13 fevereiro 2012

Grécia: mais um passo

Uma breve actualização acerca da novela grega, pois merece.

A Grécia aprovou hoje o memorando de entendimento com a 'troika', que define um novo pacote de austeridade, condição essencial para Atenas receber o novo resgate: 130 mil milhões de Euros.

Primeira observação: lembro que este dinheiro não é uma esmola, mas um empréstimo que a Grécia terá que devolver com juros. Este "resgate" é uma manobra para substituir uma dívida com uma nova dívida.

Esta última apresenta condições mais vantajosas (até um certo ponto: 5% não é mesmo uma prenda...), verdade, mas sempre dívida é.

E vamos fazer duas contas:
1º resgate 110 mil milhões
2º resgate 130 mil milhões
total 240 mil milhões de Euros de dívida.

Com certeza, considerem isso já pago.


As medidas

Mas continuemos: eis as principais medidas aprovadas.

Salários
Corte de 22% do salário mínimo, que baixa de 750 para 586 euros. Para os jovens com menos de 25 anos, o corte será de 32 %. Fim dos aumentos automáticos, incluindo os baseados na antiguidade.

Pensões
Redução de cerca de 15% no valor das pensões complementares de reforma. O objectivo é conseguir uma poupança adicional de 300 milhões de euros através da diminuição do valor das pensões e pensões complementares de reforma mais elevadas.

Despedimentos
Até ao final do ano, serão colocados numa reserva de trabalho 15 mil funcionários públicos, que receberão apenas 60% do seu salário-base até serem demitidos, depois de um ano ou dois, sobretudo os que se vão aproximando da idade de reforma. O objectivo é reduzir 150 mil trabalhadores do Estado, aos actuais 700 mil, até 2015.

Saúde
Redução das despesas com medicamentos, no valor mínimo de 1,076 mil milhões de euros em 2012, e corte no pagamento de horas extraordinárias aos médicos hospitalares de, pelo menos, 50 milhões de euros.

Privatizações
Venda no primeiro semestre das acções nas empresas públicas de gás (Depa), água (EYDAP-Eyath), combustíveis (Helpe) e jogos (OPAP). O objectivo é encaixar 4,5 mil milhões de euros até ao final de 2012 com as alienações das participações do Estado, que arrancaram em Junho de 2011, e obter 15 mil milhões de euros até ao final de 2015.  

Outros
Poupança adicional de 325 milhões de euros a ser encontrada e implementada em consulta com a troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

Pessoalmente gosto: um plano inteligente que reduz os salários (sobretudo dos mais jovens, que têm de sofrer), baixa as reformas (parasitas, se tivessem um mínimo de amor pela Pátria teriam já organizado uns suicídios em massa), despede 150 mil trabalhadores do sector público (outros parasitas que não produzem), poupa nos medicamentos (justo, deixemos que seja a selecção natural a escolher os mais fortes da espécie), venda do Estado aos privados (um "must"), mais outra poupança adicional de 325 milhões de Euros ainda não encontrada (mas sabemos que o sadismo das Mentes Pensantes não tem limites neste sentido).

Difícil encontrar um plano melhor para relançar a economia e se eu ganhasse os Euromilhões apostaria tudo na rápida recuperação da Grécia, sem dúvida.

O plano define também um défice orçamental primário inferior a 2,06 mil milhões de Euros em 2012, para chegar ao final de 2013 com um excedente primário de, pelo menos, 3,6 mil milhões de Euros, que deverá subir para 9,5 mil milhões de euros, em 2014.
Considerem estes objectivos como já alcançados.

Democracia em alta


Nem tudo correu de forma tão simples no parlamento. A coligação governamental grega acaba de expulsar 43 deputados que rejeitaram a disciplina de voto e se opuseram às medidas.

Os socialistas do Pasok e os conservadores da Nova Democracia expulsaram, respectivamente, 22 e 21 deputados dos seus grupos parlamentares: porque democracia e liberdade de expressão são boas coisas, tudo bem, mas há limites, e que raio.

