12 março 2012

Um paralelo entre ciência e religião

Recebi dois textos que publico de bom agrado: hoje o primeiro, amanhã o segundo.

Lembro que qualquer Leitor pode enviar os próprios escritos, desde que o assunto tratado seja de interesse público, como é natural. Por isso agradeço o Leitor Anónimo e convido à leitura:


Um paralelo entre ciência e religião
(no qual, vulgarmente, não se costuma pensar)

Olá aos leitores de Informação Incorrecta.

No post que aparece agora em primeiro lugar, o Max diz para continuar a comentar os assuntos que se costumam comentar aqui…e eu, à semelhança de outros posts que vi aqui publicados, escolhi, como tema de análise, algo que incluísse a religião.

Mas, aviso prévio: vou comentar um assunto religioso de uma forma que talvez não tenham visto antes…por isso, tenham a mente aberta, e não percam a concentração, que isto que vão ler requer capacidade de “visualização” e de “encaixe”. E eu já sei, pelo assunto que é, que a controvérsia vai ser imensa.

Cá vai: Religião e Ciência. Este sempre foi um dos duelos mais persistentes da História humana. Creio que todos concordaremos com isto. Ao longo dos séculos, aquilo que a religião dizia, a ciência tomava como mistificação, crença supersticiosa, sem fundamento ou explicação. Aquilo que a ciência dizia, a religião chamava de heresia, apostasia, descrença e falta de princípios.

Mas…e quando ambas se complementam? Quando ambas, em conjunto, explicam finalmente o sentido de algo em particular? Quando a religião se serve de algo na ciência para se justificar, e a ciência comprova, efectivamente, aquilo a que determinado axioma, ou postulado, se referia, comprovando-o com factos mensuráveis? Quando algo que tomávamos até então como fundamentalismo revela finalmente o seu sentido, porque a ciência prova a lógica que existia por detrás do que era, até então, considerado um mistério de Deus? De forma simples, quando só hoje é que é possível perceber porque é que determinada ideia ou prática religiosa faz sentido, porque só hoje é que a ciência permite perceber o seu verdadeiro sentido?

Ou, mais flagrantemente ainda, quando uma coisa e outra vão dar ao mesmo, ou querem dizer o mesmo, mas o dizem cada uma à sua maneira? É como aquele diálogo clássico entre Huckleberry Finn e Tom Sawyer, em que um deles, ao ver um barco no rio, pergunta ao outro qualquer coisa como: “Os franceses chamam a isto “bateau”, mas como é que isso é possível? Uma pessoa ao olhar para isto não vê logo que é “boat”?” Ambas as palavras querem dizer “barco”, só que em línguas diferentes…

Descansem, não estou a fazer nenhum tipo de endoutrinamento “new age”, ao tentar fundir ciência e religião, estou a tentar explicar como, muitas vezes, a resposta para alguns enigmas da antiguidade está cada vez mais debaixo do nosso nariz…por favor, continuem a ler, já vão perceber a que me refiro.

Vamos pegar num dos assuntos mais polémicos presentes na Bíblia. No Velho Testamento, ainda para mais: a proibição de ingerir sangue. A proibição desta prática, hoje em dia, é especialmente conhecida como característica dos praticantes Testemunhas de Jeová (escrevo isto sem o intuito de ofender, estou apenas a ser objectivo em relação a um facto), e um ponto de cisão entre essa denominação religiosa e as demais.

Mas o certo é que hoje em dia, existem dados científicos documentados que permitem perceber porque é que tal proibição faz sentido! Para os associarmos ao contexto bíblico, vamos referir primeiro o que está na Bíblia.

A Bíblia diz para nos esforçarmos (em itálico) para não beber sangue, pois a alma (em itálico também), está no sangue. Quando algo, na Bíblia está em itálico, julgo eu, é para interpretarmos o que está em itálico não literalmente, mas num sentido aprofundado, que a/s palavra/s procuram dar a entender. Essas palavras em itálico só são usadas, porque, no tempo em que foram escritas, não havia outras que expressassem melhor o que se queria dar a entender.

O que é que “esforçar” queria dizer? Presumo que talvez quisesse dizer “resistir”, ou “persistir”. Contra todas as pressões, ou costumes, ou práticas, não deixar de fazer de determinada maneira. O que é que “alma” queria dizer? Penso eu que “essência de”, ou “aquilo que define”. Logo, a frase talvez quisesse dizer “Resiste contra beber sangue, persiste em não beber sangue, pois a essência, o que define, está no sangue”…e essa “essência” não seria para se assimilar, para se misturar com a essência de mais ninguém, sendo duas coisas que deviam ser mantidas em separado.

Mas que “essência” é essa, que está no sangue, a que os textos Bíblicos se referem e à qual dão tanta importância? Na altura, seria impossível expressá-la, mas hoje sabe-se o que é… O que é que existe no sangue que exprime, que estabelece, que define a essência do que nós somos? É, muito simplesmente, o código genético!

Pessoalmente, percebo e concordo com o que as Escrituras pretendem dar a entender: os códigos genéticos não são para se misturar como quem faz um “cocktail”, ou como quem monta um carro com peças de várias construtoras. Quem o fizesse, por exemplo, em laboratório, para estudar o resultado, era logo alvo de todo o tipo de acusações, desde ciência sem escrúpulos a falta de ética. Era acusado até de querer comparar-se a Deus...

