30 março 2012

A violência no Brasil

Este não é um verdadeiro artigo, é mais uma pergunta para todos os Leitores do Brasil. Pois há algo que não consigo entender e gostaria de ler as vossas opiniões.

Há um vídeo que está a dar a volta ao mundo. É um vídeo que chega do Brasil e relata em directo o assassinato dum rapaz.

Antes demais o vídeo em questão.

ATENÇÃO:
O conteúdo do vídeo pode ofender as pessoas mais sensíveis.


É verdadeiro? É falso?
Pouco importa.

Há alguns dias estava a falar com uma rapariga à beira do regresso para o Brasil.
- Contente?
- Sim, muito, é o meu País. Mas duma coisa vou sentir falta: a segurança.
- Como assim?
- Aqui vocês podem sair de casa sozinhos à noite, não há problemas. No Brasil não é assim. Eu vou abrir uma pequena loja na minha cidade e já sei que vou ter problemas com os roubos, os assaltos e mais ainda.

Fui espreitar Wikipedia, que tudo sabe e tudo explica.
Na lista dos Países mais violentos do planeta durante a década de 2000, o Brasil ocupa uma posição pouco simpática: 14ºlugar, com um rácio homicídio/100.000 habitantes de 23. Isso significa que em cada 100.000 pessoas, 23 são assassinadas.
Eis a lista das primeiras posições segundo os últimos dados disponíveis, com os respectivos rácios:

El Salvador (71)
Honduras (67)
Jamaica (62)
Guatemala (52)
Saint Kitts and Nevis (52)
Venezuela (49)
Trinidad e Tobago (43)
Colômbia (39)
África do Sul (34)
Belize (29)
Bahamas (25)
República Dominicana (24)
Panamá (24)
Brasil (23)

Para fazer uma comparação, Portugal fica mais em baixo (rácio 1.22), Italia (0.98), enquanto em último lugar temos o Principado de Mónaco com um rácio de 0.00.

Observando a classificação dos vários Estados Brasileiros, sempre segundo os últimos dados disponíveis (que neste caso são de 2008), podemos ver como as áreas com mais homicídios são:

Alagoas (60.3)
Espírito Santo (56.4)
Pernambuco (50.7)

Todas zonas costeiras, no Leste do País.
Eu pensava que os lugares mais perigosos ficassem nas grandes cidades, tipo Rio de Janeiro ou São Paulo, mas assim não é: os "cariocas" ficam com um rácio de 34%, enquanto São Paulo ultrapassa de pouco 14%, até é uma zona "tranquila".

Então eis as minhas perguntas: porquê tanta violência no Brasil? É só ligada à pobreza?
Duvido: Espírito Santo, por exemplo, tem indústrias e um importante sector das exportações, tenho a certeza de que haverá regiões mais pobres no País.

E o binómio pobreza-violência não funciona. Voltando à lista anterior, no Egipto não vivem mergulhados no ouro e mesmo assim têm um rácio de 1.24%. O mesmo pode ser dito para outros Países, tal como o Chile (1.68), Tajikistan (1.76), Vietnam (1.85), Bangladesh (um dos Países mais pobres do mundo: rácio 2,86), Kosovo (3.2), Yemen (4.0).

Em qualquer caso, o Brasil era um País mais pobre no passado, mas com um rácio menor. Aliás, é interessante notar como o rácio aumentou de forma progressiva com o passar do tempo:

1980: 11.7%
1981: 12.5%
1982: 12.5%
1983: 13.7%
1984: 15.2%
1985: 14.9%
1986: 15.1%
1987: 16.7%
1988: 16.6%
1989: 20.2%

Em teoria, com o melhorar das condições económicas, deveria melhorar também o estilo de vida dos cidadãos e, consequentemente, observar uma queda da violência como meio para resolver os próprios problemas. Mas no Brasil isso parece não ter acontecido. Porquê? 

Quero realçar: não é uma crítica, é apenas a tentativa de entender uma realidade que fica muito longe daquela que costuma viver o cidadão dum outro continente, neste caso a Europa.

Desde já: obrigado pelas vossas contribuições.
E bom fim de semana para todos.


Ipse dixit.

Fontes: Youtube, Wikipedia (rácio mundial), Wikipedia (Estados brasileiros) 

44 comentários:

  1. Anónimo30.3.12

    Acho que este fator é muito relacionado à corrupção. Dizem que a riqueza no Brasil cresce desde sempre, mas na verdade é o bolso dos ricos que estão enchendo. Os pobres continuam mais pobres como nunca.

    ResponderEliminar
  2. maria30.3.12

    Olá Max: apenas meu ponto de vista, sem nenhum apoio em teorias ou dados - cultura da solidão. Acho que é difícil um estrangeiro entender isso, o Brasil não se entende a primeira vista ou a primeira leitura. Aqui sempre existiu um sentimento (justificado) do eu tenho que me virar sozinho, porque lá no fundo eu sei que estou sozinho. Tem médico mas não tem atendimento.Tem serviço público, mas não tem cuidado com o público. Tem escola, mas não tem acompanhamento. Tem polícia, mas não tem segurança. Tem sistema jurídico, mas não tem competência jurídica. Tem seguro, mas não tem cobertura.Enfim, tem espaço, mas não tem lugar, alguns tem casa onde não existe lar a maioria finge ter família. E quanto mais tem, mais falta. Nessa conjuntura, o sujeito (rico ou pobre) ás vezes é senhor, e como senhor truculento se comporta. Muitas vezes é escravo, e como escravo rancoroso, age. Acho que não vai dar para entender...tentei.Abraços.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo30.3.12

    Boa tarde Max,

    Infelizmente é um fenómeno que parece não ter fácil explicação.

