27 janeiro 2012

Líbia: liberdade, democracia, tortura

Líbia, lembram? Pois.

Seriam milhares os detidos nas prisões ilegais da "Nova Líbia", detidos que sofrem terríveis torturas e maus-tratos, a maioria acusados ​​de serem fiéis ao ex-ditador Muamar Kadhafi .

A fonte deste alarme? O Conselho de Segurança da ONU. O Alto Comissariado das Nações Unidas sobre os Direitos Humanos, Navi Pillay, lamenta "a falta de controle pelas autoridades centrais, que criam um clima em que a tortura e maus-tratos" e salienta a urgência de colocar os centros de detenção, na maioria ilegais, sob o controle do governo da CNT (o comité de transição).

A ONU agora lembra da Líbia? Assim parece. Até organiza inspecções: "Os meus colaboradores têm recebido relatórios alarmantes, segundo os quais a tortura ocorre nos centros de detenção visitados."

De acordo com um funcionário das Nações Unidas, o actual governo está a tentar de todas as formas tomar o controle dos presos agora nas mãos dos rebeldes, mas é prejudicado pela falta de agentes penitenciários.


Em comunicado, a organização Amnisty International informa que vários detidos "morreram depois de ser submetidos à tortura nas últimas semanas." Os líderes de Amnisty reuniram-se com presos nas prisões de Tripoli, Misurata e Gharian: lá encontraram "sinais visíveis de tortura e maus-tratos", incluindo "os ferimentos na cabeça, nos braços." De acordo com a organização os responsáveis seriam milícias, militares e forças de segurança.

Também Médicos Sem Fronteiras anunciou a intenção de parar as suas actividades em Misurata "porque os presos sofreram tortura e não têm acesso a cuidados médicos de urgência." Os médicos disseram de ter contactado desde Agosto passado "um número cada vez mais crescente de pacientes com feridas causadas por tortura durante os interrogatórios".

O Diretor Geral de MSF, Christopher Stokes, acusa: "Entregaram pacientes para n´so estabiliza-los e poder assim interroga-los novamente. Isto é inaceitável. A nossa tarefa é prestar cuidados médicos para os presos feridos e doentes na guerra, não tratar os pacientes para que possam ser torturados novamente."
MSF declara ter tratado 115 pessoas com ferimentos de torturas e relatou todos os casos às autoridades.

A ONU não pode fornecer o número de pessoas actualmente nas mãos dos rebeldes. Em Novembro, o Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon, tinha fornecido uma estimativa de cerca de 7 mil pessoas. O embaixador da Líbia na ONU, Abdurrahman Mohamed Shalgham, falou ao Conselho de Segurança em mais de 8.000 prisioneiros, entre os quais também haveria civis, mulheres e crianças.

Reacção dos media? Nenhuma.
Esquisito, imaginem uma notícia como esta na altura de Kadhafi: já alguém teria falado em "intervenção humanitária".

Bem-vindos na Líbia livre e democrática.


Ipse dixit.

Fonte: Il Mensile

13 comentários:

  1. Líb... quê??!! Não conheço...

    Existe agora um território de onde estamos a sacar uns barris valentes de petróleo e um pouco de gás... do ouro nem notícia!

    Mas de Líb... Líbi... Líbia... não!! NUNCA ouvi falar sobre esta cena de torturas e cenas maradas, isso foi apenas lá com o outro DITADOR das tendas... E se não passou na TV é porque não é importante... e principalmente é porque são apenas "diz que diz" não é de fiar!