E nas ruas também houve problemas. A polícia fala em 15.000, mas a verdade é que foram no mínimo 80.000 os manifestantes que ocuparam Atenas e outros 20.000 em Salónica. Na capital, registaram-se confrontos com a polícia e pelo menos dez edifícios, incluindo um banco e um cinema, foram incendiados.

Em Atenas, há registo de pelo menos 20 feridos em confrontos com a polícia. Os incidentes começaram quando um grupo de manifestantes tentou furar o cordão de segurança em torno do Parlamento. A polícia recorreu ao gás lacrimogéneo. Os manifestantes fugiram para as ruas em redor da praça que se transformaram em campos de batalha: os manifestantes atiraram pedras e cocktails Molotov contra as forças anti-motim. Os confrontos duraram cerca de duas horas.

Mas claro está, devem ser uns drogados ou gente que costuma ouvir heavy metal e que não quer trabalhar, pois o bom Grego nesta altura já percebeu qual o próprio dever: sofrer, deixar que o País mergulhe numa austeridade sem limites, favorecer as grandes empresas privadas em detrimento dos interesses nacionais, e, logo que possível, entregar a soberania nas mãos dos estrangeiros (já pensaram na simpática Merkel? Acho que daria jeito).

Sobretudo: deixar que as mesmas pessoas e instituições que conduziram a Grécia até este ponto, agora apresentem as mesmas velhas receitas para salvar o País.

Ser parte da grande família europeia tem destas pequenas vantagens.


Ipse dixit.

Fontes: Diário de Notícias, Dinheiro Vivo
Imagens: Reuters / Yiorgos Karahalis

24 comentários:

  1. Olá Max,

    adoro a tua bola de Cristal. Este post também poderia ter o título seguinte:

    "O Futuro de Portugal"

    Eu leio estas coisas e não sei mesmo o que pensar, por um lado quero pensar numa solução não pacífica para o povo fazer ouvir a sua voz, mas por outro, já deu para perceber que nem com a violência mostrada pelos Gregos as coisas vão ter a bom porto.

    Precisamos do Guy Fawkes do século XXI.


    Abraço,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  2. EU QUERO VER O CIRCO A PEGAR FOGO.
    O ZÉ POVINHO QUE MORRA A FOME, BEM MERECEM ...........
    ADORAM :

    - FUTEBOL
    - FÁTIMA
    - FADOS
    - NOVELAS TIPO MORANGOS COM MERDA

    BEM MERECEM SER FODIDOS PELOS MAMÕES DO COSTUME.
    PAGEM MAIS DINHEIRO AO CAVACO SILVA, AO DIAS LOUREIRO, AO JAIME GAMA, AO ZE SOCRAS, AO MIRA AMARAL ..........
    POVO IGNORANTE, SÓ QUANDO TIVEREM A FOME A PORTA COMO OS GREGOS É QUE VÃO REAGIR ........

    IIRRRRRRAAAAAAAAAAAAAAAAAA . POVO IDOLENTE.

    TENHO DITO.

    RAMIRO LOPES ANDRADE

    ResponderEliminar
  3. Olá Ramiro,

    obrigado pelo seu comentário, mas aqui dispensam-se palavrões, quanto à letra maiúscula, poderá ter sido um lapso.
    Relativamente ao que disse não é novidade, mas...e dizer algo mais construtivo? Expresse a sua opinião sim, mas apresente soluções, abra uma discussão fértil onde possamos sair mais cultos e elucidados no final.

    Afinal, é o próprio Ramiro que tem no seu blog as seguintes afirmações:
    "É minha esperança que neste local da net, possa ser um lugar de troca de idéias, livre para que qualquer um possa exprimir suas opiniões em relação ao nosso País que é Portugal. Um local sem censura, onde possamos apresentar os problemas, mas tambem as soluções, porque criticar é facil, mas ensinar o caminho das soluções 'é outra conversa'."

    Portanto, apelo a isso mesmo: "(...)criticar é facil, mas ensinar o caminho das soluções(...)".

    No entanto, tive o gosto de passar pelo seu blog, assim um pouco na diagonal, mas o suficiente para retirar algo bem produtivo:
    - Padre Himalaya: Desconhecia tal sujeito. Só conhecia o nome, porque na Damaia (freguesia onde vivi) existe uma avenida com o seu nome.