    Eu sou português e vivi 2 anos em São Paulo, tive a sorte de nunca ter sido assaltado, mas deu para ver a "quantidade de armas que circula pela cidade" e pelo Brasil...Confesso que não sei se é tão fácil comprar uma arma no Brasil como nos EUA, se é, o problema poderia ser atacado a montante, uma restrição clara na venda de armas, sendo as empresas vendedoras bem supervisionadas. E referi os EUA, porque no gráfico que você comentou, dos países ditos desenvolvidos ganha de longe, com 4,8.
    Esta restrição limitaria as armas disponíveis e exponencialmente baixariam as probabilidades de acontecerem assassinatos...

    Por outro lado não se pode ignorar a força do lobby das empresas de venda de armas e o mercado paralelo nesta matéria...

    No fim, penso que o problema será o de sempre, a falta de Valores do ser humano, neste caso a falta de respeito por outra vida humana.

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Faltausername30.3.12

    O video deve ser verdadeiro.

    Eu acho que não dá para fazer uma relação imediata entre PIB ou mesmo PIB per Capita ou crescimento econômico e a taxa de homicídios. E obviamente só posso especular quais as razões de tanta violência no Brasil.

    1) Estatística no Brasil é algo muito elástico, portanto não dá para confiar demais. Eu acho que Sâo Paulo e Rio de Janeiro são equivalentes na violência, mas provavlemente um reporta mais e o outro calcula de maneira diferente.

    2) A concentração de renda no Brasil é brutal. Mesmo que uma parte da renda tenha sido espalhada pelas classes mais baixas à extremo contragosto da elite, a maioria da população ainda sobrevive com grandes limitações que são exarcebadas pela sede de consumo.

    3) A sociedade é extremamente tolerante com o privilégio. Desde juízes que têm 5 meses de férias e meio expediente, políticos que ganham 16 salários anuais altíssimos e trabalham de 3ª a 5ª, até mesmo a tolerância com favores a privados importantes (Eike Batista e seus privilégios nas licitações de petróleo, concessões de pedágio que parecem minas de ouro, telefônicas financiadas pelo tesouro público para benefício de seus "donos", leis que não se aplicam a banqueiros poderosos, etc.)

    4) Grande parte da sociedade vive à margem das leis, seja por sonegação de impostos, não pagamento de taxas de serviço públicos, pelo ganho de renda através de corrupção. Basta ver que se pegarmos a renda mensal da parte mais rica da população e compararmos com os dados de venda de carros a conta simplesmente não fecha.

    5) Talvez a maior razão da violência ostensiva no Brasil seja a impunidade. Apesar de termos uma classe política comparável a uma tina de excrementos, o judiciário consegue ser ainda pior. Não é incomum policiais envolvidos em ilícitos que continuam nas ruas, políticos que comandam gangues, milícias ou facções criminosas que não são perturbadas pelo poder público. COmo exemplo temos um Senador (!) que era sócio de um lider de quadrilha e que era parceirão do ex-presidente do Supremo Tribunal FEderal (até inventaram um grmapo juntos).

    6) Falta de educação e limites. Não existe mais nenhum tabu em cometer violência com o próximo nem mesmo em cometer um homicídio. A sociedade brasileira se tornou extremamente permissiva com a exploração e com os abusos. Isso se deu com a sucateamento das escolas públicas pelas sucessivas adinistrações e pelo fato das famílias estarem ausentes do processo educacional (É minha firme opinião que o trabalho das mulheres fora de casa por períodos longos acarreta uma degradação na estrutura familiar). Contibui em grande medida o emburrecimento causado pelos meios de comunicação. Além disso a violência é estimulada pela "guetização" nas grandes cidades.

    7) A cultura de justiçamento em algumas regiões brasileiras, principalmente no nordeste brasileiro. Lá sempre foi comum que assuntos diveregentes sejam resolvidos à bala. É claro que a situação melhorou mas esse aspecto ainda continua muito vivo.

    Eu acho que tudo isso moldou uma sociedade que atualmente não consegue se manter dentro dos limites da civilidade. Se alguém tem algo que quero, eu vou tomar. Seja roubar uma roupa no varal da vizinha ou o dinheiro da merenda das escolas públicas. Sem medo de errar eu diria que a maioria absoluta dos brasileiros está envolvido em alguma atividade ilicita de maior ou menor monta, seja em trabalho informal ou em obtenção de vantagens ou favores. O resto é pequisa de sociologia.

    ResponderEliminar
  5. Oi Max,
    Concordo integralmente com a Maria e com o Faltausername, e só pra aportar alguma coisa a mais, a mentalidade do sistema de exploração social herdado dos tempos de colônia nunca foi realmente extinto aqui.
    Nem com o advento da República, muitíssimo menos com o Império. "O Brasil não é para principiantes", já dizia Antônio Carlos Jobim, e mesmo na América do Sul nunca houve um consenso geral nem uma noção de identidade (apesar de Bolívar e de San Martín) entre os países hispânicos e Pindorama.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo30.3.12

    Pobreza+desigualdade+acesso fácil a armas é a combinação "vencedora" no caso do Brasil. Há outros países, como a Finlândia, em que as armas abundam, mas não há pobreza nem desigualdade, logo, os índices de crime são muito mais baixos. Em Portugal há pobreza e desigualdade, embora não tão exacerbadas como no Brasil, mas não é fácil obter uma arma, logo, os índices de criminalidade são muito mais baixos do que no Brasil ou nos EUA.
    JMS

    ResponderEliminar
  7. Anónimo30.3.12

    A minha opinião:

    As estatísticas podem tornar-se favoráveis, mas há estatísticas e estatísticas...algumas são exactas, mas outras assentarão sempre em critérios abstractos que só exprimem desigualdade.

