19 janeiro 2012

A "nova" teoria do petróleo

Um dos artigos mais lidos deste blog foi O petróleo inesgotável, que trata da origem abiótica do precioso líquido. Em poucas palavras, o petróleo não seria o fruto da decomposição de compostos orgânicos mas sim um produto "das rochas".

As implicações desta teoria alternativa são enormes: o petróleo não seria algo em via de desaparecimento mas um componente renovável da terra.

A teoria tem fundamento? Cabe ao Leitor julgar.
Aqui vamos aprofundar o assunto.

Gás e termodinâmica

A essência da moderna teoria russo-ucraniana acerca da origem do petróleo abiótico é um amplo conjunto de conhecimentos científicos que abrange os temas da génese química das moléculas dos hidrocarbonetos que constituem o petróleo natural, os processos físicos e dinâmicos relacionados,o posicionamento e a produção de petróleo.

Na prática, a teoria reconhece o petróleo como um material primordial de origem profunda, que é expelido das camadas interiores do planeta. Isso significa que o petróleo não é um combustível fóssil e não tem relacionamentos com detritos biológicos (como animais mortos).


Na base da teoria temos a química e a termodinâmica: em particular, a moderna teoria do petróleo afirma que como principio central deve ser mantida uma geração de hidrocarbonetos que seja conforme aos ditames da termodinâmica química, tal como deve acontecer com toda a matéria. E, afirmam os teóricos, neste aspecto as ideias russo-ucranianas acerca do petróleo contrastam fortemente com as teorias geológicas inglesas e americanas.

Segundo os pesquisadores, o petróleo não tem nenhuma ligação intrínseca com o material biológico. As únicas moléculas de hidrocarbonetos que representam uma excepção neste sentido são aquelas do metano (o tal "gás natural"), o gás com o potencial químico mais baixo entre todos os hidrocarbonetos, e aquelas do etileno.

Apenas o metano é termodinamicamente estável perto da superfície terrestre e, consequentemente, pode ser gerado aí, como doutro lado é possível observar nas pântanos e nos cemitérios. Todavia, o metano é a única molécula de hidrocarbonetos na posse de tais características termodinâmicas, todas as outras são sistemas polimorfos de carbono-hidrogénio de alta pressão.

Isso significa que a génese espontânea doso hidrocarbonetos mais pesados que constituem o petróleo verifica-se apenas em regimes de alta pressão.

O princípio

A história ciência do petróleo teve origem no ano 1757, quando o estudioso russo Mikhailo V. Lomonosov afirmou que o petróleo seria o produto de detritos biológicos. Lomonosov escreveu:
o "óleo de rocha" originou-se a partir de minúsculos corpos marinhos mortos e de outros animais que foram sepultados nos sedimentos e que, após muito tempo sob a influencia do calor e da pressão, transformou-se em "óleo de rocha".

Os primeiros cientistas que não reconheceram as ideias de Lomonosov foram o naturalista e geólogo alemão Alexander von Humboldt e o químico e estudioso de termodinâmica francês Louis Joseph Gay-Lussac que, em conjunto, afirmaram como o petróleo é um material primordial expelido das profundezas e afastado de qualquer questão biológica perto da superfície da Terra.

Em ambos os casos, as teorias tem uma origem nobre. Mas foi com o desenvolvimento da química e da termodinâmica que partiram os primeiros ataques importantes contra as ideias de Lomonosov: sobretudo após o nascimento do segundo princípio da termodinâmica de Clausius, em 1850.

O químico francês Marcellin Berthelot desprezou em particular a ideia do petróleo com origem fóssil: Berthelot conduziu experimentações que demonstraram a geração do petroleo a partir de aço dissolvido com ácido. Produziu a série de alcanos em total ausência de moléculas ou processos biológicos. Mais tarde, as pesquisas de Berthelot foram aperfeiçoadas por outros pesquisadores, em particular Biasson e Sokolov, os quais concluíram que o petróleo nada tinha a ver com o material biológico.

