16 março 2012

A internet profunda (Deep Web)

Bom, meus senhores. Alguém entre os Leitores sugeriu falar dum assunto, a Invisible Web ou Deep Web.
Curioso, fui espreitar e fiquei de cabelos em pé. Mas vamos explicar.

O icebergue

Os motores de pesquisa ou busca (Google e os outros) não conseguem listar tudo o que está na internet. Aliás, conseguem listar muito pouco. Quanto? Eis alguns dados:
  • A informação publicada na Deep Web (ou Web profunda) é actualmente de 400 a 550 vezes maior do que a rede normalmente definida World Wide Web.
  • A Web profunda contém 7.500 terabytes de informação em comparação com os 19 terabytes de informação da Web "superficial".
  • A Web profunda contém cerca de 550 biliões de documentos individuais em comparação com o 1 bilião da Web de superfície.
  • Existem mais de 200.000 sites na Web profunda.
  • Sessenta dos maiores sites da Deep Web contêm no total cerca de 750 terabytes de informação, só por si suficientes para exceder o tamanho da Web de superfície quarenta vezes.
  • A Web profunda é a categoria com o maior crescimento de informações.
  • Os sites da Web profunda tendem a ser mais estreitos mas com conteúdo mais profundo, do que sites de superfície convencionais.
  • Mais da metade do conteúdo da Web profunda é constituído por tópicos específicos em bancos de dados.
  • Um total de 95 por cento da Web profunda é a informação acessível ao público, isso é, não sujeita a pagamentos ou assinaturas.
Para simplificar e entender melhor o que é esta Deep Web e porque os motores de pesquisa não conseguem localiza-la, é necessário entender o que é um database (nota: como não sou um "expert" no assunto, espero não escrever idiotices...): de facto é uma lista, que pode tratar de qualquer argumento. Os motores de pesquisa não conseguem "indicizar" ou "indexar", como se costuma dizer, os database que, portanto, são acessíveis apenas se tivermos o endereço directo.

O resultado é um oceano de dados que fica numa zona cinzenta ou escura mesmo. Ou sabemos onde procurar ou será extremamente difícil (talvez impossível) encontrar algo.

Para ter uma ideia é possível aceder ao site Complete Planet onde estão disponíveis mais de 70.000 database que são invisíveis aos olhos dos motores de pesquisa. É um mundo de informação onde se encontra tudo: música, religião, família, energia...não falta nada.

Então, fiquei assustado por causa disso? Não, porque esta é apenas um tipo de Deep Web, depois há outro.

Aviso

A Deep Web é também utilizada por quem não deseja que a própria página web ou blog seja visível. Porquê? Porque pode conter material não legal. E foi isso que espreitei.

Antes de mais:
  • não escrevam para obter explicações acerca de como entrar nesta web profunda, não vou responder, nem aqui nem via e-mail, pois este é um assunto muito delicado.
  • não tentem encontrar uma "entrada" para este tipo de web invisível com o vosso comum navegador (o browser, tipo Firefox, Chrome, Internet Explorer, etc.): além de não ser esta a maneira para entrar na Deep Web, podem pôr em risco o vosso computador e a vossa privacidade.
  • para esclarecer: não estamos a falar de alguns sites com vídeo de mulheres nuas, a Deep Web não tem nada a ver com isso. É algo bem mais profundo que não desfruta os normais recursos de internet. 
No geral, um conselho: fiquem afastados disso.
Como afirmado, fui espreitar e não tenciono voltar por duas boas razões:
  1. neste tipo de Deep Web arranjar problemas informáticos é uma brincadeira. Falo de vírus, de pessoas que podem tranquilamente entrar no vosso computador, roubar senhas e password e muito mais. E não pensem que antivirus ou firewall possam fazer algo, não é este o caso pois aqui tornam-se inúteis.
  2. no Deep Web é possível encontrar coisas que não podem ser encontradas na web normal. E se não podem ser encontradas, haverá uma razão para isso: são ilegais.
Mas quanto ilegais? Vamos ver.

