03 outubro 2011

O oceano de papel

Não que haja dúvidas, mas de vez em quando é bom lembrar destas coisas. Assim para não perder de vista os pontos principais.

Sabemos que o sistema bancário inventou (literalmente) o papel. Qual papel? Lixo, nada mais do que isso. São assets tóxicos, derivados sem valores, instrumentos financeiros atrás dos quais existe apenas o vazio. Não são uma riqueza, pelo contrário: são perigosos, são os alicerces acima dos quais foi construída a crise começada em 2008 e ainda não acabada.

O problema são as dívidas públicas dos Estados?
Sim, com certeza.

Os Estados Unidos têm uma dívida pública de 14,5 triliões de Dólares.
O Produto Interno Bruto do planeta é de 62 triliões de Dólares.
JPMorgan Chase, banco privado, sozinha tem 78 triliões de Dólares em produtos derivativos.

O último relatório trimestral do Office of the Currency Controller acabou de sair e, de form aclara, apresenta a situação: os maiores 4 bancos dos Estados Unidos estão mergulhados (mas seria melhor dizer "afogados") num oceano de papel que eles chamam "produtos financeiros derivativos" ou assets, mas que na realidade são papel sem valor.


Dos 250 triliões de Dólares em valor nominal bruto em contratos derivativos (incluídos Interest Rate, FX, Contratti Equity, Commodity e CDS), dos 25 maiores bancos comerciais, 4 bancos detêm 94.4%.

São estas:
JPMorgan Chase 78 triliões de Dólares
CitiBank 56 triliões de Dólares
Bank of America 53 triliões de Dólares
Goldman Sachs 48 triliões de Dólares.

Não só: mas o risco está a aumentar cada vez mais pois, para poder obter lucros, estes bancos são obrigados a arriscar cada vez mais. Moral: a exposição cresceu de 5.3 triliões de Dólares ao longo do primeiro trimestre deste ano.

E em caso de falência? Ninguém "cobre" estes derivativos? Afinal houve bancos que emitiram estes contratos, alguém terá de responsabilizar-se.
Em teoria.

Na prática o caso Lehman (o banco falido em 2008) ensina que por cada Dólar de contrato já é muito recuperar 20 cêntimos. E no caso Lehman houve um banco em dificuldades e nem o maior: podemos imaginar o resultado caso haja mais do que um banco em dificuldade. Ou um dos Big Four.

E acabamos com uma panorâmica acerca dos bancos americanos.
Com uma nota:a maior parte dos bancos têm uma exposição em derivativos IR swaps, enquanto Morgan Stanley tem quase exclusivamente uma exposição em ForEx, os mais arriscados.

Afogados, num oceano de papel...


Ipse dixit.

Fonte: ZeroHedge

12 comentários:

  1. Por falar em colapso... já sei porque razão deixaram a Família Lehman cair... As suas origens.

    ResponderEliminar
  2. Que engraçado... ainda um dia destes estive a ler o D.Q. Report e reparei que a Rave Party Financeira continua e de boa saúde... está tudo igual ou pior

    ResponderEliminar
  3. Anónimo3.10.11

    Daqui a uns dias essas papelada toda só vai servir para limpar a bunda.

    ResponderEliminar
  4. Faltausername4.10.11

    Entendo a massiva propaganda em torno da incompetência e corrupção da classe política. É importante enfraquecer o estado mantendo-se os políticos reféns.

    Agora a criação desse oceano descontrolado de papel não teria um efeito semelhante porém direcionado à elite financeira? Isto é, quando o troço explodir não ficará na mente de uma grande parcela da população a certeza que também essa elite é incompetente?

    É claro que uma boa dose de propaganda pode resolver tudo, e muita história ainda pode ser contada na novela ou ainda temos muitos campeonatos de futebol pela frente, mas não seria um objetivo colocar essa elite como a salvadora?

    Entendo que dinheiro não é o objetivo, mas o poder. Entendo também que um governo mundial salvaria o mundo dessa desregulamentação globalizada, mas me parece temeroso associar-se a uma Nova Disordem Mundial.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo4.10.11

    É muito muito número pra muita pouca gente.

    Max, veja isso: http://not.economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201110040543_EFE_80292421
    China expressa "firme rejeição" a projeto americano sobre iuane

    ResponderEliminar
  6. Anónimo4.10.11

    O admin do fórum do Diário Económico (Incognitus) fez considerações negativas sobre o seu artigo:

    http://economico.sapo.pt/forumbolsa/index.php/topic,33501.0.html

    "Esse tópico mostra grande desconhecimento daquilo que fala, e da forma como são quantificados esses derivados - esta é a única razão pela qual o retirei do fórum de bolsa, é um tópico que em vez de dar algo a aprender às pessoas, faz o contrário."

    ResponderEliminar
  7. Ricardo4.10.11

    Max foi censurado no economico.sapo.pt! E agora Max? Seu artigo é uma falácia (ou não o seu propriamente dito, o do ZeroHedge)? Serpa que estamos enganados com raciocínios simples sobre economia???

    ResponderEliminar
  8. Anónimo4.10.11

    Seja o que for, a censura já traz pontos negativos a respeito deste mister.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo4.10.11

    E todos temos direito de discordar também. Livre-arbítrio. Até aí tudo bem.

    ResponderEliminar
  10. Olá Ricardo!

    Mas que significa "Max foi censurado no economico.sapo.pt"?
    Nada sei disso...

    Abraço!

    ResponderEliminar
  11. Ahhh, vi agora o link do Anónimo (que agradeço).

    Vou comentar com um post, é preciso um pouco de espaço.

    ResponderEliminar
  12. Censurar o Max é só o esperado, pois muitos o tem de engolir a seco, pois ele tem por hábito meter o dedo na ferida e rodar. "ELES" sabem que engolir o MAX não é o PIOR pois vai dar problema é pra cagar os ossos. Muito BOM MAX.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...