Mais tarde foi o químico russo Dmitri Mendeleev que afastou a hipótese orgânica do petróleo. Foi ele que originou a ideia de pontos fracos na crosta terrestre a partir dos quais o petróleo pode emergir das profundezas. Mendeleev foi criticado na altura por causa da ideia dos pontos de fraqueza, que ele definiu "falhas profundas", mas hoje a teoria da tectónica não poderia existir sem a existência destas "falhas".


A Guerra Fria

O impulso para o desenvolvimento da moderna ciência do petróleo veio logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, e foi impulsionado pelo reconhecimento pelo Governo da então União Soviética da necessidade crucial do petróleo no âmbito da guerra moderna. Em 1947, a URSS tinha reservas muito limitadas de petróleo, das quais a maioria era constituída pelos campos de petróleo na região da península de Abseron, perto da cidade de Baku Caspian (hoje Azerbaijão).

Em 1947, os Soviéticos perceberam que os Americanos e os Britânicos não tinham intenção de permitir operações russas no Oriente Médio, nem nas áreas produtoras de petróleo da África, Indonésia, Birmânia, Malásia ou em qualquer outra parte do Extremo Oriente, e nem na América Latina.

O governo da União Soviética reconheceu então que novas reservas de petróleo deveriam ser descoberta e desenvolvida na União Soviética. Iniciou-se um programa ao qual foi dada a máxima prioridade para estudar todos os aspectos do petróleo, para determinar as suas origens e como as reservas de petróleo são geradas, e verificar qual poderia ser as estratégias mais eficaz para a procura e a exploração do petróleo.

Em 1951, a moderna teoria russo-ucraniana da origem do petróleo abiótico foi enunciada por Nikolai A. Kudryavtsev no Congresso de geologia sobre o petróleo de toda a União. Kudryavtsev analisou a hipótese duma origem biológica do petróleo e enfatizou o fracasso das reivindicações em apoio a esta hipótese. Kudryavtsev logo foi acompanhado por vários outros geólogos russos e ucranianos, entre os quais PN Kropotkin, KA Shakhvarstova, GN Dolenko, Linetskii VF, VB Porfiryev, e KA Anikiev.

Durante a primeira década da sua existência, a moderna teoria das origens do petróleo tem sido objecto de grandes polémicas. Entre os anos 1951 e 1965, com a liderança de Kudryavtsev e Porfiryev, um número crescente de artigos publicados mostrou as falhas e as contradições inerentes à velha hipótese de "origem biogênica".

Após esta primeira década, o fracasso da hipótese do século XVIII, acerca duma origem biológica dos hidrocarbonetos em sedimentos perto da superfície, tem sido amplamente demonstrado.


Conclusões

Então: o petróleo tem origem orgânica ou nem por isso? Fica a dúvida.
Se a teoria da origem inorgânica fosse verdade, deixariam de fazer sentidos muitas das guerras modernas. Seria preciso reconhecer que o petróleo foi utilizado como desculpa.

Mais petróleo significaria petróleo mais barato; e petróleo mais barato implicaria custos de transportes e de produção mais baratos.

Poderia ser uma outra verdade mantida escondida? Sim poderia.

Em qualquer caso, não sei até a que ponto tudo isso possa interessar: o petróleo, orgânico ou inorgânico, polui e, independentemente das teorias do aquecimento global, é um combustível que nenhuma sociedade minimamente evoluída tomaria em consideração.

(Nota para os patriotas: uma excepção é obviamente representada pelo petróleo do Brasil, que tem origem na decomposição das canas de açúcar, e que é o único que não polui).


Ipse dixit.

Relacionados: O petróleo inesgotavel
Fontes: Dioni, Gasresources

20 comentários:

  1. Anónimo19.1.12

    Nunca li tamanha infantilidade na vida como o que vc escreveu ao final do artigo. Perdeu mais um leitor, seu português crianção. Seu país não para de afundar e vc vem fazer gracinha com tolices anti-brasileiras.

    ResponderEliminar
  2. Ricardo19.1.12

    HAHAHAHAHA... o anônimo ficou mordido... não sei se essa gíria existe em Portugual! :)

    Ele ainda acha REALMENTE que o cultivo de cana de açúcar não está destruindo o país dele...

    Realmente o termo BIO convenceu muita gente de que é algo limpo...

