10 fevereiro 2012

Vídeo: Medina vs. Ratigan

O Muy Nobre Saraiva faz notar dois vídeos bem interessantes.

O primeiro pode ser mais interessante para os Leitor de Portugal: quem fala é Henrique Medina Carreira, um dos pouco com a mente suficientemente lúcida neste País e, por isso, ignorado pela classe política. As suas reflexões são tristes, mas não deixam de ser verdadeiras. Boa visão.




O segundo vídeo é Made in USA: protagonista é Dylan Ratigan, ex Global Managing Editor de Bloomberg, hoje apresentador dum programa muito seguido no canal MSNBC e colaborador do Huffington Post. Boa visão. Outra vez? Sim, outra vez.


Só uma dúvida: mas porque o título do post é "Medina vs. Ratigan"? Afinal não é uma luta entre os dois.

Bom, se mesmo querem saber, esta é uma longa história que começou há muitos anos na Inglaterra: caminhava perto do mar em Eastbourne, quando de repente...ok, ok, não sabia que titulo pôr, tá bom?
Fogo, tudo querem saber...

3 comentários:

  1. Bruno António10.2.12

    Tens razão Medina, tens toda a razão, mas tal como todos os que tiveram razão antes do tempo és olhado com desconfiança e motivo de rizada, é bom ouvir-te nem que seja para me recordar que não estou só, nem estou louco.
    Já agora…digo aquilo que te escusas a dizer para não seres acusado de heresia, estou-me lixando para esta democracia, se isto em que vivemos é democracia já não me sinto um democrata, que venha alguém e ponha ordem nisto, chamem-lhe ditador, chamem-lhe o que quiserem… mas que devolva a dignidade que nós esta a ser sugada ao mesmo ritmo das condições de vida, só espero que a reposição da legitimidade não seja tentada pelos militares (...).
    Mais uma vez estimado Max, este assunto devolve-nos a questão que abordamos sobre a Madeira e o “Albert John Garden”…teremos, enquanto sociedade, o que merecemos? Queria desejar que não…mas as evidências são demolidoras.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo11.2.12

    Max, Bruno e amigos,

    É compreensível o sentimento de que só um salvador da pátria possa nos tirar do lodaçal, mas pergunto: será que a coisa toda não foi planejada com esta finalidade? O tal trinômio problema, reação, solução? Aqui no Brasil a mesma coisa. Uma boa parcela da sociedade se sente orfã da ditadura militar. Sei que não é o que Bruno deseja, mas qual a diferença entre ditaduras? Todas no final das contas estarão a serviço das corporações, que são na verdade nossos verdadeiros e terríveis algozes. Claro, também a democracia está a serviço destes senhores. Como bem disse Ratigan, não com as mesmas palavras: "temos que boicotar o sistema financeiro", nem que seja pra que o sistema corporativo exponha sua face totalitarista de uma vez por todas. Só assim, quem sabe, outros entre nós venham a acordar para os fatos. Na hora que as pessoas fizerem saques massivos nos bancos, boicotarem as corporações em geral, relegarem o governo à sua insignificância, eles serão obrigados a expor suas abominações. Do jeito que vai, estão ganhando tempo para agirem no momento que lhes for propício.

    Abraços.
    Walner.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo11.2.12

    Adendo:

    Acordar a rapaziada festeira do transe nunca foi fácil. Tv, futebol, BBB, carnaval, manguaça rolando solta... Dia 25 de janeiro foi dia de boicote ao sistema Globo. Quem soube deste dia? Nem eu. E continuamos a comer na mão dos nossos senhores, servidos por engana trouxas, por programas de auditório, por realitys, por folhetins imbecilizantes entre um bloco de publicidade e outro. E pra não perder tempo, as propagandas, como não poderiam deixar de ser, idiotizantes ao extremo. Não sei como a coisa vai aí por Portugal, mas aposto 50 mangos, que é a mesma coisa. Alguém quer casar o dinheiro? Nem precisa, não é?

    Walner.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...