14 dezembro 2011

Wall Street, o governo secreto

Caso ainda houvesse dúvidas...

Graças a um pedido de liberdade de informação feito pela Bloomberg News, o público agora tem acesso a mais de 29.000 páginas de documentos da Federal Reserve e outras 21.000 transacções, sempre da Fed, que foram deliberadamente escondidos, e por boas razões.

Estes documentos mostram que altos funcionários do governo, ocultaram deliberadamente ao Congresso e ao público o verdadeiro propósito dos resgates de 2008-09, que têm enriquecido e fortalecido os interesses dos gigantes de Wall Street.


Agora sabemos que:

  • Os resgates segredos Wall Street totalizaram 7.77 triliões de Dólares, dez vezes o Troubled Asset Relief Program (TARP) de 700 biliões aprovado pelo Congresso em 2008.
  • O conhecimento dos fundos secretos para os resgates não foram compartilhados com o Congresso, mesmo quando este estava a elaborar e debater as leis para desmantelar os grandes bancos.
  • O financiamento secreto, disponibilizado com as taxas de juro mais baixas do que as praticadas pelos mercados, providenciou aos bancos de Wall Street outros 13 biliões de Dólares de lucros. Dinheiro suficiente para contratar mais de 325 mil professores.
  • Os empréstimos financiaram também as fusões bancárias secretas, de modo que os bancos maiores puderam crescer ainda mais com a aquisição das instituições mais pequenas. Este dinheiro também permitiu que os bancos suportassem o trabalho das próprias lobbies.
  • Quando Henry Paulson (secretário do Tesouro com o presidente Bush) informou o Congresso e o público que teriam sido precisas apenas pequenas reformas para proteger Fannie Mae e Freddie Mac do colapso, encontrou-se secretamente com os maiores gestores de hedge funds de Wall Street (entre eles, os ex-colegas da Goldman Sachs) para dizer que estava prestes a nacionalizar as duas empresas em questão, algo que teria praticamente esvaziado o valor das ações dessas instituições. Esta informação foi de enorme valor, porque permitiu que esses hedge funds "shortassem" com Fannie e Freddie e ganhassem uma fortuna.
  • Quando Timothy Geithner era chefe da Federal Reserve de New York, queixou-se das ações legislativas do senador Ted Kaufman do Delaware, acções para limitar o tamanho dos bancos, porque este argumento era "muito complexo para o Congresso e as pessoas que conhecem os mercados deveriam lidar com essas decisões sozinhos". Enquanto isso, Geithner estava plenamente consciente dos enormes empréstimos segredos, enquanto o senador Kaufman nada sabia. Mesmo Barney Frank, que estava editando uma lei fundamental para a reforma do sector bancário, não estava informado acerca dos empréstimos. Ninguém no Congresso não sabia de nada.
Mas que significa tudo isso?
Significa que:

Os grandes bancos e hedge funds estavam com problemas bem maiores daquilo que fomos levados a acreditar
Todos os grandes bancos estavam de joelhos a implorar ajuda, em segredo, ao mesmo tempo que tentavam acalmar os investidores, o público e o Congresso de que não havia problema. Tinham apostado e perdido. De acordo com as regras dum Capitalismo ideal, teriam de sofrer algum tipo de "destruição criativa",entrar em falência, os gestores substituídos. Todo o sistema bancário deveria ter sido reorganizado.
Em vez disso, essas falhas colossais foram secretamente recompensadas.

O governo secreto de Wall Street garantiu que os principais bancos se tornassem ainda maiores, ajudados com os financiamentos secretos.
Enquanto o Congresso estava a discutir o projecto de lei para desmantelar os grandes bancos e restabelecer o Glass Steagall Act (que separa os bancos de investimento dos bancos comerciais), o governo estava a utilizar os financiamentos secretos para fazer crescer ainda mais os grandes bancos por meio de fusões e aquisições. Em 2006, os assets dos 6 principais bancos dos Estados Unidos totalizavam 6.8 triliões de Dólares, em 2011 o total alcançou 9.5 triliões (dados Federal Reserve).

Quanto maior for Wall Street, tanto mais simples comprar o governo.
Isso não é mistério. Uma vez que os bancos conseguiram tornar-se maiores, tomaram medidas para evitar que a legislação pudesse ser "inconveniente". Em 2006 as lobbies dos seis maiores bancos dos Estados Unidos gastavam 22.1 milhões de Dólares, em 2010 o total já alcançava 29.4 milhões (dados OpenSecrets.org) 

O governo de Wall Street se auto-protege e auto-alimenta
O Secretário do Tesouro Paulson, ex-chefe da Goldman Sachs, que atende secretamente os gestores dos gigantes hedge funds, muitos dos quais têm trabalhado para a Goldman Sachs? "Normal", o mesmo Paulson já tinha trabalhado na Goldman Sachs. O maior responsável financeiro do País que fornece "dicas" acerca da aquisição iminente de Fannie e Freddie enquanto nem o Congresso nem o público sabem nada disso? "Normal", Paulson não esquece os amigos e sabe quem manda. Os grandes bancos são um governo no governo. Aliás, sabem mais e mais depressa do que o governo "oficial". 

Wall Street é um perigo claro para a democracia 
As revelações de Bloomberg News sugerem que o governo secreto de Wall Street tem um desprezo enorme para o que resta da democracia. As elites financeiras, obviamente, não acreditam que o Congresso faça o que lhe é pedido, mesmo após ter sido corrompido. E o resto do País? É apenas uma massa financeiramente analfabeta, que pode ser manipulada com o apropriado uso dos media.
Esta arrogância e corrupção financeira corrói gravemente o que sobrar dos valores democráticos. Já há muitos americanos que não confiam no governo, outros que não votam, outros ainda que acreditam a democracia ser uma farsa.

