23 janeiro 2012

O exemplo (e um conselho)

Hoje um post.
Só???
Ah pois. Um post e um conselho.

O conselho é o seguinte: não fiquem doentes. Sério, não tem graça nenhuma. Uma pessoa pode pensar "Sei lá, uma gripe, de vez em quando, até pode dar jeito, não é?". Não, não dá. E se mesmo assim decidirem estar doentes, pelo menos fiquem longe das infecções alimentares, aquelas com vírus, náusea, disenteria e tudo o resto.

"Dieta hídrica " até pode soar bem, mas é uma mentira. É "dieta", disso não há dúvida, mas não é "hídrica" no sentido amplo do termo, pois não inclui bebidas óbvias como chocolate quente, milk shake, cocktail ou cerveja. Nada disso, tudo fica resumido ao chá, pelo que deveria chamar-se "dieta chática".

Mas vamos em frente.
O Diário de Notícias publica as poupanças dum cidadão português. Nunca é bom fazer as contas no bolso dos outros, até acho um bocado de mau gosto, mas também é verdade que este blog chama-se "Informação Incorrecta", por isso...

O cidadão em questão é o idoso Aníbal Cavaco Silva que, como vimos num post anterior, sobrevive no limiar da indigência com umas reformas de 10.000 Euros mensais.


10.000 Euros por mês não permitem muitas coisas, mas mesmo assim Aníbal, o azarado, conseguiu juntar uns trocos ao longo da vida. Quantos trocos? Mais ou menos 800.000 Euros, assim repartidos:

39.000 € Depósitos à ordem
612.000 € Contas a prazo
15.000 € Obrigações
53.000 € Poupanças reforma
101.000 € Acções

Obviamente isso não inclui os imóveis (Aníbal tem uma favela em Lisboa e uma barraca no Algarve), as actuais remunerações (140.000 € anuais), os pormenores não declarados (que Aníbal com certeza queria declarar mas esqueceu ou ficaram em nome dos familiares, coisas que acontecem) e as pequenas facilidades do dia a dia.

Por exemplo: uma vez acabado de ser Presidente da República, o pobre Aníbal terá direito a um gabinete, uma secretária, um assessor, um carro com motorista, combustível (claro, se estiver o carro tem que estar a gasolina também) e ajudas de custos para deslocações oficiais (mas só se forem além da área de residência, ora essa).
Um total de 300.000 Euros anuais, todos pagos pelo Estado. E o Estado somos nós.

É importante fazer estas contas? Sim, muito. Por duas razões.

A primeira: se eu tiver um problema nas canalizações, chamo um canalizador, não uma manicura. O mesmo se passa com uma sociedade: para resolver os problemas de quem ganha uma média de 750 Euros por mês, não faz sentido pedir ajuda a quem é habituado a lidar com 10.000 Euros. Simplesmente, são dois estilos de vida diferentes, as prioridades e as necessidades não podem ser as mesmas.

Aqui temos o antigo problema: é justo que os políticos ganhem tanto? Muitas vezes o salário médio?
Este é uma problema sem solução.

A classe política é formada por profissionais que decidem prestar os próprios serviços para o bem comum (estamos a falar em linha teórica, é claro): mas porquê prestar os serviços em prol do bem comum e ganhar X se no sector privado os mesmos serviços podem ser pagos X+X?
A concorrência do sector privado é um elemento desestabilizador que tende a privar o sector público dos elementos melhores caso os ordenados não sigam de perto os valores do privado. O perigo é ficar com os elementos mais "escassos" no público e os melhores nas empresas privadas.

Solução? Sim, uma: limitar por lei o valor dos ordenados, de todos os ordenados. É uma medida que dói e que acho ser profundamente injusta (se eu tiver capacidade de acumular dinheiro, porque raio deve existir uma lei que me impeça de fazer isso? É esta liberdade?). Mas a alternativa qual pode ser? Esperar que haja pessoas tão patrióticas que decidam ganhar menos a favor do País? E porquê não esperar que apareça o Homem Aranha para combater o crime?

Segunda questão. É justo que o pobre Aníbal ganhe todo aquele dinheiro?
Vamos ver. Aníbal é um dos políticos que há mais tempo vive à custa dos cidadãos trabalha em prol da sociedade portuguesa, mais de 20 anos. Foi Ministro, Primeiro Ministro, Presidente da República. Isso significa que se Portugal é o Jardim das Delícias que hoje é, a parte de responsabilidade dele não é pequena.

