25 outubro 2011

Pele Negra, Máscaras Brancas

Barack Obama, além de ser simpático, é também Nobel da Paz.

Por isso não invade: defende. É este o sentido da próxima operação dos Estados Unidos: uma missão humanitária onde os soldados entrarão em acção apenas para auto-defender-se. O facto de serem tropas especiais, treinadas para matar, rebentar, explodir e conquistar é um pormenor insignificante.

Onde? Uganda. Para começar, pois o cenário é bem maior.
No passado dia 14 de Outubro o simpático Obama anunciou o envio das ditas tropas também no Sul Sudão, no Congo e na República Centroafricana.
Objectivo da missão: acabar com a guerra civil que continua  afazer estragos na região.

Doutro lado a Líbia agora está controlada, a Síria está em fase de aquecimento, que vamos fazer? Paramos mesmo agora? Seria um desperdício.

Muito insólito?

A imprensa julga a decisão de Obama "muito insólita", até "estranha", mas o que há de estranho aqui é a forma como a imprensa raciocina.

O envio de tropas para a África é a lógica consequência da política americana, sempre a mesma desde 1945.

O Vietname, por exemplo: mas porque raio os Estados Unidos tentaram "ocupar " (mas na verdade foi uma operação para ajudar a parte sul do País, sempre "acções humanitárias" e de "defesa") um País que ficava do outro lado do planeta?


Naquele caso, a prioridade era travar o poder da China, um rival imperialista, embora disfarçado de vermelho, e proteger a Indonésia, que o Presidente Nixon tinha definido como "o tesouro mais rico em recursos naturais da região".

O Vietname representava um obstáculo, por isso a morte de três milhões de vietnamitas, a devastação e o envenenamento da terra foram o justo preço pago pelo País asiático.

Não é por nada que Secretário de Estado de Nixon era na altura Henry Kissinger, outro Prémio Nobel.

E, olha o acaso, atrás do envio de tropas na África há mais uma vez a China.
Mas vamos com ordem.

Em Uganda, a missão humanitária das tropas dos Estados Unidos é ajudar o governo daquele País a derrotar o Exercito da Resistência do Senhor (LRA) que "matou, violou e raptou dezenas de milhares de homens, mulheres e crianças da África Central".
Curioso, esta descrição faz lembrar, não sei porque, aquela de Patrice Lumumba, o líder da independência do Congo e primeiro chefe do governo do Congo, obviamente antes de ser assassinato pela CIA e substituído por Mobutu Sese Seko, o mais corrupto tirano do continente.

Bom, mas esta afinal é outra história.

Há depois uma outra razão que justifica a intervenção americana: é, como afirma o simpático Obama, "a segurança nacional dos Estados Unidos".

E, temos que admitir: neste sentido um Uganda desestabilizado põe em risco até a existência de Washington. Perceber a razão não é simples, mas Obama evidentemente conseguiu.

Deve ser por isso que o Presidente do País africano, Yoweri Museveni (Presidente para sempre), recebe 45 milhões de Dólares em ajudas para encontrar e destruir os terríveis terroristas (por assim dizer...) do grupo Al Shabaab, que tem base na Somália.

A China, mais uma vez

Mas atrás de tudo isso há, como dito, mais uma vez Pequim.

A paranóia global institucionalizada justifica as palavras do General David Petraeus, ex comandante EUA , agora director da CIA, que define a nossa situação como "um estado de guerra perpétuo", onde derrotada (por assim dizer...) Al Qaeda, é tempo de encontrar um novo inimigo. E a China será a próxima ameaça oficial de Washington.

E o continente africano conta o sucesso de Pequim.

Onde os Americanos levam drones e desestabilização, os Chineses levam diques, estradas, pontes. Obtêm o que querem, recursos, em particular combustíveis fósseis, mas sem sangue. Veja-se a tragédia líbia confrontada com a penetração silenciosa da China em outros Países do mesmo continente.
E a Líbia era um dos maiores fornecedores de petróleo para Pequim que, por sua vez, mantinha 30.000 trabalhadores em Bengasi.

Desfrutando a AFRICOM, os Estados Unidos tentaram estabelecer um domínio no continente africano, mas os vários governos locais recusaram a organização, com o medo de que esta poderia ter acentuado as tensões na região.
Agora Líbia, Uganda, Sud Sudão e Congo oferecem uma nova ocasião, talvez a maior e melhor.
Os projectos da América para a África fazem parte dum desenho global, onde 60.000 forças especiais já estão operativos em 75 Países. E cedo serão 120.

Como realçava Dick Cheney no próprio plano de "Estratégia da defesa" de 1990, os Estados Unidos querem simplesmente governar o mundo.
Nada mais do que isso, ora essa.