    ResponderEliminar
  3. É Max, pelo jeito tu vai perder todos os teu "leitores Anônimos", hehehehehe

    É impressionante a ignorância de certos individuos, não acompanham o blog e se acham no direito de criticar.

    "Seu país não para de afundar e vc vem fazer gracinha com tolices anti-brasileiras."

    Será que ele está falando das enchentes que houve na itália?
    Ou será que é doido mesmo?

    ResponderEliminar
  4. maria19.1.12

    Olá Max: Faz mais de meio século, eu estava sentada na frente de um pinguim bem alto,que respondia pela alcunha de Senhora Madre Professora.Ela fixou um tubo de ensaio com uma substancia preta, densa,pastosa (uma das únicas vezes que eu vi petróleo na minha vida)sobre um bico de gás aceso. Tapou a abertura do tubo com uma rolha de cortiça que tinha introduzido um caninho de vidro enrolado em serpentina. E do outro lado recolhia pouco a pouco gotas de um líquido claro, quase transparente, enquanto explicava que era assim, em princípio, que se desdobrava petróleo, em outros combustíveis, para aproveitamento pelas pessoas. Boquiaberta diante da proeza, jurei para mim mesma, com 10 anos de idade, que seria geóloga.E, empolgada,perguntei como se fabricava petróleo bruto. A explicação de que a pressão e a temperatura de milhares de toneladas de terra sobre os corpos das florestas e bichos teriam dado origem a milhões e milhões de toneladas de petróleo em algumas regiões do mundo me deixaram ainda mais boquiaberta, pensando na quantidade de plantas e bichos que deveria viver nessas regiões para dar origem a tanto petróleo. Também me perguntava que teria acontecido para soterrar essa vida toda debaixo de 6000m de terra e rocha. Era muita coisa!
    Como não virei geóloga, nem coisa parecida, e passei a me preocupar em responder coisas de cima da terra mais do que de dentro dela, até hoje me faço a mesma pergunta.Só que o tempo me ensinou a fazer a pergunta de outra maneira: a que interesses atende a teoria da gênese orgânica do petróleo? E a que interesses atende a teoria da gênese inorgânica?
    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Marcelo19.1.12

    "Perdeu mais um leitor, seu português crianção."

    UAHHAAUHAAHAHAHAUHAUHAHA

    RI MUITO!! Foi muito engraçado este comentário, ta quase parecendo fictício de tão engraçado!

    Bom texto Max, já tinha lido alumas coisas a respeito, realmente é interessante.

    ResponderEliminar
  6. Ok, ok: "adeus" é pouco, o Anónimo pode ficar ofendido. Mudemos.

    Olá Anónimo!

    Não, por favor, não me abandone, fique aqui comigo, tenha piedade deste analfabeta que nem sabe o que escreve! Prometo mudar tudo, mudo as minhas ideias, apago todos os post dos quais não gosta, mas por favor, volte atrás!

    Quer que mude de ideia? Então mudo, mudo já, juro!

    Quer que mude o título do blog? Mudo, mudo logo! Não gosta de "Informação Incorrecta"? Que tal "Brasil Correcto"? Não há crise, sério, é só pedir! Quer que acrescente um pouco de Dilma? Que tal "Dilma e Brasil correctos e perfeitos"? Ou o Anónimo não apoia Dilma? Diga, diga, não hesite, eu não tenho o direito de ter ideias, mas você sim, aproveite.

    Prometo, prometo falar mal de todos, de Portugal em primeiro lugar, mas do Brasil não, nunca, nunca mais, só coisas bonitas.

    Não acredita? Então olhe:
    Teste nº 1:
    - Max, há violência no Brasil?
    - Resposta: Não, esta é uma mentira dos conspiradores anti-brasileiros. Se houver violência é apenas da Direita. (ou de Esquerda, depende das suas ideias políticas, não das minhas)

    Teste nº 2:
    -Max, a cana de açúcar é boa ou má?
    - Resposta: a cana de açúcar é sempre boa, mas aquela do Brasil é espectacular.

    Visto? Mudo, mudo tudo o que você desejar.