O lado escuro

Eis uma breve e não exaustiva lista de assuntos que podem ser encontrados numa página Deep Web:
  • Bíblia demoníaca de Magnus, anticristo discípulo de Satanás (tá bom, até aqui nada de preocupante)
  • Gays e pornografia (nada que não possa ser encontrado na web normal também)
  • Hacking (idem)
  • Pornografia infantil
  • Mutilação genital
  • Snuff movies (filmes que mostram mortes ou assassinatos reais)
  • Mercado negro (de qualquer coisa)
  • Assassination Market (alugar um killer para matar alguém)
  • Informações detalhadas de qualquer pessoa
  • Destrancar portas (até de carros)
  • Explosivos (incendiários, molotov, correios, granadas, ácido)
  • Instruções para guerrilha
  • Trapacear os sistemas telefónicos
  • Conseguir uma nova identidade (bilhetes de identidades e cartas de condução falsos, etc...)
  • Cartões de crédito clonados
  • Drogas (vendas, valores de mercado) 
Isso só para ter uma ideia.
Não escondo que ao lado deste assunto há coisas interessantes, e muito. Por exemplo, na Deep Web é possível obter documentos que de outra forma não podem ser conseguidos: dados de qualquer tipo, acerca de muitas organizações (públicas ou privadas) que preferem manter tais dados escondidos (mas há os hackers...).

O problema é que, como afirmado, o risco é particularmente elevado. E ao lado destes dados "inocentes", na Deep Web convivem os aspectos mais violentos e degenerados do ser humano.

Não é minha vontade mostrar-me como uma pessoa pura, campeão de virtude que não quer misturar-se com os vícios dos comuns mortais. Não sou nada disso, como é óbvio. O discurso aqui é diverso, pois há vícios e vícios. A pornografia infantil ou os filmes snuff (que mostram mortes ou assassinatos reais de uma ou mais pessoas, sem a ajuda de efeitos especiais) não são vícios: são crimes e depravações, ponto final.

Pílula vermelha

Dito isso, uma consideração.
Descobrir este mundo provoca uma pergunta: como é possível?

Recentemente as autoridades da Alemanha intervieram para fechar um site na Deep Web com material pedófilo. Isso significa que, quando sob pressão, as autoridades conseguem individuar os autores dos sites, mesmo que encobertos pelo anonimato (tudo na Deep Web é anónimo). Isso não é surpresa: na internet profunda há os melhores hackers em circulação, mas as autoridades têm também recursos.

Mais: fala-se de "pôr ordem" na internet, fecha-se Megaupload, mas ninguém fala da Deep Web? O que é isso, uma brincadeira? Partilhar um filme é mais grave do que vender um cartão de crédito roubado? Partilhar o último cd de Madonna é pior do que permitir a circulação dum snuff movie?

Evidentemente não é assim. Então temos de procurar a explicação em qualquer outro lado.

Podemos pensar que, afinal, a Deep Web seja um fenómeno limitado. O que é verdadeiro e falso ao mesmo tempo. Sem dúvida, o total dos que frequentam a Deep Web não é comparável às pessoas que costumam navegar na web "normal". Mas os efeitos não são comparáveis: os prejuízos provocados por quem difunde (ou até produz) material pornográfico infantil são incomensuráveis, pensem só nas crianças vítimas dos abusos.

A Deep Web é um fenómeno limitado mas com implicações profundas que vão bem além do mero número de frequentadores. Então, porque é permitido? Esta é a razão pela qual fiquei de "cabelos em pé". Não foi a pornografia infantil, não foram as páginas com as instruções para planear um massacre, foi a "pílula vermelha" que tive de engolir e que mostrou uma realidade desconcertante: este mundo existe porque é permitido que exista.

Porquê?

Aqui deixo que seja o Leitor a encontrar a própria resposta. Eu tenho a minha opinião, óbvio, que tem a ver com a grande mentira na qual vivemos: se nada for feito para travar o problema da Deep Web, isso significa que a mesma Deep Web é funcional ao sistema. Mas gostaria de ler opiniões diferentes.

O anonimato: para combater o sistema

Uma nota final, um bocado complexa.

Após tudo o que escrevi pode parecer que a minha atitude em relação ao mundo da internet profunda seja totalmente negativa. Mas assim não é.

