vc está protegendo eles

    ResponderEliminar
  9. Ricardo17.10.11

    George Soros também está pro trás dos Indignados... todas as revoluções modernas que compartilham o mesmo logo do punho cerrado, seja ela no norte da áfrica, na europa ou na américa, não é 100% formada por células independentes... ela tem um núcleo de pensadores e consultores muito bem pagos e uma campanha de marketing bem custosa...

    O que não muda em nada... o Max disse: COM CERTEZA ESTÃO SENDO PILOTADAS! Sim, George Soros e outros... tem um filme... que eu me esqueci o nome... que fala da oportunidade de negócios da revolução... entrevista consultores e expõe o lado ruim das grandes revoluções...

    Porém: E DAÍ? Vai ficar sentado na privada lendo notícias? Ghandi mudou um país por uma atitude (não um pensamento) simples. Gadhafi mudou um país. Hitler mudou um país. Hugo Chavez mudou um país. A questão não é se a mudança é boa ou ruim... e sim é que há mudança.

    DESOBEDIÊNCIA CIVIL funciona! Temos que nos impor SIM! Seja de forma violenta ou pacífica... tanto faz... já que o dinheiro do George Soros está indiretamente em tudo que temos, por que não podemos usar o dinheiro dele para suportar nossos protestos?

    O Anonymous surgiu na Internet. Os Indignados... Occupy Wall Street... há diversas células... são independentes... não pense que vamos mudar o mundo, mas sim, são pequenas ações que vão causar pequenas mudanças... qualquer coisa boa que mudou foi devido há um indivíduo com boa idéia...

    No Brasil é proibido passar comercial de cigarros... não sei quem decidiu isso... mas não é uma atitude inteligente perante a economia... pq foi feito? Provavelmente por uma boa idéia.

    A Islândia recusou a "ajuda" do FMI. Como? Ouvindo o povo...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo17.10.11

    Você pode ser o Centésimo Macaco!

    (Do livro The Hundredth Monkey de Ken Keynes Jr, baseado na Teoria do Campo Mórfico, do biólogo Rupert Sheldrake)

    O macaco japonês Macaca Fuscata vinha sendo observado há mais de trinta anos em estado natural. Em 1952, os cientistas jogaram batatas-doces cruas nas praias da ilha de Kochima para os macacos.

    Eles apreciaram o sabor das batatas-doces, mas acharam desagradável a areia. Uma fêmea de um ano e meio, chamada Imo, descobriu que lavar as batatas num rio próximo resolvia o problema. E ensinou o truque à sua mãe. Seus companheiros também aprenderam a novidade e a ensinaram às respectivas mães.

    Aos olhos dos cientistas, essa inovação cultural foi gradualmente assimilada por vários macacos. Entre 1952 e 1958 todos os macacos jovens aprenderam a lavar a areia das batatas-doces para torná-las mais gostosas. Só os adultos que imitaram os filhos aprenderam este avanço social. Outros adultos continuaram comendo batata-doce com areia. Foi então que aconteceu uma coisa surpreendente. No outono de 1958, na ilha de Kochima, alguns macacos – não se sabe ao certo quantos – lavavam suas batatas-doces.

    Vamos supor que, um dia, ao nascer do sol, noventa e nove macacos da ilha de Kochima já tivessem aprendido a lavar as batatas-doces. Vamos continuar supondo que, ainda nessa manhã, um centésimo macaco tivesse feito uso dessa prática.

    Então aconteceu!

    Nessa tarde, quase todo o bando já lavava as batatas-doces antes de comer. O acréscimo de energia desse centésimo macaco rompeu, de alguma forma, uma barreira ideológica.

    Mas vejam só, os cientistas observaram uma coisa deveras surpreendente: o hábito de lavar as batatas-doces havia atravessado o mar. Bandos de macacos de outras ilhas, além dos grupos do continente, em Takasakiyama, também começaram a lavar suas batatas-doces. Assim, quando um certo número crítico atinge a consciência, essa nova consciência pode ser comunicada de uma mente a outra.