Visto que o ADN, é pelo menos no campo físico, o que representa o que uma pessoa é, os diferentes ADNs devem ser conservados na sua unicidade, ou singularidade. Creio que aqui ninguém gostaria de ver o código genético de mais ninguém “implantado” no seu, ou “acoplado” ao seu…um código genético que não fosse o seu, que não tivesse nada a ver com o seu, que dissesse respeito a mais alguém e não a si, que representasse o que mais alguém é, e não o que a pessoa em causa é.

Bem…quando alguém bebe ou recebe sangue, é isso que está a fazer. A incorporar algo que não diz respeito a si, mas a mais alguém. O sangue não é meramente sangue, tem informação.

Sim, informação! É esta a segunda razão pela qual o material orgânico não é apenas “matéria”…há casos de pessoas que fizeram transplantes (nomeadamente de coração e de partes do cérebro) e que passado uns tempos, começaram a expressar os talentos, habilidades e vocações dos anteriores “donos” dos órgãos que receberam. As células têm memória. Isto está medicamente registado.

E essas pessoas, ao receberem novos órgãos, começaram, por assim dizer, a transformar-se no que outra pessoa era, ou fora, ou tinha sido…é como se outra pessoa estivesse a sobrepor-se a eles, e a pessoa que recebeu os órgãos se estivesse a perder, a esvair-se não sei para onde, a deixar de existir, a ser…apagada. A pessoa foi, para usar um termo simultaneamente bíblico e científico, adulterada: não foi conservada como devia ser, passando a um estado que não era o que devia ser.

Isto é algo assustador, quando começamos a pensar nestes termos…e quando olhamos para as nossas práticas comuns, ainda mais assustador se torna, pois ingerir sangue abrange vários aspectos da nossa cultura.

Não é só a nível médico que se toma o sangue humano unicamente como matéria-prima. Usamos, por exemplo, a nível culinário, sangue de animal como ingrediente: postas de sangue servidas com pratos de carne, salsichas de sangue, misturar arroz com sangue (ah, sim, já que falamos nisto…as Escrituras também dizem para não se comer a gordura…não sei o que esta representa a nível científico, mas o certo é que também se usa como ingrediente), etc., etc..

Já a nível mitológico, está na origem do vampirismo: quando, nas histórias vampíricas, alguém suga o sangue a outro, é na realidade a analogia de um ser das trevas a apoderar-se da alma de outro para se fortalecer. O vampirismo, por sua vez está ligado a satanismo e seitas obscuras, razão porque muitos dos seus membros cortam veias e derramam sangue em oferenda aos espíritos que seguem. É como se oferecessem a alma. Estas seitas secretas estão muitas vezes ligadas a sociedades secretas…que têm o poder de impingir as suas práticas para o resto da sociedade, e talvez daqui venha a origem do uso do sangue.

“Isso quer dizer que não devíamos usar sangue para salvar vidas? Isso era retornar a uma era de trevas!”, dirão. E é realmente aí que a polémica surge (e vai surgir, nos comentários). Recordem-se do sentido em que, há pouco, usei a palavra “adulterar”. Faz sentido salvar uma vida? Claro que faz! Faz sentido salvar uma vida adulterando-a? Não dá para responder com clareza. A resposta poderá ser um sonoro “sim”, quando se pensa apenas em termos físicos, mas não quando se pensa em termos espirituais.

Mas estejam à vontade para “arrearem” com força nos comentários. Só peço é que, por favor, não façam comentários do tipo “o autor do texto deve mas é ser Testemunha de Jeová e está a promover essa religião”, ou “o autor do texto deve ser maluco da cabeça ou não ter nada para fazer para se pôr a pensar em coisas destas”, ou “o autor do texto não vive no século XXI e se calhar ainda usa ceroulas e deve andar de jerico no meio dos carros”, ou “o autor do texto é um fundamentalista sem respeito pela vida, se toda a gente fosse como ele estávamos todos tramados”. Sejam crescidos, por favor…pretendi apenas expôr uma reflexão que fiz e uma conclusão a que cheguei, há relativamente pouco tempo. E eu próprio, que escrevi isto, reconheço perante quem lê que isto que escrevi é abananante.

Assinado,
Um leitor anónimo.

42 comentários:

  1. Anónimo12.3.12

    se por um lado até considero que o assunto podia ter pernas para andar, o exemplo escolhido é péssimo. O adn de facto está no sangue, mas também está na pele, nos pelos/cabelo, saliva...já para não falar que até as plantas têm adn, como é que ficamos?? não comemos??

    e a história de ninguém querer o adn de outra pessoa recombinado no seu?? não percebo, nunca tinha ouvido falar de tal coisa e não faz qualquer sentido...

    se um dia o caro anónimo precisar de uma transfusão sanguínea vai pensar no que está na Biblia??

    eu sei que é com boa intenção que se tenta abrir o blog ao público em geral, mas considero o post de baixissima qualidade e sem qualquer sentido...

    ResponderEliminar
  2. Vitor12.3.12

    Caro amigo, realmente a sua interpretação é estupida não especifica se o sangue é de animais ou humano, pois o arroz de cabidela não deve ter nada a ver com o assunto.