A Deep Web não é apenas pornografia infantil ou venda de drogas. Anonymous, por exemplo, "vive" na internet profunda e o mesmo se passa com todos aqueles elementos que são contra o sistema no qual vivemos. A Deep Web garante uma forma de anonimato (real ou provocada pela inacção das autoridades, este é outro problema) que é precisa para combater o sistema.

Podemos questionar acerca da bondade de algumas operações levadas a cabo por pessoas como Anonymous: mas, talvez, a mesma existência da Deep Web e a acção pouco incisiva das autoridades seja o sinal de que lutar contra o sistema afinal requer a exploração duma internet profunda.

Que fique bem claro: isso não justifica a pornografia infantil e tudo o resto, disso não há (nem pode haver) dúvida. Mas nem tudo o que circula na Deep Web pode ser negativo: entrar numa grande empresa, conseguir e divulgar material comprometedor e ilegal, tudo isso não é necessariamente negativo. É outra forma de fazer as pessoas abrir os olhos.

Porque os criminais da nossa sociedade não são apenas os que costumam ver pornografia infantil. Mais criminais ainda são aqueles que permitem a existência da pornografia infantil (como de outras coisas bem tristes) para um cómodo controlo dos nossos cérebros.


Ipse dixit.

Fontes: nem pensar.

39 comentários:

  1. voz a 0 db16.3.12

    Basta cada um de nós configurar o seu pc como servidor http e/ou ftp e meter nas partilhas 1TB de dados que façam as contas... e neste caso os sniffers dos motores de busca não conseguem obter nada pois são cegos para isto!

    Mas assim até é fixe!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo16.3.12

    Os hackers anonymous, tal como os lulzsec e outros também não devem ser mais do que uma operação e fachada da elite, para criar a ideia que algo está a ser feito a favor do povo e assim manter o povo um pouco mais quieto...basta ver a máscara de guy fawkes que eles usam, tirada do filme "v de vingança"., inspirada na bd com o mesmo nome. Alguém faz ideia das origens "negras" desse filme e dessa bd? Eu sei...é só pesquisar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como assim?a Hq V de Vingança foi escrita por Alan Moore que é um ocultista conhecido.Quais são as raízes negras da hq?

      Eliminar
  3. rafael16.3.12

    anónimo, mostre essas origen negras ai, fiquei curioso!

    ResponderEliminar
  4. Olá Anónimo (o segundo)!
    O problema não muda: seja uma fenómeno autêntico, seja um fenómeno de fachada, é sempre algo que encontra as próprias raízes na Deep Web. O que reforça as dúvidas.

    Olá Voz!
    E que raio partilho com 1 TB? Nem tenho tantas informações...só se partilhar as fotos da primeira comunhão...

    Abraço para todos!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo16.3.12

    Rafael:
    Procure informação sobre o envolvimento do desenhista alan moore em ocultismo, depois procure informação sobre os segundos sentidos ocultistas que ele deu às suas obras (entre as quais v for vendetta, league of extraordinary gentlemen e watchmen - principalmente watchmen).
    Não é coincidência que já sejam 3 adaptadas ao cinema e que em particular watchmen seja a bd mais celebrada até agora.
    Vá a www.vigilantcitizen.com, pode começar a pesquisar por aí sobre v for vendetta...