    O número exato pode variar, mas o Fenômeno do Centésimo Macaco significa que, quando só um número limitado de pessoas conhece um caminho novo, ele permanece como patrimônio da consciência dessas pessoas. Mas há um ponto em que, se mais uma pessoa se sintoniza com a nova percepção, o campo se alarga de modo que essa percepção é captada por quase todos!

    Você pode ser o centésimo macaco!

    Essa experiência nos proporciona uma reflexão sobre a direção de nossos pensamentos. De certo modo, já sabemos para onde vai o nosso pensamento: segue a nossa energia e ali manifestamos novas realidades e situações.

    Grupos pensando e agindo numa mesma frequência em várias partes do planeta têm as mesmas sensações e acabam fazendo as mesmas coisas sem nunca terem se comunicado.

    Isso vale tanto para aqueles que praticam o bem como para aqueles que usam suas faculdades para o mal. O acréscimo de energia, neste caso, pode ser aquela que você está enviando com o seu pensamento sintonizado.

    Gerar material para construir um mundo melhor, não requer tanto grandes ações, quanto essencialmente grandes blocos de consciência. É preciso que mais gente se sintonize na frequência e coloque aquele acréscimo de energia que faz a diferença e que pode gerar uma nova consciência em outros grupos, em todas as partes do planeta.



    A paz não pode ser mantida a força. Somente pode ser atingida pelo entendimento.
    Alber Einstein

    ResponderEliminar
  11. A propósito do comentário do anonimo, talvez ao participar de pacíficas passeatas estejamos criando esse campo mórfico que levará a mudança, de repente sem violência, e evitando com isso uma conflagração mundial,que fatalmente gerará mudanças, só que acompanhada de muita dor.
    SE QUERES MUDAR O MUNDO,MUDA A TI MESMO.
    Ghandi

    ResponderEliminar
  12. Max, não possuo a resposta correta acerca da utilidade de blogs tipo o seu, o que posso dizer a partir de minha observação é que é o teu tipo de blog que inicia o pensamento critico de muitos que estão por ai sendo zumbis, tal qual foi o meu caso.
    Outra coisa é que teu blog dá ajuda psicológica em saber que não estou sozinho sofrendo com as injustiças e que também não estou sozinho a pensar em uma maneira de solucionar ou tentar de alguma forma melhorar as coisas para todos, e isto, meu caro Max, é o ponto mais importante em toda esta história, e isto se chama empatia, e é este tipo de sentimento que estão destruindo dentro de nós e que não devemos deixar-se extinguir.
    Agora se tu quer mudança, me desculpe, mas duvido muito que esta não se dê através da violência, que seja a nossa ou a deles, ninguém que está no poder vai sair caladinho, feliz, e dando abraço em todos... Pensar isso é besteira. Há de ser radical, do contrário fica tudo como está.

    ResponderEliminar
  13. Ricardo17.10.11

    É como tu e teus camaradas jogarem uma partida contra o Real Madrid. COM CERTEZA irão perder... e irão perder FEIO... mas existem grandes chances de acabarem fazendo um gol... lembre-se que no caso, a postura arrogante do Real Madrid será o pior adversário deles...

    Analogia bizarra - filosofia de botequim ("pubs sujos brasileiros"... :))

    ResponderEliminar
  14. Anónimo17.10.11

    Uma roda dando uma volta.
    Será tão difícil entender?

    ResponderEliminar
  15. Anónimo17.10.11

    Acho que por enquanto agimos como observadores, estamos aprendendo, conhecendo, as verdades vão tomando forma, mas em algum momento vamos ter que evoluir desta condição para algum outro tipo de ação; algo mais efetivo. Algo que não sei o que é. E nem vocês.

    Por fim, minha resposta é: "Sim, com outras iniciativas".

