13 novembro 2011

Mario Monti, o itálico carrasco

Notícias itálicas.

Silvio Berlusconi apresentou a demissão e já não é Primeiro Ministro de Italia.
No seu lugar, Mario Monti, apresentado como "economista". Mas Monti é muito mais do que isso.

Já Comissário europeu para o Mercado Interno, Serviços Financeiros, Integração Financeira, Fiscalidade e Concorrência, o simpático Monti é apoiante do mercado, das liberalizações e do rigor das contas públicas.

Entre outras coisas:
  • foi o primeiro presidente do Bruegel, um think-tank nascido em Bruxelas em 2005, financiado por 28 multinacionais;
  • é presidente europeu da Comissão Trilateral, o grupo fundado por David Rockefeller em 1973
  • é membro do comité diretivo do Grupo Bilderberg;
  • desde 2005 é pago pela simpática Goldman Sachs, em qualidade de consultor internacional;
  • é consultor na Coca-Cola

Resumindo: em comparação, Berlusconi era uma colegial.


Nos últimos dias, o simpático Monti foi eleito Senador vitalício, uma opção do Presidente da República Giorgio Napolitano. Tanto para lembrar, Napolitano foi o primeiro comunista a ser eleito Presidente da República. A luta contra Mussolini antes, a vice-presidência do Partido Comunista Italiano depois, ao lado da grande finança internacional para acabar: um bonito percurso, nada a apontar.

Sinto falta dos bons velhos tempos, alturas em que havia os Bons dum lado (nós), os Maus do outro (o Bloco Soviético); não era na realidade um mundo tão simples como poderia ter parecido, mas era sempre possível viver na ilusão de que sim, afinal era um mundo com duas escolhas, com duas cores, entre as quais escolher.

Hoje as cores são muitas mas o resultado não é um arco-íris, é um caleidoscópio enjoativo que afoga qualquer escolha num mar de dúvidas e suspeitas.

Estou feliz por ter conhecido o meu País, Italia, quando ainda era algo com um mínimo de sentido e não um condenado a caminho do carrasco.

Apostas abertas

Contrariamente aos casos da Grécia, da Irlanda e de Portugal, a Italia não foi obrigada a pedir a "ajuda" económica da Dupla Maravilha, FMI e BCE; todavia pedia uma espécie de "supervisão" em âmbito financeiro para acalmar os mercados.

Assim, os homens do governo trabalharão ao lado dos "especialistas" (lololol) da Dupla Maravilha para que a economia italiana possa afundar o mais depressa possível.
Doutro lado, são as mesmas pessoas que já "ajudaram" a Grécia (que ainda está a agradecer...) e que anunciaram a próxima recessão de Portugal: uma espécie de garantia dos resultados.

A dúvida agora é: quem o próximo?
Espanha, Bélgica ou França?

(Dica: ao longo da última semana, o rating da França foi cortado no site da Standard And Poor's "por engano"...)


Ipse dixit.

22 comentários:

  1. Caro Max,
    Quando li o "por engano" da Standart & Poor's minha ameba lobotomizada comentou irônica e safada como ela é: "Alguém, alguéns ganharam muito dinheiro". Depois, surtou num acesso incontrolável de riso convulsivo. Tive que dopá-la.
    Ao fim e ao cabo, restará tão somente o Estado Policial, um upgrade do fascismo, a única garantia da Nova Ordem(?).
    A você e ao Leo e ao resto da humanidade, de acordo com o comportamento, poderão ser contemplados com um, digamos, panetone no Natal.