    ResponderEliminar
  6. Bruno António16.3.12

    O encontrado na “deep web” é apenas a ponta do iceberg, uma sumula do que de mais perverso existe na mente e na sociedade humana e compreendo perfeitamente a razão pela qual o Max não quer ajudar ninguém a explora esse caminho e elogio essa decisão, é digna. Talvez desagrade a quem apregoa desregradamente democracia e liberdade de expressão e abomine a censura com a fúria de um rambo…
    Espero que “outros” frequentadores deste blog (que até me acusaram de falta de coragem por não querer “ensinar”) compreendam agora a razão pela qual não desejei aprofundar demasiado a minha defesa do “database francês” e outros, é que as razões são as mesmas mas no campo oposto, do lado de quem combate esse lado negro, para o combater é necessário descrição, e acesso a grandes fontes de informação, que incluem “in extremis” a intromissão nas informações e até vida pessoal de insuspeitos e honestos cidadãos. É lamentável, vergonhoso até… mas é por vezes necessário, porquê? Releiam as conclusões do Max sobre o que la encontrou para manterem…o cérebro fresco… e imaginem se esse lado pudesse sair impunemente á luz do dia (…)
    Continuo no entanto sem encontrar a forma perfeita de conciliar democracia com secretismo (apesar de ter lido todos os livros do Oswald Winter) Mas a verdade é que o sucesso do combate depende muito da sua descrição, isso implicaria confiança em quem o faz, mas como confiar em quem não se conhece e nem se deve conhecer? Ainda mais quando se sabe que são muitas vezes os seus diretores de nomeação politica…? Eu confio, mas pertenço a um grupo de acredita que a maioria dos seres humano são bons e honestos, e sim, os Portugueses também.
    Claro que alguns estatutos profissionais ajudam a manter a confiança, claro que existem regras, normas, protocolos, fiscalização… Utopia! (Dirão algumas mentes mais inquietas) …talvez, mas garanto que a ponta do iceberg descrita pelo Max não é utopia nenhuma e na ausência de soluções magicas anseio por ouvir a versão dessas mesmas mentes inquietas, e nada sensíveis, para “aprender” algo que á tanto procuro.

    ResponderEliminar
  7. Max, para quando alterar o formulário de comentários do ultrapassado pop-up para o incorporado? Ás vezes apenas quero seguir os comentários sem comentar...mas com o pop-up sou obrigado a comentar para subscrever nem que seja para encher chouriços :P

    ResponderEliminar
  8. Olá David!

    Nunca tinha pensado nisso. É que, como autor do blog, não preciso subscrever nada :)

    Ok, vou incorporar.

    Obrigado!

    ResponderEliminar
  9. Mutilações, assassinatos, canibalismo, pedofilia, seitas bizarras e relatos doentios.

    As entranhas do insano oculta indesejável saber. Estudos científicos que não podem ser publicados por ai, literaturas complexas, inclusive divergentes a versão oficial, instruções diversas, conhecimento restrito político, econômico, medico etc, conversas e informações confidenciais de autoridades e pessoas influentes que só querem liberdade e anonimato.
    Realidade virtual multifacetada de erudição e abominação.

    Verificar o quanto é funda a toca do coelho, é arriscar a própria sanidade mental.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo16.3.12

    "Vá a www.vigilantcitizen.com, pode começar a pesquisar por aí sobre v for vendetta..."

    bolas, não é este o site...querem ver que me esqueci de qual era?

    ResponderEliminar
  11. maria16.3.12

    Olá todos: de repente, a expressão: coisas belas e sujas, que é também o nome de um filme muito bom, me vem a mente para descrever o convívio de tudo isso na sociedade humana, hoje voltada para encontrar espelho no mundo virtual. E o que me desola é como os cidadãos/ãs comuns perdem tempo achando que o mundo(sistema e resistência) funciona com engrenagens da lei, da política, da economia, da ética, visíveis. De como a maioria das pessoas são bobas com suas normas, regrinhas, firulas, preconceitos, e pensam que estão posando bonito nas fotos que as representam perante este mundo, que na verdade está operando o tempo todo no campo do invisível, do impensado, e até do impensável tanto para fazer prevalecer os privilégios dos que vivem a custa do sistema, como para fazer valer os esforços daqueles que resistem.Não se dar conta ou fingir que não se dá conta que se vive numa sociedade de representação é, no mínimo, uma atitude grosseira.Tenho a firme convicção que aqueles que se manifestam como vivendo no campo da resistência, e que sabem como mergulhar num mundo cibernético mais próximo de realidades belas e sujas, tem por obrigação de lá trazer informações úteis e divulgá-las, no sentido de contribuir para iluminar com realidade os passos tão perdidos dos demais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bruno António16.3.12

      Maria: Compreendo a sua revolta, embora talvez não me acredite, da parte que julgo que me seja dirigida, apresento as minhas humildes e sinceras desculpas, se de alguma forma o meu comentário lhe pareceu grosseiro.
      Cumprimentos.

