09 fevereiro 2012

O Lago Vostok

O lago numa imagem radar
Grécia, Irão, Síria...não é que as novidades abundem.
Então vamos mudar: hoje vamos falar de algo que fica num lugar frio, mas frio mesmo.

O diário La Repubblica publica um artigo muito interessante. Reparem na fonte: não o blog "Mistérios, Fantasmas e Medo", mas o segundo (ou primeiro? Já não sei) diário mais vendido do "Bel Paese".

O assunto? O lago Vostok, 250 km de comprimento, 50 de largura, 1.000 metros de profundidade.
Nunca visitaram o lago Vostok? Não admira: em primeiro lugar fica na Antárctica, um pouco afastado das tradicionais rotas turísticas; depois não é um lago normal, mas encontra-se debaixo de duas milhas de gelo.

Um lago debaixo da camada gelada da Antárctica? Isso mesmo. Promete bem.


Água, dúvidas...

O lago foi descoberto pelo geógrafo russo Andrey Kapitsa durante uma serie expedições cientificas soviéticas realizadas entre 1959 e 1964. A combinação de ondas sísmicas e radar confirmou a existência de alguns lagos, o maior dos quais é o Vostok.

Com a perfuração foi possível alcançar uma zona situada apenas 60 metros acima da superfície do lago, onde já não há o mesmo gelo da camada polar mas gelo de água lacustre. Agora uma equipa de pesquisadores russos retomou a exploração, o que significou ultrapassar mais de duas milhas de gelo antárctico, numa perfuração que acabou hoje.

E nem faltara uma pitada de mistério: como relata o canal de notícias Fox, a equipa desapareceu e reapareceu só após uma semana de comunicações interrompidas.

Mas afinal: qual a graça em visitar um lago que fica debaixo de quilómetros de gelo?

As razões são várias.
A camada de gelo antárctico funcionou como selante desde o Plioceno, 5 milhões de anos atrás. Desde então, as águas do Vostok ficaram separadas e absolutamente livres de qualquer contaminação exterior.

Isso significa que uma amostra do Vostok daria água pura e, ao mesmo tempo, seria como uma máquina do tempo: água com 5 milhões de anos.

E a vida? Pode existir um ecossistema no Vostok? A resposta é sim, pode. 5 milhões de anos atrás a vida proliferava no planeta e faz sentido pensar em criaturas presas nas águas do lago desde então. Vida que teria tomado um percurso diferente de qualquer outro lugar do planeta. Neste aspecto, é óbvia a presença de bactérias, mas pode existir algo mais? Ainda não sabemos, mas os pesquisadores terão que tomar uma série de precauções para evitar qualquer tipo de contaminação,  em ambas as direcções.

Além de tudo isso há outra pergunta: como é possível a existência dum lago debaixo do gelo, num dos lugares mais frios da Terra? Em algumas zona, a água atinge os +30º C, o que daria uma excelente piscina.
Existe uma hipótese que tenta explicar este fenómeno: os lagos, entre os quais o Vostok, estariam posicionados em zona onde a crosta terrestre é mais fina e que, portanto, recebe o calor do magma.
Como afirmado, não passa duma hipótese, sendo as verdadeiras razões ainda desconhecidas.

Mas há ainda outro mistério que está à espera de ser resolvido. Algo igualmente importante, mas com contornos muito menos definidos.

...e mais dúvidas

No sul-oeste do lago, as equipas de pesquisa têm identificado e testado ao longo de anos a presença duma forte anomalia magnética, de origem inexplicável, com uma extensão 105 para 75 km.

 Alguns pesquisadores acreditam que o tal fenómeno seja devido ao afinamento da crosta nessa área; porém, alguns medições feitas por detectores sísmicos identificaram a presença dum elemento metálico de forma circular (ou talvez cilíndrica) que aparece na base do lago, com um diâmetro muito grande.

Portanto, a hipótese é que seja esta não especificada estrutura que gera a alteração de 1000 nanotesla no campo magnético da zona.
Um meteorito? Ou algo ainda desconhecido? Não sabemos. A única certeza é que o objecto apresenta um perfil regular e que a NSA (a agência para a segurança nacional dos EUA) tem perimetrado a área e classificado as comunicações, oficialmente para "evitar a contaminação".

Um dos muitos mistérios do Vostok, cuja exploração faz lembrar o trabalho das sondas espaciais: um mundo novo, desconhecido, com muitas perguntas em aberto.


Ipse dixit.