    Mas não me deixe assim, como um cão na rua enquanto chove, tira vento e já do céu caem os primeiros pedaços de neve. Exagerado? Não, é mesmo assim, acredite, até o tempo mudou neste País que afunda, já não há o sol da Copacabana, as pessoas vagueiam nas ruas e nem conseguem falar, dizem apenas "Ga...ga...ga...po...fu", eu mesmo escrevo durante os poucos momentos de lucidez.

    Ah, quem me dera ter nascido como o senhor. Mas enfim, também aqui no Terceiro Mundo temos de sobreviver, não é? É por isso que abri um blog, para não ver as pessoas que morrem de fome nos supermercados vazios, mas se não gostar, fecho já, sem problemas, não quero que o senhor fique magoado, não, não e ainda não.

    Espero suas notícias e aviso desde já: se o senhor não voltar este blog ficará parado.

    P.S. Adeus.

    ResponderEliminar
  7. Isto assim é que está bom... Já não sou o único!

    Bem, o bacano do Anónimo (incrível a quantidade de Progenitores que gostam de por este nome aos filhos!) ficou com a chaleira de tal forma quente e a largar vapor que até disse que o Max é "português crianção".... E viva a Itália...

    Mas não sei porque levaram a mal a última frase que MAX escreveu... é que é quase tudo verdade...
    "...uma excepção é obviamente representada pelo petróleo do Brasil, que tem origem na decomposição das canas de açúcar, e que é o único que não polui."
    Tirando a parte final... não polui... isto já não é bem assim pois da muita tonelada de cana que foi despejada no oceano e que as altas pressões do fundo dos mares não conseguiram transformar em petrocana viraram restos e restos são considerados poluição, para nós animais humanos... O pior é que com isto já começam a existir filas e filas de várias espécies de peixes nos Centros de Saúde devido a problemas de Diabetes Tipo SUB-I, a mais grave do mundo aquático.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo20.1.12

    Max e amigos,

    Sendo abiótico ou não, tudo que há neste planeta é finito. Agora, sobre a discussão do desconhecido: todos sabemos que o futuro passa a milhões e milhões de milhas de distância da cana de açúcar. Ela não é o futuro da humanidade, sequer será um estágio. Há muita coisa negativa em seu cultivo, na sua extração e em seus resíduos, como bem lembrado pelo meu Mucho Loco Amigo 0db.

    Abraços.
    Walner.

    ResponderEliminar
  9. Walner meu amigo, porque some e demoras para aparecer?
    Estávamos sentindo tua falta.
    Vê se aparece mais, ou deixará de ser meu 1° Oficial.

    Um abração

    ResponderEliminar
  10. Anónimo21.1.12

    Pô, qualé Burgos?!

    Pensas que todo mundo tem tua capacidade, ou a de Max e Leo, ou da Fada, ou ainda, de Maria, que conseguem fazer multiplas coisas ao soar das trombetas? Tenho sim multiplas, multiplas deficiências. Meu irmão e amigo, tenho reavaliado muito meus conceitos, revisto filmes e documentários, relido livros, alguns pontos ideológicos. Alguns, não todos. Este sou eu, e já lá se vão cinquentinha. Não coloquei 0db na lista acima, porque o sujeito é muito conciso. Um ponto qualquer numa frase do 0db, tem tantos, ou mais, significados quanto uma letra do Chico Buarque, Caetano Veloso, ou do Bob Dylan. Escreve pouco e diz muito. Pra ele o tempo sobra.