      Eliminar
    2. Acredito eu que num futuro próximo, quando eles conseguirem implementar um "SOPA global", a Deep Web vai ser o lugar onde os subversivos migrarão. Afinal, o programa usado para adentrar nesta interface na verdade tem um outro propósito: garantir o anonimato na navegação. Esse era a intenção inicial, mas...

      Eliminar
  12. maria16.3.12

    Olá Bruno: quando eu vi o post do Max, fiquei tão contente que ele fizesse referência a este assunto, que vim correndo comentar, sem ler outros comentários. Na verdade esperava e ainda espero um comentário do Max a cerca dos limites e possibilidades dele publicar informações úteis advindas da parte bela da internet profunda. Quando falo úteis me refiro a dados históricos, estatísticos, depoimentos, enfim peças não encontradas em outros locais, que nos servem como informação para montar o quebra cabeça da realidade que estamos inseridos e que eu sempre quero entender melhor.A primeira e única vez que tinha sabido de níveis de internet e níveis de acesso foi através do blog do Tibiriça. Perguntei para ele sobre o assunto ao que me prometeu pesquisar mais.
    Quando voltei ao botequim do Max, vi que tu tinhas me deixado um comentário, e fui ler os comentários todos e novamente o meu. Por acaso tu és um dos que não sabem que vivem numa sociedade de representação, ou fingem que não sabem? Até aqui, sempre me pareceu que sabias muito bem onde estavas, e a que vinhas.Não considero que o ambiente do botequim do Max seja frequentado majoritariamente por ingênuos ou cretinos.Podes ter certeza que, quando chegar o momento de responder diretamente a ti ou qualquer outro comentarista, eu o faço diretamente, como já fiz contigo várias vezes, e como faço, com muito prazer, a qualquer um que se dirija a mim em particular. Abraços

    ResponderEliminar
  13. Bruno António16.3.12

    Maria não compreendo o que te suscitou da minha parte essa reação, o que aqui falo é sentido, porque aqui não sinto necessidade de fingir, por isso escolhi um pseudónimo. De pouco adiantará dizer o que acho que sou ou não, ninguém é bom juiz em causa própria, Eu sei! que vivemos em muito mais que uma sociedade de representação, vivemos numa verdadeira câmara de horrores. Dei por mim muitas vezes a pensar que a nossa sociedade era possuída por um “monstro” que se alimentava do sofrimento humano … mas ultrapassei, (não esqueci) sou um fingidor? Também, sou ingénuo? Por vezes, e um verdadeiro cretino especialmente quando teimo em entrar em picardias com alguns dos leitores do blog ( e por falar nisso aguardo que o meu ilustre amigo voz reaja ás minhas cordiais “pedradas” que lhe deixo espalhadas por aqui : )
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  14. Olá pessoal!

    Acho estar aqui um pouco de confusão. Pelo que percebi, Maria não quis chamar Bruno um cretino ou ingénuo, não é este o sentido da resposta. O que se passou foi o seguinte:

    Resumo das acções suspeitas:

    1.Maria afirma que quem poder deveria desfrutar a própria capacidade para apresentar dados importantes para todos.

    2.Bruno acha que Maria está a falar dele. Na verdade faria mais sentido Maria falar de mim, pois fui eu que acabei de falar da Deep Web e reconheci conhecer a maneira para entrar. É o ponto de vista dela, que eu respeito.

    3.Maria sente-se "picada" e diz que se tivesse algo de dizer à Bruno teria feito isso de forma directa, sem mandar bocas.

    4.Bruno acha que Maria está a trata-lo mal.

    5.Eu venho aqui, leio os comentário e penso: Ehi, há um pouco de nervosismo por aqui, nâo é? Acontece.

    Mais no geral: eu sei, são tratados aqui assuntos polémicos e cada um tem as próprias ideias. Cada ideia é legítima. Mas ao longo do tempo acho que o blog conseguiu reunir um grupo de Leitores que sabem muito bem como defender as próprias opiniões no respeito do próximo.

    E porquê? Porque sabem que estamos a trocar isso, apenas opiniões.
    Eu mesmo acabei de ser apelidado de mentiroso, o blog de "bosta", etc. etc. Paciência, acontece, não é por isso que fico zangado.