    Então se se refere a beber literalmente sangue humano isso é canibalismo não concorda?

    É isso que a biblia se refere ao canibalismo.

    Por outro lado também sabemos que é uma acto satanico, portanto contrário à biblia.

    Agora não venha com essa do ADN pois ele está no corpo todo e não só no sangue, esperimente engolir um molho de cabêlos como se fosse esparguete, para ver se tem ADN ou não!

    Tiago (meio irmão de Jesus) quando enumera uma lista em Atos 15:29, só se está a referir à lista que se encontra no Antigo Testamento Levítico 17 e 18 até estão pela mesma ordem, era uma pré condição para os restantes povos serem aceites pelos Judeus, não deviam beber sangue de forma DELIBERADA!

    ResponderEliminar
  3. Olá a Todos!
    Bom, o Vitor já deu algumas achegas com respeito á confusão ou falta de uma analise mais cuidada, em relação á questão do Sangue ser animal ou humano, pois o ADN não se encontra só no Sangue mas em todo o nosso Corpo e fluidos corporais.

    No entanto, eu com o devido respeito ao autor, não o querendo menosprezar, aconselharia-o também a procurar informar-se melhor acerca das praticas ritualisticas ligadas ao Sangue, como Oferendas a deuses e a questão do vampirismo.
    A questão do Vampirismo não tem nada a ver com Satanismo a não ser o aspecto e a conotação holiwoodesca que lhe foi dada.
    A questão do vampirismo tem como base, o ingirir sangue com fortes niveis de adrenalina, procurando com isso, flashs ou descargas de adrenalina no corpo de quem o ingeria como busca por sensações fortes.
    O Conde Vlad (de onde provém o Drácula )ficou conhecido como o terrer de seus inimigos por ao captura-los, empalava-os e com eles em estado de absoluto terror, motivando descargas de adrenalina em seu sangue, ingeria o sangue das vitimas procurando assim, sensações de extasse!
    Naturalmente, estas práticas serão ancestrais e terão como objectivo Rituais ligados á Sociedades secretas com profundos conhecimentos Exotéricos e médicos relacionados com o Corpo humano e supostamente ( especulação minha )teriam a ver co a busca por Deus ao entidades "superiores"
    O Conde Vlad era Maçon e pertencia a Ordem do Dragão!

    ResponderEliminar
  4. maria12.3.12

    Olá anônimo do texto: eu gostei do jeito que tu escreves, sem tentar impor isto ou aquilo. Não gostei do princípio de onde partes: separação entre ciência e religião. Para mim estão muito próximas porque são atos de fé, quando, e a maioria assim procede, ou crê fundamentalmente em uma, ou crê fundamentalmente em outra. Não passam de interpretações, as da bíblia muito mais questionáveis pelas adulterações que sofreu o pensamento original, as da ciência, adulteradas também em função de mil interesses. Os textos sagrados, não só a Bíblia, mas todos os demais reconhecidos como tal, têm séculos e mais séculos de adulterações. A ciência, sistema de pensamento muito recente, adulterações feitas num espaço de tempo menor.
    Eu, por exemplo, na questão do sangue, já prefiro uma crença mais reconfortante (não a da bíblia, que me enoja, pela marca do egoísmo constante, pelo racismo intrínseco, pelo antropocentrismo, que eu considero sem sentido), mas as da tradição indígena em geral, que atribui ao canibalismo (incluído o sangue do indivíduo morto)o sentido de apropriar-se das qualidades do morto.E aí reside, embora difícil para os civilizados (que comem cadáveres, mas não de gente)entenderem, um profundo respeito pelo outro.
    Quanto à transfusão de sangue, o beijo com saliva, o coito, e todas as simbioses entre vivos, que não implique em prejuízo ou sofrimento para os envolvidos, me parece que a experiência de qualquer um de nós tem se mostrado, no mínimo, funcional, não?

    ResponderEliminar
  5. maria12.3.12

    Olá todos: pois hoje pela manhã eu estava na cozinha a preparar o almoço, e preparei quatro ovinhos bem pequenos da "Nara Leão" para o TIti comer. A Nara Leão era uma galinhazinha garnizé, companheira do "Vinicius De Morais" galinho, que junto com ela, apareceu aqui, e ficaram. Só que não cortei as asas deles, e ela voou para o canil do Ralf (o último cão que aqui chegou e ainda não aprendeu os hábitos da casa). E o Ralf matou a "Nara Leão".Todos nós ficamos muito tristes, porque aqui não se mata. Mais ainda seu companheiro que por vários dias perambulou de rabo baixo, até que se foi embora Ela me deixou os ovinhos que preparei para o Titi, que é um jabuti que apareceu e gostou do lugar, faz vários anos.
    Preparando a refeição do Titi hoje, eu me percebi, sem querer, imaginando que algo da "Nara Leão" tinha ficado, e passaria a constituir a existência do Titi. Falei para mim mesma: Bom sinal, estou deixando de ser civilizada. Isso é bom. Abraços

    ResponderEliminar
  6. Anónimo12.3.12

    Hmmm...artigo controverso, sem dúvida. Prefiro comentar os comentários.