    ResponderEliminar
  2. Olá Max: estava aguardando a saída do teu post, hoje, que por suposto já sabia o tema,para enviar-te as nossas condolências oficiais, diretamente daqui de Terra Âncora, extensivas ao Leo e a Guida, porque não?
    A globalização no seu sentido técnico, que se refere a essa particular forma de integração econômica internacional, que exacerba os "direitos" dos investidores, das instituições financeiras e demais centros de poder privado concentrado, ao mesmo tempo que rebenta com o que resta de democracia no mundo e, consequentemente interesses populares, acaba de atingir o teu país de origem, depois de ter aplastado a Grécia. Pêsames, para todo povo italiano, no qual de alguma forma me integro, já que meu avô materno veio do Piemonte, para viver como "fazedor de móveis" aqui no pampa do sul-sul do Brasil.
    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Pois é os Mercados Financeiros DETESTAM esta coisa a que se deu o nome de DEMOCRACIA... como se o facto de uns quantos milhares de escravos irem por uma cruz num papel e o meterem numa caixa signifique que algo muda! Enfim... serviu para ir mantendo a ILUSÃO DOS ESCRAVOS, mas o mais engraçado nisto tudo é que agora os tais escravos JÁ NEM SÃO TIDOS E ACHADOS... os "Governantes" vão sendo substituídos directamente por interesses dos Mercados Financeiros... mas sosseguem ESCRAVOS que a ILUSÃO do voto não terminou pois este novo "DONO" é provisório até às próximas ILUSÕES, eh enganei-me... ELEIÇÕES... isto porque assim eles têm mais que TEMPO para inundar os MCS com a PROPAGANDA LAVA CÉREBROS e a MANADA quando chegar a altura de "escolher LIVREMENTE" o novo "DONO" vai escolher o que agora já foi escolhido por quem realmente manda... o "VOTO CONDICIONADO"... eheh

    Também acho piada alguns colocarem a hipótese "Se a Itália falhar" ihih

    Como escrevi outro dia o que temos que informar é o porquê da Bélgica ainda não ter ido... isso é que era Informação Incorrecta!

    ResponderEliminar
  4. Pelo jeito não vai demorar muito para o mundo todo estar sendo governado pelo grupo Bilderberg e a Goldman Sachs.

    O Gilson pode ter razão sobre o Panetone, mas uma coisa é bem certa, não vai faltar coca-cola na ceia de natal dos italianos.

    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Olá Voz: se não fosse por minha forma de pensar, até mesmo pela minha tradição familiar (meu pai um pacifista inveterado, e meu avô um, "anarchico" por convicção), sei que uma democracia representativa viciada pela desinformação não leva a nada, a não ser à ilusão de sermos protagonistas de alguma coisa.
    No entanto, aprendi que mesmo no âmbito da democracia representativa viciada, existe espaço de luta, de formação de consciência, que pode levar a alguma coisa útil, inclusive à opção por formas democráticas mais saudáveis, como a democracia direta.
    O que realmente opacisa e muito as iniciativas livres e autônomas, me parece ser as ditaduras de qualquer matiz, ou a tirania corporativa, que ora substitui oficialmente arremedos de democracias ainda existentes.
    Compreendo perfeitamente teus argumentos, e só para constar, nunca os considerei loucos, como tu algumas vezes afirmas ser. Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Olá maria...

    10000000000000000000% de acordo contigo (tirando a parte do "não ser louco"!eheh já tenho certificado e tudo!)

    No entanto limitei-me a escarrapachar no meu comentário o actual estado fétido da Democracia que, nem de indirecta, nem de directa restam cheiros!

    Mas realmente um dos caminhos possíveis, e quiçá, o menos mau é o da "Democracia Directa"... se a esta receita juntarmos os ingredientes "Fim dos Mercados Financeiros", "Regras Ultra-Apertadas para Banca Privada" e "Fim da Moeda Fiduciária" então se calhar a coisa iria correr melhor... bem, mas esta parte dos ingredientes sou eu novamente a escrever delírios e baboseiras...

    bjs

    ResponderEliminar
  7. Golman Sachs ao poder é o que está a dar por todo o lado.
    O próximo é a França.
    E ai está a Nova Ordem Mundial.
    Vão-nos despojar de tudo, reduzir à pobreza, eis os novos escravos, nós.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo13.11.11

    É duro saber que nossas suspeitas láááá atrás estão a se confirmar. Tô contigo 0 db nos três itens para um mundo melhor.

    Maria minha amiga, tua escoha por uma vida interiorana, produzindo boa parte do que precisas e o despojamento vai começar a se mostrar a escolha mais sensata que o homem pode tomar. Quem duvidava dela, agora terá certeza que este é o caminho menos traumático.