    Deixo este link com mais informação sobre o cientista e teólogo:
    http://naturlink.sapo.pt/Investigacao/Biografias/content/Padre-Himalaya-Homem-de-ciencia-pioneiro-da-ecologia-em-Portugal?bl=1

    Um curriculum interessante e que certamente dará gosto conhecermos.


    Um grande abraço para todos,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  4. maria13.2.12

    olá Saraiva: pela experiência que tenho de duas décadas no assunto (60 e 70 no Cono Sul), sou levada a crer que a violência que falas das reações policiais a manifestações de rua tem a vantagem de tornar explícita a inconformação, mas a desvantagem de desencadear o medo, especialmente nos que não participam das manifestações, mas ficam sabendo dos resultados insistentemente mostrados pela mídia majoritária: feridos, encarceramentos e, se ocorrer o aprofundamento da revanche , prisões que permanecem e prisioneiros que somem. É quando a face do terror de estado se escancara e se espraia pelo tecido social, embora já tenha lido manifestação de uma associação de policiais gregos de que não vão atacar o povo ao qual pertencem.
    Por outro lado as iniciativas de desobediência civil, como recentemente se falou da tomada pelos funcionários de um hospital público para gestão possível pelos próprios funcionários sob controle de assembleias populares é o que melhores resultados produz porque:
    ensina e realiza movimentos autogestionários e desinstitucionaliza os mecanismos instituídos de que se valem os governantes para manter sob controle os governados. No Chile e na Argentina (numa situação de fome e terror militar/policial mil vezes pior) a tomada de fábricas, hospitais, plantações,igrejas, sistemas elétricos e de distribuição de água e gás, para não falar de retirada de toda e qualquer importância e transação através de bancos, mobilização de especialistas a favor da população necessitada, farmácias e cozinhas populares, enfim mil coisas que retiram a população da dependência da governança pública/privada tem a vantagem de desnortear os donos do poder e mostrar a população do que ela é capaz de resistir diante das adversidades. Se somar isso as idéias aqui expostas pela Rita e as tuas iniciativas tem-se o esboço de uma estratégia de resistência com um mínimo de condições de funcionar, sem esquecer as medidas legais que a população organizada pode tomar quando ainda existe, e é o caso, o estado de direito Abraços

    ResponderEliminar
  5. Bruno António13.2.12

    Estimado Saraiva: Não conheço o blog do Sr. Ramiro mas se de facto é assim equilibrado e diplomático então os comentários supra colocados talvez não pertençam ao Sr. Ramiro e sejam uma usurpação de identidade, pelo que talvez fosse útil enviar uma mensagem ao Sr. Ramiro para confirmar, ou para se retratar, este pensamento é reforçado pela experiencia empírica de que ninguém no seu perfeito juízo colocaria neste blog um comentário destes com a fotografia ao lado, em todo caso ao ler isto dá vontade de libertar o PIDE que há em nós e censurar o comentário … o direito á liberdade de alguém não pode violar o meu direito de frequentar um blog saudável …este tipo de linguagem é um atentado ao espaço de debate; salvo melhor opinião.

    ResponderEliminar
  6. maria13.2.12

    Olá Ramiro: embora possa até compreender teu desabafo um tanto quanto hostil, fui a cata de informação, a ver se este teu sentimento se justifica e encontrei isso aqui:
    Portugal: Mega-manifestação contra austeridade
    Mais de 300 mil pessoas numa manifestação imensa - Sábado 11 de Fevereiro de 2012 - maior manifestação nos últimos 30 anos em Lisboa.
    Naquela que foi a maior manifestação dos últimos 30 anos, que transformou o Terreiro do Paço num terreiro do povo e luta contra a exploração e o pacto de agressão, os trabalhadores portugueses afirmaram bem alto a sua determinação e combatividade na defesa do direito ao trabalho, da valorização dos salários, por um país desenvolvido e soberano.
    Uma manifestação que vencendo resignações e falsos fatalismos afirmou a luta como um factor essencial e determinante para derrotar a política de direita e construir um Portugal com futuro.
    Fonte: PCP
    Bueno, cheguei a conclusão que não se justifica esta atitude derrotista tua, e que mesmo não sendo portuguesa e não estando aí, algo sempre me disse que as pessoas reagiriam. Parece que começam a reagir. Vê que essas pessoas inconformadas com a situação e presentes ao centro de Lisboa representam em média 3% da população portuguesa. Não te parece um número significativo para uma manifestação de rua? Abraços