    Os de Vítor:

    Quanto a isso de ser sangue humano ou animal...sangue é sangue, e claro que tem sempre ADN.

    Quanto a isso do canibalismo...bem, o autor do texto não fala disso, mas ninguém está a favor de tal prática.

    Quanto a isso de não se ingerir sangue deliberadamente...acho que é exactamente disso que o autor fala! Por isso é que, pelo que sei, os animais nos tempos bíblicos tinham de ser deixados a escorrer o sangue e só depois se podiam cozinhar.

    Agora, se a carne do animal em questão também contém ADN? Obviamente que sim, mas presumo que haja diferença entre comê-lo cru e comê-lo assado...talvez depois de assdo, o ADN já esteja "morto".

    Os de Streetwarrior:

    Quanto a isso dos rituais secretos, deve haver uma multipicidade de intenções no uso de sangue...para seguir a perspectiva do autor, o sangue/ADN talvez sirva como elemento de conexão entre o mundo espiritual e o carnal...não há só rituais em que se bebe sangue, há aqueles em que há gente que se corta e derrama sangue para cima de símbolos maléficos...

    Os de Maria:

    A questão de apropriação das características do morto através de canibalismo ou da ingestão de sangue é uma coisa também considerada em rituais secretos...

    ResponderEliminar
  7. Bruno António12.3.12

    Caro Vitor, realmente a sua interpretação nada abona sobre os seus bons modos! E permita-me desde já demarcar-me enquanto leitor do blog desse tipo de juízos de valor.
    Chamar estúpida á interpretação de alguém que teve a amabilidade e o grau de respeito para connosco ao ponto de partilhar as suas ideias não ma parece lá muito polido.
    O homem deixou bem claro que não pretende ser o dono da razão e da verdade absoluta, aparentemente não parece ser essa a postura do Vitor, infelizmente não me recordo de nenhuma publicação aqui deixada pelo Vitor …é que isto de comentar as publicações dos outros é fácil (digo eu que costumo comentar) e quando é para criticar ainda mais fácil…mais complicado é construir um raciocínio e partilha-lho, são necessárias pelo menos duas coisas: raciocínio e coragem…E você caro Vitor tem algum destes atributos?
    O tema do sangue e as metáforas da bíblia que encontram paralelismo na ciência são de facto interessantes, a visão do autor da publicação apela ao raciocínio sobre o tema, sobre o qual apenas posso contribuir com a observação de que, o que é ciência de ponta hoje, poderá em algum tempo ser completamente ultrapassado e poderemos talvez um dia perceber que as metáforas da bíblia poderiam estar mais próximas da realidade do que alguma vez pensamos, haja abertura de espírito.
    Os meus parabéns á coragem do autor da publicação

    ResponderEliminar
  8. Anónimo12.3.12

    Há outra coisa interessante:
    A Bíblia não proibia só sangue e gordura...também proibia a ingestão de certos animais...entre os quais (pasmem-se se não sabem) o porco, o coelho e todo o tipo de marisco! Não sei se será coincidência que no corão esteja escrito para se comer porco...
    O que está escrito na Bíblia era que se poderia comer, dos quadrúpedes, os animais que simultaneamente tivessem "unha fendida" e "remoessem" (e os animais da família do cavalo curiosamente, foram, a dado ponto, excluídos) dos que nadam, os que têm simultaneamente barbatanas e escamas (apenas peixes), dos insectos os que tivessem 6 patas e pernas para saltar (gafanhotos, por exemplo), e havia uma quantidade de pássaros que não se podia comer.
    Pelo que percebi, havia assim um elemento comum entre todos os animais que era permitido comer: eram animais que se alimentavam apenas de plantas. E no caso dos peixes, de plâncton...animais que, já de si, não comiam carne nem sangue...e que, portanto, a nível celular, talvez estivessem mais próximos das plantas do que da carne...

    ResponderEliminar
  9. Anónimo12.3.12

    Ai, perdão!...

    "Não sei se será coincidência que no corão esteja escrito para NÃO se comer porco", quero eu dizer!...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo12.3.12

    A palavra "adulterar" gera controvérsias ainda maiores!...
    Só por si dava para escrever um novo texto, com o dobro da polémica!

    Sabem o que é que "adolescência" quer dizer? Doença - no sentido de adulteração, de "corrupção" de uma "pureza" original. E adulto significa adulterado.
    Cristo dizia para todos nós nos convertermos e passarmos a ser novamente como meninos...convido todos a meditarem sobre o significado profundo desta frase.

    Também é usada, a nível de moral sexual, a palavra "adultério". A moral cristã diz que o sexo deve ser efectuado apenas com o cônjuge, pois quando há actividade sexual entre um casal, ambos passam a "ser uma só carne". Ou seja, ambos partilham a mesma "energia" (para usar um termo que até os new-agers entendam), e é estabelecida uma conexão entre ambos. Por isso é que a moral cristã diz que o sexo é para ser praticado com quem se quer ter ao lado para o resto da vida. Se as células têm memória, os àtomos têm energia, e o sexo é uma maneira de a partilhar. Por issoé que a palavra "conhecer" ou a expressão "conhecer a alma", usada, em sentido bíblico, em referência a um acto sexual tem todo o sentido.