É esta a prenda que o simpático Barack Obama, o "Filho da África" (mas também da Irlanda), tem para o continente das próprias origens?

Como Frantz Fanon explicava no livro Black Skin, White Masks (Pele Negra, Máscaras Brancas), o que conta não é tanto a cor da tua pele mas o poder que serves e os milhões de pessoas que estás a trair.


Ipse dixit.

Fonte: JohnPilger

17 comentários:

  1. Ricardo25.10.11

    Mudando completamente de assunto (ainda não li o post), o que é isso? Sou brasileiro e nunca ouvi falar... vi que já tem vários em teste aqui no brasil e nem conhecia isso...

    http://recusecontadoresinteligentes.blogspot.com/

    Que meda...

    ResponderEliminar
  2. Ricardo25.10.11

    Mudando outra vez de assunto. A revista VEJA (Brasil) desse fim de semana publicou na capa a máscara do Vendeta instigando o povo para se revoltar... com a ridícula frase: 10 motivos para você se INDIGNAR...

    É uma revista 100% alinhada com os globalistas e o imperialismo... é fácil identificarmos a necessidade da elite para nós derrubarmos nossos governos.

    Igual foi feito quando derrubaram os Reis, os únicos que podiam freiar o crescimento deles. Agora estão dando um novo passo... e precisam do nosso apoio.

    Os Anoymous que, ao meu ver, não recebe dinheiro do Soros, fez uma declaração:

    "Anonymous em resposta a Revista Veja dessa semana

    Olá, nós somos Anonymous, e esta é uma resposta às declarações da edição nº 2240 - ano 44 ? nº 43, de 26 de outubro de 2011 da revista Veja que é uma publicação do Grupo Abril.

    Anonymous não é um movimento, mas uma idéia. Anonymous, por ser global, não é nacionalista. A revista Veja, tanto quanto qualquer publicação do Grupo Abril, não têm respaldo moral para citar Anonymous em suas publicações tendenciosas e com interesses corruptos, pois a Anonymous entende que a revista Veja é um grande expoente do sistema ao qual a Anonymous se opõe, assim como Anonymous não aceita que a revista Veja usurpe seu símbolo, para que esta use em sua guerra pessoal contra o governo.

    Anonymous não é palanque. Anonymous entende que a revista Veja se contradiz ao fazer qualquer denúncia, uma vez que faz parte da mesma massa corrupta a qual a revista Veja se propõe a denunciar. Anonymous entende que a revista Veja não reconhece a propriedade da idéia Anonymous, portanto a revista Veja não tem capacidade para fazer qualquer citação que seja verdadeira, por não entender o que é Anonymous. Revista Veja MENTE. Parabéns, vocês conseguiram nossa atenção.

    Nós somos Anonymous.

    Nós Somos uma Legião.

    Nós não esquecemos.

    Nós não perdoamos.

    Esperem por nós.

    Anonymous"

    Com certeza vão invadir a VEJA e roubar documentos comprometedores... que não levarão à nada, pois toda a grande mídia faz parte do mesmo cartel e nada irá publicar...

    Juntando isso às notícias imperialistas de Max e à escravidão tecnológica (perigosa) a quais estamos submetidos... cabe descobrir:

    EXISTE ALGUM LUGAR SEGURO??? Que seja uma comunidade indígena de 1000 metros quadrado!!! Algum lugar que eu possa criar meus filhos sem eles virarem sociopatas ou morrer de cancer?

    É a única coisa que quero... que preciso...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo25.10.11

    Vocês estão enganados, estão sendo vítimas da desinformação.

    O Obama vai derrubar os Estados Unidos, foi eleito para isso, é um intruso, uma marionete. Os EUA são o único obstáculo e resistência para a
    implementação de uma Nova Ordem Mundial.A partir do momento que este país for enfraquecido militarmente, economicamente e moralmente, abrirá cominhos para o novo governo global. Isso já começou ha muito tempo, graças aos seus históricos de presidentes desgraçados que ferraram com os outros povos, destruindo assim, também, a imagem dos EUA, para propositalmente no futuro, derrubarem o próprio país. É algo premeditado, planejado. Fazer os EUA um estado imperialista sedento por guerras, para depois então, jogar o mundo contra ele, e por fim, liquidá-lo para implantar o governo global.

    Lembrem-se disto.

    ResponderEliminar
  4. Se o Anonymus fosse uma idéia, não precisaria ser anônimo, quanto ao fato de os EUA ser enfraquecido militarmente(com essa eu dei gargalhadas)dá pra ver bem claro como estão se enfraquecendo.
    Meu amigo anônimo, pelo jeito tu não conheces o comércio das armas, é bom que tu se informe um pouco sobre isso.
    Fazer os EUA sedento por guerras? hahahaha, essa foi a melhor de todas. Veja a história dos EUA, que começou já massacrando e exterminando os índios e agora estão aqui no Brasil "defendendo" nossos indiozinhos que moram na Amazônia,
    Leia com muita calma o texto e verás que eles estão não só na Africa como no mundo todo, com toda a certeza te digo isso.
    Quanto a revista Veja, fique atento pois isso provavelmente pode ser tudo forjado, para terem uma desculpa para começarem a controlar a internet.