    Desta vez, te garanto, não foi baixo astral de fim de ano ou de festejos quaisquer. Foi uma reciclagem mesmo. Meu caro amigo, não pense que te abandono, tenho te acompanhado bem de perto, quase todo herético dia. Assim como a Fada. Cada blog! Putzgrila! Não posso abrir mão de vocês. Tibiriça é outro. Acordo 5:15 da manhã seis vezes por semana, e minha primeira atitude depois da chuveirada, é procurar aqueles que me são caros: Você, Max, 0db, Fada, Tibiriça. Procuro ainda pelos pitacos, que tanto apreciamos, da Maria. Pra um começo de dia, confesso, nem sempre é o aconselhável, mas tudo isso funciona no meu dia a dia como uma meditação transcendental. Se é que algo assim possa ser possível. Valha-me minha Santa Incoerência. É com David Gilmour, Bob Dylan, Neil Young, Caetano, Santana, Ian Anderson, Jeff Beck, Lô Borges e, princiamente, com vocês que passo o dia. Sou filho de cardíaco, neto de cardíaco, sobrinho de cardíacos, portanto, tenho que me cuidar. Não se preocupe, não me refiro à qualquer prevenção no que diz respeito ao teu blog, apenas digo que tenho que me dedicar algumas horas diárias aos meus exercícios físicos. Como você bem deve saber, a vida de taxista é um mar de contemplações e sedentarismo. Pensando bem essa profissão deve ter sido criada, pensando-se no 0db, afinal, não é ele que gosta tanto de uma contemplação!?

    Abraços aos amigos.
    Walner.

    ResponderEliminar
  11. Walner!!!

    Acabei de ler o comentário e fiquei comovido, sério!
    "Acordo 5:15 da manhã seis vezes por semana, e minha primeira atitude depois da chuveirada, é procurar aqueles que me são caros: Você, Max, 0db, Fada, Tibiriça."

    Desculpe Walner, mas que raio de maneira de acordar...que dizer, depois disso pega no Meriva e o primeiro cliente fica logo a perceber que é melhor ficar calado pois o taxista está bastante enervado :)

    Obrigado Walner, estas palavras tocaram-me mesmo. Pensar que alguém, num outro continente, tem ligações com outras pessoas que nunca viu e que se calhar nunca terá ocasião de ver (mas quem sabe?), mas com as quais gosta de trocar ideias, impressões, estado de espírito (mesmo que zangado!)...enfim, acho algo fantástico.

    Pode acreditar ou não, mas após ter lido pensei "É por isso que existe o blog". E é verdade, assim tem sentido.

    Grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  12. Amigos,
    contribuo aqui, com esta fonte:

    http://citadino.blogspot.com/2009/10/o-petroleo-nao-e-de-origem-fossil.html

    Fiquei sabendo desta teoria alguns anos atrás, porém nunca mais tinha visto em outros meios de informação.
    Agradeço ao blog e ao Max.

    até logo.

    ResponderEliminar
  13. Walner

    Meu amigo, nem imaginava isso tudo, mas não quero desculpas, como diz o Capitão Nascimento:

    Quem disse que a vida é fácil?

    E como meu 1° Oficial tens que comparecer aqui no Max de vez em quando para bater continência e mostrar relatório.
    Pois o exército do Botequim do Max não pode ficar tanto tempo sem a sua presença.

    Você está convocado!!!

    E não tente me comover como fez com o Max, em meu exército chantagem emocional dá cadeia, hehehehe

    Um grande abraço meu irmão

    ResponderEliminar
  14. Aí Walner Grande Amigo...

    Contemplar! Viver Contemplando! Existe algo melhor? Para mim não... devia ser esse o objectivo fulcral de todo o animal que possui um cérebro... Muitos deles já o fazem, a maioria de espécies que não a nossa Walner... na nossa espécie actualmente para a Maioria Contemplar é sinónimo de "perda de TEMPO"... contrapondo com "duas horas numa fila de trânsito" que é "tentar ganhar a VIDA!"

    A conclusão a que chegas é fabulosa...

    Confessa lá que após tudo o que já leste escrito pelo Max e Leo,pela Fada, pela Maria e pelo Burgos quando vais a levar um cliente naquela desculpa de carro! e eles vão a falar naquela língua de cérebro formatodo... que te não dá vontade de RIR como um LOUCO?

    Nós amigos cerebrais, nos juntamos num espaço eléctrico para discutirmos assuntos sobre os quais a maioria, provavelmente em toda a sua curta existência, nunca irá sequer utilizar um segundo da sua actividade cerebral para PENSAR neles. E disto tenho já várias provas pois de Tempos a Tempos faço testes com pessoas que conheço só por circunstâncias e lanço-lhes uma "afirmação" daquelas... e fico a observar o ar de espanto e o olhar parado... até parece que o cérebro parou... Para mim é um bom momento pois adoro observar expressões faciais!