    E uma coisa mais, já que falo disto...quando um filho é gerado, é gerado a partir do que o pai e a mãe são. Das suas células, atómos, ADN, informação e "energia". E isso inclui as células, átomos, ADN, informação e "energia" com que o bébé "apanha" enquanto está na barriga da mãe. Isto significa o quê? Basicamente isto: que as barrigas de aluguer são, em grande probabilidade, uma adulteração do que devia ser. E é assim possível perceber o porquê da existente intolerância religiosa em relação a este assunto...

    O autor do texto diz que "é assustador quando se pensa nestes termos" e que as coisas são diferentes quando se pensa em termos espirituais. Ah, pois é!...

    ResponderEliminar
  11. Anónimo12.3.12

    O antigo plano globalista pretende:

    a) retirar aos poucos todos os crucifixos de locais públicos, escolas e qualquer outro local que não seja de culto religioso.
    b) proibir aos poucos a conotação religiosa em discursos ou agradecimentos, o que já está acontecendo em alguns países.
    c) legalizar o aborto antes do parto e até mesmo pós-parto
    d) legalizar a eutanásia
    e) legalizar o casamento homossexual
    f) legalizar o casamento com mais de 2 pessoas
    f) terceiro e último passo:
    legalizar a pedofilia (isso mesmo)

    A religião cristã está perdendo seu lugar e seu legado na sociedade moderna. Depois de todas estas etapas, estaremos vivendo como animais, sem o direito de manifestarmos contra isto, estaremos vivendo contra tudo aquilo que aprendemos ao longo da história com a nossa culura moral cristã. Quando este tempo chegar, muitos continuarão a não entender a brutalidade e a falta de moral e união entre as pessoas. Além disso, as guerras continuarão a existir, com ou sem a religião. As guerras só deixarão de existir quando o povo exigir ou concordar com um governo global mundial...
    O tal governo global irá ditar os novos valores, as novas éticas, os novos códigos de conduta e sim, uma nova religião. O resto acho que todos já sabem.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo12.3.12

    Isso já é novidade...quer dizer, não é novidade para nós...

    ResponderEliminar
  13. Anónimo12.3.12

    Sobre rituais e cultos,
    sugiro a todos pesquisarem sobre "Aleister Crowley". Este possuiu o apelido de "O Homem mais maligno do mundo"

    Aleister Crowley, o maior satanista de todos os tempos. Foi um membro da seita Golden Dawn. Ele se intitulava, “A BESTA” ou simplesmente “666”. Recebeu homenagem dos Beatles na capa do disco “Sargent Pepper's Lonely Heart Club Band”. Inclusive, os Beatles inseriam mensagens subliminares em algumas de suas musicas.

    Crowley não trabalhava. Dedicava seu tempo todo ao ocultismo. Em seu livro intitulado “Mágico”, Crowley escreveu: ”O Diabo é a serpente Satanás. Ele é vida e amor, ele é luz e a sua imagem zodiacal é o Capricórnio, o bode saltador, a cabeça de Deus”. Uma estátua de George Washington, Maçon de elevado grau, mostra um dos Pais Fundadores da América, sentado na mesma posição oculta do diabo com cabeça de bode.

    Em 1912, Aleister Crowley se tornou líder da Ordo Templi Orientis, a O.T.O., que era uma descendente direta dos iniciais Illuminati bávaros. A O.T.O era uma sociedade secreta satânica, e Crowley concebeu o ritual de iniciação, baseando-se na cerimônia para o 33º Grau da Maçonaria Scottish Right.

    Crowley afirmava que a formação da O.T.O era restituir a Maçonaria às suas raízes Illuminati alemãs.

    Crowley influenciou a música, o cinema, as artes plásticas e a literatura, moldando toda a cultura do século XX.

    No Egito, ele contatou um ser chamado “Aiwass”, que segundo Crowley era o guardião de um portal. Essa entidade “revelou” a ele um símbolo e um texto de uma página chamado de “Liber OZ”. E nós temos o filme: O mágico de OZ. Nesse filme há diversas mensagens subliminares, mostrando a ligação do filme com o satanismo.

    ResponderEliminar
  14. Fala anônimo do artigo!

    Cara, nunca ouvi falar deste lance de pessoas transplantadas ganharem habilidades dos que doaram sangue/órgãos. Se isso realmente proceder, alguns princípios que abordam a eugenia podem ser interessantes. Ora, vamos coletar amostras de sangue dos caras vivos mais fodas do planeta e criar um frankenstein perfeito!

    Brincadeiras a parte, acredito piamente que muito dos escritos passados perderam o sentido ou o contexto e muitas das explicações tidas como espirituais ou esotéricas, de religiões messiânicas, indianas, orientais, etc, podem na verdade revelar um contexto hoje científico. O desenvolvimento de uma língua pode fazer com que palavras revelem um ou mais sentidos; com o passar dos anos esse sentido pode se deteriorar e causar uma grande confusão linguística, e praticamente todos os escritos antigos estão entre as possibilidades. Me interesso muito pelo que denomina espiritual, e concordo na essência de sua ideia que muito do que se prega ou cultiva poderia ter outros caminhos aprimorados, dentro da ciência.