    Temos que estar atentos, porque tudo indica que estaremos cada dia mais adentrando no capítulo do plano depopulacional. O que será desta garotada? Nasceram para serem dopados, aliciados, controlados e ao que tudo indica dizimados. Tenho 3 filhos. Isso não sai da minha cabeça.

    Um abraço à todos.
    Walner.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo13.11.11

    0 db,

    Hoje li uma pergunta que deixaste pra mim num artigo anterior. Disse ter certeza do que és. Um escravo. E quanto à mim, meu amigo... Tenho minha tornozeleira ligada à ti e à todos nesta galé. Remamos sempre ao ritmo dos golpes no bumbo. Mas tenho sorte de sentar do lado do escravo mais genuíno (não é com G maiúsculo, que remete à um cidadão abestado). Digo, no que se refere a pensamentos e tiradas. Não posso dizer que é um prazer, devido às precárias condições de nossa existência, mas é sempre melhor ter boas companhias ao lado, mesmo nas circuntâncias mais adversas.

    Um abraço meu amigo.
    Walner.

    ResponderEliminar
  10. É amigo Walner...

    A melhor forma que todos nós Escravos temos de partir a tornozeleira que nos escraviza é termos a consciência de que ela é REAL, de que EXISTE... Pois só assim olhamos para ela e só assim os nossos cérebros poderão encontrar a "chave" que a virá a abrir, num futuro que espero não ser muito longínquo. Por isso é com prazer que este ESCRAVO escreve o que escreve por forma a que os outros igual a ele mas que desconhecem a sua real situação, tenham dela conhecimento e que comecem a PENSAR... E como 2 é um valor desprezível num Universo de 7.000.000.000... a única hipótese possível é fazer com que o 2 se torne 2.000.000.000 (mínimo)... bem isto estava a correr tão bem e estraguei tudo com mais um delírio... 2.000.000.000!!! Bem temos que ser mais REALISTAS, 200.000.000 já não era mau!

    Abr

    ResponderEliminar
  11. Olá Mario Nunes e demais europeus leitores e comentaristas do Max.
    É fato; a classe média européia ocidental está em via de tornar-se pobre como os pobres. O estado de bem estar social que as populações de todos os estados soberanos do mundo teriam direito, e que os europeus têm, uns mais outros menos,está em vias de desaparecer, ou seja, aquela condição de dignidade humana que te permite comer, trabalhar, usufruir, movimentar-se, ter tempo de pensar, ler, estudar, admirar, cuidar-se, compartilhar...tudo isso reduzido áquela luta que as populações do terceiro mundo, os cidadãos de segunda categoria do primeiro mundo, as "não pessoas" (por lei) do império norte-americano, os milhões de refugiados do mundo inteiro conhecem muito bem. Trata-se apenas de conseguir sobreviver, nada mais. Condição de escravo. Mas, escravos que já conheceram a condição de não escravatura, me parece, que têm mais pré condições à rebeldia do que aqueles que sempre viveram sob o chicote, a humilhação, o medo da fome e da morte. Então acho que é possível resistir, combater, sabotar, inventar.
    Gostaria de sentir com a mesma esperança que ainda tenho com relação a escuridão que ronda os povos europeus, a escuridão que é a absoluta realidade dos povos sujeitos a radiação atômica (ex Iuguslávia, Afeganistão, Iraque,Gaza, Libia, Sudão, Somália) provocada pelas bombas sujas das invasões e do terrorismo note americano e da Otan. (Ver posts de hoje no Burgos-cão grino)
    Abraços

    ResponderEliminar
  12. Anónimo13.11.11

    O mais grave não é o facto das pessoas não vislumbrarem o problema, mas antes a sua recusa permanente em olhar para ele. Estamos metidos num belo sarilho.