    ResponderEliminar
  7. Caro Saraiva e Maria

    O desabafo é para aliviar os gases .....
    Não é para ofender ninguem, é para ver se o Zé povinho acorda de vez, apesar de não acreditar que muitos Zés Povinhos venham aqu,i para aprender algo alem de futebol e novelas, que aqui não verão.
    O Padre Himalaya foi um homem portugues notável, que é sistematicamente esquecido.
    Tambem é esquecido Nicolas Tesla, o inventor da corrente eletrica alternada, que é a base de nossa tecnologia actual, um Croata fascinante, que inventol o rádio ( não foi Marconi, que era assistente de laboratorio de Tesla ), Tambem inventou o willress dos actuais computadores, a transmissão de energia sem fios , etc ..................

    Maria, não chega os Portugueses que foram a manifestação, podem ter sido 300 mil, não chega.
    O cerne da questão são os restantes 9 milhoes e 700 mil portugueses que estão se marinbando para isto, e só queremn saber do spoting e seu novo treinador.
    Não chega, estamos tramados.
    Não vejo solução, terei que emigrar outra vez, estive 4 anos na argelia fora de minha casa, é muito duro termos que sair de nossas casas .........
    Um abraço.

    Ramiro Lopes Andrade

    ResponderEliminar
  8. Olá...

    REITERO O COMENTÁRIO DO RAMIRO... Até me sinto mais sossegado pois afinal há mais como EU... já somos dois... (que miséria!)

    Quanto ao uso do calão... MERDA e FODIDOS é tudo questão de gostos... e meus caros GOSTOS NÃO SE DISCUTEM... nem tão pouco são os gostos motivo para censurar a opinião de alguém... Mas, pelos vistos ainda há quem assim pense!!!

    Senão vamos lá ver o que diz o nosso querido "Pai dos Burros":

    Merda

    Fodidos

    Como puderam ler, está lá escrito...
    Se gostam das coisas, mas com cheiro diferente, então formatem o vosso cérebro (afinal é só mais uma formatação) e quando lerem "Merda" o cérebro devolve "cocó" ou "caca"...
    e quando lerem "fodidos" o cérebro devolve "fornicados"... assim já não custará tanto!

    Não vamos, e isto é apenas a minha maneira de ver a coisa, perder TEMPO a discutir se se pode ou não, ou deve ou não, escrever merda e fodidos... a mensagem é o que importa... os poetas também escrevem estas palavras e nem por isso deixam de vender livros!

    E eu sirvo de amplificador da mensagem do Ramiro...

    Ainda tenho net eheheheh

    ResponderEliminar
  9. Concordo com o Ramiro e o Voz, não vejo mal algum nessas expressões, afinal este espaço é para falar o que pensamos.
    O Ricardo várias vezes fez esses tipos de comentários em relação ao Brasil e nem por isso deixamos de ouvir seus desabafos, aqui não tem nenhuma criança que não possa ouvir tais palavras.
    E além de tudo, foi só um desabafo de alguém que se preocupa com seu país e está cansado de gritar ao vento.
    Espero sinceramente que o Max não modere os comentários do Ramiro, não é censurando desabafos que vamos chegar a algum lugar, é escutando os desabafos que poderemos nos ajudar, e melhor ainda, compreendendo que ninguém é de ferro e que muitas vezes precisamos de uns belos palavrões para aliviar a pressão que essa vida nos impôe.