Mas em vez que ficar preso por alta traição, ganha 10.000 € por mês, tem guardados uns trocos de (mínimo) 800.000 € e ainda tem algumas mordomia à sua espera.

Pelo que temos uma pergunta: que raio de exemplo pode ser o pobre Aníbal? O exemplo é o seguinte: trabalhar mal compensa.

Não importa qual o fruto das nossas acções, não importa se houve desrespeito para a res publica, a coisa pública, não importa se ficarmos calados perante as evidentes distorções dos quais somos testemunhas, não importa se boa parte dos nossos colegas políticos fazem parte de sociedades secretas (maçons), não importa se esvaziarmos o Estado por ordem dos bancos, não importa nada disso: no final seremos compensados.

Isso é ser político hoje, esta é a mensagem recebida pela sociedade.
Um chá, por favor.


Ipse dixit.

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. As melhoras...

    ...para ti Max...

    ...e para a sociedade.

    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  3. maria23.1.12

    Olá Max: vai bebendo chá, mas bem concentrado e com ervas verdes, que faz bem. Amanhã estarás ótimo, e poderás responder mail que te enviei.
    Só para te fazer sorrir, pois ajuda a convalescer, aí vai:
    No Brasil...il,il, deputados federais e senadores, juntando as benesses mensais além do salário, chegaram a bagatela de 114.000reais por mês. Não é por ano. Chamo a atenção porque podes estar com alguma febre e ver os números meio embaralhados.
    A exemplo do Cavaquinho, isso não está dando para as despesas, afinal neste país abençoado por Deus, 40milhões adendraram a classe média (com 3 salários mínimos por mês, mais ou menos 1.500reais mensais), porque só os políticos não?
    Então, ao apagar das luzes de 2011, votaram um aumento "micho" do salário em torno de 60%. Um jurista chamado Comparato entrou na casa legislativa com um processo para solicitar a população um referendum sobre a questão, o que foi negado por unanimidade pelos nobres servidores do povo.
    E o povo, este povo feliiiiiz, feliiiz, como reagiu? Fez nada. Afinal ocupado que está a gastar o aumento do salário mínimo que passou da casa dos 500reais para a dos 600reais mensais, provavelmente na lojas de 1,99, boutiques e loja de departamento desse mesmo povo.
    Ah...A "nova" classe média? Foi pra praia, gente! Até que enfim, os homens a aumentar as barrigas com latinhas e mais latinhas da horrível cerveja que é aqui produzida.Já as mulheres tentaram diminuir as barrigas, e com uma lipoaspiração ambulatorial paga em 20 suaves prestações mais juros, substituíram a gordura localizada por placas de quelóide do tamanho de grandes bolachas duras, consequência da lipo barata e mal feita.
    Por outro lado, a legítima classe média a qual pertencem o Cavaquinho e os nossos prestigiados políticos fizeram melhor ainda: deixaram uns tostões para os EUA, gastando só 1,6 bilhões só em Niuiorqui. Abraços
    Paro por aqui porque acho que já estás melhor, não? Mesmo assim, hoje deves dormir cedo.
    Em tempo: tem gente decente no Brasil, muitos, em qualquer classe social. Pena que não é o suficiente ainda para arrumar a casa como ela mereceria ser arrumada.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo23.1.12

    O Brasil é o recordista mundial em corrupção, violência e em desperdício de dinheiro público. Pra completar,ainda poucos dias atrás ouvi a notícia de que se tornou um dos países onde se possui um dos mais elevados custos de vida. É muito contraste com a pobreza dos salários mínimos do povo. Se depender da educação estamos ferrados, os alunos das nossas universidades raramente são citados em academias do exterior e sempre estão entre os últimos lugares dos testes internacionais.
    Este é o Brasil, o país do carnaval e do futebol.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo23.1.12

    "Look at your tax payments go!"

    http://www.youtube.com/watch?v=trAHpeIDL18&feature=related

    ResponderEliminar
  6. As distracções são quase tão eficazes como a droga!

    Enquanto os Mafiosos que saltitam lá nas zonas da A.R. andam a brincar com o P.R. "hoje é o teu dia de distrair".. "já?!?" "não hoje é o teu..."

    Os nossos queridos representantes, lacaios dos Americanos e Israelitas andam a fazer e bem o que os Patrões lhe mandam... e aumentam as "sanções" ao Irão...