Fontes: La Repubblica, Fox News, Nasa

17 comentários:

  1. Anónimo9.2.12

    Muito interessante.
    Fez-me lembrar quando li a grande obra literária ;-P de Dan Brown "A Conspiração/Ponto de Impacto".
    Mas nunca tinha pensado que pudesse haver uma certa relação com a vida real...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo9.2.12

    Há tempos vi uma entrevista do Richard Hoagland a falar sobre o lado Vostok e a anomalia magnética.

    Com qualquer pesquisa pode-se facilmente encontrar essa entrevista. Interessante.

    Krowler

    ResponderEliminar
  3. Anónimo9.2.12

    Muito interessante... mas...
    Não podem existir objetos metálicos na Antártida... sempre vi somente gelo, nem que tenha sido somente pela TV... também vi a mesma neve através de jornais, livros, revistas e internet, tudo confiável. O fato da NSA estar ali é irrelevante, devem estar de férias.
    Esse tipo de assunto envereda para um lado muito perigoso.
    Sugiro continuarmos a discutir sobre política e economia, nossos amargos pratos de cada dia.
    Senão, as coisas podem ficar muito feias. Feias mesmo.
    Obrigado pela postagem.
    Abraços, Tiago H.

    ResponderEliminar
  4. Olá e obrigado para todos!

    Tiago: percebo o que quer dizer. No artigo original de Repubblica entre as hipóteses há também ilações acerca de UFO e companhia, coisa que não referi mesmo para evitar tais caminhos "perigosos".

    Mas não acho que para explicar a anomalia magnética do Vostok seja necessários pensar obrigatoriamente em intervenções alienígenas.

    O objecto enterrado pode bem ser um asteróide; e sabemos que:
    1. os asteróides com material ferroso são muitos comuns (até o ponto que boa parte do ferro utilizado na Antiguidade era extraído dos meteoritos)
    2. na Antárctica meteoritos nunca faltaram.

    Este blog deseja estar sempre atento aos acontecimentos "anómalos" (que são tais até descobrir uma explicação racional), mas não tenciona dar espaço a teorias sem pé nem cabeça. Por isso existem outros blogs...

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo9.2.12

    Existe tambem outra anomalia interessante: A Anomalia do Ararat

    Concordo que sobre a questão do Lago Vostok. O que existem até agora são hipoteses. O melhor é avançar-se com cuidado e não cedermos a tentações faceis.

    Por falar em tentações faceis, conhecem o filme 'The Orion Conspiracy' de Seb Janiak ? Gostava de ouvir outra opiniões sobre o mesmo.

    Krowler

    ResponderEliminar
  6. Max

    Aproveitando o assunto, porque não falar na "Guerra dos Pinguins"??? Como sabemos isso faz parte da história e não podemos descartar que aja alguma ligação com o lago, uma história muito mal contada, não iriam gastar milhões para estudar "bactérias" somente.
    Sempre é bom dar uma olhada no passado para entender o que se passa no presente.

    Aqui vai um link muito interessante da "Guerra dos Pinguins", que vale a pena ser lido.

    http://www.mastersite.com.br/Ufologia/alemanha_antartida/alemanha_para_antartida.html


    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Anónimo9.2.12

    MAX
    Eis um punhado de justos elogios sobre seu blog:
    - Informação de qualidade
    - Pesquisa depurada de informações COM FONTES, pelo menos aceitáveis
    - Informações alternativas, que não se encontra no jornal das 8
    - Correção de informação, um senso de comprometimento com a verdade, para não sair no sensacionalismo e histeria
    - Sarcasmo e ironias na medida do bom-humor

    Tentando contribuir com toda a sua pesquisa (também tenho as minhas), só compartilho minha experiência de dois anos atrás. Muito cético, só acreditava vendo, e comprovando tudo. Pesquisava bastante e achava que estava tudo certo e definido, pois a razão e lógica não só imperavam, mas eram exclusivas. Descobri que não é exatamente assim. A lógica e razão, nunca deixam de existir. O que deixa de existir é o escopo da realidade de cada pessoa, ou até mesmo sociedade. Depois de um momento de crise, que desencadeou várias reflexões internas, descobri que muitos fatos estavam interconectados, mas eu não percebia, pois minha realidade (razão e lógica) não englobava esses aspectos.
    Percebi que no fundo meu ceticismo se confundia com o medo de perder o próprio chão. Abraçar qualquer doutrina é atirar-se em espinheiros. É difícil manter-se sempre com equilíbrio e isenção para aceitar todas as possibilidades, sendo algumas totalmente idiotas, outras que talvez simplesmente estejam fora do nosso paradigma social de realidade.
    Se tiver um tempinho, recomendo a leitura da página: http://www.biomindsuperpowers.com/Pages/Messages1.html
    Não quero mudar o foco do site, ele é muito bom, já encaminhei vários posts a amigos meus. Só quis partilhar.
    Abraços,
    Tiago H.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo9.2.12