    Um abraço a todos

    ResponderEliminar
  10. VOZ e BURGOS

    Obrigado pelas palavras de apoio.
    Estou tão desiludido com nosso país.
    E estou deprimido, porque terei que emigrar outra vez.
    Em 2007 estive em Angola 3 meses, ainda em 2007 fui para a Argélia e ai fiquei até setembro de 2011, e agora não sei para onde vou trabalhar, porque aqui em Portugal estamos entregues aos chulos do poder ( presidente/ deputados/ vereadores/ etc ............... )

    Conseguiram destruir um país lindo de morrer que é Portugal, e não nos insurgimos, somos carneiros a pastar indolentemente ............ enfim !!!!!!!!!!

    Um abraço a todos.

    Ramiro Lopes Andrade

    ResponderEliminar
  11. Bruno António14.2.12

    Sr. Ramiro as melhoras para os seus gazes e para a sua depressão.
    Lamento que o facto de estar deprimido o leve a dizer que o Zé-povinho merece morrer de fome? E critica os nossos políticos? Com esse tipo de raciocínio se algum dia ocupasse o lugar dos políticos que agora critica quem sairia do país era eu nem que fosse só com a roupa que trazia no corpo…
    E diz sobre os leitores deste blog que aqui vem “para aprender algo além de futebol e novelas, que aqui não verão.” Aqui não? Então o que traz por cá alguém com o seu nível cultural e esmerada educação? Então e onde se aprende? No seu blog?
    Esclareça-me por favor ,
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  12. Temos que ler os textos escritos com os olhos abertos...

    Bruno vai lá ler outra vez o que o Ramiro escreveu... e depois reformula! Sei que a escrita foi compactada, ainda mais do que a minha, mas o sentido da frase que citas não é o que pensas que é!

    Quanto ao facto de o Ramiro desejar que o "ZÉ POVINHO QUE MORRA A FOME, BEM MERECEM" bem... este desejo está mais que realizado... morrem à Fome, Sozinhos e etc e tal...

    Uma coisa o Ramiro tem de bom... apenas deseja... os políticos praticam!

    Bem... Mas como não sou Advogado de profissão, a minha área é mais a da Loucura e Sensação, fico por aqui, senão ainda me começam a chamar nomes...

    ResponderEliminar
  13. Bruno António15.2.12

    A menos que as virgulas tenham perdido o poder de separar diferentes ideias dentro da mesma frase o sentido mantêm-se…portanto não reformulo, e até que o autor reformule… reitero! O cavalheiro apenas DESEJA que o povo morra de fome…E isso é bom? É um desejo genuíno e altruísta? Assim o pais avança? Ou seja; na vaidade mental de alguém o povo é classificado como burro… não vê a NOSSA verdade…logo, não merece viver! A historia esta coberta de genocídios que começaram com alguém que não queria ver a suposta verdade de outrem… e a Historia repetia-se (…) o que me pergunto a mim próprio é o que é que esta gente faria se de repente tivessem poder. Poderão argumentar que é apenas uma questão de retórica para “acordar” as pessoas…a mim, com o devido respeito, parecem-me sintomas de uma psicopatologia grave. Sempre que ouço alguém a falar de forma exaltada para “acordar o povo” vem-me á memoria os discursos de Hitler ao povo alemão na década de 30…de facto o povo acordou…em 1945. A História esta igualmente coberta de exemplos de pessoas que “acordaram” o povo de uma forma muito mais eficaz e civilizada, não consta que utilizassem linguagem brejeira nem desejaram a morte de ninguém… e parece que resultou, a mensagem que queriam transmitir passou e criou seguidores e deu ao animal humano exemplos de que o animal que há em nós pode e deve obedecer á razão, e esse é (para mim) o caminho; a prova disso é que os seus nomes são venerados e recordados…Aristides de Sousa Mendes; Martin Luther King; Gandhi, Nelson Mandela, Aung San Suu Kyi , Dalai Lama… (...)Por falar em personagens históricas…começo a ter a sensação que ando a pregar aos peixes… Concluo: Cuidado com os vossos desejos, cuidado com as vossas palavras…pois podem tornar-se realidade.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  14. Caro Bruno Antonio