    ResponderEliminar
  13. O pior passo e o mais importante é ter consciência, isso já temos.
    Meus donos estão começando a se preparar, porque é certo que aqui no Brasil o futuro é o mesmo, e não vai tardar.
    Walner meu amigo, estou junto nessa, nós temos que nos unir cada vez mais, eu entendo que pra quem tem filhos deve ser mais difícil para convence-los disso tudo, pois estamos perante uma geração de jovens que como você mesmo disse nasceram para serem dopados, e os que não são, estão cegos pela desgraçada mídia, mas ainda assim não podemos fraquejar.
    Temos que ficar em contato uns com os outros, a união é a força para podermos quebrar as correntes que nos escravizam.
    Não podemos nunca perder a esperança, pois será ela que nos manterá unidos.
    Maria está sendo um farol para nós, não se vê outra alternativa que não seja começar pelas origens, que é a terra, aprendendo a cultivar, pescar e o mais importante aprendendo a ser solidarios.

    Um grande abraço meus amigos

    PS.: Max, gostaria de saber qual a sua opinião nisso tudo.
    Comentamos e comentamos e você quase sempre fica calado, qual sería o teu conselho perante todos esses comentários?

    ResponderEliminar
  14. Olá Burgos e todos os que comentam!

    Verdade, quase sempre fico calado, por duas razões: porque não conseguiria responder a todos e porque nos últimos tempos reparei que as discussões nascem e avançam "sozinhas", isso é, nascem dos Leitores e desenvolvem-se entre os Leitores.
    O que acho simplesmente excelente, pois a ideia sempre foi criar um "ponto de encontro", não apenas ser o "diário de Max".

    Mas vamos ao assunto.
    O que acho? Acho que infelizmente cultivar e pescar não será a solução a longo prazo. Curto e médio sim, mas longo não.

    Porquê? Porque nos Estados Unidos é (ou será em breve) proibido cultivar determinados produtos. O que é o começo, claro.
    Pois há multinacionais que investem biliões na genética das plantas, e este dinheiro todo não pode ser deitado no lixo só porque eu gosto de cultivar o tomate na minha pequena horta, não é?

    Estes são os primeiros passos. Sei que cedo ou tarde haverá uma terrível epidemia, nascida e difundida através dos produtos cultivados (os pepinos, meus amigos, os pepinos da Alemanha, já esqueceram?). E a única solução será o controle sanitário da produção, possível apenas com as grandes empresas e sementes selecionadas e garantidas.

    O que sei é que na Nova Sociedade internet não será o que agora é. Porque agora tem uma função desestabilizadora, inútil e até perigosa no futuro. E Echelon não é ficção científica.

    O que sei é que a democracia representativa, verdadeiro cancro, deixará o lugar para uma representatividade ainda mais forte, cada vez menos democrática e mais oligárquica.

    O que sei é que tudo isso não será imposto mas "obtido", possivelmente após banho de sangue: porque a melhor forma de escravidão é aquela na qual o escravo quer ser submetido.

    O que sei é que temos pouco tempo, pouco mesmo. E isso dito por quem não é pessimista :)

    O que sei é que temos de ter paciência para que outras pessoas consigam abrir os olhos; mas ao mesmo tempo é preciso evitar a pretensão de ser donos da verdade.

    O que sei é que no mundo da informação alternativa há quem trabalhe para confundir ainda mais, o que torna tudo muito complicado e obriga a desconfiar do que é possível ler.

    Na verdade, estou a rever as minhas posições. E cada vez é mais difícil não escrever "Meus senhores, chegou a altura de descer nas ruas".
    Mas não é mesmo isto que querem? Não será do banho de sangue que surgirá a Nova Sociedade?

    Complicado, caro Burgos, complicado mesmo...