    ResponderEliminar
  2. maria27.1.12

    Olá Max: porque a Avaaz, que é uma entidade "sem fins lucrativos" e que prepara petições e mais petições on line para apoiar causas em favor do bem estar humano no planeta inteiro, depois que recolheu assinaturas para encorajar o "corredor humanitário" na Libia, não elabora uma outra petição para encorajar um "corredor de salvação dos encarcerados" na Libia?Ou um outro "corredor" para garantir víveres a milhares de Libios que estão sem eletricidade, sem água, sem comida, encurralados entre grupos de mercenários de todos os matizes, que os empregam para serviços nas suas próprias casas ocupadas, a troco de um mínimo de segurança (não ser violado), um teto e um prato de comida estragada?
    Porque os especialistas em vigarice da ONU não publicam que foram enxotados a sapataços pelas ruas onde passavam em Sirtre, pelo povo libio, desesperado, mas sabendo quem são seus algozes, que ao final da rapina, ainda querem uma boa figura no filme?
    Porque a "segurança" da região petrolífera da Libia e dos portos exportadores está garantida por 12000 soldados/polícias/seguranças a serviço dos EUA?
    Porque os mesmos Médicos sem fronteira de hipocrisia, que agora denunciam estar sendo mandados a manter estáveis povo alvo de tortura,tão prontamente atenderam ao mando de não prestar ajuda a feridos da população civil libia durante os meses seguidos de bombardeio?
    Porque nem mesmo os jornalistas independentes, passada a "novidade", não são capazes sequer de divulgar o que a desesperada resistência libia informa?
    Porque para estabelecer uma grande base militar norte americana no território ocupado, exportar o petróleo, consertar os danos no maior aqueoduto de água potável subterrânea que o mundo conheceu e ali estabelecer a maior corporação de "negócios" de água que o mundo vai conhecer, alguns poucos libios enfurecidos, revoltados, deprimidos,enlouquecidos e mutilados são totalmente desnecessários e...até mesmo inconvenientes.Afinal para que se poderia aproveitá-los? Drogas...não estão acostumados, a maioria do que sobrou rejeita. Tráfico de órgãos humanos, tráfico de crianças saudáveis e bonitas, ou exploração sexual...tem-se já encarcerados suficientes para suprir a demanda internacional. Melhor mesmo deixá-los morrer na piração da resistência, na migração forçada pelo deserto sem estradas rumo a Liberia, na armação das ordas de mercenários de todos os lugares. Abraços

    ResponderEliminar
  3. Olá maria... também tiraste o dia para me fazeres dores nos ABS... foi?!?

    "...porque a Avaaz...não elabora uma outra petição para encorajar um "corredor de salvação dos encarcerados" na Libia?"

    Já me dói... a sério... imagina lá a cara da malta que está habituada a receber os pedidos da Avaaz a olhar para o monitor, ao ler o texto da Avaaz sobre "Ajudem os encarcerados... foram vocês que provocaram um mal maior!"

    Seriam sem dúvida expressões dignas de registo fotográfico!

    De resto do resto que escreveste apenas uma mão cheia de pessoas é que sabe isso... o resto, a nossa querida MANADA continua a ver vídeos da Gaga e Compª no Youtube!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo28.1.12

    Maria como disse o Voz, o pessoal do 'Mundo civilizado' não quer saber disso para nada. Nem procura saber, porque as coisas são assim. Sempre foram. Uns poucos ainda se preocupam, mas a manada olha para o outro lado com indiferença. Por isso a manada vai pagar caro a sua igorância. Tenho pena dequeles que vão por arrasto.

    Krowler

    ResponderEliminar
  5. Anónimo28.1.12

    pensando bem todos os problema do planeta tem dedo dos europeus....

    invasao a outros paises....
    crise financeira...
    pobreza na africa (culpa dos europeus)...
    perseguição da igreja...na idade media (culpa dos europeus)...

    e tudo mais q n consegui pensar eh culpa dos europeus

    n me entendam mal n estou falando q os europeus n fizeram coisas boas apenas estou dizendo q tudo q for ruim tem participação dos europeus

    ResponderEliminar
  6. Olá Anónimo!

    Um comentário bastante triste. Eu aqui tento esforçar-me para distinguir entre o que parece difícil de justificar, como no caso de israel e o sionismo; e logo aparece o Anónimo para dizer que todos os problemas do planeta têm como origem os Europeus.

    Seria muito simples demonstrar o contrário, mas não é minha tarefa mudar as ideias das pessoas.

    Só fico a pensar que a maior parte dos apelidos da América do Sul são europeus. Ao seguir o raciocínio do Anónimo, isso significa que o Brasil também é coisa ruim.

    Eu não concordo, mas pergunto: é isso que quer dizer?

    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Culpa... a existir culpa a mesma é da Natureza, pois permitiu que uma peste humana, ui peste não, espécie humana (tá melhor) se desenvolvesse lá para os lados da África e se reproduzisse... Se não gostarem de atribuir culpas à Natureza então comecem na fonte e nas espécies que nos deram origem, mas escusam de recuar até às bactérias (ou até ao barro+água!) pois é pura perda de tempo... basta-nos começar a culpar o Homo erectus... que tal? Já não é nada mau... pois não!

    Agora... quem quer um chupa-chupa sem açúcar, sem corantes, sem conservantes, sem nada?