    Passo a explicar-me: uma coisa é dizer que o número de pessoas assassinadas é x ou y. Essa estatística é uma mera contagem.
    Mas quando se trata de fazer médias e per-capitas para averiguar os índices de pobreza, esse valor é isso só: uma média, um per-capita. Na vida real, a riqueza em excesso de uns não passa a ser fisicamente distribuída para outros.

    A estatística é aquela disciplina em que se diz que "se eu comi dois ovos e tu comeste um, então ambos comemos um".
    Isso, na realidade, é um absurdo...e os que não comem "ovo" nenhum, arriscam-se a enveredar pela marginalidade para o conseguirem. Esta, por sua vez, gera violência. E tudo isto dá origem a todo um modo de vida por si mesmo.

    As estatísticas, podem ser vistas, em última análise, como meios policiais de controlo da realidade. E a estatística, apesar de se basear em matemática, também se baseia, como já referi antes, em abstração numérica. É como diz aquela agora já conhecida frase: as estatísticas valem o que valem.
    Na vida real, a história é outra, e como já dizia Gabriel o Pensador:
    "E bota a mão no bolsinho (Não tem nada)
    E bota a mão na carteira (Não tem nada)
    E não tem nada pra comer (Não tem nada)
    E não tem nada a perder
    E bota a mão no trinta e oito e vai devagarinho
    E bota o ferro na cintura e vai no sapatinho
    E vai roubar só uma vez pra comprar feijão
    E vai roubando e vai roubando e vai virar ladrão"
    Ladroagem está ligada a bandos, bandos a violência.

    A propósito, alguém conhece a dita música? É de 1997, e olhem que continua bastante atual...fica aqui o link:
    http://www.youtube.com/watch?v=fSkUudMrpYk

    ResponderEliminar
  8. Marcelo30.3.12

    O vídeo é real. Aconteceu mesmo, em um programa de TV ao vivo.

    É uma variedade e sequencias de varias coisas combinadas Max.
    É triste, isso inclui a própria cultura ("malandra"), a educação péssima, a polícia corrompida,
    os policiais decentes são afastados, presos ou até eliminados, a mídia monopolizada, o governo corrupto e principalmente, a pobreza aliada ao narcotráfico, este já comprovado com envolvimento
    do estado. Quase tudo está monopolizado por um grupo de pessoas corruptas e sem moral.
    A miséria não é a causa da criminalidade.

    Aconselho muitíssimo a qualquer um que não mora no Brasil olhar o filme:TROPA DE ELITE 2: o inimigo agora é outro. Este filme é a cara do Brasil e mostra tudo
    que todos tem vergonha de falar. Outro filme: CIDADE DE DEUS.

    Assista esses 2 filmes Max e entenderá muitas coisas.


    Para complementar, deixo alguns ótimos vídeos para ajudar neste
    entendimento e explicação:


    1) http://www.youtube.com/watch?v=Y6AsmGtpfnk


    2) http://www.youtube.com/watch?v=JiX2IuR3l9k


    3) http://www.youtube.com/watch?v=t2WZwqPYW_4&feature=related


    4) http://www.youtube.com/watch?v=DYfcd80P5xA


    5) http://www.youtube.com/watch?v=0dhGJINi0N8&list=PL1C697C75054FD049&index=84

    ResponderEliminar
  9. Espírito Santo, meu estado...

    Sinto vergonha de morar num dos estados mais violentos do país, um estado tão rico e belo (extremamente belo)... Infelizmente, na Grande Vitória (Capital e cidades adjacentes), pra onde se olha você vê favela, cracolândia, os bairros periféricos são extremamente pobres, são feitorias de bandidos! As cadeias e presídios são vistos como faculdade de bandido (realmente eles saem de lá mais "graduados").

    Infelizmente, aqui os políticos só querem saber de aumentar salário. e ainda culpam os eleitores, olhem:

    http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/03/noticias/a_gazeta/politica/1171056-e-eles-ainda-colocam-a-culpa-no-eleitor.html

    É muita palhaçada...

    ResponderEliminar
  10. Problemas visíveis do Brasil:

    1) Falta educação pública de qualidade, ou seja, a maioria da população não tem acesso a educação decente, haja vista que políticos nunca deixam seus filhos estudarem em escolas públicas (exceções são as universidades,cujos níveis são superiores às instituições de ensino privadas)

    2)Extrema concentração de renda, com grande desigualdade social

    3)Impunidade

    4) Geralmente a justiça só é aplicada a pessoas desfavorecidas socialmente e/ou financeiramente

    4) Prática do pão e circo pelos políticos

    5) A praga das drogas ilícitas infiltrada em todas as camadas da população

    6) E finalmente, o povão, como rebanho, aceita e se resigna em religiões que o exploram financeiramente em troca de bens intangíveis, ou seja, a comercialização da fé por aqui é muito agressiva, inclusive com o uso da mídia massiva.

    O povo transfere sempre o próprio poder para quem falar mais bonito, independente de avaliar seu caráter. Avaliam pela aparência, mas os lobos em pele de cordeiro nadam de braçadas em cima da ignorância e da credulidade dos cidadãos (pelos políticos) e fiéis (pelos representantes de religiões).

    Assim o ciclo sempre se repete. Até quando???

    ResponderEliminar
  11. O BRASIL NÃO TEM SOLUÇÃO

    Quando ainda era estudante de engenharia, fiz um estágio numa empresa chamada " Carioca Engenharia " em 1985.

    Trabalhei no projecto dos CIEP's, do governo de Leonel Brizola,e de um grande homem chamado DARCY RIBEIRO, que criou o projecto CIEP's.

    Trabalhei na fabrica de pré-fabricados de São João de Meriti, no Rio de Janeiro. Lá se faziam os pilares e lajes destas magníficas obras.

