12 outubro 2011

Do mesmo lado: Israel e Al-Qaeda

Há protestos.
Onde? Um pouco por todos os lados.

O banco é antipático? Occupy Wall Street.
O teu ditador é antipático? Revolta na África do Norte.
A Síria não gosta de israel? Manifestações em Damasco. 
A gasolina é cara? Ficas calado porque aqui ninguém organiza nada. Porquê será?

Admitimos: afinal ver tantas pessoas fartas que fazem algo dá gozo. Mesmo que possa ser tudo "conduzido" por trás, acho um bom sinal na mesma: ainda há alguém com um pouco de dignidade.



Pagas pouco? E eu vou-me embora

Agora é a vez de israel.

Inútil procurar nos media, não há um pio que seja um. Mas a verdade é que os médicos precários de israel protestaram. Occupy The Tora, ou algo de parecido.

O problema é que os ditos cujos ganham pouco, mas pouco mesmo. E, apesar das negociações com o governo, a situação permanecia imóvel.

Então eis a solução: demissão em massa. Centenas de médicos que dum dia para outro abandonaram os hospitais, deixando o sistema de saúde em apuros. Resultado: o governo decidiu aumentar os ordenados.

Moral: protestar presta. Claro, é precisa coragem. Mas presta.

Angry Birds? Não, Angry Torá  

Sempre em tema de israelidades, uma boa notícia para os donos dum aparelho smart-phone: agora é possível instalar uma aplicação que tem como objectivo relatar os incidentes anti-semitas no próprio telemóvel.

O indispensável programa tem o nome de Community Security Trust” (CST) e a sua utilidade é fora discussão: permite gravar os locais dos vários ataques, a dinâmica e os vários pormenores, entre os quais fotografias e vídeos dos eventuais testemunhos.

Se, numa altura qualquer, um hebreu começasse a ter dúvida acerca do papel do próprio País na cena internacional, será suficiente ler alguns relatórios para entender que sim, de facto israel é a vítima predestinada, odiado por todos, e que por isso as suas guerras são plenamente justificadas.

Para descarregar esta fantástica aplicação, podem aceder ao site CTS Report e gozar em tranquilidade da listados últimos acidentes. Que de certeza não faltarão.

O aliado-inimigo

Mudemos de campo.
Ou talvez nem por isso.

Lembram dum tal Al-Zawahiri, aquele velhote que enviava mensagens de Al-Qaeda tendo como fundo um pano enriquecido com as estrelas de David? Pois, ele mesmo, a piada humana.

Segundo os bens informados, Al-Zawahiri seria agora o nº 2 da organização terrorista (um entre as centenas de números 2), ou até o Número Um, tendo o bom Bin Laden morrido repentinamente há 10 anos.

Al-Zawahiri acaba de enviar um vídeo onde:
  • elogia os Líbio pela luta contra o terrível Khadafi (a luta da Nato)
  • diz ser contra a Nato (coerência é coisa que não falta por aqui)
  • lança um apelo para que a Argélia siga o mesmo caminho e derrote o terrível Abdelaziz Bouteflika.
Síntese: é aliado da Nato, ataca a Nato e, já que está no ecrã, exorta os Argelinos a fazer como ele. Al-Qaeda está cada vez mais assustadora. Sobretudo porque agora é definitivamente claro que é que manda. E não é Al-Zawahiri. 

A mensagem é divulgada pela bem conhecida agência israelo-americana Site, uma garantia de qualidade, não há dúvida.


Ipse dixit.

Fontes: ArabNews, Haaretz.comGilad, CST Report, Asca

1 comentário:

  1. Pois é Max, o Kadaffi também sempre foi contra a Al-Qaeda, até falou que os rebeldes eram na real parte desta organização. Será que agora a Al-Qaeda entra pra valer na Líbia? (Será que agora a Nato entra pra valer na Líbia?)

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...