    Enquanto fazem o que lhes apetece, pois o Povo que se lixe se graças a estas palhaçadas o preço do barril aumentar e logo os combustíveis!... O mais engraçado é que o alvo das sanções não é o petróleo... este serve apenas para distrair as MANADAS... o objectivo é o Banco Central do Irão, um dos poucos no MUNDO que foge ao controlo das 8 Famílias e do BIS... e o OURO... o contra-poder do papel-moeda assente em ar...

    Ah... mas não se preocupem... Pois a Guerra é mais que certa... Afinal já estamos há muito TEMPO sem uma GUERRA digna desse nome...

    ResponderEliminar
  7. Olá voz,

    concordo contigo...enquanto o senhor presidente distrai a manada, coisas como as sanções no Irão (que terão graves consequências no nosso dia-a-dia), são discutidas e ninguém quer saber. Ontem ouvi o Paulo Palhaço Portas a falar na caixa manipuladora (a.k.a. TV) e nada do que aquela besta interesseira dizia fazia sentido.

    Ainda ninguém me provou que o Irão tem projectos Nucleares.

    Entretanto, depois da SOPA da PIPA, temos o ACTA aí a roer os cabos da internet...e para continuar a surpresa, o que aparece nos media? Hummm...

    Nada.


    Abraço,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  8. maria24.1.12

    Olá Saraiva: ter ou não ter armamento nuclear, que diferença faz? Acaso se precisar, existe o mercado negro do armamento nuclear, existe a possibilidade de negociar com os países amigos que tem, existe a possibilidade de roubo de quem tem...Enfim, produzir ou não produzir é apenas uma questão de oportunidade, recursos e conveniência e nada mais.
    Concordo que a questão é com que moeda se negocia o petróleo, e não o petróleo ou seja lá o produto comercializável que for. Antes da era FHC, no Brasil, o país chegou a negociar até 80% do seu intercâmbio comercial com os demais países da América Latina com moedas locais. O neo liberalismo chegou com tudo com Fernando Henrique, e tal comércio decresceu a 2%, enquanto se passou a negociar com o FMI, majoritariamente. Esta é a questão. Hoje, a América Latina como um todo e o Caribe tentam por novamente as manguinhas de fora: os bolivarianos inventaram o sucre para negociar com alguns vizinhos, o Brasil, o Mercosul com outros vizinhos. Pensa em se articular com a África numa cesta de moedas, pois o petróleo que vem de fora, vem da Nigéria (embora não seja dos nigerianos).E, do mesmo jeito que Kadafi tentava um banco central na África, para a África, aqui se pensa o Banco do Sul para a América do Sul (só falta as casas legislativas do Brasil e Uruguai aprovarem). Por isso não achem sem propósito a quarta frota dos EUA adorar o Atlântico sul, as Malvinas sem mais nem menos, voltar a onda dos noticiários, a CIA procurar terroristas muçulmanos na tríplice fronteira (não preciso ser adivinha para saber que vai encontrar), a cocaína da América do Sul ser um problema para o mundo, e os sionistas estarem comprando milhões de hectares de terra fértil na minha querida Patagônia. Tudo isto revela a "justa" preocupação dos mercados. Abraços

    ResponderEliminar
  9. Sobre Cavaco a que se ver,"Quem trabalha muito, erra muito. Quem trabalha pouco, erra pouco.Quem não trabalha, não erra e quem não erra é PROMOVIDO" está tudo explicado. Para Maria querida, li a pouco tempo (uns quinze dias) que o custo de cada deputado federal é de 260.000 por mes), baratinho...pois tem BBB12 no ar e vem aí o Carnaval (o das fantasias) O resto...a fifa disse que as obras de MOSCOU estão mais adiantadas que do Br. O deputado Romário ta de olho, mas isso não interessa, ainda não compraram ele. Sobre o salário mínimo, eu o acho INCONSTITUCIONAL, basta ler seu tópico na CONSTITUIÇÃO e consultar o DIEESE no google.
    Abraços e melhoras.

    ResponderEliminar
  10. maria25.1.12

    Olá Senam: quando fiz as contas das despesas mensais dos nossos parlamentares considerei salário, auxílio locomoção, auxílio moradia e auxílio paletó (que até para trocar de roupa todos os dias, essas criaturinhas precisam de auxílio financeiro). Devo ter esquecido coisa.Mas nem por isso a gente deve reconsiderar um aumentozinho de 60%.Afinal é uma vida muito sofrida!!
    Abraços

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...