    ResponderEliminar
  15. Olá Max, Burgos e todos.
    Burgos aponta para uma coisa importante, urgente, e que fazemos aqui: uma rede solidária de intercâmbio de informações e conhecimentos confiáveis e, antes de mais nada, uma rede de contatos entre nós. Um dia, não sei se estarei viva lá, mas um dia não será tão fácil, como hoje, estabelecermos contato. Aprendi a ser organizada em algumas coisas: tenho um caderno, onde anoto onde encontrar pessoas, e quais pessoas.
    O Max tem razão. Terra Âncora e todas as "âncoras" que opórtunamente forem edificadas não serão permenentes, mas serão os "nós anônimos" de uma rede de sobrevivência e resistência que confio que serão difíceis de encontrar e difíceis de desatar.
    Max fala da dúvida de sair às ruas.
    Certo, são movimentos induzidos e monitorados. Mas, saindo às ruas na Europa AGORA, pessoas inteligentes podem formar grupos inteligentes e torcer a atenção para coisas realmente importantes, para o que é comentado aqui e em alguns outros lugares confiáveis.
    Além do mais podem se "re-conhecerem", e também formar redes, e também inventar "nós firmes num rizoma de sobrevivência".
    É assim que escravos funcionam, quando querem abalar a vida de seus amos, penso eu. Abraços
    OBS: quanto às sementes, sim, mas há soluções em curso. Não esqueçam que aqui no Brasil há um movimento demonizado chamado MST( o maior do mundo atual), onde muita gente tem soluções para a terra, que vocês nem imaginam.

    ResponderEliminar
  16. Para quem ainda não viu o filme "They Live" pode ser que não saiba, que em 1988 Jonh Carpenters já estava a avisar, que a única solução seriam todos acordarem ao mesmo tempo... o que não é possível, especialmente enquanto existir a "caixa mágica". Assim, avisa, em 2025 teremos a ditadura da tecnologia perfeitamente consolidada. Um filme que aconselho vivamente.

    Voz... a TV é pior que o dinheiro.

    Max, por falar num Mundo pré queda do Muro de Berlim, já ouviu falar da "Operação Gladio"? Eu tinha a reportagem desse ataque da NATO em Itália, mas como vê, "They" removem tudo o que não lhes interessa que os escravos vejam. Era uma reportagem com mais de uma hora do canal História. Não sei se esta vai ao encontro disso, ainda vou ver.

    Agora toda a informação que vaza, tipo Alex Jones, Jonh Pilger e muitos outros, é porque já não há volta a dar e faz-lhes o jeito de provocar violência e revoltas... mesmo a calhar.

    Quanto à "Democracia" não passou de um interregno entre ditaduras para fazer a maior e mais escravizante ditadura de todos os tempos. A ditadura global.

    Um abraço para todos.

    ResponderEliminar
  17. Olá Max e todos: a Fada informa a remoção de dados de interesse público da internet. Sim, e ela demonstra bastante versatilidade sobre o que rola na internet. Sim, tudo que é virtual pode ser apagado num piscar de olhos, mas o que é escrito não. Não temos condições, é claro, de fazer grandes pesquisas ou até acompanhar mínimamente o que rola aqui e agora, usando nossa lucidez para separar o joio do trigo.
    Mas há gente que sintetiza acontecimentos-verdades e publica em vários idiomas, com uma atualização e um encadeamento histórico brutal. Uma dessas fontes que utilizo é Noan Chomsky. Procurem os livros dele quando não encontrarem na internet uma clara, simples, bem documentada explicação dos acontecimentos geo-políticos atuais. Abraços

    ResponderEliminar
  18. Fadinha... este teu servo leal e amigo vai em teu auxílio... fica aqui a ligação para o vídeo que está com o texto 'mas como vê'... este já foi à vidinha!

    ResponderEliminar
  19. Eu sabia Vozinha, meu querido amigo, que com uma espicaçadelazita da minha varinha, tu ías desencantar o filme!!! A Salomé já gravou em CD "A Guerra Que Você Não Vê". Graças a ti claro, pois parece que a tua magia é bem mais potente que a minha! :)
    Obrigada Voz... já tantos que recuperaste! :))
    Afinal foi o texto que desapareceu? não percebi...

    ResponderEliminar
  20. Não Fadinha...

    O vídeo que a ligação faz referência é que capute... foi removido!

    Já tenho o novo aqui na minha ratoeira!!!!!

    ResponderEliminar
  21. AHAHAHAHAH!! Voz!... :)) tu és demais!!!
    Ainda vamos todos para Guantânamo acusados de subversivos...

    ResponderEliminar
  22. Coloquei o vídeo no blog para que os brasileiros tenham conhecimento.
    A maioria desconhece.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...