    Se todos pensássemos da mesma forma, este mundo seria bem pior daquilo que já é. Poderia ser melhor só no caso de todos pensarem como penso eu, mas infelizmente só eu pareço pensar assim :)

    Nas alturas mais complicadas, quando os nervos estão ao rubro, pensem nisso: "Posso ter perdido o trabalho, a minha esposa/esposo deixou-me, o meu carro pegou fogo...mas o que importa? Descobri Informação Incorrecta".
    E de repente o mundo parecerá um lugar maravilhoso. E calmo.

    Um grande abraço para todos e gozem do fim de semana.

    ResponderEliminar
  15. maria16.3.12

    Olá Max: ótima, da tua parte esta interferência, agradeço. Dou por encerrado o assunto, até porque me parece que temos coisas super importantes a tratar. Abraços

    ResponderEliminar
  16. Bruno António16.3.12

    Vendido pela melhor oferta! o "leilão" esta encerrado.
    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  17. Anónimo17.3.12

    Olá Max,

    Imagino ou talvez só pense imaginar o que tenhas visto por lá. Realmente não me interessam os horrores que os humanos são capazes de infligir uns aos outros.
    Mas, se há informação valiosa, que possa esclarecer o caminho a percorrer penso que deveria compartilhá-la. Concordo com o que foi dito pela Maria, já que a maioria dos que aqui navegam buscam informações úteis e esclarecedoras que jamais serão encontradas na mídia tradicional.
    Talves você possa considerar dividir conosco informações valiosas que são encontradas apenas na deep web.

    saudações cordiais

    Sly

    ResponderEliminar
  18. voz a 0 db17.3.12

    Boas... Vamos lá a ver algo!! A deepweb não é nenhum papão!

    Exemplo: o MAX não controla este blogue, por isso os algoritmos da google quando por aqui passam e lêem isto

    "User-agent: Mediapartners-Google
    Disallow:

    User-agent: *
    Disallow: /search
    Allow: /

    Sitemap: http://informacaoincorrecta.blogspot.com/feeds/posts/default?orderby=updated
    "
    Indexam tudo o que está aqui escrito!

    Se o MAX controlasse o blogue podia alterar o ficheiro txt que controla os crawler's e aí passaríamos a ter um blogue com zona "deepweb"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bruno António19.3.12

      De forma alguma meu ilustre amigo Voz , a “deep web” não é nenhum bicho papão, mas decerto concordara que é um terreno privilegiado onde se movimentam fora de controle muitos dos ditos: “bichos papões da nossa sociedade”.
      Se me descrever um sintoma do seu carro que me pareça um fusível aconselhá-lo-ei a verificar a caixa ler as legendas e substituir o fusível correspondente, mas se me descrever um sintoma que me pareça uma falha na bomba injectora, jamais lhe aconselharia sequer a desmonta-la do sítio, isto apenas para seu bem, para quem o quiser fazer…esteja á vontade…mas o risco não compensa o lucro (partindo do pressuposto que é apenas um curioso da mecânica) aliás é uma questão de puro bom senso, que bem sei que o meu amigo possui.
      Cumprimentos

      Eliminar
  19. Adorei as informações, pois para que eu entenda de Deep Web só falta saber sânscrito,pois já li que a web que frequento é apenas e tão somente 3% do que existe e assim mesmo os "algorítmos" nos dirigem para o que eles "acham" que é o que queremos. eu teria muito o que aprender em TI antes de sequer me aventurar nos meandros da Deep W. Mas acho extremamente válido a ideia de trazer para cá coisas que sejam interessantes e válidas e para isso confio no bom senso do Max, mas outras opiniões desse time seleto de comentaristas também cairiam muito bem.
    Abraços a todos

    ResponderEliminar
  20. Caro MAX
    Acabo de reproduzir em meu blog este poste, por um detalhe que me chamou a tenção.
    Quanto a mim não tenho condições técnicas nem curiosidade, mas gostaria de destacar este paragrafo que atinge a todos diretamente.
    Reproduzo abaixo o paragrafo.
    Mais: fala-se de "pôr ordem" na internet, fecha-se Megaupload, mas ninguém fala da Deep Web? O que é isso, uma brincadeira? Partilhar um filme é mais grave do que vender um cartão de crédito roubado? Partilhar o último CD de Madonna é pior do que permitir a circulação dum snuff movie?