    Passados mais de 36 anos, de uma excelente idéia que morreu pelas maõs assassinas dos politicos corruptos.

    No entanto já se perderam mais de uma geração de crianças, que agora são homens e mulheres, que agora uma grande maioria são marginais.

    PERDEU-SE MAIS DE UMA GERAÇÃO (uma geração são 25 anos), estas crianças seriam hoje, possivelmente adultos responsáveis, com educação e valores de civismo e ética, que tanto fazem falta ao Brasil.

    No entanto, vive-se no Brasil o momento dos corruptos, e isto influencia a maneira de ser dos Brasileiros como um povo.

    O oba/oba permanente, a falta de honestidade, a imbecilidade, os roubos, a incivilidade, são considerados normais, MAS NÃO É NORMAL ESTAS ATITUDES.

    PERDEU-SE MAIS DE UMA GERAÇÃO.

    - EDUCAÇÃO
    - ALIMENTAÇÃO
    - SAÚDE COM MEDICO PERMANENTE NA ESCOLA
    - EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA (OBRIGATÓRIA)
    - DESPORTO

    Tudo isto existia nos CIEP's, e foi deixado ao abandono, por mesquinhez política.

    A educação é uma meta que leva pelo menos 50 anos a dar resultados.

    Não se pode interromper a cada 4 anos dos governos, quando mudam as moscas !!!!!!

    Não acredito que o Brasil vai mudar o principal de sua caracteristica (O OBA / OBA), isto não chega, não chega, só com educação contínua poderão mudar algo de fundo, da alma dos brasileiros.

    Um abraço.

    Ramiro Lopes Andrade

    ResponderEliminar
  12. Concordo com todos, mas o único realmente a tocar no assunto que mais gera violência foi o Fernando.

    Drogas e alcool são o que mais geram assassinatos no Brasil, em todas as classes sociais, já tive contato com drogados filhos de políticos, empresários, juizes, classe média e classe alta, todos usavam de violência nas ruas para garantir seus sustento em drogas, quanto mais poder aquisitivo tinham mais elaborado eram os planos para conseguirem dinheiro para drogas. Conheci um empresário drogado e considerado sociopata contou que ía para as favelas e organizava um grupo e ele próprio elaborava assaltos a bancos, após isso partia para o nordeste do Brasil alugava uma mansão e vivia durante uns seis meses entre festas, alcool e drogas. Outro filho de um Juiz assaltava casas lotéricas. Quando eram presos pela polícia a família internava em clinicas de reabilitação, saíam e voltavam a fazer tudo de novo.
    Concordo com todos os outros argumentos, mas a onda de homicídios aumentou junto com o índice do aumento de drogas.

    Abraços a todos

    ResponderEliminar
  13. Max

    O Marcelo disse:"Aconselho muitíssimo a qualquer um que não mora no Brasil olhar o filme:TROPA DE ELITE 2: o inimigo agora é outro."

    Veja também o primeiro filme Tropa de Elite e veja as ONGs infiltradas também, que isso é outra coisa que também está relacionado.

    Abraços

    ResponderEliminar
  14. Marcelo30.3.12

    Assino embaixo do comentário do Burgos, concordo plenamente.

    ResponderEliminar
  15. Outra verdade é que no país o investimento em segurança vai quase todo para a polícia, e a maioria são corruptos donos de empresas que fornecem segurança privada, no Brasil cresceu tremendamente empresas que fornecem segurança, em casa, condominios, lojas, bairros etc. É um dos negócios que mais dão lucro hoje no Brasil, então como vê, se o governo melhorar a segurança pública vai levar muitos empresários a falência, então promover a insegurança gera lucros tremendos no Brasil.

    Abraços

    ResponderEliminar
  16. Anónimo30.3.12

    Max, te enviei por e-mail o vídeo da continuação desta reportagem. Pelo que eu pesquisei,a emissora é do Estado da Paraíba.
    Bom, moro em São Paulo e o maior problema da violência aqui no Brasil creio que seja o nosso código penal. As leis são horríveis e brandas demais. Pena máxima de 30 anos, mas, com tantas brechas, progressão de pena, pode-se sair pela porta da frente com 1/6 da pena cumprida. Se acontecer um crime que envolva criança, de preferência branca, classe média, que tiver grande repercussão na mídia (Izabela Nardoni) ou tiver emissoras cobrindo como um grande evento (Eloá), as famílias terão um pouco de justiça, mas a catadora de papel, mãe do universitário Alcides do Nascimento Lins, que passou em primeiro lugar na Faculdade Federal de Biomedicina em Recife e estava prestes a se formar quando foi assassinado pelo simples motivo de querer uma vida melhor e diferente para a mãe e a família, não terá a mesma justiça, acredito. Os suspeitos foram presos, mas como não houve comoção, era muito preto e muito pobre, caiu no esquecimento e seguirá a regra.
    Se um jovem com menos de 18 anos cometer crimes, nosso maravilhoso estatuto do adolescente dará a ele o direito de ficar em uma instituição (escola do crime), onde não fazem nada, ficam ociosos trocando experiências e se aperfeiçoando e quando completarem 18 anos sairão com a ficha limpa e mais perigosos , pois é traumatizante e discriminatório carregarem o estigma de criminosos em tão "tenra" idade. Alguns juízes para mantê-los mais tempo na prisão conseguem laudos psiquiátricos para transferi-los para manicômios judiciários em vez de soltá-los. Muitas quadrilhas os usam para cometer crimes.
    O Estado não valoriza a educação, a criança só repete por faltas e minha irmã que é pedagoga pode tranquilamente ter em sua classe um aluno com 10 anos no 4º ano que não sabe ler e escrever. Mas crianças na escola é bom para os índices de escolaridade mostrarem que estão aumentando.
    Se você for rico e criminoso, seu paraíso é aqui.
    Clamor por mudanças há, porém sem a força necessária, mas não há a mínima vontade política de mudar e fica sempre no mesmo. Acredito que nossos políticos não queiram mexer nas leis, pois leis mais duras se voltariam contra eles próprios, pois aqui também é um paraíso para corrupção. Se o Maluf pôr os pés fora do Brasil será preso pela Interpol, mas aqui conseguiu se eleger como deputado nesta última eleição. Como vê, no final os culpados somos nós, o povo, como são em todos os lugares do mundo. Não nos unimos e aceitamos todos os absurdos que nos impõem.
    Como desde sempre aqui e agora se alastrando pelo mundo, somos um país riquíssimo com desigualdades absurdas. Muito dinheiro nas mãos de muito poucos.
    Como vê, pelo exposto, os índices de criminalidade são até baixos, era para sermos todos bandidos perigosíssimos, mas na verdade, felizmente, a grande maioria é gente honrada, afável, que trabalha e quer ter uma vida digna.
    Um Abraço!