    Agora só por curiosidade mórbida... gostava de saber se o Anónimo é Índio Nativo do Brasil? Ou se é produto importado da Europa para lá?
    É que pelo nome Anónimo... cheira-me a importação!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo28.1.12

    kkkkkkkkk acredito q nao leram meu comentario direito... eu falei q todos os problemas do mundo tem "dedo" europeu, logico q existe coisas boas feita por eles o brasil talvez...eu msm descendo de europeus...sao coisas boas..avanço da tecologia ,mas eu me referi q todos os problemas do MUNDO eh causado ou potencializado pelos europeus.

    problemas desde pobreza a morte de inocentes, qualquer conflito do mundo tem europeu no meio seja uma nação europeia seja apenas uma pessoa mais tera alguem deste continente metido lah.

    pra finalizar espero q n entenda isso como algo xenofobico ou coisa parecido eu falei nos 2 comentarios q os europeus fizeram coisas boas entretanto tudo q eh RUIM vcs estao metidos x.x isso foi apenas uma reflexao de um simples leitor brasileiro

    ResponderEliminar
  9. maria29.1.12

    Olá todos: culpa, culpa...culpado! Isso me soa católico demais...não gosto. Constatar que a humanidade tem feito muita porcaria, independente de raça ou nacionalidade...parece impossível negar. Constatar que onde impérios floresceram, o domínio do homem pelo homem foi a extremos...dá para negar? Somos todos os leitores de II contemporâneos e sofrendo as consequências desastrosas de um império na sua pior fase, ou seja, o início do declínio, tal se mostra o império norte americano. Porque aí se formou condições de possibilidade para que poderosos fossem concentrando mais poder e se juntando a outros poderosos também criando e desenvolvendo mais poder, tais como vinculados ao império britânico, ao império transnacional de judeus/sionistas, ao império transnacional da igreja católica e outras seitas em ascensão imperial,que junto com poderosos do mundo inteiro GLOBALIZARAM-SE.
    Europeus, brasileiros, norte americanos, chineses, gaúchos, franceses são o povo, cuja única e grande culpa é de ser estúpido o suficiente para se deixar manipular ao belo prazer de quem manda e não tem pátria, nem ideologia, nem se sente culpado de coisa nenhuma. Só tem PODER e PRIVILÉGIO. Abraços.

    ResponderEliminar
  10. Diz a amiga maria:
    culpa, culpa...culpado! Isso me soa católico demais...não gosto.

    Eu também não gosto, até porque a culpa é uma forma de não nos responsabilizar-mos. Maioritariamente perde-se mais tempo na procura de alguém/algo onde colocar a culpa, do que em procurar as soluções.
    Os culpados muitas vezes são bodes expiatórios para podermos continuar a ser ovelhas estúpidas e acéfalas. Porque ao colocarmos a culpa em algo, facilmente caímos na falácia: "A culpa é do fulano X, logo, apanhem-no, responsabilizem-no e deixem-me continuar a minha vida."

    Errado, a culpa também é nossa, que educamos com o exemplo.


    Beijos e abraços,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  11. Já agora,

    alguém tem disponibilidade de fazer um pequeno texto para se enviar para os media portugueses/assembleias populares/comunidades online onde possamos expôr esta situação?
    O objectivo será criar uma corrente de pessoas que envie cartas/e-mail's em massa para os orgãos de comunicação social por forma a que eles percebam que não somos cegos.

    Cego, é quem não quer ver.


    Cumprimentos,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  12. maria31.1.12

    olá Saraiva: penso que muitos dos posts e comentários daqui desta nossa rua virtual, com o devido aval dos autores, pode perfeitamente ser utilizado para os fins que te propões.
    Há pequenos textos daqui e dali, em livros, extremamente atuais. Nesse momento eu sugeriria a introdução do livro de Naomi Klein,A Doutrina de choque - o auge do capitalismo do desastre, publicado simultaneamente em vários idiomas em 2010, onde nessa introdução titulada: Três Décadas Apagando e Refazendo o Mundo, a autora jornalista de profissão, expõe com clareza formidável a tese de qual a estratégia padrão utilizada pelos poderosos do mundo, concentrados e privatizando o império norte americano, lançando mão do terror econômico para re escrever a história em função dos seus interesses. Apenas 20 páginas, em tamanho meio ofício, que impressas cabem em 5 folhas de papel ofício de ambos os lados e tens um texto simples, claro e preciso dos acontecimentos atuais. Quero crer que a discussão de textos assim facilitam o tomar posições a partir do que se pode fazer diante dos acontecimentos. Abraços

    ResponderEliminar
  13. "A Doutrina do Choque - A Ascensão do Capitalismo de Desastre" - Naomi Klein

    Já conhecia o filme/documentário, que inclusive, foi falado aqui no blog. Quanto ao livro desconhecia, já encontrei aqui.
    Encontrei também esta entrevista à autora.


    Obrigado,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...