    MAX
    Eis um punhado de justos elogios sobre seu blog:
    - Informação de qualidade
    - Pesquisa depurada de informações COM FONTES, pelo menos aceitáveis
    - Informações alternativas, que não se encontra no jornal das 8
    - Correção de informação, um senso de comprometimento com a verdade, para não sair no sensacionalismo e histeria
    - Sarcasmo e ironias na medida do bom-humor

    Tentando contribuir com toda a sua pesquisa (também tenho as minhas), só compartilho minha experiência de dois anos atrás. Muito cético, só acreditava vendo, e comprovando tudo. Pesquisava bastante e achava que estava tudo certo e definido, pois a razão e lógica não só imperavam, mas eram exclusivas. Descobri que não é exatamente assim. A lógica e razão, nunca deixam de existir. O que deixa de existir é o escopo da realidade de cada pessoa, ou até mesmo sociedade. Depois de um momento de crise, que desencadeou várias reflexões internas, descobri que muitos fatos estavam interconectados, mas eu não percebia, pois minha realidade (razão e lógica) não englobava esses aspectos.
    Percebi que no fundo meu ceticismo se confundia com o medo de perder o próprio chão. Abraçar qualquer doutrina é atirar-se em espinheiros. É difícil manter-se sempre com equilíbrio e isenção para aceitar todas as possibilidades, sendo algumas totalmente idiotas, outras que talvez simplesmente estejam fora do nosso paradigma social de realidade.
    Se tiver um tempinho, recomendo a leitura da página: http://www.biomindsuperpowers.com/Pages/Messages1.html
    Não quero mudar o foco do site, ele é muito bom, já encaminhei vários posts a amigos meus. Só quis partilhar.
    Abraços,
    Tiago H.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo9.2.12

    MAX
    Eis um punhado de justos elogios sobre seu blog:
    Informação de qualidade
    Pesquisa depurada de informações COM FONTES, pelo menos aceitáveis
    Informações alternativas, que não se encontra no jornal das 8
    Correção de informação, um senso de comprometimento com a verdade, para não sair no sensacionalismo e histeria
    Sarcasmo e ironias na medida do bom-humor
    Tentando contribuir com toda a sua pesquisa (também tenho as minhas), só compartilho minha experiência de dois anos atrás. Muito cético, só acreditava vendo, e comprovando tudo. Pesquisava bastante e achava que estava tudo certo e definido, pois a razão e lógica não só imperavam, mas eram exclusivas. Descobri que não é exatamente assim. A lógica e razão, nunca deixam de existir. O que deixa de existir é o escopo da realidade de cada pessoa, ou até mesmo sociedade. Depois de um momento de crise, que desencadeou várias reflexões internas, descobri que muitos fatos estavam interconectados, mas eu não percebia, pois minha realidade (razão e lógica) não englobava esses aspectos.
    Percebi que no fundo meu ceticismo se confundia com o medo de perder o próprio chão. Abraçar qualquer doutrina é atirar-se em espinheiros. É difícil manter-se sempre com equilíbrio e isenção para aceitar todas as possibilidades, sendo algumas totalmente idiotas, outras que talvez simplesmente estejam fora do nosso paradigma social de realidade.
    Se tiver um tempinho, recomendo a leitura da página: http://www.biomindsuperpowers.com/Pages/Messages1.html
    Não quero mudar o foco do site, ele é muito bom, já encaminhei vários posts a amigos meus. Só quis partilhar.
    Abraços,
    Tiago H.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo9.2.12

    Burgos, acho que o link é esse não é?

    http://www.mastersite.com.br/Ufologia/alemanha_antartida/alemanha_para_antartida.html

    ResponderEliminar
  11. Max e todos

    Quero deixar claro que quando inseri o link, não estava me referindo aos supostos discos voadores, mas sim ao fato do navio da Alemanha que desapareceu.

    "Vejamos a situação: a Alemanha demarca cerca de 600.000km/h de território na Antártida, batiza a área de NEU-SCHABENLAND e proclama como posse alemã, instala uma base de operações naquele local onde nunca foi possível saber quais eram as suas atividades, a partir daí tem uma intensa movimentação nos arquipélagos de Canárias e Cabo Verde, os portugueses têm evitado que os aliados instalem uma base aérea e sabe-se muito bem que os arquipélagos seriam estratégicos em termos de escala para uma movimentação alemã com destino à Antártida. Não fica óbvio que alguma coisa estava sendo feito no continente gelado pelos nazistas? De qualquer forma, os aliados tinham muito mais que simples suspeitas baseadas em premissas especulativas. Eles tinham certeza desta operação, pois chegaram até a fotografar vários submarinos alemães atracados em Açores (foto ao lado real – submarinos U-Boat alemão).