    Parto do princípio que a ciência não conseguiu entender como acreditar em alguma coisa pode resultar num sucesso inesperado; como um placebo criado por nós mesmos pode se realizar.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo12.3.12

    e mais duas coisas terríveis:

    1-) Já está legalizado o sexo de soldados norte-americanos com animais.

    2-) Crowley é, segundo dizem, o pai legítimo de bush sénior e avô de bush júnior...

    ResponderEliminar
  16. Anónimo12.3.12

    Reza a lenda que grande parte dos líderes mundiais mais poderosos possuem algum grau de parentesco. Devido ao fanatismo de poder por parte de dinastias maçônicas e outras milhares de sociedades secretas entrelaçadas, uma dentro da outra.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo12.3.12

    "Cara, nunca ouvi falar deste lance de pessoas transplantadas ganharem habilidades dos que doaram sangue/órgãos. Se isso realmente proceder, alguns princípios que abordam a eugenia podem ser interessantes. Ora, vamos coletar amostras de sangue dos caras vivos mais fodas do planeta e criar um frankenstein perfeito!"

    Você não sabe que pode ter acertado em cheio...

    "Reza a lenda que grande parte dos líderes mundiais mais poderosos possuem algum grau de parentesco. Devido ao fanatismo de poder por parte de dinastias maçônicas e outras milhares de sociedades secretas entrelaçadas, uma dentro da outra."

    Até descendem dos que mandavam, na antiguidade...

    ResponderEliminar
  18. Anónimo12.3.12

    "MK ULTRA"
    "BLUE BEAM"
    "CAPITAS REDUTIO"
    e etc...

    ResponderEliminar
  19. Anónimo12.3.12

    O Conde Vlad (de onde provém o Drácula )ficou conhecido como o terrer de seus inimigos por ao captura-los, empalava-os e com eles em estado de absoluto terror, motivando descargas de adrenalina em seu sangue, ingeria o sangue das vitimas procurando assim, sensações de extasse!
    Naturalmente, estas práticas serão ancestrais e terão como objectivo Rituais ligados á Sociedades secretas com profundos conhecimentos Exotéricos e médicos relacionados com o Corpo humano e supostamente ( especulação minha )teriam a ver co a busca por Deus ao entidades "superiores"

    Streetwarrior sempre sabe o que fala. Ha muito tempo venho lendo seus materiais, raros, nunca encontrei nada tão completo parecido ou traduzido. Parabéns.

    Quanto ao comentário, pelo que eu sei, muitos destes rituais tem finalidades como as descritas acima do Conde Vlad. É como uma droga para "eles", além de êxtase, acreditam que dependendo do tipo de sangue, podem prolongar a vida e a saúde. Também ja tinha lido alguma coisa a respeito de que quando uma pessoa ou animal é morto com muito terror ou medo, o cérebro e o sangue atuam liberando certas toxinas no sangue. O que poderia explicar alguns destes rituais e o fanatismo por sangue.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo12.3.12

    Deem uma olhada nisto aqui:

    http://osnefilins.tripod.com/

    ResponderEliminar
  21. Anónimo12.3.12

    Segundo parece, muitas crianças que foram usadas em abusos rituais e escaparam vivas, disseram: "Eu vi os meus agressores transformarem-se em lagartos".
    Reptilianos? Demónios? Nefilins? Chamem-lhes o que quiserem, se calhar são tudo isso e muito mais...
    Parece que o terror que é causado liberta uma substância no sangue que é exactamente essa que querem beber. Tinha até um nome "pomposo" que eu já me esqueci.

    ResponderEliminar
  22. "Segundo parece"? Quem é "Parece"? Apresente-nos esta fonte que daí a conversa se desenrolará.

    ResponderEliminar
  23. Bruno António12.3.12

    Tony … não percebes qual é a fonte? Olha que deve ser fortíssimo…talvez LSD ou heroína … uma alucinação assim não é fácil de conseguir …

    ResponderEliminar
  24. Anónimo12.3.12

    Segundo PARECE, e PARECE quer dizer que é possível uma suposta confirmação de quem investigue o assunto por si próprio, há registos institucionais do que crianças abusadas disseram.
    Da mesma maneira que, segundo PARECE, isso das teorias da conspiração sobre sociedades secretas e poder global e nova rodem mundial e essa coisa toda, "afinal" não são teorias nenhumas, sendo sempre possível seguir o rasto da informação até às fontes.
    Para fazer isso, acho que não é preciso tomar drogas...isso seria, na realidade, capaz de dificultar um pouco essa operação.
    Passo a ironia, obviamente.

    ResponderEliminar
  25. Anónimo12.3.12

    Olá anônimo,

    Descobri este blog em maio do ano passado e desde então passo por aqui todos os dias.

    A sua maneira de tratar o tema é bastante interessante, na verdade ainda não tinha lido nada que tivesse abordado o assunto desta maneira.
    Dessa forma agradeço por dividir seu conhecimento que ao que me parece não é fruto de delírios e estupidez, mas sim aqueles tipos de informações que vão se concatenando em sua mente em razão da quantidade de informações buscadas.
    Para mim trata-se de uma epifania, e essa é, a meu ver, uma das mais seguras formas de perceber o que se passa ao nosso redor.
    continue assim, pois sabemos que certo ou errado é apenas uma questão de ponto de vista.