    Em momentos de crise, gostaria de sugerir uma "literatura" de Moebius e de Stan Lee: http://www.megaupload.com/?d=J37M3H0M

    ResponderEliminar
  16. Anónimo17.10.11

    Max e amigos:

    Peço desculpas aos mais religiosos pelo que vou dizer. Na Bíblia há várias passagens que Deus deixa evidente que não é onipresente ou onisciente, como gostamos de acreditar. Ele tem que ter certeza da fé de Abraão, pedindo o sacrifício de seu filho. Deus envia o dilúvio e no final demonstra arrependimento, afirmando que nunca mais punirá a humanidade por causa dos erros de uma parte dela. Envia anjos para saber da existência de alguém de boa vontade entre os habitantes de Sodoma e Gomorra. Etc, etc, etc. Pra mim são demonstrações do que disse acima.

    Bom, onde quero chegar? Teria George Soros e sua patota um poder que nem Deus foi capaz de demonstrar nestes episódios? Não creio. Assim como estes senhores trabalham entre as brechas dos livros penais, entre as brechas das constituições de cada nação deste globo, nós também podemos operar entre as brechas que a suposta onisciência dos patrões do planeta deixam entreabertas. Saber com certeza se elas foram deliberadamente deixadas entreabertas, nunca saberemos, mas, mais vale atravessá-las à termos que assistir à tudo passivamente. Estou entre aqueles que ainda acreditam que algumas das reivindicações trabalhistas foram atendidas graças à um pouco de nosso esforço.

    Até.
    Walner.

    ResponderEliminar
  17. olá Anônimo do "Centésimo Macaco"
    Ótima história para refletirmos. Obrigada.
    Olá todos: acho que já disse coisa até demais nesses comentários. Mas se a idéia é repetir, vamos lá.
    Sobre o blog: nem pensa em sair do ar, muito menos a ridícula idéia de falar sobre coisas como culinária!(claro que sei que estás brincando!). Como outros já disseram também, o blog expõe questões complexas de forma simples e bem humorada sobre assuntos que os media se esforçam em confundir: história, geopolítica, economia etc. Além disso, tu Max, consegues estabelecer relações de fatos passados e presentes que complementam e ampliam o entendimento de iniciantes e iniciados.Já cansei de dizer que tu Max, já encontrastes o teu papel por um mundo melhor.
    Também já expus meu pensamento e minhas ações para mudar o mundo, por outras iniciativas, é claro.
    Mas que fique claro que o mundo não é uma coisa só. E para cada lugar nele me parece que a intervenção consciente de cada um de nós deve e pode ser diferente. A pirataria dos somalis na Somália me parece a melhor atuação frente a pirataria do mundo nas costas marítimas da Somália. Se eu estivesse na Somália agora, mesmo com a minha idade, me meteria num barco a furar os cascos de barcos do mundo inteiro que jogam lixo toxico naquelas costas. Se eu estivesse na Libia, estaria providenciando recursos para dar uma morte suave a cães e gatos, depois que os líderes religiosos autorizaram o povo resistente e desesperado de fome e sede em Syrte, a comer seus animais de estimação.Mesmo não estando em Portugal e Espanha já escrevi aos meus amigos europeus a cobrar deles o que estão fazendo por aí.
    Eu estou no Brasil, no sul do Brasil, no meio de um pedaço de mata atlântica, por livre escolha. E aqui,num raio de 10km do lugar onde me encontro, nenhuma família paga mais dízimo a qualquer tipo de igreja, seja católica, testemunha de Jeová, batista, luterana ou o raio que o parta. Aqui, num raio de 10 km, 50% das famílias já praticam o sistema de trocas numa economia solidária (não exclusivamente). Só para exemplificar o que significa para mim outras iniciativas. Lembrem que o chamado sul maravilha do Brasil é um lugar egoista, mesquinho, culturalmente medíocre, onde a pior escória de políticos brasileiros governa.
    Quanto a transformar o mundo inteiro para melhor, não tenho nenhuma ilusão: enquanto houver matadouros no mundo, haverá guerra, dominação pela força, rapina. Nem por isso me considero parada, pois se parada estivesse me consideraria morta.

