24 novembro 2011

Obama e os perus

Obama perdoa perus
A tradição voltou a repetir-se na Casa Branca. O Presidente norte-americano, Barack Obama, perdoou dois perus antes do Dia de Acção de Graças, que se assinala amanhã.
No feriado, estas aves costumam ser o principal ingrediente no menu dos norte-americanos. Mas 'Liberdade', de 20 quilos, e 'Paz' foram salvos desse destino, indo passar o resto dos seus dias na propriedade de George Washington, em Mount Vernon (Virgínia).
A acompanhar o Presidente na cerimónia de perdão no Pórtico Norte da Casa Branca, estavam as filhas Malia, de 13 anos, e Sasha, de 10 anos.


Obama aproveitou a ocasião com humor, dizendo que o perdão aos perus é uma medida que pode tomar sem o apoio do Congresso (a Câmara dos Representantes está sob controlo republicano).
O Presidente referiu também que as aves foram treinadas antes de poder aparecer diante dos jornalistas, sendo sujeitas a ruídos altos e luzes fortes. "Mas a parte mais importante do treino mediático foi aprender a grugulejar sem dizer nada", afirmou Obama, provocando a gargalhada geral. 
 
Sete mortos em confrontos a 170 Km de Tripoli
Pelo menos sete pessoas foram mortas hoje e outras ficaram feridas em confrontos em Bani Walid, a 170 quilómetros a sudeste de Tripoli, após a morte de um automobilista perseguido por partidários do novo regime, noticiou a AFP.
A agência noticiosa francesa, que cita Mahmoud Werfelli, membro do Conselho Nacional de Transição (CNT), adianta que os confrontos começaram hoje de manhã entre partidários do antigo regime e os "thowar" (combatentes ex-rebeldes) de Bani Walid. "Os combates causaram sete mortos, cinco dos quais do lado dos "thowar" Soug Jomaa (um bairro da capital), que partiram para reforçar Bani Walid", um dos últimos bastiões do antigo regime líbio, acrescentou.
O Presidente do CNT, Mustapha Abdeljalil, confirmou os confrontos sem no entanto adiantar qualquer balanço sobre o número de vítimas. Segundo referiu, os confrontos começaram depois da morte de um automobilista numa perseguição de uma viatura suspeita e considerada perigosa.

Moral: nem todos têm a sorte de ser peru.


Ipse dixit.

Fontes: Jornal de Notícias (1) (2)

2 comentários:

  1. "numa perseguição de uma viatura suspeita e considerada perigosa."
    No Brasil isso acontece bastante quando a policia atira por nada em quem não fez nada, conheço estas declarações vagas.

    ResponderEliminar
  2. Quando vejo esse desgraçado Barack Obama rindo perdoando um peru (não sei no que o peru era culpado para ele perdoar)sinceramente tenho vontade de vomitar, me revolta até o estomago ver esse "camarada" sorrindo, com tantos mortos, inclusive centenas, senão milhares de crianças que ele próprio mandou matar com ordem dada daqui do Brasil.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...