    Abraços

    ResponderEliminar
  21. Anónimo8.4.12

    OMG! Deep Web? Começaram a dar novos nomes aos bois. Nossa quanta ficção, lado escuro da força...lol. Quem não sabe que motores de buscas não pegam tudo. Dependendo de como você constrói sua página, até html fica invisível. Quem conhece a história da web, e estuda o suficiente sobre informática vai descobrir que não a nada tão oculto. E invadir máquinas não é tão simples como o mencionado, ainda mais se o usuário entender um pouco de algorítimos. Recomendo que os senhores estudem também um pouco de programação, saber dois ou três tipos de linguagem já facilita o entendimento do que é real ou ficção. Abraço.

    ResponderEliminar
  22. Anónimo8.4.12

    OMG! Deep Web? Começaram a dar novos nomes aos bois. Nossa quanta ficção, lado escuro da força...lol. Quem não sabe que motores de buscas não pegam tudo. Dependendo de como você constrói sua página, até html fica invisível. Quem conhece a história da web, e estuda o suficiente sobre informática vai descobrir que não a nada tão oculto. E invadir máquinas não é tão simples como o mencionado, ainda mais se o usuário entender um pouco de algorítimos. Recomendo que os senhores estudem também um pouco de programação, saber dois ou três tipos de linguagem já facilita o entendimento do que é real ou ficção. Abraço.

    ResponderEliminar
  23. K.C.P Private Person16.4.12

    Eu já consegui entrar na Deep Web, e vai por mim, há coisas lá que você nem possa imaginar, consegui ver alguns documentos confidenciais da Interpol, FBI, CIA...entre outros, e para entrar lá com segurança, você precisa ser um hacker, e não é qualquer hacker, estou falando de pessoas quase iguais aos Anonymous....se não, o FBI vai lhe fazer uma pequena visita -_-

    ResponderEliminar
  24. Olá Max e pessoal, esse essunto é deveras interessante pois adoro pesquisar na web e percebo a dificuldade de obter dados que me interessam pois sei que eles existem... não sou programadora, apenas uma cartunista-curandeira-curiosa... Sei de todas essas possibilidades e dos riscos. Se tem alguém com maquina, recursos e conhecimentos que possa trazer da deep web algo de positivo, ÓTIMO... mas sempre teremos que contar que o pesquisador é que vai escolher o assunto... e não vou excluir ou incluir o Max como esse pesquisador, mas se pensarmos igual, conto que esse pesquisador me fará um grande favor. Enfim! conversa típica de mulher: talvez, sim, não, quem sabe...!

    O que percebo Max, é q já consegues expor muitos assuntos que não são divulgados no topo do iceberg da web. Fica a teu critério ariscar-te ou não. Mas torço para que de vez em quando consigas uns informezinhos para quebrar boataria da web superficial, ok?

    ResponderEliminar
  25. Anónimo3.7.12

    ...onion.
    多說

    ResponderEliminar
  26. Olá, sou Bruno, sou engenheiro de computação e moro no Brasil.
    Enfim, quem deseja acessar a Deep Web deve ter muito cuidado, SIM! Digo isso devido aos vírus que estão por lá. Quem deseja acessar mesmo assim deve ir preparado, pois não verá coisas muito bonitas. Seu artigo é ótimo, mas o achei muito sensacionalista. Não precisa ter esse receio todo para acessar a Deep Web, nào assuste os leitores rsrsrs =)

    ResponderEliminar
  27. Anónimo2.8.12

    quem não quiser nao vê, não há razão para por qualquer coisa ilegal

    ainda por cima para aceder é preciso tor, só quem se esforça é que acede á deep web, nao por um link do google

    gj, tem aí uns factos interessantes que não sabia

    ResponderEliminar
  28. Anónimo12.3.13

    Ola gostei muito fo seu topico, tenho uma questão as vitimas da deep web não fazem falta ao mundo sera que ninguem percebe que essa tal pessoa foi assasinada?