    Fica a questão: porque os alemães estavam tão empenhados numa operação para a Antártida?"

    É sobre isso que gostaria de saber em relação a história, não sobre UFOs, mas se alguém sabe algo sobre esse fato que ocorreu, do navio que tinha uma escolta de 24 navios e simplesmente desapareceu como conta a história.

    O texto que indiquei, tirando a história dos Ufos tem muita coisa que é verdade e é sobre isso que quería discutir.

    Me desculpem

    Abraços

    ResponderEliminar
  12. Anónimo9.2.12

    O que sei é de que Hitler era fascinado por antiguidades e povos antigos, e que ele tinha iniciado várias buscas ao redor do globo em busca de certos artefatos ou peças antigas. Procurem no google sobre Hitler e artefatos ou nazistas e artefatos.

    ResponderEliminar
  13. Olá Burgos (mas não só!),
    conheço esta história dos nazis e das bases Antárctica: o interesse do III Reich pelo Polo Sul não tem nada a ver com histórias sensacionalistas, é um facto historicamente comprovado.

    Sabemos também que os mesmos nazis eram activamente empenhados na projectação de discos voadores (existem fotografias e vídeo da época), cujos protótipos acabaram nas mãos principalmente do Exército Vermelho enquanto os EUA ficaram mais com os projectistas.

    Existem Ufo terrestres? Na minha óptica sim. Os Nazis tinham conseguido fazer voar de forma bastante desajeitada tais aparelhos; todavia falemos das tentativas da década dos '40. Possível que 70 anos depois a pesquisa esteja ao mesmo nível? Acho ser pouco credível, sobretudo considerando as enormes vantagens que uma máquina voadora de forma discoidal poderia oferecer.

    Toda a fenomenologia Ufo pode ser reduzidas às máquinas terrestres? Acho que não, mas em Informação Incorrecta não quero falar deste assunto (Ufo, alienígena e companhia) por várias razões.

    Quanto às bases antárcticas dos nazis, nada de concreto existe, a não ser relatos do tipo "Ouvi alguém afirmar que tinha um primo o qual conheceu um gajo que viu uma base nazis talvez perto do Polo".

    Com isso não quero dizer que tudo não passe duma fantasia, pois evidencias do interesse alemão existem, como já afirmado. Não podemos ignorar que além do nazismo oficial existia um nazismo mais "obscuro", que reunia as mais altas patentes do Reich. [continua]

    ResponderEliminar
  14. [continua]
    Era este esoterismo que viabilizava pesquisas em vários campos e vários continentes.

    Poderiam terem sido as bases na Antárctica ligadas a uma tal visão? Ou tinham outros fins? Não sabemos, mas é interessante notar como acerca do assunto nada foi dito de forma oficial após a guerra. Doutro lado, a mesma emigração dos oficiais alemães para o Sul América apresenta ainda pontos muitos obscuros.
    Quando no Reich decidiam fazer algo com pouca publicidade, conseguiam.

    Menos clara fica a razão pela qual nunca houve um forte empenho americano ou soviético para desvendar estas tramas. Ou para pôr um ponto final nestas ilações, se for este o caso.

    Mas aqui estamos já num "campo minado", feito apenas de hipóteses, teorias, especulações, sem um mínimo de fundamentação; por isso paro, porque a fronteira entre hipóteses e fantasias é muito ténue.

    Só não percebi uma coisa: "Me desculpem"? E de quê??? :)

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  15. Max

    Me desculpei porque não imaginei que fossem entrar na questão de UFOs, também não sou de conversar baseado em hipóteses, apenas me intriga esse lado da história que até hoje é obscuro.
    Também não gosto de entrar em assunto sobre UFOs, acho também que utilizam esse tema para fazer sensacionalismo e com isso ficam andando em circulos sem se ater aos verdadeiros fatos da história.
    Até tenho cá minhas dúvidas se o tema UFO na época não era só uma desculpa para desviar a tenção de outras coisas.

    Um grande abraço meu amigo

    ResponderEliminar
  16. Max não queria entrar pelo caminho da especulação e o que me diz da incursão do Almirante Byrd por terras da Antárctida,há quem diga que a II Guerra Mundial não acabou em 1945 e que conheceu um desfecho diferente daquele que conhecemos em terras geladas. Ou será isto uma ilusão?
    Ou uma história oculta pelo Governo dos EUA?

    ResponderEliminar
  17. maria12.2.12

    Olá Mario: que história é essa? Não sei nada disso, e gosto de ouvir histórias tanto quanto da história. Um abraço

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...