    ResponderEliminar
  18. Max, eu estou achando que tu andou bebendo algum vinho estragado para estar dizendo que é melhor excluir o blog. Meu amigo, sem ti o barco dos blogueiros afunda, o que vai ser de nós? Que graças a ti ainda temos esse cantinho para poder desabafar, para nos encontrarmos e chorar nossas "mágoas".
    E se tu fizer isso, nós os comentaristas de plantão faremos um
    "Occupy Wall Max" protestando em frente da sua casa. hehehehe

    Mas agora falando sério.
    A lição da Maria num post passado me fez refletir muito, agora com todas essas "manifestações" pelo mundo chego a conclusão(minha é claro) que, ir para as ruas fazer passeatas é idiotice, não vai mudar nada.
    Mas quando pensei bem sobre o que a Maria falou, acho que a mudança se daría se as pessoas começassem a formar comunidades independentes, totalmente independentes desse sistema arcaico em que vivemos. Onde não houvesse dinheiro.
    Sería como o lema dos três mosqueteiros "um por todos, e todos por um", mas de forma harmoniosa e um tanto poética.
    Me desculpem, mas sonhar não custa nada.
    O filme "Belle Verte" me cativou bastante, hehehehe

    Um grande abraço meu amigo
    PS. estou esperando resposta do meu email.

    ResponderEliminar
  19. Anónimo18.10.11

    Minha opinião: cada um faz diferença. Honestamente não sei o que fazer, no entanto sei que conta. Estou aos trancos e barrancos tentando entender todo esse mundo e dar a minha contribuição para tirá-lo dessa lambança toda que está aí. Participo de um coral e faremos uma apresentação no Rio Grande do Sul (Brasil) em um encontro de coros e faremos um protesto anti-guerras.
    Não se é o certo, mas estamos tentando.
    Einstein: "Nem tudo que conta pode ser contado, a nem tudo que pode ser contato, conta."
    Abraços, Tiago.

    ResponderEliminar
  20. olá Burgos: agradeço a tua atenção para os meus comentários,mas olha, eu nunca descarto nenhuma iniciativa lúcida num determinado lugar e num determinado tempo. Onde estou, tenho indicações que minhas iniciativas têm funcionado para mim e meu entorno. Onde estás e como estás, para onde te move o desejo que o mundo seja outro, mais decente? Não sei, e só tu podes decidir. O importante é que saibas que SEMPRE há o que fazer quando se tem VONTADE, DETERMINAÇÂO e CORAGEM, além de trocar ideias como temos feito, o que não deixa de ser agradável e estimulante.Abraços

    ResponderEliminar
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  22. Boas Max,
    Q tal fazer disto um canal 'live' na internet da casa dos degredos? Já tou mm a ver:
    "MAX
    E agora a nossa concorrente ANTA (chamemos-lhe isso pq n sei nomes) subiu mais meio ponto no seu QI! Aprendeu q África n é um país sul-americano e as crianças n vêm da cegonha. No entanto o nosso candidato AINDA_MAIS_ANTA descobriu q a bomba do Sheltox faz crescer o braço, mas diminui o tamanho da gaita! É a revolta na casa dos segredos! Entretanto a Voz pergunta quanto é 23+4-17 e 60% dos candidatos tem um esgotamento nervoso!
    Amigos, não percam o próximo episódio, pq nós... também não!

    Ipse dixit."

    Tenho colocado muitos posts no Facebook com factos e testemunhos mesmo com o objectivo de chocar. Já me vieram postar na Parede: "Pr**a és comunista?" Q posso fazer? Rir.E responder a letra: "Não, sou Bolchevique"...
    Ou tasse tudo a cagar ou tá tudo preocupado com outras coisas. Estavam 2 conhecidos meus (estudantes para o posto de dentista, uma micro-elite da sociedade) a discutir o problema q os aponquentava. Um chevrolet de 400CV custa em Portugal 100.000 e nos US 25.000 e rematam com "BURROS DO C*R*LH*"! Com esta 'gentinha', acho que o teu blog só terá sucesso no âmbito que eu sugeri. Não pq sejam más pessoas, mas sim pq a realidade deles é outra.

    Desculpa ter utilizado a tua frase de signature, mas tinha de dar um "ar autêntico" a coisa.
    Continua a escrever e acordar o maior número de pessoas q puderes. Eu faço a minha parte.

    Grd abc,


    P

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...