    ResponderEliminar
  17. Anónimo30.3.12

    sr. max,
    a violência no brasil se deve à impunidade.
    ex. o paladino da moralidade, senador demostenes torres é sócio da contravenção, saiu um livro de documentos públicos,"a privataria tucana", que comprova o roubo de um dos candidatos à presidência da república nas últimas eleições. pergunto: ele está preso? não. ainda sai a candidato a prefeito da maior cidade.
    e isto tudo com o apoio da mídia.
    este é o exemplo que vem de cima.
    o violento assim como o contraventor e o ladrão não são "burros". se eles tiverem certeza absoluta que vão se dar muito mal com o seu gesto, eles ponderam.
    mais: no brasil só ficam presos os ppp. que vem a ser: pobre, preto e puta.
    emerson57

    ResponderEliminar
  18. Anónimo31.3.12

    O Brasil é a escola do crime e da corrupção.

    ResponderEliminar
  19. FlávioAugusto31.3.12

    Olá, Max!

    Pelo sotaque do repórter, isso daí aconteceu em algum lugar do Nordeste. Existe algumas regiões do Nordeste que realmente a violência é muito grande. Por exemplo, em Maceió, parece que ocorre mais de dez assassinatos todas as noites. É uma cidade extremamente violenta. Mata-se por qualquer coisa. E ainda tem estrangeiro que vai lá passar férias. Os brasileiros também vão, mas a diferença é que a gente já sabe como é. No Nordeste, há um problema que é cultural. É da cultura de lá que as coisas sejam resolvidas na bala mesmo. Qualquer ofensa, por mais simples que seja, pode resultar em morte. Provavelmente foi isso o que aconteceu no vídeo: uma discussão de bar.
    No Sudeste e no Sul, a violência também é grande. Aqui onde eu moro, que é um bairro nobre da minha cidade, minha casa já foi assaltada três vezes. Mesmo tendo cerca elétrica, muros altos, vigilância, etc. E assim em toda a vizinhança. Se eu morasse num bairro de periferia, a situação seria muito pior, muito pior mesmo. E olha que a cidade em que eu moro é pequena, com 70 mil habitantes.
    A violência aqui é um problema mesmo. E na Copa e nas Oimpíadas, você vai ver, vão pôr o Exército nas ruas. Você acha normal, em plena democracia, um país ter Exército nas ruas??? Mas no Brasil é assim. É muito parecido com o México, só que pior. Eu já fui vítima de vários assaltos. Na rua, no trabalho, já me levaram o carro, aparelhos eletrônicos, etc.
    Sinceramente, se eu fosse um europeu, nunca viria para o Brasil. Não sei o que acontece, não tanto estrangeiro insiste em vir para o Brasil. Vá as praias do Rio de Janeiro. Está cheio de estrangeiro. Em Copacabana há segurança, mas saia um pouquinho dali para ver o que acontece, para ver o Brasil real. Cara, tem lugar em São Paulo que eu sinto muito medo de andar.
    Vá para o Pará! O Pará, o Maranhão e o Amazonas são terras sem lei. Em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o tráfico domina tudo. Enfim, a coisa para cá é bem feia.
    É por isso que até hoje não entendo como pode haver Copa e Olimpíadas no Brasil. Só uma coisa explica: o fato de boa parte do mundo estar em depressão econômica. A Fica e o COI só estão interessados em aproveitar esse suposto crescimento econômico brasileiro, para arrancar todo o dinheiro que puderem no Brasil.
    Veja a questão da venda de bebida nos estádios. Houve uma grande mobilização para acabar com a venda de bebidas nos estádios brasileiros, porque isso sempre foi a origem de muita violência e mortes nos estádios: a bebida. A Fifa, na maior cara de pau, tem exigido do governo brasileiro que libere a venda pelo menos nos jogos da Copa. Um absurdo e uma vergonha: um país inteiro ceder a uma máfia. Mas o pior é que o governo cedeu. Tudo para a Fifa arrancar bastante dinheiro do Brasil e levar embora, para a Europa, aí onde você mora.

    ResponderEliminar
  20. FlávioAugusto31.3.12

    Bem lembrado. O Estado de Goiás inteiro está nas mãos de um bicheiro. É inacreditável!

    Mas a bem da verdade é que se for mexer nos outros, vão achar muita sujeira também. E aí eu não falo de corrupção apenas, mas sim de envolvimento do crime organizado.

    ResponderEliminar
  21. FlávioAugusto31.3.12

    E o problema é que não vai acontecer absolutamente nada. Tudo vai acabar em pizza, porque no Brasil tem o Supremo Tribunal Federal que anula todos os processos contra essa gente.