Occupy Wall Street não chega 
As grandes concentrações de poder e de riqueza não abandonam os lugares privilegiados sem lutar até o fim. O governo secreto de Wall Street é mais do que disposto a proteger-se, mesmo que isso significasse subverter a democracia. É preciso bem mais que alguns milhares de manifestantes


Ipse dixit.

Fonte: Alternet

11 comentários:

  1. Anónimo14.12.11

    O que fazer??

    ResponderEliminar
  2. Max... a tua fonte sei qual foi... mas a fonte da fonte parece que não lê os relatórios oficiais... foram mais de $16 TRILIÕES nos tais "financiamentos secretos" a taxa 0%, incluindo BANCA EUROPEIA! Mas também pouco importa mais uns triliões menos uns triliões... o que é isso? NADA de um corte de 75% das reformas de toda a malta do G-50 não resolva!

    ResponderEliminar
  3. eheheheh Voz! Estes tipos que controlam os Media e a NET fazem-no exactamente, para que os outros não tenham o trabalho de cuscar tão fundo... quem se lembraria de ir directo ao FED?... O Voz!!!
    É que à maioria nem passa pela cabeça e contra mim falo.

    ResponderEliminar
  4. Mas pelo menos tenho uma pequena "lista" do que poderão ser fontes seguras... :)

    ResponderEliminar
  5. Só acho estranho Bloomberg (media pró-sistema) solicitar ao Fed e divulgar ao público estes dados. Sempre achei que Wall Street controlasse Bloomberg...

    ResponderEliminar
  6. Pois é, Luiz, também achei um pouco difícil de entender, acho que não captei a ideia direito. Solicito a quem entende melhor do assunto, comentar: Max, Voz, Fada, Saraiva, Observer, Xenofonte, Senan, Walner..., cadê voces?

    ResponderEliminar
  7. Olá maria,

    estou aqui, mas para além do imenso trabalho com que ando a lidar, ainda estou a digerir 'a coisa'...não é que o artigo me tenha surpreendido, mas é preciso analisar bem 'a coisa'.
    Quando puderei ir visitar-te à Patagónia? :)

    Grande abraço para todos,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  8. Olá Saraiva: tu não podes me visitar na Patagônia porque eu não moro na Patagônia. Eu amo aquele lugar, tenho amigos lá, vou sempre que posso porque preciso sentir na cara aquele vento gelado que nasce no limite sul da Argentina em direção ao norte, e lá se chama vento pampeiro. Quando ele chega ao Rio Grande do Sul, no extremo sul do Brasil, troca de nome, fica menos forte e menos gelado, chama-se então vento minuano. Finalmente, ele chega na minha casa (Terra Âncora), já uma brisa suave mas ainda fresca, no estado brasileiro de Santa Catarina, acima do Rio Grande do Sul. Aí ele é chamado vento sul. Em seu percurso, esse vento viajou milhares de quilômetros, por terrenos levemente ondulados, por isso chamados pampas, onde vivem os gaúchos como eu (gente dos pampas: argentinos patagônicos, uruguaios, sul riograndenses e alguns catarinenses, ou seja: o sul-sul do Brasil)Terra Âncora fica exatamente nos contrafortes da serra do mar atlântico, e nela dou sepultura ao meu amado vento pampeiro.
    Agora, espero que tenhas te situado geograficamente, e posso reiterar o convite: quando queiras vir a Terra Âncora, é só pedir o meu mail para o Max, e me avisar. BURGOS e Tibiriça, estiveram aqui esta semana,uma iniciativa do BURGOS, que já registrou suas impressões no blog dele. Abraços

    ResponderEliminar
  9. Olá Anonimo, Fada, Maria, Luíz, Saraiva e Voz!

    O facto de Bloomberg divulgar estas notícias na minha óptica não deve surpreender. Por duas razões.

    1. Mais uma vez estamos perante o aporto de notícias "complicadas" no grande oceano das notícias descontroladas. A overdose de notícias não pára, tem que ser constantemente alimentada. Só assim será uma verdadeira overdose que impede de ordenar as ideias.

    2. Ainda mais importante: a notícia passou totalmente despercebida. Porquê? Porque Bloomberg é um jornal para especialistas, lido apenas por especialistas do sector. Se isso tivesse alcançado as páginas dum diário sério (mas qual?) ou as mãos dum jornalista sério (mas quem?), poderia ter sido apresentado em bem outros moldes.

    Com certeza repararam: aqui estamos perante duma burla perpetrada pela Administração; e o lesado é o Estado, isso é, todos os cidadãos americanos.

    Pelo contrário, tudo ficou nas páginas duma revista do sector ou em alguns blog de paranóicos. A notícia ficou "esvaziada", já não tem efeito.

    Acham um acaso? É a verdade difundida em pequenas doses, de forma "natural" e inofensiva, quase distraída.

    Com os leitores já anestesiados, como nós, o resultado não pode ser outro se não a continuação da normalidade doentia na qual vivemos.

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  10. Marcelo15.12.11

    "Com os leitores já anestesiados, como nós, o resultado não pode ser outro se não a continuação da normalidade doentia na qual vivemos."

    Bem "ácido" esse comentário! hahaha
    Muito bom, gostei. Não deixa de ser a mais pura verdade, infelizmente....


    Estamos todos anestesiados, nada mais nos abala. Resultado de anos de tecnicas psicológicas de engenharia social.

    ResponderEliminar
  11. Olá Max: tens razão. Ás vezes me esqueço que as coisas SÃO ditas. O problema é justamente o que apontastes. Bem lembrado. Abraços

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...