    Quando disse que o ZE povinho não deve frequantar este blogue, e portanto não deverão aprender nada, está clara a minha intenção.
    Quanto a minha depressão, é um caso perdido !!! Já não há salvação possivel, com a ajuda de nossos ilustres politicos.
    Minha esmerada educação, que tanto lhe incomoda, vai continuar na mesma, efeito da depressãO ( hahahaha ).
    O desejo do Zé povinho morrer a fome, já está a se realizar rápidamente.
    Reafirmo:
    O Zé Povinho gosta é de:

    - futebol
    - fados
    - fátima
    - novelas tipo morangos com merda

    Que morram a fome, pode ser que os sobreviventes aprendam e finalmente, arreganhem os dentes a escumalha que se governa bem, a conta de nossos suados impostos, tipo MIRA AMARAL com uma reforma imoral de 18 mil euros por mes desde 2004, por ter trabalhado 18 meses como administrador da CGD.
    Os exemplos são mais que muitos, deves sabe-los todos................
    Que tenhas um bom dia.

    Ramiro Lopes Andrade

    ResponderEliminar
  15. Bruno António15.2.12

    Se a sua depressão é ou não um caso perdido depende de si e só de si, não procure a solução nos outros, procure-a dentro de si próprio para começar (…)
    O seu “desejo” de extermínio para “melhorar” a raça …não precisa de o ver de novo para saber o resultado (o último exemplo terminou á 67 anos), curiosamente não o vi utilizar nenhum adjectivo depreciativo para os "Miras Amarais" deste pais…só o povo é burro e merece morrer… O Sr. Ramiro não pertence portanto ao povo…suponho…será talvez um nobre fidalgo? Eu sou do povo, para o bom e para o mau.
    Conheço alguns dos bons e dos maus exemplos, também critico o do Mira Amaral mas prefiro enaltecer o do Exm.º Sr. Presidente Ramalho Eanes (entre outros) que após vencer uma guerra jurídica que por mesquinhes lhe foi atirada pelo Mário Soares, recusou o dinheiro, apenas quis mostrar que tinha razão. Não gosto de futebol…não creio em Fátima… aprecio um ou outro fado…os morangos com AÇUCAR não eram lá grande exemplo de cidadania mas é melhor que os filmes do rambo; No entanto respeito quem gosta, estão no seu direito! E defendo o direito do NOSSO povo a gostar dessas coisas, não sou adepto da eugenia cultural, sou adepto do “vive e deixa viver”. Permita-me partilhar uma ideia; não existem bons professores…ninguém pode ensinar (impondo) nada a ninguém, existem bons alunos e o grande mérito de um professor é procurar o método certo de despertar o interesse pelo conhecimento nesses alunos, Se o Sr. Ramiro pretende passar uma determinada mensagem e usa como método o insulto dos destinatários e a brejeirice …não gosto de ser pessimista mas não lhe antevejo grande futuro se persistir nesse caminho…mas! Sr. Ramiro! É livre de percorrer o caminho que entender!
    Desejo retratar-me num ponto: As suas mensagens não devem ser censuradas! (não quero ceder á tentação de libertar o pide que há em mim) Espero que continue a partilhar as suas ideias, (ainda que com elas nada concorde), mas espero acima de tudo que quem o lê tenha o discernimento suficiente para compreender o pensamento “NIILISTA” que esta por detrás dessas afirmações e saibam escolher o caminho certo e não o caminho fácil e a “politica da terra queimada”.
    Sr. Ramiro; cumprimentos e as melhoras.

    ResponderEliminar
  16. Bem,

    e com isto tudo, subscrevo o Bruno António.

    Mas conheço (e reconheço) a perspectiva do Ramiro e do Voz: só quando as pessoas forem obrigadas a saírem da zona de conforto é que se vão aperceber do que andaram a fazer com elas. Até lá, andam a pastar neste grande pasto de erva verdejante, apesar de ser fina, pequenina e pouco nutritiva, enquanto houver pasto, o povo dá-se por contente.