    Aliás, nesse caso de Goiás, tudo indica que há envolvimento de um ministro da mais alta Corte Judiciária do Brasil. Inacreditável! Vamos esperar os próximos capítulos.

    ResponderEliminar
  22. voz a 0 db31.3.12

    eheheh Nada como escrever sobre violência para disparar a participação!

    É engraçado ir contar os comentários nas mensagens anteriores a esta até à mensagem "Nem todas são Sakineh", que é igualmente de violência, que todos somados...

    Se calhar foi a falta do vídeo a mostrar a cabeça a ser cortada!

    ResponderEliminar
  23. Bruno António31.3.12

    Pois é meu bom amigo Voz, infelizmente muita gente se deixa atrair pela violência, é mórbido eu sei…alguns ate fazem decorações com guilhotinas a cortar cabeças…enfim, espíritos perturbados…mas eu compreendo a sua dor muitos são vitimas de maus tratos, de abusos, de más condições, de falta de bons exemplos, privados da sua infância, vitimas da sociedade… posso talvez compreender, mas não posso concordar, pois muito para além do mal que possivelmente lhes fizeram também eles são fracos e sucumbem sem luta á facilidade e ao “prazer” imediato da violência. Os verdadeiros super heróis da humanidade são aqueles que conseguiram amar quem os odiou, por isso são raros ( eu sei que não gostas que eu fale deles…ficas aborrecido…ok) Mudemos de assunto, deixei-te uma dedicatória no blog no nosso amigo Octupus, espero que gostes ; )
    O tal abraço!

    P.S. Como vão as obras no salão? Hummm ?

    ResponderEliminar
  24. maria31.3.12

    olá Voz: também tenho observado como nós brasileiros ficamos "fissurados" com notícias de violência, guerra, catástrofes...desgraças enfim. Estou convencida que os mídia e a indústria de entretenimento nos educaram "bem",(e não só os brasileiros), no sentido de excitar-nos com tais acontecimentos. Claro que eles devem ser denunciados, claro que existe um caráter inequívoco de denúncia e negação da crueldade em muitas fontes ao alcance da opinião pública, especialmente na internet (como o teu blog, por exemplo). Mas os mídia majoritários incentivam o gozo,meio que inconsciente, através da visualização da matança, que mostra para o indivíduo que "felizmente", ainda não foi com ele desta vez. Um acidente de trânsito na outra pista, gera engarrafamento de trânsito porque a maioria para, não para oferecer auxílio, mas para olhar! Considero dramático, isso, a construção deste tipo de inconsciente coletivo entre nós. Quanto as respostas dos brasileiros a pergunta do Max, creio que corre por conta do chamamento a manifestação do lado de cá do Atlântico que ele fez, basicamente.
    Abraços

    ResponderEliminar
  25. voz a 0 db31.3.12

    Olá maria... Como disse um Escritor Brasileiro "Se plantar livro vai colher doutor, se plantar arma vai colher homicida"...

    ResponderEliminar
  26. Caro Max
    Inúteis estatísticas... Há uma escancarada conspiração. Não é nova. Velhíssima, vem de muito antes do golpe de 1964 o exemplo do recurso do "big stik" para não perder o controle sobre os senzalados. Quem apanha não esquece... Graças a esta bendita internet a percepção da trama conspiratória é que é a grande novidade que os dominadores escravistas não suportam aceitar.

    Os fatos belicosos (todos)são a colheita do fruto do mal que eles plantam e replantam há muitos 50 anos e culminou na ditadura de 1964. É a tal manutenção do "estatus quo".

    A deseducação e estupidificação das massas forjou este estado de desconstrução do afeto e da solidariedade impondo a competição fratricida pela sobrevivência do sistema escravista. Tudo muito bem arquitetado e encoberto pela midiocracia da casa grande.

    "Low talk and a big stick!" ou problema / reação / solução. O Estado belicoso policialesco é o pano de fundo da falência desta "democracia" de faz de conta em que coonestamos com o nosso "voto" à verdadeira face, sempre escondida, da velhíssima nova ordem mundial. Religiosamente ecravagista,impõe com sua midiocracia de lobo em pele de cordeiro e abençoada pelas inumanas exterminadoras forças do mal, a desconconstrução dos humanos corações e mentes na estupidificação permanente das crianças e dos jovens que são sempre seu alvo primordial.

    Somos os brasileiros desse braZil de 500 anos de belicosos políticos de "bolinhas de papel" e que se arrasta para chegar ao natal de 2012 onde, ainda, 3 em cada 5 brasileiros não tem o que comer todos os dias...
    Sinto muito pela mesmice e falta de "novidades"... Sou grato.