    Quanto aqueles que comentaram com certeza absoluta deveriam perceber que
    TODO AQUELE QUE SE ACHA IMENSO CONHECEDOR NA VERDADE É SUPERFICIAL E A PROFUNDIDADE DO SEU CONHECIMENTO DERIVA APENAS DA SUA IGNORÂNCIA EM NÃO NOTAR QUE NADA SABE.

    Sly

    ResponderEliminar
  26. eheheh temos que por a malta dos OGM a ler as Bíblias!

    nem escrevo mais nada pois li de soslaio cenas de vampirada e por isso......... FUI! au au

    ResponderEliminar
  27. voz a 0 db12.3.12

    eheheh... Temos que por os bacanos dos OGM a ler Bíblias!!!

    De resto, como já li de soslaio cenas de vampiradas... FUI!!! au au au...

    ResponderEliminar
  28. Anónimo12.3.12

    O que os gajos dos OGMs querem é alterar a nossa "composição" como eles quiserem, a partir do que nos dão a comer!

    ResponderEliminar
  29. Anónimo13.3.12

    Independentemente da interpretação que eu possar dar ao texto, muito bem escrito, gostei da iniciativa do autor, do primeiro comentário do Bruno António, e a maria como sempre, esteve no seu registo normal, que aprecio bastante.

    O tema, pelo numero de comentarios que mereceu é naturalmente controverso, como aliás o autor referiu. A religião tem esse mérito. Gerar controversia.

    Não descartando a possibilidade de por vezes haver pontos de contacto entre a religião e a ciência, estou convencido que as duas estão em polos diametralmente opostos. A biblia, com seculos de adulterações, como disse a maria, tem o valor que cada um lhe atribuir. É uma questão de fé.

    Por outro lado, a ciência, umas vezes é exacta ou pelo menos evolutiva no bom sentido, quando feita com seriedade, e outras como todos sabemos, serve os interesses de quem a financia, procurando caminhos para chegar a uma determinada verdadade conveniente ( Isto não será ciencia, só na aparência).

    O tema em analise, ADN, como foi dito atrás, encontram-se em todas as partes do corpo e não só no sangue, parecendo-me que as conclusões do texto são interpretavivas e não objectivas. Mas esta é a minha opinião. Admito o erro.

    Um aparte: A proibição do consumo de carne de porco pela religião muçulmana, é uma questão de saúde publica. Tem a ver com o perigo da carne de porco adulterada, coisa facil de acontecer no paises árabes onde o clima é mais quente.

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  30. Bruno António13.3.12

    Caro anónimo, as minhas desculpas pelo meu comentário menos próprio quando disse que tal cenário poderia ser efeito de drogas, não era meu objetivo ofender ou desprestigiar a sua observação apenas me pareceu demasiado deslocada da realidade e …escrevi antes de pensar.
    Por outro lado, li com agradado que apesar do meu comentário pouco delicado, da sua parte sempre manteve a compostura e ainda respondeu com humor, venero a sua postura.
    Mas se me permite, tente apresentar algumas fontes diversas para podermos cruzar informações, decerto compreende que o tema que abordou não é de fácil encaixe…pelo menos para mim que sou demasiado pragmático.
    Grande Abraço.

    ResponderEliminar
  31. Anónimo13.3.12

    Para pesquisa:

    http://rodrigoenok.blogspot.com/2008/07/aliengenas-no-egito-provas-e-fotos.html

    http://conspireassim.wordpress.com/2009/05/22/a-descoberta-de-gize/

    http://conspireassim.wordpress.com/2008/10/21/projeto-blue-beam/

    http://www.misteriosantigos.com/

    http://www.code144.com/

    http://conspireassim.wordpress.com/2008/06/26/descobertas-russas-sobre-o-dna/

    http://nacional-socialismo.com/As%20Sociedades%20Secretas.pdf

    http://www.realidadeoculta.org/

    http://www.realidadeoculta-novo.blogspot.com/

    http://conspireassim.wordpress.com/2009/04/16/a-revelacao-dos-templarios/

    ResponderEliminar
  32. Anónimo13.3.12

    Rituais deles:

    http://www.youtube.com/watch?v=qXxVOSS3aNk&feature=related


    Este tem algumas imagens no fim que foram feitas por um jornalista que tentou divulgar tudo na época:

    http://www.youtube.com/watch?v=F2E_HP97Rzc

    ResponderEliminar
  33. Anónimo13.3.12

    Pessoal...não querem lá ver?...

    "A Bíblia não proibia só sangue e gordura...também proibia a ingestão de certos animais...entre os quais (pasmem-se se não sabem) o porco, o coelho e todo o tipo de marisco!", está escrito acima.

    MARISCO. Agora leiam por favor este mail que recebi e que para aqui transcrevo:

    Para conhecimento, sobretudo para quem gosta de camarão.

    VENENO FATAL PRODUZIDO NO ORGANISMO / É BOM CONHECER ISTO!
    COMO PRODUZIR ARSÉNICO NATURALMENTE...

    Em Taiwan, uma mulher morreu de repente com sinais de hemorragia em seus ouvidos, nariz, boca e olhos. Depois de uma autópsia preliminar, foi diagnosticado como "causa mortis" envenenamento por arsénico. Mas qual foi a origem do arsénico?