    É necessário que se perceba que somos Seres Humanos com necessidades e cuidados que nunca nos deveriam ser recusados. Mas um dia alguém se lembrou que tudo tem um preço, para que esse alguém pudesse estratificar a sociedade e tivesse o poder e a riqueza para controlar esses estratos. Temos de perceber, compreender e combater essa situação. Devemos alertar e consciencializar.
    Não, não desejo que alguém morra de fome, apesar de compreender que só quando muitas pessoas chegarem a esse ponto, é que irão preocupar-se em compreender um pouco das temáticas faladas por aqui.


    Abraço,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  17. Caro Bruno Antonio

    Obrigado por não me censurar homem !!!
    És um democrata !!!!!!!!!!!
    Caro Bruno, meu futuro está traçado ha muito, e corro os riscos que tiverem de ser, é a vida, como já dizia nosso querido parasita Antonio Guterrez .....
    Quanto ao mira amaral e restantes meninos, vejo o futuro deles radioso, pois como disse, a carneirada está mais preocupada com o novo treinador do sporting do que com Portugal, pois é " MUITO IMPORTANTE " o futebol ( HAHAHAHAHA ), carneirada idiota, merecem passar fome, muita fome mesmo.
    Estarei aqui na Figueira da Foz, a me rir das noticias diárias.

    Quero ver quando o governo confiscar os euros do zé povinho, e vier a dizer que teremos escudos novos com um valor de 1/3 do euro.

    Quero ver a ti caro Bruno Antonio, esbravejar em frente aos bancos, a dizer que queres os teus euros roubados pelo governo portugues.

    Haver vamos o nosso futuro próximo .............

    Cordias cumprimentos.

    Ramiro Lopes Andrade

    obs: não te chateis comigo homem, eu quero que possamos viver com dignidade em Portugal, coisa impossivel com a escumalha que nos parasita nossas almas e carteiras

    ResponderEliminar
  18. @Ramiro
    "Quero ver quando o governo confiscar os euros do zé povinho, e vier a dizer que teremos escudos novos com um valor de 1/3 do euro"

    A meu ver, isso não será mau de todo, poderá significar retorno da soberania nacional. Poderemos pagar a suposta dívida na nossa moeda. Azar dos bancos se o escudo valer menos - eles fizeram um investimento que comporta risco e risco implica perder!
    Este tipo de manobra, que pessoalmente desejo, deverá ser bem estruturada e poderá não significar fome nem miséria. Antes de tal retorno ao escudo, deverá haver um incentivo grande à produção nacional, tal como:
    - isenção de taxas na criação (e manutenção) de empresas na área do primeiro e segundo sector das pescas, gado e agricultura;
    - limites no lucro das empresas ajudadas, ou seja, o dinheiro deverá ser investido em expansão e ordenados 'decentes', pois empregados com dinheiro, irão gastar e ajudar as economias locais a crescer;
    - Criação e implementação de estratégias de apoio às exportações como, por exemplo, Hitler implementou na Alemanha após a IWW;
    - Entre 1001 coisas que se poderão fazer para avivar uma economia que existe apenas de nome.

    E devo dizer que ninguém está aqui para se chatear, mas sim para ler, reflectir, aprender e ensinar.


    Abraço,
    --
    R. Saraiva

    ResponderEliminar
  19. Bruno, Ramiro e Saraiva

    Aqui no Brasil e o Ramiro deve saber bem disso a maioria também só pensa em novela e futebol, mas como bem sabemos o sistema foi criado para isso, distrair as mentes pensantes, dividir para governar, incitar o preconceito, etc.
    Acho que não estamos aqui (botequim do Max) para fazermos inimigos e sim para partilhar o que pensamos e com isso poder (no máximo que pudermos) ajudar e tentar abrir os olhos dessa massa.
    Todo o mundo sabe que quando saímos de nossa zona de conforto a revolta íntima é grande e quando desabafamos falamos o que queremos e até o que não queremos.
    Ramiro, como sei que és um brasileiro de nascimento, sei também que és solidário, então não acredito que ficarias contente com isso.
    É nessas horas que temos que nos unir, o Voz também tem um coração grande, briga, desabafa mas sabe que o sistema produziu essa inércia nas pessoas.
    Eu não estou aqui para defender esse ou aquele, mas temos que pensar como um todo e não somente em nossa individualidade.