    ResponderEliminar
  27. Anónimo1.4.12

    Max,

    Brasileiro acorda desde pequeno e liga a tv, ou lê o noticiário destes nossos maravilhosos meios de informação:
    - Escolas sem professor.
    - Faltam verbas para a merenda escolar.
    - Evasão escolar cresce.
    - Faltam leitos nos hospitais.
    - Faltam medicamentos nos hospitais.
    - Médicos que propinados fazem pacientes furar filas de transplantes.
    - Maus tratos no atendimento médico.
    - Policiais/milicianos envolvidos com o tráfico.
    - Policiais e traficantes aqui são sinônimos.
    - Judiciário corrupto.
    - Bandidos de toda espécie que ganham salvo-conduto por estarem eleitos.
    - Partidos políticos que primam pelo toma-lá-da-cá.
    - Orgão fiscalizador da cena política (TSE) faz vista grossa e adia a lei ficha limpa.
    - Publicidade (blerg!) ostensivamente consumista.
    - Tráfico de drogas e armas.
    - Parte da população que reclama da violência, mas compra produtos de origem "duvidosa" (duvidosa?).
    - Parte da população que negocia com o tráfico.
    - Parte da população que vive do contrabando.
    - Parte da população que tenta ludibriar fornecedoras de serviços, tais como: energia elétrica, tvs a cabo, água...
    - Gente sem amparo mínimo do Estado.
    - 96% dos casos de homicídio sem solução neste país.
    - Unidades Federativas inteiras dominadas completamente por ladrões e assassinos (Espiríto Santo é apenas uma).
    - Orgãos de informação tendenciosos, que trabalham em favor das elites e grandes corporações.
    - Nepotismo. Inclusive uma espécie de nepotismo que anda dominando as artes e setor cultural. Parece que todo mundo é filho de alguém.
    - As religiões. Todas. Dominadas pelo interesse pecuniário (grandes novidades!), explorando o pobre, o carneirizando.
    - A escravidão imposta dentro das empresas. A exploração do trabalhador.
    - O assédio moral e sexual do trabalhador.
    - O trânsito infernal e desagregador de nossas cidades.
    - Da perda irreparável de parte significativa de nossas vidas presos à este trânsito.
    - Pouca ou nenhuma qualidade de vida nas nossas cidades, principalmente nas suas periferias.
    - A malandragem do se dar bem. Do jeitinho brasileiro.
    - O descrédito na própria força da população para mudar o rumo dos acontecimentos.

    Agora: há espaço pra uma saúde mental mesmo que seja razoável no meio de tanto descalabro? Ninguém sabe sequer por onde começar a arrumação. Na verdade as pessoas de bem, os poucos bons políticos, sabem que a origem de tudo esta na educação, mas não em qualquer educação. Uma que seja escrita com letras em maiúscula. E isto tem de vir acompanhado com algum tipo de legislação que ponha os orgãos de comunicação em seu devido lugar. Porque ao contrário do que a maioria da população pensa, imprensa livre não é imprensa libertina. Ela constrói e destrói homens e países. Hoje vivemos sob a ditadura midiática, que diferentemente da ditadura militar, moldou nossos gostos, nossos gestos, nosso alimento, nossa língua, nosso sexo, nossos amores, nossas paixões, nossas necessidades, nossa violência, nossa futilidade, nossos prazeres, nossa pouca leitura, nossa pouca cultura, nosso pouco conhecimento, nosso emburrecimento.

    E nem cheguei a falar dos táxis.

    Abraços.
    Walner.

    ResponderEliminar
  28. Anónimo1.4.12

    Caro Max, Tem explicação SIM! E muito simples por sinal. O Brasil é um país de hipócritas!Todos querem uma policia que funcione, mas ninguém quer ser abordado, nem seu filho pelos policiais. É, juntamente com o Chile um dos únicos países da América do Sul que têm uma polícia militar, fruto ainda do Regime de Excessão. Aqui, diferentemente, dos paises civilizados temos duas policias para fazerem o que apenas uma poderia e faz em outros lugares. É um país de bandidos e o pior serviço que existe para um policial é viver num pais de bandidos (ou os "cidadãos" ai de cima que disseram que os politicos roubam, não são bandidos? professores que fingem dá aula, não são bandidos, etc.... País de hipócritas, com tantos miseraveis ainda aceitam os haitianos que futuramente irão para guetos, que não têm coragem de criar uma polícia de verdade, que toleram "o rouba mais faz"...explicadinho

    ResponderEliminar
  29. Anónimo1.4.12

    Caro Max, Tem explicação SIM! E muito simples por sinal. O Brasil é um país de hipócritas!Todos querem uma policia que funcione, mas ninguém quer ser abordado, nem seu filho pelos policiais. É, juntamente com o Chile um dos únicos países da América do Sul que têm uma polícia militar, fruto ainda do Regime de Excessão. Aqui, diferentemente, dos paises civilizados temos duas policias para fazerem o que apenas uma poderia e faz em outros lugares. É um país de bandidos e o pior serviço que existe para um policial é viver num pais de bandidos (ou os "cidadãos" ai de cima que disseram que os politicos roubam, não são bandidos? professores que fingem dá aula, não são bandidos, etc.... País de hipócritas, com tantos miseraveis ainda aceitam os haitianos que futuramente irão para guetos, que não têm coragem de criar uma polícia de verdade, que toleram "o rouba mais faz"...explicadinho

    ResponderEliminar
  30. Anónimo1.4.12

    A começar pela herança colonial, nossos pucos índios são a prova disto.

    Apesar,dizem, de ser a quinta economia mundial, é a pior que distribui renda no mundo!

    A impunidade e a corrupção no judiciário também contribui para que a nossa violência chegue aos extremos. Sem falar nos 21 anos de ditadura com mortes,torturas e desaparecidos e que até hoje os culpados não foram punidos.

    São tantas explicações, mas eu continuo achando que a causa principal é a má distribuição de renda.

    ResponderEliminar
  31. Anónimo1.4.12

    Queria saber, quem é que se sente confortável ao avistar uma batida policial. Se você for negro então... Policia e bandidagem são sinônimos nesta terra. O anônimo deveria perguntar aos muitos moradores das muitas comunidades carentes, tais como Vigário Geral (lembram?), se o uniforme da PM lhes trás boa imagem, bons presságios, boas recordações. Quero distância desta praga, que pouco se importa com segurança de quem quer que seja. A grande maioria entrou na corporação pra se dar bem, de olho na sacanagem. Uma corporação infestada de traidores, que são capazes de traficar armamento para aqueles que poderão um dia ferir um cidadão, ou um próprio companheiro de farda. Sim, primeiro homens dignos, não ratos imundos, só então ao avistar um policial o verei como "quase" um cidadão comum, cumprindo seu maldito dever. Sim, porque os gregos hoje têm total compreensão de todas as nuances que envolve a polícia e pra que exatamente ela serve. No lombo de quem a jurupoca tem que piar. Primeiro educação. Lá pra duocentésimo sexagésimo oitavo lugar, a polícia.