    Desculpe, mas essa é a minha opinião.

    ResponderEliminar
  5. Os estado Unidos só fazem o serviço sujo que Isarel não quer fazer, (a cavalaria yankee hoje é braço forte de Israhell),pois os sionsitas precisam manter a imagem de serem as eternas vítimas do sofrimento. E me parece bem plasusível a idéia de que depois da tarefa pronta pelas forças armadas americanas, virão com um novo processo de paz...aí "a Inês já é morta" desta forma a hegemonia do poder mundial vai parar em Jerusalem.

    Saudações

    ResponderEliminar
  6. Anónimo25.10.11

    A Nova Ordem mundial não pertencem aos EUA. Gravem isso.

    Os EUA, são um obstáculo deles.
    Esquecerem quem está por trás da ONU?? Esqueceram do Oriente e suas dinastias?

    Obama vai e já está prejudicando os EUA. O primeiro passo é a economia.

    E fiquem sabendo que as ONGs estrangeiras que estão querendo "proteger" a nossa amazônia não são americanas. Tais ONGs vieram de representantes da ONU.

    ResponderEliminar
  7. Onde os Americanos pisam só dá sangue e mais sangue, vejam o caso da Colômbia, tenham pena, muita pena do Uganda!

    ResponderEliminar
  8. Para mim faz sentido que os EUA seja um bode-expiatório... sei lá né... nunca se sabe, hoje em dia parece tudo errado e tudo certo ao mesmo tempo (em se tratando de informação).
    Está tal e qual eles querem =[

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde!!

    A gente que reside fora dos EUA foca diretamente no fantoche Obama como o "evil" estadunidense, mas ele não está sozinho, temos outros governantes poderosíssimos: o poder legislativo yankee. Muitas das piores decisões dos EUA foram tomadas por estes parlamentares (embora com conivência do poder executivo).

    Me lembro quando menino que nos quadrinhos do Punisher sempre tinha um senador malvadão que era o cabeça de algum esquema maquiavélico em algum país africano hehe. A vida imita a arte...

    Brincadeiras a parte, a gente tinha que estudar um pouco mais para saber quem é quem dentro da esfera legistiva estadunidense, quem exerce influência sobre outros a ponto de ser um "guru", um líder, um funcionário de um multinacional...

    ___
    O que o anônimo disse é interessante. Não dá pra ser desconsiderado. E por algum motivo o império terá que cair, como caiu Roma. O motivo ainda não sabemos, mas este é no mínimo plausível.

    E acho que temos que reconhecer uma coisa sobre os Anônimos: sem julgar caráter, acho que habilidade de manipular dados digitais dá um imenso poder a estes hackers. Faz eles jogarem o mesmo jogo das empresas e governos.

    ResponderEliminar
  10. Os comentários do anônimo fazem sentido apenas se formos pensar do ponto de que os americanos são um povo muito patriota. Se conseguirem jogar os próprios americanos, alem do resto do mundo contra o próprio país conseguirão "desmanchar" os EUA para implantar uma unificação com outros países e assim dar mais um grande passo a um governo mundial.

    Mas não sei não, na verdade, não sei mais o que pensar. Em que acreditar. É tanta informação diferente e contraditória que me tira as esperanças. Certamente existem agentes de inteligencia especialmente contratados para criarem contra-informação e desinformação.