    Olhem o post do Tibiriça, tem tudo a ver com este assunto.

    http://prezadocarapalida.blogspot.com/2012/02/as-10-estrategias-de-manipulacao.html


    Um grande abraço meus amigos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei do link!

      Abraço,
      --
      R. Saraiva

      Eliminar
  20. Nem me passa pela cabeça de censurar os comentários de Ramiro: bem outras são as condições para merecer a censura neste blog.

    Depois já deixou de usar sempre o maiúsculo, já está melhor :)

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  21. Pelo contrário: estou a seguir com interesse a troca de opiniões. O que é sempre saudável.

    ResponderEliminar
  22. Caros internautas

    Minha maior preocupação é que não destruam Portugal.
    Como disse Burgos, e apesar do que possam pensar, minhas palavras são para instigar e provocar no bom sentido nossas almas, desenvolver o censo critico de todos, não é desejar o mal de ninguem.

    Mas apesar destes desejos, é inevitável o sofrimento que muitos milhões de Portugueses estão a passar agora, é para estes minhas palavras acidas e corrosivas, não para as pessoas esclarecidas.

    Tenho a certeza que todos aqui compreenderão o sentido de meu pensamento, abrir mentes, e instiga-las á mudança, partir a louça é benéfico de tempos em tempos.

    E sim, sou cidadão brasileiro e cidadão portugues, como outros muitos milhões espalhados por este mundo.

    Uma nova era esta se abrindo, a preparação para os tempos dificílimos que iremos viver será desafiante, só os fortes ultrapassarão ...........

    Um abraço.

    Ramiro Lopes Andrade

    ResponderEliminar
  23. Bruno António15.2.12

    Estimados interlocutores:

    Ok, tréguas! Sem querer abusar do espaço de debate, tenho um último comentário:

    Parece-me que temos um impasse: A política do choque (para tirar o povo da zona de conforto) Versus: A política do bom exemplo (para que o povo tenha onde se inspirar)

    Reportando-me á política do choque recordo-vos que em 1974 os Portugueses aproveitaram um golpe de estado militar [questões de ordem salarial e progressão na carreira dos militares do QP ( eu sei que a versão oficial é mais poética)] e nessa onda de choque, estando a maioria há muito fora da zona de conforto (guerra no ultramar e emigração maciça para escapar á miséria) o povo aproveitou a nova promessa democrática e aderiu á revolta, foram tempos de esperança de desenvolvimento económico …30 anos depois um 1.º ministro demitiu-se para “evitar o pântano” palavras dele…e pouco depois outro anunciou na A.R. que “ o pais esta de tanga” e isto ainda demorou 30 anos a acontecer porque pelo meio ”choveram” fundos comunitários. Recordemos…1385,” a morte do conde Andeiro “ / 1640 “ a expulsão dos Filipes”/ 1910 “ a extinção da monarquia” nestas revoluções o sentimento pós revolução foi sempre o mesmo, a libertação do mal e um grande euforismo, e depois…voltamos ao pântano e a decepção até á próxima revolução, ou seja 700 anos de situações pontuais de acumular injustiças…revoltar-se…melhorar temporariamente e tudo volta ao mesmo…até á próxima revolta…O que é que nos faltou aqui? Na minha opinião liderança, bons exemplos que se propagassem e gerassem mais bons exemplos de uma cultura de liderança e gestão da coisa publica, coisa que não falta na Escandinávia, ( vide post do jak bank) Insistir em “espicaçar” o povo para ele se revoltar e estar bem durante 30 anos...é bom, durante 30 anos…e depois? Mais do mesmo? A magia da História é que não temos de viver 700 anos para saber isto, e não precisamos de ver o futuro para fazer uma previsão do que pode acontecer ao escolher o mesmo caminho de sempre. Até porque, espicaçar alguém, para agir de uma determinada forma de modo a aproveita-la para os nossos ideais não me parece nada nobre, nada esclarecedor para o povo e em pouco nos difere de quem usando os mesmos métodos ou similares pretende instaurar uma nova ordem mundial, se nos tornamos iguais aos que queremos combater…para quê combate-los?

    Cumprimentos e…bons debates.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...