    A polícia, então, iniciou uma profunda e extensa investigação. Um professor de medicina foi convidado para ajudar a resolver o caso. O professor cuidadosamente examinou os restos existentes no estômago da vítima, e, em menos de meia hora, o mistério foi elucidado.
    O professor disse: "O óbito não se deu por suicídio nem por assassinato, a vítima morreu acidentalmente por ignorância!"

    "O arsénico foi produzido no estômago da vítima". A vítima tomava Vitamina C todos os dias, que por si só não é nenhum problema. O problema é que ela comeu camarão no jantar. Entretanto, na mesma ocasião, a vítima também tomou Vitamina C; é aí onde reside o problema.

    Pesquisadores da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, descobriram através de experiências, que alimentos, como camarão "casca mole" contem alta concentração de compostos de potássio-arsénico 5. Tais alimentos frescos, por si só, não são tóxicos para o corpo humano! Entretanto, ao ingerir a Vitamina C, devido a uma reacção química, o inicialmente não-tóxico potássio-arsénico 5 (como anidrido também conhecido como óxido arsénico - As2 O5). Este converte-se no tóxico potássio-arsénico 3 (ADB anidrido arsénico), também conhecido como trióxido de arsénio (As2 O3), que é conhecido como arsénico!

    Dessa forma, como medida de precaução, NÃO coma camarão quando ingerir Vitamina C.

    Depois de ler isto, por favor, não seja egoísta, encaminhe este texto a tantos quanto puder.

    Fim do mail. Subscrevo...reenviem por favor! É um caso de saúde pública! Obrigado.

    ResponderEliminar
  34. voz a 0 db13.3.12

    Esta agora é que me partiu o coco! Vitamina C e camarão=morte por arsénico... E ainda me gozam com o "o cancro não é uma doença". Não melhor ainda: já só falta virem agora dizer que o VIH provoca a SIDA e mata!

    Outro dia também recebi um mail a dizer que se o reenviasse para 10 pessoas ficava mais rico umas quantas notas!

    Agradeço envio de: Cópia da certidão de óbito; referências a estudos que confirmem a hipótese, referências de fontes da notícia, e-mail não conta!

    ResponderEliminar
  35. maria13.3.12

    olá pessoal: eu não estou negando nada. Mas só quero informar que aqui onde moro toda gente come camarão encharcado no suco de limão (vitamina C), e que me conste não houve mortes causadas por tal refeição. Abraços

    ResponderEliminar
  36. Anónimo13.3.12

    hmmm...pelos vistos, depende do tipo de camarão...

    ResponderEliminar
  37. Anónimo13.3.12

    ou de quem o come...

    ResponderEliminar
  38. Bruno António14.3.12

    Excelente ideia! Já agora sem querer abusar da disponibilidade também agradeço o envio de :
    “…referências a estudos que confirmem a hipótese, referências de fontes da notícia, e-mail não conta! …”
    Isto, acerta da teoria: “ o cancro não é uma doença”.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  39. voz a 0 db14.3.12

    Para alguém que escreve sobre obtenção de informação, em LETRAS GORDAS, este pedido é no mínimo engraçado... O Anónimo do camarão que descanse que este último comentário apesar de não ser claro e directo, tem destinatário... o que não é lá muito......

    Ponha lá essas capacidades de obtenção de informações a trabalhar e partilhe aqui, séria e honestamente, os resultados das pesquisas... Este Escravo trajando Armani agradece a lição e por certo que outros também.

    Se não for capaz de tal feito... Então eu começo a deixar uma referência aqui e outra ali... Que é para os cérebros não rebentarem.

    Fique disto Vossa Excelência descansada!

    ResponderEliminar
  40. Anónimo14.3.12

    Eis mais uma para juntar ao camarão:

    "se poderia comer, dos quadrúpedes, os animais que simultaneamente tivessem "unha fendida" e "remoessem" (e os animais da família do cavalo curiosamente, foram, a dado ponto, excluídos)"

    Agora diz no sapo.pt:

    "Um novo estudo conclui que o consumo de carnes vermelhas aumenta significativamente o número de mortes precoces."

    Carne de cavalo é carne vermelha...

    ResponderEliminar
  41. Anónimo14.3.12

    E agora??

    Dedo mumificado humanóide gigante é descoberto no Cairo!

    http://www.dignow.org/post/dedo-mumificado-human%C3%B3ide-gigante-%C3%A9-descoberto-no-cairo-3854255-16693.html

    "As fotos de um dedo de 40 centímetros mumificado surpreendente de um humanóide, foram libertados pelo site alemão de notícias Bild, e o material é parte das investigações realizadas pelo fotógrafo suíço Gregory Spoerri, que supostamente fez contato com um ladrão de túmulos que manteve o artefato em segredo desde os anos 60."

    ResponderEliminar
  42. Anónimo14.3.12

    Esse jornal para o qual a foto foi tirada tinha fama de sensacionalista, e na altura em que a foto foi tirada, o tipo que roubou o dedo opôs-se sempre aos testes de autenticidade. O ladrão de túmulos desapareceu desde então mais o dedo.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...