    Agora para acabar, pois senão perco a reputação de que escrevo pouco...

    WALNER meu Amigo estás proibido de ler o que escrevo depois de caíres no banho às 5 e tal da matina e bateres com a cabeça! OK!!!... "Um ponto qualquer numa frase do 0db, tem tantos, ou mais, significados quanto uma letra do Chico Buarque, Caetano Veloso, ou do Bob Dylan. Escreve pouco e diz muito."

    E não te esqueças que a tua actividade é perfeita para contemplar a MANADA em todo o seu esplendor...

    Ah... e mesmo para acabar.. Tudo o que existe neste Planeta é infinito, pois tudo continuará a existir... apenas se alteram as ligações!

    ResponderEliminar
  15. maria21.1.12

    Olá pessoal: a dos pitacos chegando...
    Walner, tu não imaginas a ginástica que faço para ser essa pessoinha assídua nos pitacos. Já cheguei a errar de computador/mail. Ligo os "veículos de transmissão/recepção de dados" desta casa às 13horas de T.Â. no "botequim do Max". Sei que a essa hora, pelas 5 da tarde em Portugal, o Max já está em função do Botequim, pois os posts começam a baixar. Deixo ligado até umas 21horas em T.Â., porque o Voz é o último a passar para tomar uma cachaça e um dedinho de prosa. E vou fazendo tudo que ainda faço na casa. Vez por outra passo pela sala, largo um pitaco, dou uma corridinha na rua virtual (Voz- a rádio da rua, BURGOS-conselho comunitário, Fada-loja de ideias, Tibiriça-farmácia, Dr. Octopus-consultório médico) e volto para mais um dedinho de prosa. É assim que me viro porque sou muito devagar, e não tenho condições de ficar sentada muitos minutos seguidos aqui, batucando no balcão do botequim.

    ResponderEliminar
  16. maria21.1.12

    ...continuando...
    Voz,...Voz, Voz: começo a ficar entusiasmada com a ideia de ter um irmão em Portugal, que eu não sabia...uma alma gêmea...sei lá!Ih,ih,ih...
    Pois tu sabes que eu tenho a mania, desde sempre, de me fixar em expressões faciais? Chego a fazer classificações pessoais por biotipo, e formas de expressão ou "inexpressão"?
    Acreditas que a contemplação é meu esporte favorito? Sempre foi.
    Só falta me dizeres que assim como eu, "tua arma é o que a memória guarda"!! (letra de uma música cantada por Elis Regina, que me assenta como uma luva).Abraços

    ResponderEliminar
  17. maria21.1.12

    ...para finalizar...por hoje.
    Já vinha pensando nisso, mas agora resolvi comentar:
    Que tal se uma hora dessas a gente juntasse um dinheirinho e um tempinho para fazer uma coisa assim: saía eu, o BURGOS, e o Tibiriça aqui do sul, pegava o Walner no Rio, um avião para Lisboa, e íamos ver a malta em Portugal? Lá juntávamos o Max(Leo e Guida),a Fada, Saraiva(e Felipa), o Voz,...e íamos passar um dia juntos. Talvez poderia ser em Bugarréus,onde um amigo meu português tem uma quinta. A gente celebrava o nosso encontro, e...imaginem o que a gente juntos não poderia inventar!!Pensem nisso. É um divertimento muito exequível para um fim de semana,não? Bom, se acharem que estou delirando, não me ofendo...mas eu bem que gostaria, e se vocês concordarem, trato fechado.Abraços

    ResponderEliminar
  18. maria... é fantástico... não somos?

    Consegui ouvir a música da Elis de que falas (que nunca tinha ouvido) e digo-te que a ouvi a olhar para os passaŕos que por aqui andavam a comer e a viver... e fiquei com a pele arrepiada...

    ResponderEliminar
  19. Maria

    Tô dentro!!!

    Já vou falar com meus donos e começar a fazer minhas malas, é só mandar dizer qual a data de quando será o encontro.
    Tem que avisar com antecedência para meu dono pedir férias do trabalho.

    Adorei a idéia!!!

    Meu 1° Oficial Walner será convocado, hehehehe


    Abraços

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...