    ResponderEliminar
  11. Ola Ricardo: lugar seguro? Eu tenho sugestões para menos inseguro, serve?
    Acomoda-te, com teus filhos, em um lugar para subsistir com o máximo de conforto, com o mínimo de luxo,e sem a mais mínima escorregadela para o consumismo inútil.
    Faz o favor de desligar para eles a TV, o videogame e a locadora.
    Ensina-lhes, e se não souberes trata de aprender, a subsistência autônoma e autoregulada em alimento, energia, água, comunicação, educação e cultura, sem disperdiçar nada em tempo, espaço e produtos.
    Experimenta-te em trocas com teus vizinhos de forma absolutamente mutual, de maneira a todos sairem ganhando.Essa é a chave da confiança mutua que pouco a pouco se desenvolverá entre vocês, seja lá onde for onde te fixares.
    Prova a qualidade das tuas iniciativas aos cúmplices que arregimentares, através de uma contabilidade minuciosa dos ingressos, gastos,e lucros possíveis de cada família ou indivíduo, não através de retórica e ideologia.
    Esquece os cartões de crédito, os talões de cheque, os seguros, os planos de saúde,os medicamentos e exames, as prestações, as ações, o currículo acadêmico, os especialistas. Ao contrário, investe em livros, em comunicação por rádio e internet (enquanto for possível),em fitoterapia, em exercícios corporais e mentais (contabilidade, xadrez,instrumentos musicais, idiomas, marcenaria, carpintaria,levantamento de pesos, atividades domésticas, agricolas e de criação )
    Cerca-te de amigos de confiança, em especial animais abandonados, crianças abandonadas, idosos abandonados, oferecendo a cada um pequena parcela da tua experiência, da tua vontade, da tua força, da tua alegria.
    Faz de cada amigo (a) um insubordinado a mais, destituindo o instituido que mente, que oprime ou reprime; e deixa que teus filhos se mirem no teu exemplo.
    Mas não te esquece que não podes dar aos teus filhos o que não tiveres, nem ser exemplo do que não fores. Logo, constrói essa semi segurança para ti, e teus filhos te seguirão.
    Ah, quanto aos indígenas, esquece. Tu não vais gostar deles, nem eles de ti. E ambos terão razão.

    ResponderEliminar
  12. Com certeza Maria esse é o verdadeiro caminho, construir comunidades autosuficientes, claro que temos que começar isso em nossa própria casa e depois ir espalhando o exemplo (sementes) para que nos sigam(errei), para que queiram caminhar ao nosso lado. Deixando de depender desse sistema e assim com toda certeza seremos mais fortes e mais conscientes, nos sentiremos orgulhosos de nós mesmos.

    Maria, sempre puxando nossa orelha para o lado certo da vida.

    Obrigado Maria.

    Abraços

    ResponderEliminar
  13. Anónimo25.10.11

    Escuta a Maria e o Burgos, Ricardo, este é o melhor caminho. Se quiser, se aprofunde sobre Permacultura, é exatamente tudo isso que Maria e Burgos falaram.

    Quanto ao papel dos EUA, tô como aqueles manipulados do PROTOCOLOS DOS SÁBIOS...: informação, contra-informação, informação em excesso e minha mente derrapa. Temos todos estes exemplos do poderío americano. Muitos falam do verdadeiro poder que emana de Tel Aviv. Muito plausível. Basta analisarmos os nomes do primeiro escalão do executivo americano nos últimos mandatos, inclusive o criador de dólares no Federal Reserve. Dizem que o plano para uma NWO passa pelo colapso americano. Aí é minha mente que entra em colapso. Sempre ouvimos falar dos tratados para controle do aquecimento climático e a negativa dos EUA em assiná-los. Dizem que causaria um estrago fantástico a economia americana, por vários motivos. Se o plano sempre foi este, da queda do império, então, porque não obrigar os fantoches empossados nestes muitos mandatos, assinarem a própria sentença de morte? No meu entender sería a queda mais dissimulada possível. Quem sería o culpado? Difícil de identificar num mundo que clama por atitudes ambientalistas.

    Até.
    Walner.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo26.10.11

    Bem, se o povo americano aceitar uma suposta unificação ou união das américas a longo prazo, por conta dos desastres imperialistas que os EUA faz, creio que o resto do mundo também vai entrar nessa onda. Pois, uma vez que grande parte dos países seguem tendencias americanas.

    Agora Max,
    veja isto:

    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5435354-EI238,00-Mundo+precisa+atualizar+vacinas+contra+a+gripe+diz+estudo.html

    ResponderEliminar
  15. Vitor Silva26.10.11

    Max

    Por favor

    Gostava de saber quais os:

    Tratados internacionais não ratificados pelos Estados Unidos

    Parece que as convenções internacionais são só para os outros, não para o Império.



    Cumprimentos


    Vitor Silva

    ResponderEliminar
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  17. "O assassinato de Muammar Ghaddafi na semana passada foi apenas uma parte de um plano para restabelecer o controlo colonial sobre África. Hillary Clinton está agora a tentar reinvidicar o papel de Signator dos cerca de $200 biliões que estão em nome de Gaddafi. Para ter acesso à maior parte desse dinheiro, 5 nações africanas incluindo Somália, Zaire e Uganda terão que ser invadidas, dizem fontes da CIA."

    Hum... estranho não é?
    MAx peço desculpa por fazer pub a outro blog aqui, mas é análogo ao teu, com outra informação e quanto mais informação melhor. Contém detalhes interessantes sobre este assunto (outros detalhes q prefiro ignorar).
    Eu ja tinha lido o outro, e com este post tudo fez sentido!!

    Só vos pergunto: onde e quando isto vai parar?

    http://olharxver.blogspot.com/2011/10/benjamin-fulford-24-outubro.html

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...