    ResponderEliminar
  29. Anónimo8.4.13

    Pode parecer estranho para voê,sou um hacker mago,estive no último nível da Deep Web,não recomendo a ninguém,o que vi lá faria pessoas surtarem,pois fica dentro do satélite militar do Pentágono,vi provas de vida alienígena e segredos governamentais.

    ResponderEliminar
  30. Anónimo2.6.13

    Olá "hacker mago", me chamou especialmente a atenção o seu comentário, sobre provas de existência
    de vida alienígena, assunto que muito me interessa. Esse seria o único tópico que me faria "entrar
    na Deep Web. Mas como não sou um hacker (apesar de trabalhar em T.I. e conhecer algumas linguagens
    de programação) não me aventuro por esse mundo. É uma pena, invejo "no bom sentido" seus conhecimentos!
    que tal divulgar, para nós pobres mortais, alguns de seus achados nessa área? abraços.

    ResponderEliminar
  31. Anónimo13.6.13

    Brunbts, na verdade agora quem está querendo assustar os leitores é o "hacker mago" com esta estórinha de ets e satélite militar pior é que tem gente que acredita, ha ha ha ha!

    ResponderEliminar
  32. Anónimo19.3.14

    Enfim alguém que não trata a deep como um lugar que só se vê tráfico, pedofilia e assassinato. 90% dos sites distorcem os fatos colocando quem a acessa como bandido.Sinceramente, se você souber o que você está fazendo você não vai cair nos poucos sites ilegais que se encontram lá. Na deep web exitem milhares de sites que te ensinam de tudo.

    ResponderEliminar
  33. Anónimo23.5.14

    todos temos direito a verdade não é justo a mesma ser negada quando estamos em busca da própria existência, tal como não é justo criminosos ficarem em pune!E mais se algo existe com tanta complexidade porque não escancarar as portas e mostrar o lobo mal assim todos vão em busca do seu próprio destino, e param de viver uma vida de mentirinhas... a verdade é o único caminho para se combater as mentiras....é só a minha opinião não gosto e nem gostaria de ser enganado a vida toda!

    ResponderEliminar
  34. Anónimo29.6.14

    A resposta para a pergunta seguinte são iguais. Você disse tudo ao falar "é permitido este tipo de coisa na D.W". Essa é a resposta para qualquer pergunta. Desde que a prática da liberdade humana foi liberada pelo regime em que vivemos, pelos costumes, pelos sistema de governo, muita coisa muda. Exemplo. Ditadura. Se ela ainda existisse, poucos clandestinos viveriam da Deep Web até serem capturados. Não haveria esse mercado porque não seria permitido. Esse é o lado anônimo da ditadura que muitos professores de História jamais falarão a nós jovens e desconhecidos da história. Com o fim da censura, liberdade para todos, significa tanto liberdade para agir o bem quanto para agir o mal. Quem disse que há proibição para o mal agir? Não há, não houve exceção aqui, houve sim uma libera total do comportamento humano, em agir e pensar. Deveria haver um controle nisso, deveria haver uma repressão, deveria haver um equilíbrio entre o 8 e 80, mas é falar em ditadura para aqueles que estão sendo livres em fazer o que estão fazendo, ainda que para mim seja mal, porque, eis aqui, a pior desgraça que poderia acontecer (e já aconteceu); é o pensamento de "o que pode ser mau para você, pode ser bom para mim", e vice-versa. Por exemplo. Um grupo de homossexuais defendendo seus direitos. Para estes, eles estão fazendo o certo. Para os héteros homofóbicos eles estão fazendo errado. Esse é só um exemplo dentre muitos outros que fez mudar a opinião e atitude das pessoas, e todas elas justificam suas mudanças para uma 'evolução' e uma nova identidade; ou seja, tudo pela liberdade.

    ResponderEliminar
  35. Chaplin7.11.14

    Penso que é a ferramenta facilitadora da pirataria, onde elites tem a sua disposição um caminho para ações consideradas criminosas e extremamente rentáveis. A pirataria, desde o século XVI, sempre esteve ao lado dos poderosos, formando o tripé com guerras e o comércio.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...