    Walner.

    ResponderEliminar
  32. Anónimo1.4.12

    Outra, que porra é essa de tratar todos acima como bandidos? Não tire os outros por si.

    Walner.

    ResponderEliminar
  33. maria1.4.12

    Olá Walner, e tantos outros: que bom que estás firme e forte! Gostei do elenco de mazelas que escrevestes num comentário acima. É verdade, mas sempre é bom lembrar que esse elenco de mazelas, um pouco mais,um pouco menos, caracteriza as diversas sociedades em geral, e em última análise não explica um diferencial em violência traduzida em homicídios. Honduras se entende: está sendo destruída pelo terrorismo norte americano, no momento. No Brasil, depois de ler com atenção todos os depoimentos/comentários até então, fico com a minha hipótese da cultura da solidão, e um pouco preocupada: acho que os comentaristas, muitos, colocaram bandido demais nesse quadro que pintaram. Para mim a GRANDE, mas a MAIOR mesmo mazela de todas me quantificou hoje a Ana, aqui de casa. Ela me disse: "tu sabias, que no Brasil, 75% das pessoas NUNCA entraram em uma biblioteca?". É, eu não sabia, mas imaginava...Abraços

    ResponderEliminar
  34. Anónimo1.4.12

    Só corrobora com o que eu falei. Esse tal Walner (que nome é esse?papai deve ter visto num faroeste)é o retrato do brasileiro classe média, alienado por seus professores marxistas, pela mass media e pelos políticos.PAÍS DE HIPÓCRITAS SIM!

    ResponderEliminar
  35. Anónimo1.4.12

    É SEU "WALNER" JOGUEI SAL NA FERIDA!

    ResponderEliminar
  36. maria1.4.12

    Olá Anônimo que tem certeza que o Brasil é um país de hipócritas, e todos os leitores: o BURGOS acaba de postar um documentário, que eu chamaria " a gênese do banditismo e da hipocrisia no Brasil contemporâneo ".Faço um convite a todos os leitores do Max (brasileiros, portugueses, e demais pretendentes a "bandidos e hipócritas", atuais e futuros, para uma visita ao site do BURGOS para assistir o documentário. Vai fazer bem para todos, vai elucidar o Max sobre a gênese dos índices que lhe chama a atenção sobre homicídios no Brasil, e vai prevenir os portugueses para, se amanhã surpreendentemente a Europa amanhecer com uma população civil bandida e hipócrita, entender como é que o fenômeno se desencadeia, e cresce, cresce, e estoura, em menos de 30 anos. Abraços

    ResponderEliminar
  37. Anónimo1.4.12

    Sal na ferida? Qual a motivação do meu nome? Tu é uma figuraça! Ao menos meu nome está exposto e tem de fato um significado digno, que não te interessa. Faroeste quem deve gostar é você, com tuas idéias ianques alienantes de duelos nas ruas. Se alguém aqui tem mente chipada, só pode ser quem julga correto "bandido bom é bandido morto". Coisas estupidas que acompanham a história da raça humana desdeseus primórdios. Você não ofendeu apenas à mim, ofendeu a todos os participantes nos comentários. Quanta estúpidez pode andar pela cabeça de um ser que julga uma pessoa pelo seu nome. Alguém que por pior que fosse tal motivação, jamais teria culpa alguma por ter o nome que tem. Que MERDA DE CABEÇA!!! Quanta estupidez!!!

    Desculpe Maria, por não te dar a devida atenção.

    ResponderEliminar
  38. Anónimo1.4.12

    Maria, irei procurar com certeza, WALNEEER!vai te catar seu miolo mole!

    ResponderEliminar
  39. Anónimo1.4.12

    Maria,

    Só assistirei se for coisa de marxista. Aliás, os alienados ou os mal intenciocionados sempre etiquetaram qualquer pensamento ou ação que coloca o povo no centro da discussão, como sendo, comunista ou populista. Assim é mais cômodo para suas mentes ianques chipadas.

    Walner, do miolo mole, mas ainda não chipado.

    ResponderEliminar
  40. Marcelo2.4.12

    Não existe sociedade perfeita e nunca existirá.

    O Brasil não é perfeito, mas também não pode ser tão odiado, sempre é preciso ter esperança.

    O que é preciso melhorar em primeiro lugar é a educação. Depois acho que o ponto crítico é a segurança e as drogas.

    E é melhor estarmos unidos nessa luta do que ficarmos brigando. A esperança é a ultima que morre, somos brasileiros e não desistimos nunca.

    ResponderEliminar
  41. Anónimo3.4.12

    Hoje vi mais 2 notícias aqui na minha cidade:

    "Violência - Brasil é o segundo país mais perigoso para jornalistas trabalharem"

    " Roubos com moto assustam moradores do Município - Média desse tipo de ocorrência no mês de março supera três casos por dia."

    Não é fácil ser Brasileiro minha gente.

    ResponderEliminar
  42. Anónimo3.4.12

    Ah, e tem mais:

    A situação é ainda mais grave que os dados oficiais, considerando que muitos assaltos não são registrados.

    Dos 12 motoqueiros presos em março pela BM por assaltos, cinco já estão soltos. A rapidez com que os criminosos retornam às ruas, conforme a corporação, é uma dificuldade a mais na prevenção aos roubos.

    Depois dizem para não termos ódio...

    ResponderEliminar
  43. voz a 0 db3.4.12

    NÃO NÃO... ó... é que não...

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...